História A Thousand Hands - Capítulo 59


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Camren
Visualizações 199
Palavras 1.100
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Famí­lia, Romance e Novela, Saga
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Friends, hoje venho com uma notícia pouco triste. Meu celular quebrou e por conta disso eu vou demorar a publicar mais capítulos (eu odeio escrever no note). É isso, sem mais delongas, aqui está o cap de hoje:

Capítulo 59 - Thank You


 

 

 Camila POV 

 

O restaurante na esquina do meu trabalho era incrível, a comida era coisa de outro mundo, competia fortemente com a comida da dona Sinu. 

 

 

Me sentei em uma mesa na calçada, esperando o garçom e Lauren chegar, já que ela tinha me chamado pra almoçar. 

 

 

Não demorou muito e ela chegou, completamente linda; usando uma camisa de botões azul clarinha, um jeans escuro, um tênis rasteiro vermelho e, seu pouco usado, óculos de grau com armação quadrada e preta. 

 

 

Se aproximou de mim, e eu me levantei na hora, lhe dando um abraço caloroso. Ela não tinha dormido em casa por conta da besteira que eu fiz ontem, então eu estava com saudade dela. 

 

 

 — Oi, Camz. 

 

 

 — Oi, Lauren. — respirei. 

 

 

 — Como está? — ela se sentou, sendo seguida por mim. 

 

 

 — Ahn, acho que bem. 

 

 

 — O efeito passou? Você dormiu bem? 

 

 

 — Passou e eu dormi bem sim. Quer dizer... Eu me senti sozinha, e nada confortável sem você na sua casa. 

 

 

 — É sua casa também, Camila. — ela olhou pro cardápio. 

 

 

 — Não, não é. Eu só moro com você, só. 

 

 

 — O que tem que acontecer pra você aceitar que é sua casa? 

 

 

 — Não faço a menor ideia, Lauren. 

 

 

 — Okay. Vamos ver. 

 

 

 — Já sabe o que quer comer? — mudei de assunto. 

 

 

 — Claro. Eu quero o que você quiser. — ela disse fechando o cardápio — E um uísque, se tiver aqui. — concluiu. 

 

 

Fizemos os pedidos e passamos alguns dez minutos comendo e conversando. O assunto acabou mas ainda tínhamos vinte minutos até o fim do horário de almoço, então ficamos nos encarando nos olhos enquanto ela bebia uísque barato. Lauren passou a língua nos lábios, tirando o excesso da bebida, chamando minha atenção pra sua boca, o que fez ela me dar um sorrisinho de canto. 

 

 

 — Não me olha assim. 

 

 

 — Te olhar como? 

 

 

 — Você sabe muito bem, Jauregui. 

 

 

 — Ah, Camila... — ela levantou. 

 

 

 — Você vai aonde? — perguntei. 

 

 

 — Só vem comigo. — ela me puxou pelo braço. 

 

 

 — Lauren... 

 

 

 — Cala a boca e vem. 

 

 

 — Meu Deus! — eu gargalhei nervosa — O que é isso? 

 

 

 — Banheiro. — disse, entrando no mesmo. 

 

 

 — Por que você está me trazendo aqui? 

 

 

 — Você é um pouco lerda, né Camz. — Lauren falou, começando a me empurrar pra dentro de uma cabine. 

 

 

[...] 

 

 

Já era fim de tarde e Lauren tinha estacionado em Upper West Side, na beira do Central Park. Ela desceu do carro, abrindo a porta pra mim logo em seguida. A gente caminhou um pouco, ate pararmos em frente a uma enorme árvore. Lauren começou a admirar o lugar, como se fosse sua primeira vez ali. 

 

 

 — Eu tive uma ideia. — ela disse me puxando de volta pro carro. 

 

 

Atravessamos a cidade, literalmente, parando em Staten Island. A linda, nova e brilhante roda gigante iluminava o mar ali perto. Era completamente lindo. Lauren sorriu pra mim e me levou pra comprar bilhetes. 

 

 

 — Você não tem medo, né? 

 

 

 — Medo, não. Tenho nervoso. 

 

 

 — Por que? — riu. 

 

 

 — Sei lá, essas cabines ficam balançando, parece que vão despencar. 

 

 

 — Então você tem medo. 

 

 

 — Não! 

 

 

 — Tá bem, vou fingir que acredito. 

 

 

 — Você é babaca. — dei um tapa nela. 

 

 

 — Mas relaxa, Camz. 

 

 

 — Como vou relaxar? 

 

 

 — Essa é a roda gigante mais segura do mundo. 

 

 

 — Ah é, senhora sabichona? 

