1. Spirit Fanfics >
  2. A tripulação do Jamie Taylor >
  3. Quero fazer parte da tripulação

História A tripulação do Jamie Taylor - Capítulo 1


Escrita por: Otakinhaperdida1101

Notas do Autor


Oi, eu sou nova na plataforma, bem essa história faz tempo que tá matutando na minha cabeça então decidi escrever aqui.
Boa leitura.

Capítulo 1 - Quero fazer parte da tripulação


Nick era um escritor famoso e estava a procura de Jeffrey tambor o antigo imediato do navio Jamie Taylor, queria encontra-lo afim de ter inspiração para seu novo romance, então partiu de onde morava, Nick vivia no campo com sua esposa e seus 5 filhos, partia de casa de vez em quando pra procurar novas histórias que por sinal vendiam muito bem.

Nick andava por todo lado perguntando de Jeffrey, mas a resposta sempre era a mesma, "sinto muito, não sei onde o senhor Jeffrey se encontra", estava quase desistindo de sua busca quando olhou no píer perto do porto da cidade avistou um senhor de aparentemente uns 85 anos, decidiu perguntar uma última vez.

- com licença, o senhor conhece o antigo imediato do navio Jamie Taylor, Jeffrey tambor?- o velho senhor olhou para o rapaz e acentiu com a cabeça.

- o que deseja tratar com ele?

- b-bem é que, eu estou a procura de uma nova história e pelo que ouvi o senhor tambor se aposentou depois do que aconteceu com o navio, então eu queria perguntar se poderia me contar alguma história de quando trabalhava com o capitão Taylor.- disse um pouco sem jeito, porque não gostava de incomodar ninguém com perguntas um tanto quanto banais, mas ele precisava de uma nova história.

- sim eu posso meu caro rapaz, eu posso lhe contar alguma história de que me lembro, vamos até a minha casa minha bis-neta não está no momento então poderemos conversar bastante, ela não gosta que eu leve gente em casa porque de acordo com o que ela diz a casa está sempre bagunçada,já que não passa tanto tempo em casa e eu não tenho forças pra arrumar- disse indicando o caminho até em casa, o velho senhor levou o rapaz até sua casa, o caminho inteiro eles conversaram.

- desculpa a pergunta invasiva, mas a sua neta trabalha com o que?

- ela trabalha como babá da filha caçula do rei, ela gosta de crianças, você gosta de crianças? 

- é...., Sim, sim eu gosto bastante de crianças, tenho 5 filhos, 4 meninos e uma princesinha.

- a sim, criança é muito bom, minha neta não encontrou ninguém ainda pra dar mais uma geração de netos hehe, ela não gosta de ninguém da cidade, pra ela todos são muito insensíveis, idiotas, imbecis, entre outros xingamentos do gênero.

- sim, entendo, o senhor deve gostar muito dela, sua companheira, o senhor só tem ela de família?

- sim meu jovem, apenas ela, mas já tive outras pessoas entre elas o "capitão" Taylor, "ele" ensinou muita coisa a sua tripulação, inclusive o "novo" capitão de seu navio. - sentou -se e o.convidou a se sentar a sua frente na mesa de jantar.

- eu pensei que o navio tinha afundado.

- sim ele afundou mas com a ajuda de uma pessoa o trouxe de volta, depois disso ele só reformou o navio e assumiu o posto de capitão pra dar continuidade ao legado do capitão Taylor.

- então o senhor Sea foi da tripulação do capitão Taylor? 

- sim, mas agora ele assumiu o sobrenome do capitão, vou contar como o navio afundou, bem por onde eu começo.....hehe acho que pelo começo, não?- Nick gostava daquela atmosfera feliz que o velho senhor exalava.

(Flashback)

A tripulação estava no porto desta cidade mesmo recarregando o navio com comida, roupas, água, sabão, rum, e essa coisas assim, o capitão estava na sua cabine, calculando a nossa nova rota para a Inglaterra, porque tinha um carregamento com algo que pertencia ao capitão Jamie Taylor, no fim do carregamento um garoto apareceu, ele tinha cabelos escuros e olhos azuis, parecia que era português.

- eu quero fazer parte da tripulação.- Jeffrey se aproximou do rapaz, vendo que ele estava bem vestido, bem limpo começou a rir do rapaz.

- sinto muito meu caro, mas você não tem noção do quanto isso aqui é perigoso pra alguém "grã-fino" como você hehehe.- o garoto começou a olhar em volta e viu a "bagunça" que estava no convés pelo recente carregamento na qual não teriam encontrado tempo pra arrumar o convés.

