História A Supernatural's Tale - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Castiel, Dean Winchester, Personagens Originais, Sam Winchester
Tags Castiel, Dean, Demonios, Espíritos, Magia, Monstros, Sam, Sobrenatural, Supernatural
Visualizações 72
Palavras 1.905
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oii galera, desculpem a demora :)

40 favoritos já? Fico muito feliz com o apoio que vocês tem dado à minha fic, muito obrigado ♥

Boa leitura ♥♡☆★

Capítulo 5 - Conversas no Hospital


Fanfic / Fanfiction A Supernatural's Tale - Capítulo 5 - Conversas no Hospital

Piscando lentamente os olhos, tentando se adaptar com a luz do local, Dean aos poucos recupera a consciência, conseguindo então enxergar a sua volta, vendo o Sam dormindo em uma cadeira ao lado da cama.

- S-s-sam - de modo fraco Dean chama o irmão

" Tudo a minha volta está pegando fogo, olho novamente para a cela que sempre me aterrorizou, berro e tento me mover, mas é como se eu estivesse preso.  De fundo escuto alguém me chamando,  uma voz familiar,  o que está acontecendo?

- Dean? - Reconheço a voz imediatamente,  mas o que ele está fazendo aqui? "

Assustado,  Sam acorda com um pulo, olhando para os lados e só então vendo que o irmão finalmente acordou.

Se levantando, Sam vai rapidamente até o Dean, começando a falar com ele.

- Dean? Está me ouvindo? - 

Confuso, Dean olha para o Sam, tentando entender o que o irmão fala, mas não consegue escutar bem. Entrando no quarto do Dean, um médico se aproxima do Sam.

- Parece que nosso guerreiro acordou - Sorri o velho médico - Agora, se me dá licença, preciso examinar seu irmão - Ele fala olhando para o Sam

Assentindo com a cabeça,  Sam sai do quarto e espera do lado de fora.

 《》

Assim que o médico sai e diz que está tudo bem, Sam entra na sala e se aproxima novamente do irmão.

- E ai bela adormecida, já estava na hora - Sam diz brincando

- Eu ainda não acredito que você me trouxe para um hospital Sam 

- Ou era isso ou você morreria 

Se ajeitando melhor na cama, Dean se senta. 

- Será que as enfermeiras daqui são gostosas? Eu não ligaria de ter tratamento vip

- Na verdade são - Sam responde

- Serio? - Dean sorri já imaginando em quanta diversão ele teria

- Aham, a que entrega comida no quarto então, você vai adorar, se não ligar pro fato dela ter uns 50 anos é claro - Sam fala, se divertindo com a expressão que o irmão fez

- Você é muito corta prazeres Sammy - Dean responde, se emburrando novamente por nunca ser atendido por uma enfermeira gostosa 

- Sabe, se não fosse pelo aparelho de choque você teria morrido Dean 

- Que bom que agora estou melhor, vamos? 

Dean tenta se levantar numa tentativa de ir embora, mas Sam não deixa.

- Aonde pensa que vai? - Sam pergunta

- Embora, temos um caso pra resolver

- Você não vai sair, o médico disse que é pra você ficar dois dias aqui

- E desde quando seguimos as regras do hospital Sammy?

- Dessa vez é diferente Dean

Logo quando iam iniciar uma discussão,  os irmãos escutam um barulho alto no corredor. Saindo do lado do Dean, Sam caminha até a porta que leva ao corredor do hospital.  Alguns enfermeiros e um médico passam correndo por ele, levando uma garota na maca. Quando ia voltar para dentro do quarto, o Sam vê o oficial Tod correndo atrás do médico. 

- Já volto Dean - Sam fala enquanto segue o caminho do corredor também

Assim que chega no final do corredor,  Sam vê o Tod parado em frente a uma porta, com os braços cruzados e uma expressão muito clara de preocupação. 

- Oficial Tod? Está tudo bem? - Sam se aproxima, ficando ao lado dele

- Alguém atacou a Hannah - Tod fala, tentando demonstrar um pouco de calma

Assim que o Sam olha para dentro da sala de emergências, vê a Hannah deitada, provavelmente desmaiada e com alguns machucados.