 

 

 — É sim, senhorita Cabello. — ela piscou algumas vezes — Vem, a fila está um pouco grande e eu não quero levar a noite toda aqui. 

 

 

[...] 

 

 

A noite terminava de forma perfeita. Depois de uma volta naquela enorme roda gigante [n/a ava], caminhamos lentamente pelo espaço gramado, e agora Lauren tinha me trazido a um de seus restaurantes favoritos na cidade. Angelina's Ristorante. Havíamos pequenas tortinhas com um enorme camarão em cada tortilha. Comemos duas cada, e depois pedimos alguma coisa com abobrinha, cujo eu não sabia o nome, mas era magnífico. 

 

 

Como o restaurante era, tirando a cozinha, ao ar livre e perto do mar, estávamos sentadas de frente a uma enorme árvore com um lustre pendurado em um dos seus galhos, assim como todas as outras. Na beira do lago, tinha uma placa com luzes led escrito "LOVE", chamando a atenção de qualquer um ali. Lauren tirou a taça de vinho da boca e me olhou, sorrindo. 

 

 

  — Você vai ficar bêbada. Desde a hora do almoço bebendo. 

 

 

  — Vive comigo e não sabe que bebo desde quando acordo.

 

 

  — Você é alcoólatra?

 

 

  — Não, mas eu preciso de um bom uísque de manhã. 

 

 

  — Tudo bem então, senhora. 

 

 

  — Você gostou do lugar? 

 

 

  — Adorei. 

 

 

  — Que ótimo.  — ela me olhou, abaixando lentamente a cabeça  — Estava afim de te trazer aqui faz um tempo. 

 

 

  — Por que não trouxe? 

 

 

  — Não sei porque. Mas trouxe agora, huh?  — olhou pro mar  — Você está satisfeita? Quer mais alguma coisa?  — se encostou nas costas da cadeira  — Ou você quer ir pra casa? Você quem manda.  — sorriu e olhou pro lado, observando uma pessoa passar  — Camz, você se importaria muito se descobrissem que você está comigo? 

 

 

  — Ah, não. Quer dizer, só não quero ter privilégios por ser  — fiz aspas com os dedos  — a namorada de Lauren Jauregui. 

 

 

  — Oh!  — ela gargalhou. 

 

 

  — O que? Você tá tirando uma comigo?  — mexi no canudo da minha bebida  — Você sabe que as pessoas me tratariam diferente se soubessem. 

 

 

  — Eu sei, princesa.  

 

 

Ela continuou falando mas eu já prestava mais atenção. Lauren me chamando de princesa acabava comigo. Meu coração se aqueceu todo e automaticamente nasceu um sorriso de orelha a orelha no meu rosto, e eu fiquei encarando seus olhos pouco iluminados, fazendo ela calar a boca no meio de uma frase e respirar fundo antes de voltar a falar, agora tendo a minha atenção. 

 

 

  — Você não me ouviu, né? 

 

 

  — Não. Nada depois de quando me chamou de princesa. 

 

 

  — Ah.  — ela ficou vermelha. 

 

 

  — Lauren Jauregui com vergonha. 

 

 

  — Pare.  — ela ficou mais vermelha ainda  — Só você consegue isso. 

 

 

  — Isso é ótimo. 

 

 

  — Enfim... 

 

 

  — Lauren.  — eu disse, inclinando a cabeça.

 

 

  — Camila?  — ela falou me olhando. 

 

 

  — Eu te amo. 

 

 

  — Te amo. 

 

 

  — Obrigada. 

 

 

  — Por...?  — suspirou. 

 

 

  — Por essa noite perfeita.  — realmente foi perfeita. 

 

 

  — Não foi nada. Como já disse, queria fazer isso faz tempo.  — ela recolocou seu óculos de grau. 

 

 

  — Já disse que você fica linda com esse óculos? Você deveria usar mais vezes. 

 

 

  — Eu não gosto muito de usá-los. 

 

 

  — Eu sei que não. Mas fica linda, de qualquer jeito. 

 

 

  — Obrigada, Cabello, você definitivamente também fica linda de qualquer jeito. 

 

 

  — Obrigada, Jauregui.  — nós duas rimos. 

 

 

  — Então, vamos pra casa? 

 

 

  — Sim, senhora. 

 

 

  — Okay. Vou pagar a conta. Me espere no carro. 

 

 

Lauren ajeitou o óculos no rosto, colocou o celular no bolso e se levantou, vindo na minha direção, depositando um beijo em minha cabeça, pra por fim ir até o caixa. Sem dúvidas essa era uma das nossas melhores noites depois de todo o acontecimento em Los Angeles. 

 

Notas Finais


Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...