História A suicida e o psicopata - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Amor Doentio, Assassinatos, Psicopatas, Romance, Suicidas
Visualizações 111
Palavras 1.747
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Policial, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Estou meio sem idéias, mas espero que gostem ~

Boa leitura ❤

Capítulo 11 - Mysterious man


Fanfic / Fanfiction A suicida e o psicopata - Capítulo 11 - Mysterious man

By : Kaori Himejima

Ele encosta seus lábios nos meus, me beijando. Sinto sua língua adentrar a minha boca, era quente e explorava cada canto da minha boca. Me arrepio ao sentir sua mão em contato com minha pele, entrando dentro de minha blusa. Sua mão começa a subir pela minha barriga, aquilo era meio embaraçoso, sinto minhas bochechas esquentaram e ficarem vermelhas.

Eu coloco meus braços em volta de seu pescoço, ele fica surpreendido. Sua língua se entrelaça com a minha, eu não sabia exatamente o que eu tinha que fazer, apenas segui o seu ritmo. Bate uma imensa falta de ar em mim, eu afasto o meu rosto do seu, consigo respirar um pouco, mas logo ele me puxa para outro beijo. Ele puxa minha blusa para cima, eu continuava arrepiada da cabeça aos pés, minha falta de ar começa a bater denovo, eu me separo do beijo, formando uma linha de saliva de minha boca e dele. O Eric tira toda a minha blusa, me deixando apenas de sutiã, me sinto um pouco envergonhada, logo ele me empurra sobre a cama, me fazendo cair deitada, o mesmo sobe em cima de meu corpo e senta sobre as minhas pernas.

- Que reação tímida - Ele fala com uma voz doce perto de meu ouvido e passa sua mão sobre a minha barriga, me vendo arrepiar.

Ele coloca seus cotovelos sobre a cama, ficando em cima de meu corpo, logo sinto seus lábios encostarem em minha barriga, me fazendo sentir uma sensação estranha, o que é isso? O Eric começa a descer seus lábios por toda a minha barriga chegando até minha saia. Depois que ele termina o ato, se levanta continuando sentado sobre minhas pernas, olhando minha reação. Eu estava com minha mão sobre minha boca, com minhas bochechas coradas e com meus cabelos todos bagunçados pela cama.

- Quer que eu continue senpai? ~ - Ele me olhava com um sorriso malicioso em seu rosto.

- S-Sim ... - Eu gaguejo um pouco, aquela cena era muito embaraçosa, mas se eu não aceitar, sentia que iria perder uma oportunidade.

Ao ouvir minha resposta, o Eric coloca um sorriso em seu rosto e desliza sua mão sobre minha perna, me fazendo arrepiar ainda mais. Coloco minha mão sobre minha boca, para não soltar um gemido de prazer, ele logo tira minha mão e entrelaça nossos dedos. Depois do ato, ele se aproxima de meu rosto, unindo nossos lábios, me beijando outra vez, eu acabo me entretendo com o beijo. Sinto sua mão adentrar minha saia, sinto outra sensação estranha andando por todo meu corpo, logo ele puxa minha saia para baixo me deixando apenas de calcinha, que era mais embaraçoso ainda.

Logo o mesmo, sai de cima de minha perna, ficando em pé e tira minha saia de uma vez. Ele se ajoelha em minha frente e puxa meu corpo pela minhas pernas, me fazendo ficar em sua frente.

- Levante seu corpo, senpai ~ - Ele me ordena colocando suas mãos sobre minhas pernas.

Eu o obedeço, me sentia muito envergonhada, Eric me olhava com um olhar de luxúria, que medo ...

- Kaori, abra suas pernas para mim - Ele passa seu dedo sobre minha coxa, me fazendo arrepiar.

O QUE?!

- C-Certo ... - Eu o obedeço abrindo minhas pernas, ele olha para minha parte íntima com luxúria.

Ele puxa a minha calcinha para baixo, me fazendo ficar apenas de sutiã, eu estava muito envergonhada, nunca tinha feito isso antes ... Ele desliza sua mão sobre minha coxa e aproxima seu rosto da minha parte íntima, dava para sentir sua respiração. Depois o Eric começa a lamber minha parte íntima, me fazendo soltar alguns gemidos de prazer, logo coloco minha mão sobre minha boca a tampando.

- Eu não gosto de silenciador, então você pode gritar - Ele tira minha mão de minha boca.

Ele continua passando sua língua em minha parte íntima, eu me contorcia, coloco minha mão em seus cabelos os puxando, dava leves gemidos, sinto algo passando pelo meu corpo inteiro e logo solto um gemido bem alto. Depois disso, ele para de lamber e se levanta.

- Senpai, eu não tenho camisinha, mas outro dia continuamos de onde paramos - Ele fala em meu ouvido deslizando sua mão por meus seios.

Ele se afasta de mim, pego minhas roupas e as visto, arrumo meu cabelo, que estavam todos bagunçados. Quando me levanto, ele me puxa para um beijo curto, mas foi um beijo doce ... o mesmo começa a andar, eu pego minha mochila e o sigo.

°°°

By : Spencer Kisaragi

Eu já havia chegado em casa, a Kaori não foi hoje, que pena, eu queria provocar o Yukki um pouco. Abro a porta de minha casa, estava escuro, como eu havia deixado, eu acendo as luzes e deixo minha mochila no chão.

- Querida cheguei ♡ - Eu olho para onde a Emilly estava amarrada, embaixo de seu corpo estava coberto de sangue e tinha sangue escorrendo por suas pernas - Querida?

Ela não estava se mexendo, morreu ? Eu encosto minha porta e ando em direção ao seu corpo, Emilly não se mexia,  Eu a pego pelos cabelos e puxo, fazendo eu ver o seu rosto, seus olhos estavam fechados, como se ela estivesse realmente morta.

