1. Spirit Fanfics >
  2. A succubo >
  3. Uma despedida adequada?

História A succubo - Capítulo 45


Escrita por:


Notas do Autor


Rooy?
Só falei oi e fui, Boa leitura❤

🚨Obs. Leiam as notas finais🚨

Capítulo 45 - Uma despedida adequada?


Fanfic / Fanfiction A succubo - Capítulo 45 - Uma despedida adequada?

*Morgan on*

Estou no plano celestial...

Por aqui é normal a calmaria e o silêncio...

É tão quieto que quase chega ser assustador.

Eu adentro o castelo e subo as escadas do salão principal...

Nos corredores eu consigo sentir a fragrância que eu tanto procuro.

— Então... É aqui onde está se escondendo?-

— Sim... Estou fugindo da pessoa que eu tanto decepcionei, eu me envergonho do que aconteceu e fujo dessa vergonha, mas parece difícil quando você vem até mim.-

— Fugir nem sempre é uma opção.-

— Não custa tentar...- Diz ele com seus olhos vidrados em mim.

— Vai custar seu tempo, afinal... Eu sempre vou encontrar você Mika.- eu vou até ele e seguro sua nuca puxando-o até mim e o-beijo.

Eu nos teletransporto até o Éden...

— O que estamos fazendo aqui?- ele diz calmamente enquanto abre os olhos.

— Aqui não é sagrado, acho que podemos transar.- eu digo começando a tirar minhas peças.

— Não que eu esteja reclamando mas... Por que isso agora?- eu encaro ele refletindo um pouco.

— Quer saber? Sendo sincera eu também não sei ainda... Eu acho que... Eu estou tentando me concertar com você.- eu digo desistindo de tirar o restante das minhas roupas.

— Você não precisa fazer isso, eu realmente não quero que faça desse jeito.- me sinto um pouco rejeitada mas entendo o motivo dessa sútil rejeição.

— Certo... Então vamos pro plano dos humanos... Nós vamos beber!

Uhm... Que tal a gente ir em uma casa minha? No fim as casas que herdei vai ter uma função antes que eu vá embora.-

— Ir embora?-

— Sim... Eu vou ir resolver algumas coisas em outras realidades do plano humano... Tenho que restaurar a minha áurea, me tornar livre, e finalmente decidir o que farei.- eu digo um pouco incerta das minhas próprias palavras.

— Então... Vamos beber!- diz ele rindo e me abraçando.

— Isso aí!-

[ ... ]

Quanto mais sake eu tomo, mais eu sinto vontade de falar coisas que não devo, e também me sinto cada vez mais incomodada por Mika ter me rejeitado...

Ele poderia ter arrumado alguém?

— Não!- digo virando um pouco da garrafa em minha boca e engolindo o ardente liquido.

— O que foi? Hahaha- pergunta Mika rindo.

— N-nada.- eu digo de forma preguiçosa e gaguejada.

Ele apenas ri mais e deita no chão, a essa altura sua jaqueta está aberta e a camiseta está um pouco levantada deixando parte do seu abdômen visível.

O calor domina a sala com facilidade.

Eu retiro as mangas do kimono deixando a parte de cima caída sobre a parte de baixo... As bandagens ainda cobrem os meus seios.

Eu pego mais uma garrafa e começo tentar vira-la completamente... O que é um pouco impossível pelo tanto que eu já bebi.

— Pare com isso... Vai acabar explodindo sua bexiga se beber mais sem ao menos se dar tempo de esvaziar.- diz ele enquanto tira jaqueta.

— Eii... Não diga coisas assim pra mim.- eu fico ainda mais vermelha.

Eu pego o meu celular e começo mexer mas erro a senha até ele bloquear.

Eu ia joga-lo contra a parede mas ao dobrar o braço Mika percebe a minha intenção e me impede. Eu acabo ficando com raiva e saio de dentro da casa, eu vou andando sem rumo, no início Mika acha que é birra e que eu vou parar (não que ele esteja completamente errado), mas a bebida acaba me fazendo andar sem parar.

Quando eu percebo já estou na rua em meio a madrugada, eu sinto uma grave fisgada na minha bexiga... Minhas pernas fraguejam e eu caio.

Eu sinto os músculos debaixo da sua camiseta...

Ele segura meu rosto e me faz encara-lo

— Por que você faz isso gatinha?- Mika pergunta sério e divertido... Não tenho certeza se posso descrever.

— Eu... Preciso fazer xixi...- ela acaba rindo, porém as minhas pernas fraguejam novamente, e ele me leva um pouco mais a sério.

— Quer que eu te carregue até em casa?-

— E-eu... Não vou conseguir segurar!-

— Baka!- ele diz me dando um peteleco.

Ele segura o meu braço e me puxa até um lugar completamente vazio, parece um parque.

— Por que tá me olhando assim?- eu pergunto com medo da resposta.

— Não vai se aliviar?- eu apenas arregalo os olhos e digo:

— Com essas roupas isso é impossível.-

— Certo... Já vi que tenho que fazer tudo.- ele segura a minha cintura e eu acho que ele vai arrancar as minhas roupas, mas ele apenas leva uma das mãos até o laço da roupa, um leve toque o laço se desfaz e a minha roupa cai.

