1. Spirit Fanfics >
  2. A Summer Love (Um Amor de Verão) >
  3. Traição(Jelsa)

História A Summer Love (Um Amor de Verão) - Capítulo 10


Escrita por:


Capítulo 10 - Traição(Jelsa)


Fanfic / Fanfiction A Summer Love (Um Amor de Verão) - Capítulo 10 - Traição(Jelsa)

♡A Summer Love♡


_Jack Overland_


Hoje era o dia do passeio turístico, depois do que aconteceu no dia anterior, Elsa não voltou para a suíte desde então, nem ao menos ligou para avisar, provavelmente ela estava com muita raiva de mim e aproveitou a deixa para se agarrar com aquele almofadinha.

Como não tinha que bancar a "babá" da minha querida prima, decidir realmente aproveitar o que vim aproveitar nesse paraíso.

_Finalmente chegamos, não aguentava mais ficar dentro daquele ônibus parecendo uma sardinha enlatada._resmunga Hiccup com uma expressão insatifesta, andando ao meu lado em uma caminhada pela casa de praia, observo as lindas garotas daquela noite presentes na varanda, cada uma mais gostosa que a outra, mas uma chamou a minha atenção em especial, uma garota de cabelos ruivos e incríveis olhos azuis, uma beleza tão exótica e excitante.

_Você está parecendo uma vovozinha rabugenta Hiccup, relaxa e olhe isso._aponto sutilmente para a garota ruiva que estava conversando com uma garota oriental de cabelo até a altura dos ombros como se fossem grandes amigas, aproveito a chance para tentar uma aproximação sutil.

_Caramba que gostosa._responde admirando a beleza da garota, cutuco a sua costela com meu cotovelo.

_Essa é minha, você pode escolher outra._o advertir com um sorriso malicioso me aproximando da garota ruiva.

_Olá meninas._seguro sua mão gentilmente dando um beijo sob o dorso de maneira calma, começa a se formar um rubor nas pequenas bochechas da garota.

_Oi.._sua voz feminina se pronuncia timidamente e sua amiga fica com os braços cruzados e um olhar carrancudo para nós em silêncio.

_Sou Jackson Overland._faço uma apresentação sutil para não assusta-la ou fazer ela achar que sou um idiota.

_Prazer Jackson, sou Ariel Sterwart, o que o trás a esse lugar?_pergunta sorrindo para mim, os lábios carnudos se entreabrindo, vontade de sentir essa boca em outro lugar...

Vejo Hiccup se afastar para ir atrás de uma garota loira e a garota oriental, amiga de Ariel nos deixa a sós para conversar com a sapatona da noite anterior, a tal Merida.

_Pode me chamar de Jack._respondo me sentindo mais a vontade para conversar com Ariel, ela parecia interessada também.

_Está bem, Jack, você ainda não respondeu a minha pergunta._responde a garota com uma expressão de alegria em seu rosto.

_Estou de férias escolares, aproveitando o verão, estou feliz por está aqui, principalmente na companhia de uma linda garota ruiva._sem rodeios deixo claro meu interesse, Ariel sorrir novamente ajustando uma mecha de seus cabelos atrás da orelha, olhando para mim como uma malícia nos olhos.

_Esta exagerando Jack._ela rir batendo no meu ombro de maneira amigável.

_Nada é exagero quando se fala da beleza de uma garota._respondo distribuindo uma carícia na sua bochecha e ela ganha um rubor no local.

_Você quer passear comigo na beira da praia?_pergunta brincando com meus cabelos, seguro sua mão insistente, a afasto sutilmente para que ela soubesse bem quem está no controle, Ariel olha para mim com um olhar arrependido e ao mesmo tempo malicioso.

_Claro._seguro o braço fino, a pele macia e branca roçando na minha, lembro do tempo que fiquei sem pegar uma garota, somente o encostar da pele, já desperta o pior em mim.

Fomos até a beira da praia, caminhamos sob as pedras como dois andarilhos, Ariel pulava de uma para a outra, acidentalmente ela desliza em uma delas, mas sou rápido o suficiente para evitar sua queda, segurando seu corpo delicado em meus braços.