- Ei - Eu encosto meus lábios aos seus, estavam gelados - Emilly?

Percebo que ela começa a se mecher e coloco um sorriso em minha cara.

- Por favor não!! - Ela grita com uma voz trêmula e chorando, adoro quando ela faz isso.

- Você não foi uma boa garota, o que eu te disse sobre gritar? - Eu pego uma faca que estava em cima da estante, que estava repleta de sangue da Emilly de hoje mais cedo.

Eu passo a faca em suas pernas, as cortando, o sangue emerge dos cortes e escorre por toda a sua perna, pingando no chão, adoro isso ~ Suas lágrimas escorria pelo seu rosto, amo essa expressão, continuo passando a faca por toda as suas pernas, cortando cada vez mais fundo, e a vendo torcer de dor, que divertido ... coloco um sorriso psicopata em meu rosto, olhando o sangue escorrer por suas pernas.

Ouço o barulho do meu celular tocando dentro de minha mochila, quem será? Eu vou em direção a minha mochila e pego meu celular, o atendendo.

Chamada on

Spencer : Alô?

Eu coloco minha faca em rumo ao meu pescoço, fazendo sinal para a Emilly que se ela falar alguma coisa, eu iria cortar a sua garganta. E ela entende o recado.

Xxx : Quando tempo não nos falamos Spencer ...

Reconheço essa voz ...

Spencer : Senpai? Onde você está?

Xxx : Não posso falar ... mas garanto que nos veremos em breve, mande lembranças ao Yukki-kun por mim.

Spencer - Yukki? Ele está sendo um garoto muito mal, você viu aquele dia, ele tentou me matar Senpai ~

Xxx : Por que você odeia o Yukki-kun? Por que ele é 2 ranks mais pergoso que você? Ou por causa que meu coração pertence a ele?

Spencer : Você sabe que eu sempre quis a cabeça do Yukki para mim Senpai ~ mas agora como ele está "sensível", acho que vou conseguir te-la em breve.

Xxx : Se você o machucar, eu vou te matar, ou melhor, brincar de matar.

Spencer : Até você senpai? Que maldade, você e o Yukki são iguaizinhos ~

Xxx : Spencer, se eu fosse você, brincar ia mas baixo com essa garota, dá para ouvir os gritos dela pela janela.

Spencer : Huh? Você está me figiando?

Xxx : Eu estou de olho em você e no Yukki ...

Eu me aproximo perto da minha janela e olho para um prédio que estava em construção. Vejo ela lá em cima me olhando com um sorriso estampado em seu rosto, segurando uma faca, bem típico dela.

Spencer : Vamos brincar na próxima vez Senpai, faz muito tempo que não brincamos juntos.

Xxx : Claro que vamos ...

Chamada off

Eu desligo o celular e coloco dentro da minha mochila.

- De onde eu tinha parado? - Eu aponto a faca para a Emilly que estava chorando de medo.

Eu ando em sua direção com um sorriso psicopata em meu rosto, está na hora de eu brincar um pouco

°°°

By : Kaori Himejima

- O que você irá dizer para sua mãe? - Ele olha para mim.

- Que eu acabei ficando trancada para fora da sala - Eu me lembro do que tinha acontecido e fico corada.

- Você é uma mentirosa - Ele diz com um tom de voz irônico e olha para frente - Eu também sou - Quando ele termina de dizer isso, sinto minhas bochechas esquentaram.

Por que essa reação de repente?!

Eu e o Eric andávamos pela rua, havia pouco movimento, ele disse para mim que precisava fazer um trabalho perto de minha casa e que me acompanharia. Ouvimos o barulho de uma sirene de carro de polícia passando no começo daquela rua, ele faz uma expressão de chatice. Vemos uma garota de cabelos pretos como escuridão passando correndo do outro lado da rua. Ele a olha com uma expressão séria em seu rosto, a mesma coloca um sorriso em seu rosto e continua correndo.

Eles se conhecem?

- Você ... conhece ela? - Eu falo com uma voz trêmula e ele me ignora completamente.

- Tchau Senpai ♡ - Ele se vira de costas e começa a andar.

Para onde ele vai será? Queria ter perguntado isso, mas não tive coragem.

- Tchau ... - Eu o olho e me viro para frente, começo a andar em direção para minha casa.

O Eric havia me deixado umas 5 esquina s perto de minha casa, esse dia foi incrível ...  eu passo meu indicador em meu lábio inferior, estava quente, me faz lembrar dos beijos ...

No que eu estou pensando?! Eu coloco minhas mãos sobre minhas bochechas, Kaori você não é assim! Tiro minhas mãos de minhas bochechas e ando em direção a minha casa, era um pouco longe, já estava ficando escuro, a lua estava no céu, as luzes dos postes todas acendem. Quando chego no começo da rua de minha casa, vejo minha mãe conversando com um homem. Quem é ele?

Eu continuo andando e vejo melhor o homem. Tinha cabelos loiros como o sol, com uma blusa branca, calças brancas, talvez um médico? Ando até a direção da porta de minha casa, minha mãe o olhava com uma cara meio estranha, com uma expressão séria. Chego perto dela.

- Essa é a Kaori? - Ele me olha de cima a baixo.

- Sim ... - Minha mãe estava com uma cara de preocupado com alguma coisa.

- Quanto tempo Kaori-Kun, uau, você realmente é muito bonita ...


Notas Finais


Não me matem, mas a Kaori só tem 15y e não podi ficar grávida ;-;
Desculpem os erros
Espero que tenham gostado
Não sejam um penadinho (fantasma) deixe seu favorito se gostou! ❤
(Meta : 40 favoritos)
Amo vocês
Sayonara


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...