1. Spirit Fanfics >
  2. A temporal destination >
  3. Dez

História A temporal destination - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Quase que eu não atualizava,meu internet não tá muito boa por causa da chuva,estou usando a MINHA internet.
Boa leitura babe's ✨

Capítulo 10 - Dez


Fanfic / Fanfiction A temporal destination - Capítulo 10 - Dez

Jongho

Procurei por Yeo hyung o encontrando em um canto mais escuro do lugar,se é que isso é possível,aviso que já estou indo por urgência familiar,o mesmo concordou parecendo desânimado e...frustrado,talvez?

Me despeço do mais velho e peço um táxi.

[...]

Chego em casa e entro na sala,meu pai andava de para lá e para cá inquieto e parecia furioso,ja minja mãe estava sentada no sofá abatida,parecia ter chorado.

Cheguei,o que houve?- vi meu pai se aproximar com passos pesados,no meio do silêncio daquela sala pôde-se ouvir um estalo seguido de uma ardência em meu rosto. Ele me bateu!?

SEU BASTARDO!! DEPOIS DE TODA A EDUCAÇÃO QUE TE DEI,SEU INGRATO INÚTIL. -minha mãe soluçava.

Porque fez isso?- apesar do choque eu queria saber,nunca vi meu pai assim.

Jongho,achamos isso em sua gaveta. -minha mãe entrega uma de minhas cartas. Eram como diários, eu escrevia tudo neles,meu dia-a-dia,meus sonhos e meu maior segredo perante meus pais.

ONDE ACHARAM ISSO?- vi que tinham mais em cima da mesinha de centro,quase todas abertas e concerteza lidas pelos dois.- Vocês não tinham esse direto,ISSO É INVASÃO DE PRIVACIDADE!- peguei as cartas e vi que uma em especial estava aberta.

Elas são suas? Por favor me diz que não filho,por favor eu imploro.- minha mãe estava em prantos,implorando pela verdade que achava ssr mentira.

Não mãe, elas são minhas sim. - falei em tom baixo,vi meu pai vermelho de raiva partir para cima de mim.

ESCUTA AQUI SEU MOLEQUE! -seu punho estava preparado para acertar meu rosto em cheio,mas minha mãe o deteve.- Então é por isso que você não quer se casar com a Jihye? EU NÃO CRIEI VOCÊ PARA SER UM VIADINHO!- apontou seu dedo em minha cara. Agora eu acho que senti um pouco do que o Wooyoung hyung passou e ainda passa em algumas ocasiões.- Foi influência daquele bichinha,NÃO FOI?- meu sangue ferveu com tal pronunciamento.

NÃO O CHAME ASSIM,PELO MENOS ELE NÃO É UM BABACA COMO VOCÊ.- quando me dei conta do que falei,tinha levado outro tapa ainda mais forte que o anterior fazendo eu cambaleiar levemente.

A casa ficou silenciosa,e eu ainda permanecia de cabeça baixa,minha mãe já tinha parado de chorar.

Saia dessa casa.- meu pai fala com desprezo e ódio.

Oque?- levantei minha cabeça, ele se aproxima mais uma vez ficando centímetros de distância do meu rosto.

Saia dessa casa,você é só um gayzinho de merda,nunca foi meu filho,nunca mais ponha o pé nessa casa.- com seu olhar frio e voz baixa subi as escadas até meu quarto. Sabia que meu pai não aceitaria e isso não me surpreendeu,mas me dói ver que minha mãe não fez nada para impedir ou ao mebos amenizar a situação, sei que ela estava abalada e em choque com a notícia de seu amado filho ser gay,mas cadê o tal "amor de mãe é incondicional"?

É, parece que isso não cabe à minha mãe, eu acho.

E agora não tenho onde ficar,há não ser...

Wooyoung

Já era tarde e eu estava pronto para deitar em minha cama,mas ouço a campainha tocar, bufo e desço as escadas.

"Quem é o doido à me pertubar essa hora da noite?"

Abro a porta e vejo Jongho com duas malas médias e uma mochila em seu ombro.

Oi hyung.- sua voz estava rouca e seus olhos vermelhos e cara inchada,ele andou chorando?- Posso entrar? - dei espaço para o mesmo e o ajudei com as malas.

O que houve? Vai viajar?- sentamos no sofá,o mais novo apoia sua cabeça em meu ombro.

Posso ficar aqui?- o afastei de mim olhando confuso para o mais novo.- Eu fui expulso de casa hyung. - sua voz falha.- Eles descobriram e meu pai me expulsou de lá. - suas lágrimas voltam.

Deixei que ele chorasse um pouco,depois que se acalmou pdei para me explicar o que aconteceu,eu sabia sobre as cartas do mesmo,já que eu mesmo tinha dado a ideia. E saber que seus pais acharam e leram me deixa muito puto,eles invadiram a privacidade do garoto e mesmo que sejam psis dele isso não é certo,me senti muito grato também por ele ter me defendido com nem eu estava lá.

Enfim,foi isso que aconteceu, eu vim aqui para perguntar se posso ficar um tempo aqui? - estendi um copo de água,ele pega e toma um gole.

Porque somente passar um tempo? More aqui comigo,tem dois quartos aqui. -o outro negou com a cabeça, terminando de engolir a água.

Não hyung, não posso aceitar,não quero incomodar. - abanou as mãos enfrente ao corpo.

Jongho! Você NUNCA será um incômodo para mim.- sorri pondo a mão em seu ombro. -Vamos,aceite,more aqui comigo,nossa vida é quase a mesa,mesma faculdade e mesmo trabalho, vamos.- o sacudi de leve,depois de uns instantes pensando em silêncio o mais novo aceita com um sorriso.

Ajudo à por suas malas em seu novo quarto,planejando em redecora-lo como Jongho quer.

[...]

Obrigado mais uma vez hyung.- sorrimos um para o outro.

Isso é o mínimo que eu poderia fazer por você depois do que fez por mim, irmãozinho. - desejamos boa noite e segui para o meu quarto.


Notas Finais


Próximo capítulo FINALMENTE terá um P.O.V do Yeosang e do Seonghwa, prometo hehe.
✨✨


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...