- Se me permite perguntar,  o que aconteceu?  - Sam indaga

- Ontem a noite a Hannah não voltou para casa, fiquei preocupado mas achei que ela tinha dormido na casa de alguma amiga. Assim que percebi que ela estava tempo demais sem atender o celular desconfiei que tinha algo errado. Então, sai pra procurar ela, até que encontrei ela desmaiada na praça da cidade.

- Já tem algum suspeito? 

- Ainda não,  mas vou achar o desgraçado que fez isso com a Hannah - Tod diz cerrando os punhos

- Se precisar da minha ajuda, estou aqui senhor - Sam responde

Tod assente com a cabeça e o Sam sai logo em seguida, voltando para o quarto do irmão. 

- Descobriu o que era Sam? - Dean pergunta assim que vê o irmão entrando novamente no quarto

- Alguém atacou a Hannah - Sam responde enquanto se senta 

- Mas ela está viva? 

- Sim

- Se alguém atacou ela, provavelmente pode ter motivos para voltar aqui e terminar o trabalho - Dean pensa alto

- Eu vou falar com ela assim que ela acordar, quem sabe ela pode nos dizer quem foi

《》

Abrindo os olhos e acordando assustada, Hannah é acalmada pelos enfermeiros.

- Calma querida, já passou - Uma senhora fala à ela dando um sorriso gentil

- Pai? - Hannah chama ao ver o pai entrando no quarto

Chorando, Hannah abraça o Tod com cuidado para não sentir muita dor no corpo.

- Você me preocupou filha - Tod diz acariciando o cabelo da Hannah

- Eu sei, desculpa 

- Prometo que vou pegar quem fez isso com você - Tod fala, logo em seguida ouvindo um bipe familiar - Tenho que voltar pra delegacia agora, mas por favor, qualquer coisa me liga.

Dando um beijo na testa da Hannah, Tod sai apressado do quarto.

Enxugando as lágrimas,  Hannah se ajeita na cama hospitalar, vendo em seguida outra pessoa entrando. 

- Como você está Hannah? 

Levantando os olhos, Hannah vê um dos agentes do FBI que conheceu. 

- Melhor, mas como sabia que eu estava aqui?

- Por coincidência, meu parceiro acabou parando aqui no hospital também - Sam responde

- Ele está bem? - Hannah se lembra do outro agente, o bonito que ficou encarando ela

- Está melhorando 

- Que bom

- O que aconteceu Hannah? - Sam pergunta

- F-foi só um ladrão - Hannah olha para o lado, ficando desconfortável

- Tem certeza? Um ladrão geralmente costuma roubar alguma coisa

- Tenho certeza

- Você pode falar comigo, eu não sou como os outros policiais - Sam dá o seu melhor sorriso gentil

- Não posso - Hannah começa a chorar 

- Nós podemos te proteger,  não importa o que seja - Sam fala numa tentativa de convencer ela

- Eu quero ficar sozinha, por favor - Hannah fala enquanto chora mais

Respeitando o pedido da Hannah, Sam sai dali e volta para o quarto do irmão. 

- Falou com ela? - Dean pergunta

- Falei, mas acho que ela está escondendo algo - Sam fica pensativo

- O que ela falou?

- Disse que foi um ladrão, e quando disse que ela podia contar qualquer coisa, ela ficou nervosa e começou a chorar, dizendo que não podia 

- Pode ser que ela esteja escondendo numa tentativa de se proteger - Dean fala

- Ou de proteger a pessoa que fez isso - Sam completa - Vou ao local onde acharam ela, procurar alguma pista. Você fica aqui cuidando para que mais nada aconteça. 

《》

Assim que chega na praça, Sam sai do carro, sentindo a leve brisa do local. Depois de andar pela praça,  Sam percebe que não tem pista nenhuma ali. Nenhum vestígio deixado por quem atacou a Hannah. Se abaixando para pegar umas folhas secas, Sam as observa, enquanto brinca com elas entre os dedos. Voltando logo em seguida para o carro, o Sam liga para o hospital. 

- Posso falar com o paciente do quarto 34?

- Quem está falando? 

- O irmão dele, estive ai agora pouco

- Claro, só um momento

Em pouco tempo, a ligação é reconectada.

