História A Terrível Decisão (Bori) - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Victorious
Personagens André Harris, Beck Oliver, Cat Valentine, Elizabeth Gillies, Jade West, Rex Powers, Robbie Shappiro, Tori Vega
Tags Adolescentes, Amigos, Casal, Colegial, Drama, Intrigas, Revelaçao, Romance, Teatro, Traições
Visualizações 14
Palavras 808
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 8 - Desconfianças


Fanfic / Fanfiction A Terrível Decisão (Bori) - Capítulo 8 - Desconfianças

O novo dia parecia estar estranho para todos. Beck olhava para Tori que o encarava com uma imensa vergonha. Cat acreditava que eles tinham feito algo devido as trocas de olhares. No entanto, havia um empecilho. Jade. Ela estava desconfiada e sabia que havia acontecido algo, mas não sabia dizer o quê. Ela encarava Beck com os olhos semicerrados deixando-o desconfortável. Robbie, Trina e André pareciam bobos perdidos entre o assunto.

Tori se recordava do sexo na praia. Ficava feliz com um sorriso bobo no rosto, mas triste por ter traído a confiança de Jade. Se é que ela confiava. A turma não ficou muito tempo na casa de praia. Após o almoço, todos subiram para os quartos arrumar as mochilas para poder voltar pra casa. Mesmo que as férias durassem um mês, ainda sim, a casa pertencia aos tios de Beck e eles pretendiam retornar. Para evitar qualquer transtorno, eles decidiram ir o quanto antes. Tori havia terminado de organizar suas coisas, tinha certeza que não havia esquecido nada. Ela saiu do quarto e caminhou lentamente pelo corredor enquanto mexia no celular. Iria fazer uma ligação para avisar aos pais que já iria voltar.

— Hey Vega! — Ela se virou ao escutar a voz de Jade. A garota se aproximou dela e a encarou ficando alguns segundos em silêncio. Tori sentiu medo, deduzindo que talvez ela soubesse de algo. — Você ficou acordada ontem à noite?

— É-ér... Por que? — É nítido o medo e nervosismo de Tori, mas também é nítido a desconfiança de Jade. Para ela não fazia sentido Tori responder com uma pergunta. A pergunta é simples e só há duas opções, dizer sim ou dizer não. Jade olhava Tori de cima para baixo tentando encontrar mais algum comportamento suspeito. Tori tentava esconder sua ansiedade, mas já era tarde. O olhar esverdeado de Jade era tão profundo que ela poderia sentir que Jade estivesse vendo até sua alma.

— Ele saiu ontem à noite. Só queria saber se você o viu, caso estivesse acordada. No entanto, você não respondeu a minha pergunta. — Tori engole em seco.

— Não! — Mentiu com um sorriso. — Não, eu estava dormindo. Não vi nada e não ouvi nada.

— Ok! Vou perguntar aos outros então. — Jade passou por Tori, mas foi parada pela mesma quando ela a questionou.

— Você desconfia de alguma coisa? — Jade esboça um sorriso ainda de costas para Tori. Aquilo aumentou mais ainda a sua suspeita. O sorriso se desmanchou quando se virou e olhou para a morena.

— Você sabe como é! É apenas ciúmes, mas eu espero que seja apenas coisa da minha cabeça. Porque se eu souber que existe alguém em meu território, primeiro eu vou bater palmas antes de matá-la. Ela merece um parabéns devido a tamanha coragem de me enfrentar. — Tori se espanta com as palavras tenebrosas de Jade. — Fica tranquila, Tori! Eu não desconfio de você. Sei que é fraca demais para fazer isso. Você não tem culhões.

Aquilo foi um tapão na face de Tori. Ela ficou completamente sem reação enquanto observava Jade desaparecer do corredor em silêncio. Jade sempre foi agressiva, mas não apenas fisicamente, mas nas palavras. No modo que tratava as outras pessoas. Sempre foi arrogante e sarcástica. Se não machucava nos gestos, com certeza iria dizer o suficiente para derrubar alguém.

Após ficar inerte alguns segundos, Tori finalmente vai embora junto com os outros. Jade puxa Cat para fora do banco da frente deixando Beck assustado. Mesmo Cat sempre sendo ingênua e boba, até ela percebeu que Jade não estava bem. A garota bate a porta com força.

— O que deu em você? — Perguntou Beck. Jade alisava a testa com os olhos fechados como se estivesse com dor de cabeça e de fato, estava. Muita coisa lhe perturbava.

— Só quero ir pra casa. — Ela não iniciou um escândalo. Mesmo que estive com uma pulga atrás da orelha, ainda não se tinha provas e 100% de certeza. Então, engoliu as suas suspeitas e optou pelo silêncio.

A longa viagem se foi e o céu estava escurecendo. Beck deixou Robbie, Cat e André em casa. Por último as irmãs Vega. Trina saiu da van destrambelhada com seus saltos altos. Tori se aproximou da janela ao lado de Jade que permanecia séria.

— Obrigada! Foi legal a viagem! — Beck sorriu lembrando do que aconteceu. 

— Ok! Tchau! — Beck se despediu.

— Tchau, Jade! — Não houve respostas. Tori se afastou e foi embora.

— Você quer que eu te deixe em casa? — Ele perguntou olhando-a.

— Eu quero ficar com você. Sinto que está longe de mim.

— Não estou! Sempre estive aqui com você.

— Não é o que eu vejo. — Jade encostou a cabeça no vidro da janela. Cruzou os braços como se estivesse com frio e fechou os olhos. Sua voz não estava agressiva, mas cansada e triste o que comoveu Beck.

Ele decidiu que a levaria para sua casa.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...