Aproveitando a situação para explorar o seu corpo com ambas as mãos, apertando a fina cintura, sentindo a pequenas curvas que Ariel possui no seu delicioso corpo, descendo até o seu bumbum pequeno e arredondado.

Ela pareceu ter gostado da carícia "acidental", permitindo tal ato e até mesmo suspirando pesado em resposta.

_Garota você..._sussurro fechando os olhos, acabando com o espaço entre nós definitivamente, pressionando meus lábios contra os da garota sem cerimônias, pedindo passagem com a língua calorosamente.

E ela cedeu como uma boa garota, enroscando de maneira selvagem a sua língua a minha como uma raposa faminta.

Suas mãos agarram meus cabelos, dedilhando meu couro cabelo, bagunçando as madeixas platinadas fio a fio.

Um beijo calmo e ao mesmo tempo agressivo, sinto a necessidade de examinar seu corpo feminino mais uma vez, enfiando meus dedos no espaço macio entre suas nadegas, segurando o recheio delicioso de sua bunda redondinha, fazendo-a suspirar pesado contra a minha boca.

_Vejo que meu primo está se divertindo não é?_imediatamente nós separamos ao perceber que não estamos completamente sozinhos no local, Ariel com sua bochecha ruborizada ajustou o decote do seu vestido enquanto encarava seus próprios pés envergonhada.

O contrario de mim, encarei a dona da voz com olhar apático e vejo que ela estava muito bem acompanhada daquele ruivo nojento, Elsa me encarou com os azuis indiferentes, nem mesmo a chama da raiva estava presente em seu olhar.

_Eu estou aqui para isso._respondo tentando parecer o mais calmo e indiferente possível diante da saia justa...

O olhar frigido de Elsa se torna um olhar de repulsa, olhares trocados e nenhuma palavra sequer saiu de sua boca e nem da boca daquele almofadinha, mas poderia imaginar perfeitamente o que ela estava pensando...

_Faça como quiser priminho, mas um conselho, use camisinha para não virar papai futuramente._Sua voz soa gélida e seca, tão seca quanto uma folha morta caída no pé de uma árvore.

Não sei porque mas....

Suas palavras me causaram uma dor incômoda, uma falta de ar misteriosa abaixo do peito, uma terrível sensação de derrota se apoderou de mim...

Porque me sinto tão desapontado por Elsa agir indiferente?

Ela simplesmente virou as costas e saiu andando de mãos dadas com seu namoradinho, mordo o lábio, usando tanta força a ponto de fazê-lo sangrar.

O gosto de sangue preencheu minha boca, nem ao menos tive trabalho de cuspi-lo para fora, engoli em seco o amargo sabor...

O amargo sabor da derrota...

_Aquela garota é sua prima?_pergunta Ariel tocando no meu rosto, mas só queria que ela saísse de perto, empurro a garota para longe, fazendo-a cair na areia abruptamente.

_Está ficando louco?_gritou Ariel com indignação, gemendo de dor ao bater sua bunda com força no chão.

_Fique longe de mim!_saio andando deixando a garota ali mesmo, sem me importar nenhum um pouco com seu bem estar...

Como ela pode me tratar como um nada? Aquela maldita!!!

Sempre tenho tudo o que quero, vou fazer Elsa White se ajoelhar aos meus pés!

Ela não perder por esperar...


_Elsa White_


Desgosto? 

É exatamente esse sentimento que esta crescendo dentro de mim, desgosto ao ver a cena daquele beijo, outra garota beijando Jack, os amantes perfeitos...

Mas o que você pensou Elsa? Pensou que havia algo de bom naquele coração de pedra?

Mas porque me sinto tão desapontada? Esperava mais dele? E o que tem ele beijar outra boca? Isso é nojento...

Não, definitivamente não esperava nada de Jackson Overland, não há nada para se esperar do vazio que ele representa.

Começo a me punir mentalmente por pensar nele...