- Fala - Dean diz do outro lado da linha

- Olhei a praça mas não achei nenhum tipo de pista

- Parece que a única coisa que temos para descobrir algo é a Hannah então 

- Infelizmente sim - Sam responde enquanto liga o carro - Vou voltar pro motel e descansar um pouco, se eu souber de mais alguma coisa te ligo.

Desligando a chamada, Sam começa a dirigir, indo para o motel.

《》

Algumas horas depois, Dean acorda, percebendo que já anoiteceu. No meio do silêncio do hospital,  Dean escuta o que parece ser alguém chorando. Entediado, Dean desconecta os fios que estavam nele e resolve ver de onde vem o choro. Saindo do quarto com cautela para não ser visto,  Dean segue o corredor,  chegando no quarto de onde vem o barulho. Assim que espia, vê a Hannah chorando dentro do quarto. Entrando no quarto com cuidado, Dean se aproxima. 

- Está tudo bem? - ele pergunta

- Sim - Hannah responde de modo triste

- Sabe, nunca vi ninguém chorar assim estando bem - Dean fala e senta na ponta da cama hospitalar - O que realmente está acontecendo Hannah? 

- Não aconteceu nada - Hannah responde tentando se recompor

- Você está com fome? 

- Que? - Hannah pergunta confusa

- Perguntei se você está com fome? - Dean fala de modo calmo

- Um pouco

- Já volto - Dean diz e se levanta

Saindo do quarto com cuidado novamente, Dean volta o caminho do corredor.  Depois de evitar alguns seguranças e médicos que estão fazendo plantão,  Dean consegue chegar na cozinha, que por sorte está vazia. Abrindo a geladeira,  Dean consegue achar dois pudins e uma garrafa de cerveja escondida ao fundo.

Voltando com o maior cuidado,  Dean consegue voltar pro quarto da Hannah sem ser visto. Assim que entra, percebe que ela parou de chorar.

- Espero que goste de pudim - Dean pronuncia enquanto entrega um para ela 

- Obrigada - Hannah fica meio sem jeito

- Tem cerveja também,  mas dai temos que dividir - Dean toma um gole da cerveja a oferecendo logo em seguida

- Não obrigada - Hannah nega a bebida

- Sobra mais pra mim - Dando de ombros, Dean toma mais um gole e começa a comer o pudim

- Por que está fazendo isso por mim? - Hannah pergunta

- A grande questão é : Por que não?  - Dean dá um sorriso para a Hannah

Hannah dá um sorriso fraco em retribuição e começa a comer o pudim.

- Sempre me lembro de quando meu pai trazia torta ou pudim para mim, era sempre uma briga entre mim e meu irmão quando éramos mais novos pra ver quem ia comer primeiro.  Eu sempre deixava ele vencer.

- Por que? - Hannah pergunta

- Porque era minha tarefa cuidar dele, e se isso significasse que ele teria que comer primeiro então eu deixaria

- Vocês parecem ser bem unidos 

- E como - Dean sorri lembrando sobre como as coisas eram mais fáceis quando eles eram crianças

- E a sua mãe?  - Hannah pergunta

- Ah, ela morreu quando eu era muito novo 

- Me desculpa 

- Depois desse dia, as coisas mudaram muito pra mim e pro meu irmão

- Sei como é,  eu e meu irmão passávamos por muitas cois.... - Hannah para de falar assim que percebe no assunto que falou

Hannah estava ficando tão a vontade com ele ali no quarto dela, que acabou tocando no assunto do falecido irmão,  quase sem perceber, fazendo ela ter vontade de chorar novamente. 

- Está tudo bem Hannah, eu sei o que houve - Dean diz de modo gentil e acaricia a mão dela

- Como você sabe ? - Hannah pergunta assustada

- Sou um agente do FBI, lembra? -Dean responde

Hannah começa a chorar. 

- Me conta o que houve - Dean diz

- Não posso, eu e-estou com medo 

- Não precisa ter medo, nós podemos te proteger de qualquer coisa

Olhando para os olhos sinceros do agente, Hannah sentiu algo diferente,  algo bom, e, soube na hora que podia confiar naquele homem.

- É-é meu irmão

- O que tem ele? - Dean pergunta

- Eu revivi ele.






Notas Finais


Espero que tenham gostado ♥
Me digam o que acharam ^-^ Amo ler o comentário de vcs :3

Bjs da Omma ^3^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...