Eu fico envergonhada tento cobrir o meu corpo com as mãos, eu nem preciso dizer o quão inútil é, né?

Ele apenas se vira de costas.

Eu me apreço e me alívio alí mesmo...

Em outra ocasião isso seria impossível, eu nunca faria isso sóbria.

— ★Ahhhhw★-

— Você tem mesmo que gemer pra fazer isso?- a minha cara arde de vergonha.

— De-desculpa...- eu me levanto e de forma desastrada eu tento vestir a minha roupa, ele se vira pra mim e me ajuda.

— Não se desculpe.-

— Ei?... Por que a gente não se teletransportou de volta pra casa?-

— Porque estamos bêbados. Iríamos parar em Tokio.-

— Éh... Eu acho que tem razão.-

— Agora que já está devidamente vestida... Sobe aí.- ele diz ficando em de costas pra mim e com o corpo um pouco curvado...

— Não!- eu digo andando pra frente.

— Okay!- ele me pega e me coloca no ombro como se eu fosse um saco de batata.

— Sério?- ele não responde.

[ ... ]

Eu estou bebendo ainda mais e o Mika parece querer me estrangular.

— Dá pra parar?- eu apenas bebo mais.

Ele puxa a garrafa, porém eu seguro fazendo todo o líquido cair em mim.

— Ahh...- eu digo chateada.

— Você só pode tá de brincadeira comigo!- ele joga a garrafa pra longe e eu ainda escuto som do vidro se quebrando.

Ele me empurra no chão e fica com o corpo sobre o meu.

— Eii...?-

— Eu não sou obrigado a suportar isso! Esse seu cheiro tão gostoso... Esse seu corpo, seu rosto, sua voz e... A sua estupidez.- eu acabo o-encarando confusa.- Você ao menos sabe o que tá fazendo comigo?- eu nego com a cabeça e ele encosta nossas intimidades... Eu tinha me esquecido o quão bom era a sensação da intimidade dele forçando contra a minha.

É tão quente, e tão duro. Eu começo desabutoar a calça dele e retirar o membro dele pra fora.

— Por favor... Não me rejeite de novo.-

— Nunca mais!- ele arranca toda a minha roupa e as bandagens que prendem meus seios, como da primeira vez.

Eu empurro o corpo do Mika para o chão nos viramos, e agora estou por cima, então ele segura a minha cintura me ajeitando no colo dele, eu me encaixo no membro do Mika e desço de uma única vez.

— Ahhhhw! Tão bom!- eu seguro a nuca dele e começo beija-lo.

Ele me corresponde de forma suplicante por mais. Eu começo rebolar no colo de Mika enquanto o mesmo me ajuda a aumentar a velocidade. Ele me segura com mais força e levanta ficando comigo no colo e me estocando muito fundo, meus olhos reviram com esse prazer.

— Eu senti saudades de estar dentro de você. Uhmm- ele geme rente ao meu ouvido, e morde o lóbulo da minha orelha. Eu acabo gemendo alto e ele mete com mais força, a cada gemido. Eu já nem me controlo.

Ele continua fazendo isso por uns dez minutos até eu gozar, com o meu interior o-apertando ele goza em seguida.

Eu sinto os jatos de sêmen quente me preencher por dentro.

Ele me deita no chão de forma cuidadosa e carinhosa, então começa me beijar acariciando minha cintura.

Eu prendo as minhas pernas na cintura dele... Nosso beijo se aprofunda mais ainda, eu sinto a língua dele explorando toda a minha boca.

Ele se retira de dentro de mim acaricia o próprio membro.

— Tá vendo o quanto eu gosto do que fazemos? Meu pau nem se quer se acalmou... Eu ainda quero te foder tanto.-

— Então faça isso!- ele me penetra com tudo, eu acabo deixando escapar o meu gemido mais obsceno.

Mika faz movimentos fortes e profundos no meu interior, o que me deixa genuinamente satisfeita.

...

Depois de algum tempo ele se retira do meu interior e me vira, fazendo eu ficar de quatro. Ele adentra em mim mais uma vez me fodendo forte, eu quase deixo meu corpo ceder, mas ele passa um dos braços por baixo do meu abdômen me oferecendo apoio.

Mika me puxa um pouco fazendo nossos corpos estarem colados, então com a mão desocupada ele segura o meu rosto, virando um pouco para direção dele, então nós nos beijamos.

— Eu sei que está cansada... Mas eu não posso parar agora. Eu preciso de você.-

Ele segura uma das minhas coxas levantando-a um pouco e então voltando me foder com toda a força, até ambos gozarmos.

— Ahhhh...- eu digo de forma longa soltando o ar.

Ele pega no colo e me leva até a cozinha, me coloca em cima da mesa de forma completamente exposta e com as pernas abertas, então Mika começa entrar em mim, ainda seguindo sua abordagem de iniciar com força e agilidade.

Eu agarro as costas de Mika arranhando esse.

