História A Thousand Years - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias Once Upon a Time
Personagens Cora (Mills), Daniel, David Nolan (Príncipe Encantado), Emma Swan, Henry Mills, Lacey (Belle), Mary Margaret Blanchard (Branca de Neve), Neal Cassidy (Baelfire), Regina Mills (Rainha Malvada), Robin Hood, Roland, Ruby (Chapeuzinho Vermelho), Sr. Gold (Rumplestiltskin), Tinker Bell, Vovó (Granny), Zelena (Bruxa Má do Oeste)
Tags Emmaswan, Reginamills, Swanqueen
Visualizações 29
Palavras 1.789
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, LGBT, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural
Avisos: Homossexualidade, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


finalmente estamos chegando ao final dessa jornada.

Capítulo 30 - Capitulo 30- O grande dia


Aquele sábado amanheceu nublado toda a cidade parecia mergulhada em um tenebroso silencio antes da tempestade. Cada membro daquele grupo que estaria caminhando para o destino incerto da morte, ou da vitória ou derrota aquele fim da tarde. O destino mais uma vez seria injusto com algumas pessoas, ou finalmente o oprimido terá sua revanche?

Clã dos Mills

Tiago acabava de chegar se todos os membros de sua casa estavam prontos e ia comunicar Henry quando avista Regina ao longe conversando com o tio dela que a abraçou forte entrega ao a sobrinha e sair de cabeça baixar. - Ele ainda se culpar por não conseguir mais lutar. Sentar ao lado da morena. Oi.

Regina.- Oi! Sim, tudo que ele passou seria um milagre se ele ainda lutasse. Ele me deu o anel do meu pai. Entrega ao amigo.

Tiago.- Uma bela peça. Devolve. – Já tinha notado uma movimentação estranha, só não poderia imaginar que algo desse porte estava para acontecer. Não se explique sei que não podia conta nada. Além do fato que confio minha a vida. Não é para menos que somos a melhor dupla de caçadores desse clã, claro depois do seu pai e senhor Glass.

Regina. – Obrigada por todas as vezes que protegeu minhas costas e por ser meu amigo. Aperta a mão do rapaz.

Tiago. – Nem se atreva de começa uma despedida Mills, nós dois voltaremos dessa luta inteiros, para continuamos a dupla mais foda dessa geração. Fora quem vai contínua mantendo esse monumento que trabalhei tanto para ter. Fica e lado fazendo pose para dar um bom ângulo do bumbum em uma calça jeans escura.

Regina. – Não me lembre de que já vi sua bunda branca. Falando com um leve sorriso. - Desculpa pelo meu sumiço esses meses. Só que tem acontecido tanta coisa de uma vez só.

Tiago.- Saber que pode conta comigo sempre. Quando se sentir bem em tocar no assunto estarei aqui. Sempre lado a lado. Apertam as mãos.

Cora. – Killian pelo nome dos nossos ancestrais, por favor, tenta não fazer nenhuma besteira que coloque sua vida em risco sem necessidade ou de outro membro desse clã estamos entendidos. Hoje a coisa será ainda mais perigosa. Não quero e nem posso perder ninguém dessa família. 

Killian se surpreende com o jeito da mãe. Cora não é conhecida por ser emotiva ou demonstrar abertamente seus sentimentos ou medos. Ver sua mãe a mulher mais forte que conheceu agir daquela forma o fez ele repensar no que tinha planejado fazer.- Ok dona cora. Serei cuidadoso assim como espero que a senhora seja. Eles se abraçaram apertado. 

Henry. – Fico feliz em ouvir isso meu filho! Não sei o que faria se perdesse algum de vocês. Puxa o filho para um abraço. - Já verificar como andar os preparativos dos carros.

Killian. – sim senhor. Antes de sair de o quarto ele olhar para trás e ver seus pais abraçados em seu próprio mundo. Ele poderia ter dito isso. - Hey! Os dois se viram olhando para o filho. – Amo os dois. Sair.

Henry. – Ele ainda precisa se encontra antes de tomar consciência da importância das coisas.

Cora. – Só espero que ele não precise perder mais nada para que isso aconteça. Mais precisamos nos preparar. De mãos dadas seguem para o próprio quarto.

Clã Nolan

Os Nolan se preparavam para o grande dia. No dia anterior George Nolan se encontrou com Liam para acertarem os últimos detalhes do plano. Eles atacariam a retaguarda dos aliados de Henry e a loba fedida. Todos eles morriam e seu clã voltaria ao tempo de glória. 

David. – Tudo está como você ordenou. Tem certeza que vai a campo? Faz certo tempo que você foi a uma grande lutar pai. O loiro mais jovem se sentar de frente a mesa do alfa. 

George. – Não sou homem de deixar as coisas na mão de terceiros. Além do mais estarei presente para ver aquele velho idiota morrer na minha frente. Melhor dizendo enfiarei um punhal no peito daquele desgraçado. Não seja mole. Seu irmão nunca se preocuparia com isso. Agora sair preciso fazer uma ligação.

David trincar a mandíbula e sair do escritório do pai bufando de ódio. Seu pai sempre o comparando ao irmão falecido em um acidente de carro. Nunca perdia uma oportunidade jogar em sua cara que James era melhor caçador que ele.

Mary. – Ele fez de novo? Perguntar à morena. 

David. – Ainda tem alguma dúvida? Ele não se cansar. 

Mary. – Robin não deixou o quarto ainda. Ele se recusar a ir contra o clã Mills e os lobos. 

David.- Não podemos permitir que ele sair do clã e avise aqueles desgraçados. Dê algo que o faça dormir. 

Mary. – Certo! Isso é para o bem dele. 