Chega disso! Chega de pensar em algo que não vale a pena...

Sigo para a casa de praia acompanhada de Hans, desde que ele chegou ficamos inseparáveis, dormi em seu quarto na noite anterior após a discussão com Jack.

A noite foi repleta de entusiasmo, Hans ficou ao meu lado a noite inteira, conversamos como se fossemos velhos amigos, rimos de coisas banais e lembramos de coisas importantes que vivemos na companhia um do outro.

Hans é meu namorado, mas acima de tudo também é meu melhor amigo.

Nada era mais importante que a simplicidade da sua amável companhia, estou cada vez mais apaixonada por ele..

_Aquele seu primo parece não gostar muito de mim._Hans segura meu queixo com o polegar, encaro seus ternos olhos verdes, tentando disfarçar o meu desconforto ao tocar nesse assunto, puxo um sorriso amarelo nos lábio para engana-lo.

_Ele não gosta de ninguém, é um filhinho de papai, não se importe com ele._respondo apática pegando uma bebida para me refrescar, Hans faz o mesmo sem dizer mais nada a respeito.

Anna vem acompanhada de suas amigas, as mesmas da festa de gala da noite anterior.

_Oi irmãzinha, oi hans._Anna nos cumprimenta com um sorriso doce, abraçando meu corpo com toda sua doçura, Anna realmente não estava com raiva de mim por causa dos nossos pais, isso me deixa feliz...

_Oi Elsa._Merida me cumprimenta com um abraço demorado, ela realmente havia gostado de mim e ela aparenta ser uma boa garota.

_Oi pessoal, desculpa não ter falado com vocês direito na noite anterior, não estava me sentindo muito bem então meu primo me levou para o quarto para descansar._respondo com a voz cabisbaixa, sentindo muito por não ter ficado mais na festa, tudo graças ao estúpido do Jack.

_Tudo bem Elsa, não precisa se desculpar._diz Jasmine segurando minhas mãos, olhando para mim com com benevolência.

_Obrigada._agradeço com um sorriso e todos retribuem com o mesmo sorriso.

_Querida irmã, vejo que você está meio abatida, está tudo bem?_pergunta Anna ajustando uma mecha de meus cabelos atrás da minha orelha como sempre fazíamos quando éramos crianças.

_Só estou um pouco cansada da noite anterior, eu bebi um pouco além da conta, só isso._dou um sorriso forçado para não levantar suspeitas sobre o que aconteceu com Jack.

Ninguém poderia descobrir que fomos para a cama, nunca...

Se não meu namoro seria arruinado para sempre...

E eu não sei se poderia aguentar perder o Hans...

_Ah sim, porque não vai repousar na varanda? Tem muitas cadeiras de praias para relaxar, você está tão pálida, deveria tomar um sol._recomenda Anna dando para mim um protetor solar e outro para Hans.

_Vão logo pombinhos!_sussurra minha irmãzinha olhando para suas amigas, Branca, Anna e Aurora começa a nos empurrar para  a varanda da casa de praia, realmente bastante grande e cheia de cadeiras para relaxar em um banho de sol.

_Aproveitem!_diz Anna fechando a porta de vidro, deixando-nos a sós.

Hans e eu nós sentamos em algumas das cadeiras para relaxar.

_Essa Anna sempre banca o cupido, mas para nós isso não precisa ser feito, já nos gostamos o suficiente._respondo com um sorriso, sentindo a mão grossa de Hans entornar meu queixo, acariciando o local delicadamente.

_Gostamos? Sabe Elsa, faz tanto tempo que estamos juntos, quando vai dizer as palavras certas?_pergunta aproximando nossos rostos lentamente...

_Que palavras?_pergunto com a voz amena passando meu polegar pelos cabelos ruivos, tão macios como uma pluma.

_Você sabe..._responde com a voz rouca, quase que pausadamente, roçando seus lábios nos meus lentamente.

_Não, eu realmente não sei._respondo sorrindo contra sua boca, realmente não entendendo aonde ele queria chegar.