Conforme ele aumenta a velocidade a mesa range de forma insistente.

...

Novamente ele me fez gozar e gozou... Mas ainda não está satisfeito.

Mika me pega no colo e me leva para o banheiro, ele me coloca no chão e retira toda a roupa deixando seu corpo exposto pra mim... Ele percebe a forma e desejo com qual eu encaro ele, então esse me pergunta:

— Você realmente gosta disso, não é?- eu puxo ele pra perto de mim.

— Digamos que... Eu não odeio.- digo sorrindo e o-abraçando.

Ele me guia até o box sem desfazer nosso caloroso abraço, então ele abre a água sobre nossos corpos e me beija.

Ele passa o braço envolta da minha cintura e com a outra mão levanta a minha perna, então e adentra em mim mais um vez, só que dessa vez ele faz de forma suave e carinhosa...

...

Fazemos por muito tempo, mesmo que eu não saiba quando tempo foi...

Assim que chegamos ao ápice do prazer ele se retira do meu interior e pega um pouco de sabonete líquido, ele me coloca de costas pra ele e então começa ensaboar o meu corpo... Depois de um tempo ele segura a minha cintura e cola nossos corpos.

Ele passa ensaboar toda a parte da frente do meu corpo, coxas, abdômen, braços, meus seios...

Então ele desce até a minha intimidade e começa ensaboar lá também, eu fico muito vermelha, mas permito a ação.

Nossos corpos já não está mais tão colado, então quando ele termina eu me viro para ele, assim que eu olho seu rosto ele desvia os olhos e suas bochechas parecem que vão explodir, eu acho tão fofo que acabo abraçando ele, mas sinto o membro dele completamente ereto entre nossos corpos, eu ia separar nossos corpos para encarar o membro ereto dele, porém Mika me puxa colando novamente nossos corpos e acomodando a cabeça entre o meu pescoço.

— Por favor... Não olhe isso.- eu êxito um pouco mas pergunto:

— Por que não?- ele me aperta mais contra o próprio corpo.

— Eu me sinto envergonhado por não ter nenhum controle perto de você.- eu apenas seguro o seu rosto e o-beijo, ele corresponde com carinho e intensidade.

Ficamos por um bom tempo assim.

[ ... ]

Terminamos de tomar nosso banho e agora estamos dividindo um futon e virados para a TV enquanto um filme passa.

Eu sou um pouco espaçosa, estou deitada de bruços ocupando quase todo o espaço.

Mika desisti de tentar me empurrar pra algum lado e deita em cima do meu corpo.

— Arhh! Não faz isso seu idiota!- eu digo tentando parecer séria.

Ele apenas finge um roncado que me faz rir... Essa sensação é tão boa, mas eu não sei dizer o que a torna tão especial... Talvez seja o longo banho que tomamos, ou o longo sexo que fizemos, talvez a boa sensação de frescor que esse quarto tem, ou o filme que está passando na TV...

Ou o Mika, aqui comigo.

Eu estou me sentindo completamente confortável, estou com uma camiseta larga, e um short de dormir bem soltinho do corpo, com um tecido leve, como o da blusa... Mika está com apenas uma calça de moletom, por isso eu consigo sentir todo o calor da parte superior de seu corpo.

O filme chega em uma parte interessante então eu fico agitada e me movendo...

Acho que pelo Mika está com o corpo encaixado com o meu, isso o deixa inquieto dentro da calça.

Ele começa passar a ponta dos dedos por entre as minhas pernas.

Ele sabe que eu estou arrepiada, então Mika passa um do braços por baixo do meu abdômen me fazendo empinar um pouco o bumbum.

Ele puxa o meu short para o lado como se fosse uma calcinha... Então começa passar os dedos pela minha entrada que já está se encharcando.

Mika começa respirar rente ao meu ouvido, isso me enlouquece, ele morde o lóbulo da minha orelha, então me preenche.

Eu sinto o membro quente dele e penso, que bom que esse short é largo.

— Presta atenção no filme.- ele sussurra no meu ouvido, eu vou ao delírio com tudo que ele faz, ele começa se mover e eu começo gemer, meu gritos de prazer abafados pelo som da TV alta...

E assim passamos a nossa noite.

[ ... ]

Eu e o Mika passamos a noite... E agora eu não posso mais fugir.

Eu estou finalmente pronta, estou partindo para outra dimensão.

*Morgan of*



Fim?

Não!

Um início...


Notas Finais


Oiii, infelizmente eu anúncio que chegamos ao fim dessa fanfic, mas... Se vocês quiserem eu posto capítulos extras, afinal teve aí alguns dos personagens que ficou sem o hot com a Morgan, então eu posso fazer, apenas digam sobre que tema vocês querem que eu aborde.

Mas uma coisa, a Morgan vai para outras realidades paralelas, ou seja... Ela pode parar no universo Marvel ou algo do tipo, se vcs tiverem interesse eu faço uma's outra's fanfic's incluindo a Morgan.

É isso, foi um prazer escrever para vocês, espero realmente que tenham se divertido com essa história, obrigada por acompanhar, até a próxima, bjs e amo vocês❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...