História A Sutil Arte da Autoajuda Clichê - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Ajuda, Ansiedade, Autoajuda, Clichê, Cortes, Decepção, Depressão, Dor, Pesadelos, Sonho, Suícidio
Visualizações 29
Palavras 460
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lírica, Poesias
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Self Inserction, Suicídio
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


E aí leitores, como estão? Espero que bem.
Postando esse texto pra vocês aqui rapidinho antes de dormir, espero que gostem. Boa leitura e, fiquem com o texto!

Capítulo 1 - Capítulo Único


    Só faltava esse sonho para completar minha noite de pesadelos. A tempos eu não durmo direito, a ansiedade me privou desse privilégio. O mundo é tão malicioso, irmãos se traem por mixaria, os pactos de sangue não valem mais de nada, as pessoas vendem umas às outras por miséria. Mas é aquilo que dizem, ou se é frio e pisoteia as pessoas, ou se é sentimental e deixa que te machuquem.

    Eu sempre soube que meus pesadelos e paranoias nunca foram apenas loucura, no fim elas sempre se tornam reais. E é disso que eu tenho medo. Dificilmente eu me abro, é preferível guardar tudo para mim e fingir que está tudo bem. Sinto que minha alma parou no tempo, ficou no passado em coma induzido pelas minhas decepções. Às vezes eu nem estou necessariamente triste, apenas me sinto vazio.

    Não é necessário que se desculpe, eu entendo perfeitamente que você só se lembra de mim quando todos se esquecem de você. As pessoas não percebem os seus feitos a favor delas até que você os pare. Eu já disse, não se desculpe, quando se diz que não tem tempo para alguém, você apenas está dizendo que não escolheu essa pessoa como prioridade, pare de tentar se retratar.

    Eu ando meio estranho e muito calado, pode ser que seja só raiva, é uma pena não poder colocar tudo isso para fora. Ela já me assusta aqui dentro, imagina fora. Vou dizer para meus problemas que os amo, quem sabe assim eles também me abandonam. Eu quero a pessoa que eu mais amei o mais perto possível de mim, para nunca me esquecer do maior erro que cometi. Minha vida está despedaçada e sempre que eu colo um lado, o outro se parte.

    Você não precisa seguir os padrões desse mundo, fora da internet eu sou um fodido de merda, eu queimaria se entrasse em uma igreja. Eu sinto a dor me tomar. Eu parei de dar satisfações e me explicar quando percebi que as pessoas só veem o que querem, mas pense bem antes de falar qualquer coisa, as palavras machucam mais que socos, elas podem se dispersar no ar, mas são eternizadas na mente de quem as escuta.

    Ei moleque depressivo, não faça seu primeiro corte, ele não será o único. As vezes eu me corto, nunca muito profundo, não o suficiente para morrer, apenas o suficiente para doer. Eu busco a dor para sentir que eu estou vivo. É difícil ajudar alguém triste quando você está pior que a própria pessoa, eu ajudo tantos a não se suicidarem mas não consigo parar de planejar meu próprio suicídio. Acima de tudo, nunca se esqueçam que a pior saudade é aquela que você sente, mas não pode mais correr atrás.


Notas Finais


Então é isso pessoal, obrigado por terem lido e espero que tenham gostado, caso tenha algum erro, me notifiquem para eu poder atualizar. Críticas construtivas e sugestões são aceitas. Não esqueçam de favoritar e comentar pra eu saber se vocês realmente gostaram ou não. É isso, beijos e tchau.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...