_Quando vai dizer que me ama?_pergunta sendo mais direto no que queria me dizer...

Meu coração falha numa batida lenta e dolorosa, nunca havia dito que o amava, mas como poderia saber de tal sentimento se eu não o conhecia?

Sabia muito bem sobre meus sentimentos por Hans, estou apaixonada e o vejo como meu parceiro para todas as horas...

Mas não sabia se isso era realmente amor?

Eu não sei o significado do amor...

E muito menos como é a sensação de está amando alguém...

O que vou dizer a ele agora?

Dizer que ainda não sei se o amo?

Não!

Nao posso dizer isso a ele, isso vai magoa-lo demais, a dúvida é pior que um doloroso "Não amo você".

_Ah Hans quero dizer no momento certo, quando tivemos em um momento especial, essas palavras são forte demais para serem ditas assim, sem nada especial planejado._minto para me livrar de ter que dizer que ainda não sabia o significado do amor.

E saber o que existe entre nós é amor...

Hans me fita com olhar ameno e ainda mais apaixonado, suspiro aliviada em saber que ele não havia ficado desapontado com a minha resposta.

_Tudo bem meu amor, não quero forçar você a dizer isso, pelo contrário, quero que o diga quando achar melhor._Sua boca encontra a minha testa em um beijo calmo e caloroso.

Nós aproximamos ainda mais com as cadeiras de madeiras da varanda e ficamos de mãos dadas durante algumas horas em um silêncio ensurdecedor.

Hans passou o filtro solar sob minhas costas e vice versa para nós protegemos do sol, a desidratação começa a me vencer miseravelmente, a garganta seca, o calor infernal do sol.

_Preciso de água, você poderia pegar para mim Hans?_pergunto timidamente e ele beija meu rosto, sorrindo em seguida.

_Tudo o que você quiser!_responde em um tom rouco, roçando a ponta de seus dedos grosso no lóbulo da minha orelha, desencadeando uma série de arrepios por todo meu corpo com um único toque.

Nós rimos cúmplices e ele foi para dentro da casa de praia buscar água para mim.

_Realmente Anna tem razão, isso é bastante relaxante..._espreguiço minhas mãos para o ar, sentindo a brisa quente do verão beijar minha pele branca protegida pelo protetor solar.

Sou supreendida por mãos calejadas cobrindo meus olhos em silêncio.

_ah muito engraçado Hans, trouxe a minha água?_pergunto rindo da sua atitude infantil, mas o silêncio permaneceu por alguns segundos.

_Assim você me ofende._

Jack!!?

Dou um salto da cadeira no mesmo instante que reconheci a voz, encaro os olhos azuis vazios, lembrando do momento na praia, começando a sentir repulsa por sua presença.

_O que você quer?_pergunto mantendo firme minha voz, mostrando minha frieza a ele, não queria demonstrar nenhum tipo de sentimento para Jack, afinal de contas ele seria incapaz de reagir a isso.

Na verdade ele não é digno de nenhum sentimento.

_Até quando vai enganar o almofadinha?_pergunta com a mesma rigidez que a minha, ficando mais próximo de mim a cada palavra.

Receosa, dou vários passos para trás tentando evita-lo de qualquer maneira, novamente aquela sensação de desgosto veio a tona.

_Não sei do que você está falando._respondo fingindo que não sabia do que estava a se tratar, mas na verdade sabia muito bem...

Aquela noite...

_Você sabe muito bem do que estou falando Elsa, a noite que dormimos juntos, quando vai contar ao seu namoradinho que o traiu?_pergunta novamente agora mostrando sua ira nas orbes azuis...

Jack estava com raiva e queria me fazer sofrer por isso...

Como ele consegue ser assim?

Meu desgosto e desprezo por ele aumenta a cada segundo...

_Cala a boca seu merda.._respondo mordendo o lábio, contendo meu ódio por ele, contendo a enorme vontade de socar essa carinha bonitininha desprezível..

Vontade de cuspir na cara dele...