Mansão Luccas

Teodora estava em seu quarto vendo o sol nascer. Aquele dia seria longo e torturante até o momento que partiriam para o local que aconteceria a lutar. Até o momento nenhum sinal de Emma. Todavia ela saber que a loira estaria lá. 

Loba. - Sentiu isso? A loba se sentar ao lado de Teodora que encarava a janela. – O ar está pesado que o normal aqui. 

Teodora. – Espero que tudo dê certo hoje. Não quero perder ninguém. 

Loba. – Já deverias está acostumada. É parte da vida. Concentre-se minha velha amiga. A lutar será dura. 

Ruby olhava a esposa dormir. Como ela é linda! Nunca imaginou que poderia voltar a ser feliz depois da morte dos pais. Durante uma década ela vagou pelo mundo em sua forma lupina a ponto de quase esquecer que também existia seu lado humana. Deixou que a dor da perda ofuscasse tudo a sua volta, tanto que não lembrou que sua nona havia perdido uma filha e um genro. Logo depois sua neta se perdeu no mundo. Grelind foi a melhor coisa que lhe aconteceu depois disso. No inicio não foi fácil mais pôr fim elas aceitaram o que as unia.

Grelind. – É feio encara sabia? Abrir os olhos encontrando a esposa lhe encarando. – Sei que hoje será um dia longo e sem uma previsão do que pode ou não acontecer. Fizéssemos uma promessa a nossa filha! Então voltaremos às duas inteiras. Emma não voltou pelo jeito. Se sentar na cama. 

Ruby. – Não. Não sinto seu cheiro na casa. Regina está confiante que a loira nos traiu. Não entendo como ela conseguir machucar a Emma dessa forma e a se mesma. Começa a arrumar suas coisas para descerem e tomarem café e partirem. 

Grelind. - Para ser franca até que ela reagiu melhor que imaginei. Só é muita coisa para ela compreender de uma só vez. Agora mais ainda preciso verificar meu estoque de ervas para que Tinker tenha tudo que precisa.

Mansão de Liam

O loiro caminhava entre seus subordinados com o ar de vitorioso. Ele tinha essa luta como ganhar, pois a seu ver um grupo de caçadores e lobos fedidos teriam forças para derrota seu exército de vampiros treinados para a destruição. Logo que seus inimigos tiveram caído ele seguiria para Londres e mataria seu irmão idiota e tomaria seu lugar por direito. 

Jullian. – Tudo estar pronto mestre assim como desejar. Já podermos partir para o local da luta. Os renegados acabaram de avisar que estão a caminho. Em breve estará onde sempre desejou. 

Liam. – Assim que tudo estive em ordem quero que você seja meu conselheiro principal Jullian. Terá seu devido lugar de honra, saber que lhe tenho como um filho. Como tal quero que receba todo o respeito e honrarias que merecer. Sempre me foi fiel e confiou em você como nunca fiel antes. Fique por perto! Não quero correr o risco que algo lhe aconteça agora que estou tão perto de conseguir tudo que sempre desejei. Agora pode ir se preparar. 

Jullian assente e sai do escritório do príncipe. Se sentindo meio culpado por manter segredo do retorno da princesa Emma. No entanto seu coração dizia que ele devia isso a loira. 

Samantha pobre tolo acredita fielmente em Liam, sem saber que o mesmo havia tirado tudo que ele um dia possuiu em sua existência. – Realmente será uma pena ter que revelar esse segredo pobre criança.

Renegados

Neal já tentou de todas as formas tira alguma informação do pai e até o momento ele não teve sucesso nenhum. Seria mais fácil obter a paz entre as alcateias e os renegados que tira alguma palavra ou informação crucial do velho. Voltar para o grupo dos mais jovens para lhes passar as ordens para a batalha.

Gold. – Filho poderia me acompanha? O jovem se afasta do grupo e seguir o pai que entrar na floresta.

Assim como os demais o jovem lobo temia pisar naquele lugar sagrado aos encentrais das bruxas. No entanto o alfa não se amedronta com essa superstição que o resto da vila tem acerca do lugar. – Por que nos trouxe até aqui para conversar?

Gold. – Por que quero que você fique ao meu lado durante todo o tempo até o momento que lhe dê a ordem de ir. Sem perguntar filho. Só tenha em mente que em um momento darei uma ordem e ela deve ser obedecida sem demora isso será crucial. Saiba que o amo! Aperta o ombro do filho. – Tenho muito orgulho do homem que se tornou. Abraçar o filho por que a as chances de sair vivo seriam poucas.

Floresta

Emma acompanha Teodora até metade do caminho e depois de separa. Ela precisava ficar sozinha para se preparar como devia para a luta contra Liam. Há duas noites ela pegou tudo que iria usa. Mesmo se sentindo péssima ela roubou algumas coisas de Grelind que usaria para lança o feitiço sem isso seria difícil lutar com Liam sem que ele usasse seus subordinados como iscar ou meio de fugir da briga quando notasse que perderia. Além do fato que não queria uma disperdida com nenhum deles. Havia se apegados a eles. Tentou não se afeiçoa a ninguém, todavia fracassou novamente. Por isso deixou algo escrito para alguns deles em forma de agradecimento por terem lhe dado à chance de fazer as pazes com seus erros do passado. Como também permitindo que ela com um pouco de sorte entre um pouco de paz no final de tudo.

Pouco mais de uma hora para o início da noite a clareira estava cheia de criaturas ditas pelos humanos como lendas prestes a lutarem até a morte. Cada lado com suas emoções e ressalvas. Corações cheios de ódio, rancor, outros carregados de angustia, medo e culpar. Lobos e caçadores de um lado lutando pela segurança dos humanos. Do outro cedendo por poder e sangue. Sem se importar com o que acontecera qual o custo dessa vitória poderia cobra o que valia é a conquista e a ascensão de Liam Butterworth.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...