História A Suicida e O Suicida - Capítulo 15


Escrita por: e Greenben

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 13
Palavras 375
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drabble, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Drogas, Estupro, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 15 - Hospital


O policia levou até onde estava ele. Assim que o vi não sabia como reagir. Mas optei por manter uma feição um pouco mais séria. Quando elee viu deu um sorriso (e que sorriso!) e não tive como não retribuir.


Quando ele saiu eu não sabia o que dizer exatamente. Mas não podia ficar sem dizer nada não é mesmo? Então falei de sua fiiança. Trinta pratas.

oi!eh....sua fiança,foram trinta pratas!

-eu te pago depois!

-não precisa não!

-eu vou te recompensar!eu te prometo!.

É claro que eu não iria deixar, mas por hora não falarei nada.

De repente Mark é lançado para a rua violentamente. Minha única reação foi gritar.

-MARKKKKKK

Olho diretamente para o filho da mãe que fez aquilo com ele. Eu acabo de tirar ele da cadeia, e agora isso? Esse garoto é bem azarado mesmo... Tanto quanto eu...

Me surpreendi com quem eu vi.

-Estive?

-Olá Mary! Eu já falei para me chamar de Justin!

-Oh, me desculpe. Mas, por que fez isso? Poderia tê-lo matado! - vou até Mark e verifico seus batimentos. Ele está vivo! Gracas a Deus! Por um momento pensei que tivesse o perdido... -

-ele não é de confiança Mary! Ele quer te roubar de mim! E por que não me disse o verdadeiro motivo de sair?

-não te devo satisfações Justin! Você é apenas meu primo! Nada além disso entendeu?

Ele afirmou com um olhar tristonho e raivoso. Mas não tenho medo. Só... Preciso levar o Mark para um hospital. Ele desmaiou apenas.

-você está de carro não está?

-sim.

-então me ajude à levá-lo a um hospital. Não sei onde ele mora e lá em casa ele não pode ficar. Você poderia ter mais um ataque!

-mas... Ah, tudo bem! - ele vêm até mim e pega o Mark - vamos!

Vamos até o carro e em cinco minutos chegamos no hospital que não era longe dali. A recepcionista nos atendeu e eu expliquei toda a situação. Ela providenciou um quarto e levaram-no para lá.

-muito obrigada moça! - eu digo -.

-não tem que agradecer. Seu namorado? -perguntou apontando para Justin -

-oh, não. Um primo!

-então o paciente é seu namorado?

-não... Ele é... Meu amigo...

-uhum... Sei. Muito bem. Quando ele acordar entramos em contanto senhorita...

-Mary! Mary Clartson!

-muito bem Mary. Avisamos quando acontecer.

-Obrigada!

Saio dali tranquila por aparentemente Mark está bem. Mas ainda terei uma conversa com Justin! 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...