_Só estou falando de um fato que aconteceu e que você não aceita porque sabe que sentiu algo naquela noite, você sentiu Elsa, você pediu por mim, pediu pelo meu corpo e agora vai negar isso?_Jack se aproxima completamente, me esmagando na parede de vidro da varanda da casa de praia...

_Você é desprezível..._sussurro quase sem forças para continuar brigando, fechando os olhos sendo vencida pelo cansaço...

_Pode me xingar mas nada muda o fato de você ter traído seu namorado comigo._responde segurando meu rosto...

Ao abrir os olhos, vejo Hans olhando para nós, deixando cair as garrafas de água de suas mãos...

Não Hans!!!!

Há quanto tempo ele estava ali...?

Não, não pode ser!

_Elsa você me traiu?_as últimas palavras que eu queria escutar saíram de seus lábios, sinto dor em sua voz e essa mesma dor se reflete em mim...

Me dando um terrível choque de realidade...

Hans escutou tudo e agora tudo está acabado...

_Hans, por favor...__empurro Jack para longe de mim indo até o Hans, mas ele sequer quis escutar, virou as costas e saiu andando.

Me ignorando completamente como se nada eu fosse para ele.

_Por favor me deixa explicar meu amor, por favor..._as lágrimas começam a brotar nos meus olhos subitamente, meu peito começa a doer pelo terrível fato de ter perdido Hans para sempre...

Estou perdendo não somente meu namorado mas também meu melhor amigo...

Meu peito dói tanto que mal consigo respirar, puxo o ar com dificuldade correndo atrás de Hans, tentando desesperadamente fazer ele parar para escutar o que tenho a dizer...

As lágrimas já cobriam todo meu rosto, não conseguir disfarçar ao entrar na sala lotada de pessoas do resort, , todos plhando para nós ao passamos pela sala  Hans passou por todos, deixando a casa de praia.

Simplesmente o seguir até a rua, aonde ele prgou um táxi e partiu sem olhar para trás.

_Hans!!!_grito entre lágrimas me ajoelhando no chão, lamentando por ter sido uma completa idiota...

Por ter traído a única pessoa que talvez me amado de verdade...

Perdi noção de quanto tempo fiquei parada aqui, ajoelhada na areia quente com o joelho doendo e as lágrimas descendo pelos meus olhos sem parar.

Como eu sou ridícula...

_Elsa..._ouço a voz de Jack, aquela mesma voz que arruinou a única coisa boa que restou em minha vida medíocre e vazia...

_Fique longe de mim!!!__grito sem olhar para trás, sou tomada nos braços daquele que tanto me machucou, tento afasta-lo mas Jack insiste com suas mãos longas e fortes, apertando meu corpo com o seu.

_Sai daqui, me deixa em paz!!!_grito desesperadamente o esbofeteando várias vezes em seu peito, dando socos e tapas seguidos para o afastar, mas nada surtia efeito, Jack parecia obcecado em me dominar como um cachorro.

_Elsa para com isso vai se machucar!!!__pede tentando segurar meus braços, mas sou tão rápida a ponto de ele não conseguir esse feito.

Mas não me dei por vencida, queria vê-lo longe de mim...

_Me machucar? Você já fez isso! Está feliz agora?Só quero que você me deixe em paz!!!!_grito com toda raiva que existe dentro de mim no momento...

Finalmente vejo Jack se afastar de mim, volto para dentro da casa de praia novamente, limpando meu rosto das lágrimas que restaram abaixo dos meus olhos e nas laterais...

Ao entrar sou recebida por um abraço caloroso de Anna.

_O que aconteceu Elsa?_perguntou agora me encarando com os olhos assustados.

_Acabou Anna, acabou tudo entre eu e Hans..._novamente sou vencida pela tristeza crescente no meu interior.

As lágrimas começam a escapar novamente dos meus olhos e tudo o que Anna fizera foi me abraçar, tentando acolher toda a mágoa que eu estava sentindo, sem perguntar absolutamente nada...

Minhas férias estão sendo um terrível pesadelo....


*Fim do Capitulo*



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...