- que nojo, esse lugar tá uma bagunça, o capitão desse navio não põe vocês na linha? deve ser um relaxado, as histórias que eu ouvir sobre o tão temido capitão Taylor devem ser inventadas.- neste momento uma moça bonita, cabelos castanhos claros, olhos amêndoas, com um sorriso bonito, aparece.

- algum problema?

- olá moça, bom meu nome é Jackson Sea, eu quero fazer parte dessa tripulação, quero reclamar com o capitão sobre essa bagunça neste navio, o navio de alguém tão temido pelos 7 mares estar nessa situação é vergonhoso, não fazia ideia que o capitão mais amedrontador teria um navio nessas condições.

- eu não sei se o mocinho notou, mas acabaram de carregar o navio agora, esse navio além de ser "o navio do mais temido capitão do 7 mares", tbm é limpo, não se vê uma poeira, não tem um rato aqui e nem uma barata, então se o senhor se incomoda com a suposta bagunça no convés eu vou ter pedir que se retire do navio no qual o senhor entrou sem permissão, e sobre querer fazer parte da tripulação creio que o capitão não permitiria então por favor se desculpe com o imediato e vai embora, senhor "grã-fino", volte para Portugal.

- não, eu quero falar com o capitão, quero ouvir o que ele tem a dizer sobre isso, eu não aceito ordens de seres inferiores tais como as mulheres.- nessa hora todos arregalaram os olhos e se olharam, ela balançou a cabeça e deu uma risada cinica e baixa, se aproximou do menino colocou a sua boca perto da orelha dele e disse de forma que desse pra todos que estavam perto dos dois ouvir.

- o capitão diria a mesma coisa que eu.

-como sabe disso?- se aproximou mais um pouco do ouvido da moça.

- vc está falando com o capitão.- se afastou do rapaz e foi pra trás do timão, no curto caminho até lá em cima repensou sobre ter o rapaz alí.- senhores!!.

- sim capitão- todos falaram num uníssono.

- temos um novo tripulante no navio, e como ele está evidentemente incomodado com a "bagunça" do carregamento, vamos deixa que ele arrume de uma forma que não se sinta incomodado com isso, dêem as boa vindas ao senhor Jackson e voltem aos seus afazeres.

- sim senhora!- novamente num uníssono, Jack se via com uma cara desacreditada por tantos homens com certeza mais velhos que ela a obedecendo.

- e senhor Jackson, tem até amanhã 06:00 da manhã, pra arrumar tudo.

- como assim você é o capitão deste navio? Você é uma mulher devia estar em casa cuidando do seus filhos, na cozinha lavando louça, ou costurando vestidos, isso aqui não é coisa de mulher, homens que deveria estar no seu lugar isso é idiotisse- todos os outros tripulantes começaram a balançar a cabeça negativamente, murmurando coisas como.

- ela vai mata-lo 

- vai aumentar a punição do moleque.

- esse garoto só pode ser doido.- ela parecia estar pensando em algo.

- pois bem senhor Jackson, conseguiu diminuir o tempo de arrumar as caixas, quero tudo arrumado até às 19:00 da noite, e as 20:30 quero o jantar pronto, VAMO ZARPAR!!!!!, Senhores não quero que ninguém o ajude, a pessoa que o ajudar vai tirar craca do navio por um mês, entendido?

- sim senhora!- entrou novamente em sua cabine acompanhada do imediato, já dentro da cabine fez um pedido ao seu imediato e com certeza melhor amigo.

- senhor tambor, fale aos bucaneiros que dêem um susto no garoto.

- tem certeza disso senhora?

- sim tenho certeza e já falei pra não me chamar assim.- falou voltando a mapear o local por onde iriam passar.- esse garoto vai aprender a respeitar o meu navio, e os meu companheiros, nem que pra isso eu tenha que pedir ajuda pro Poseidon.

- não teria tal audácia debaixo desse chapéu não é?

- claro que teria hehehe, vc esqueceu com quem está falando?

- eu estou falando com o " capitão Taylor, o terror do 7 mares, aquele que ousou roubar a jóia protegida pelo Kraken, aquele que faz todos os outros piratas sentirem medo só com sua poucas palavras"- ela começou a dar risada e ele também, ela por mais que fosse dura, gostava de se dar bem com seus tripulantes, principalmente com seu imediato que a viu crescer de certa forma o considerava como um parente.

 

 

Cabou ;-;

 

 

 

 


Notas Finais


Espero que tenha gostado, eu vou tentar atualizar o mais rápido possível, eu sei que não é uma história lá aquelas coisas, mas realmente espero que gostem, desculpe se tiver erro de português :)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...