História A última canção - Capítulo 1


Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jung Hoseok (J-Hope), Personagens Originais
Tags Bts, J-hope
Visualizações 29
Palavras 1.394
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Primeira fanfic aqui, espero que gostem de ler tanto quanto gostei de escrever, uma boa leitura para todos!💋❤

OBS:(M/A) = Melhor Amiga.

(S/N) = Seu Nome.

Capítulo 1 - O destino e suas brincadeiras


Fanfic / Fanfiction A última canção - Capítulo 1 - O destino e suas brincadeiras

Um ano, um ano já se passou e mesmo assim parece algo tão recente, talvez porque tenha sido um acontecimento muito marcante, mas não consigo acreditar mesmo depois de tanto tempo.

Talvez o início seja confuso para você, talvez o jeito que escrevo as minhas recordações, as minhas memórias de um ano atrás também sejam, mas no final tudo fará sentido, como uma equação resolvida, talvez você goste do resultado ou talvez não, isso é algo que dou total liberdade de escolha, sem mais atrasos vamos começar essa história.

Acho que tudo começou naquele dia de trabalho intenso, uma, duas, três, quatro pilhas de papéis sobre a mesa do escritório, uma garrafa de café e uma moça que odiava café totalmente exausta debruçada sobre a mesa, tentando se manter lucida.

- Não acha que está exagerando? Olhe para você (S/N)! Parece que está com ressaca sem ter bebido álcool!! - diz minha colega de trabalho e amiga de infância.

- Não é algo que eu possa evitar (M/A), a empresa sofreu grandes baixas esse ano, os salários cairam, eu preciso desses plantões.

- Você não precisa! Já falei com o chefe e ele concorda que você precisa de um descanço, pegue suas coisas e vá pra casa, descanse e venha trabalhar quando não parecer mais um zumbi - (M/A) fala e vai embora com uma pasta na mão.

Não tinha jeito teria que ir embora, me levantei para pegar minhas coisas, e adivinha? Quase cai devido a tontura que senti, é, eu estava acabada, arrumei a mesa, peguei o que tinha que pegar e andei lentamente até o elevador, eu podia desmaiar a qualquer momento mas não daria ao meu corpo o luxo de desmaiar na empresa, finalmente cheguei a saída.

- Vento que saudades de você - cochichei após respirar e sentir o vento balançar meus cabelos depois de sair.

Fui andando em direção a estação de metro mas sabia que não ia aguentar chegar lá dessa forma, foi ai que vi esperança (literalmente), estava escrito em um letreiro "Coffee and hope", café e esperança, bem eu estava quase morrendo, ou entrava no café e esperava me estabilizar rasoavelmente ou desmaiava ali mesmo.

Entrei no café indo em direção a mesa mais afastada perto da janela, sentia tanto desejo de alcançá-la que nada podia me impedir, exceto um homem no qual esbarrei e quase desmaei em cima, ele carregava uma pasta, usava fones de ouvido e estava visivelmente confuso pelo ocorrido, além disso, ele era lindo.

- Você está bem? - ele perguntou meio desesperado - Eu te machuquei?

- Eu estou bem não se preocu… - senti naúsea e acabei me encostando naquele moço.

Aquilo começou a chamar atenção das pessoas que estavam ali por perto, então ele pegou minha mão e me guiou até a última mesa me ajudando a sentar.

- Obrigada pela ajuda e desculpe por te causar problemas - digo abaixando a cabeça.

Ele dá um sorriso contagiante e acolhedor, caloroso como os dias de verão e que brilhava como o Sol, acho que me apaixonei por aquele sorriso tão belo.

Um garçom chega para nos atender, eu peço sanduíches e um suco, enquanto ele pede um parfait, tudo estava silencioso até que ele se pronuncia.

- Você não parece nem um pouco bem…o que houve? - perguntou meio envergonhado - se não quiser responder tudo bem, não quero ser intrometido.

- Tudo bem, sei que minha aparência não está nada boa, estou assim por trabalhar muito, não durmo direito a uns três dias, fico agradecida por alguém que não me conhece se preocupar comigo - dou um sorriso de leve.

O pedido chega e começamos a comer, já que o trabalho me ocupava tanto nem percebi a quantidade de fome que sentia, acabei pedindo mais duas porções de sanduíches e mais um copo de suco. Depois que terminamos de comer pagamos a conta e fomos em direção a saída.

- Ei espere, eu ainda não sei seu nome, poderia me dizer? Ah, eu me chamo Jung Hoseok prazer!

- Eu me chamo (S/N), o prazer é todo meu - disse sorrindo.

Então ele foi embora e eu também, no meio do caminho pensei "por que não peguei o número dele?", talvez nunca mais o veria, talvez não visse mais aquele sorriso radiante e aquele olhar carinhoso, meus pensamentos se baseavam em possibilidades, não parei de pensar nele mesmo depois de chegar em casa.

Se passaram dois dias desde então, e hoje eu iria voltar ao trabalho, me levantei, tomei o café e depois de me arrumar sai, peguei um táxi ao invés do mêtro apenas para mudar um pouco a rotina, tinha um ótimo pressentimento sobre esse novo dia.

Cheguei na empresa logo sendo recebida pela (M/A) com um forte abraço, sempre agradeci por ela estar em minha vida me ajudando e amparando sempre que necessário.

(M/A) - Você se sente melhor? Está mais disposta? Se sentir qualquer coisa não exite em me falar!

(S/N) - Não precisa se preocupar depois de dois dias sem trabalho me sinto revigorada! Sabe que não caio com tanta facilidade!

Nós rimos e fomos até o andar em que trabalhávamos, mesmo que todo o trabalho tenha me causado exaustão eu não me vejo sem fazê-lo, principalmente com companheiros como a (M/A).

CHEFE - Senhoras e senhores um minuto de sua atenção por favor! Quero apresentar pra vocês Jung Hoseok ele irá trabalhar com vocês, façam de tudo para que ele se sinta bem no novo ambiente de trabalho.

O chefe depois de falar isso sorriu e saiu, fiquei chocada, o destino estaria brincando comigo? Não sei dizer, mas sei que agora eu e Hoseok estávamos trocando sorrisos incrédulos.

HOSEOK - Não acredito que você trabalha aqui! Achei que nunca mais ia te encontrar (S/N)!

Ele sorri, será que ele não sabe o quanto o sorriso dele afeta? O quanto esse sorriso me encanta? Aquele sorriso que fazia seus problemas desaparecerem e você só querer admirar ele mais um pouco, estava começando a ver o quanto aquele sorriso era perigoso.

(S/N) - Se lembra do meu nome, isso me deixa feliz!

HOSEOK - Acho meio difícil esquecer o nome da pessoa que quase desmaiou em você - ele dá um sorrinho de lado - sobre isso, já se sente melhor?

(S/N) - Sim estou bem, graças a você, muito obrigada, por ter feito aquilo por mim.

Nós conversamos mais um pouco e combinamos de nos encontrar de novo naquele café, voltamos pro trabalho para terminarmos logo e ir embora, pela primeira vez quero acabar isso o mais rápido possível.

Saindo da empresa eu espero Hoseok depois de uns minutos ele sai se despedindo de uns colegas de trabalho, ele corre até mim e vamos em direção ao café. Ao chegar sentamos em uma mesa mais ao fundo e fazemos nosso pedido, enquanto esperávamos resolvi me pronunciar.

(S/N) - Parece que o destino nos pregou uma peça não é mesmo? - dou um sorriso de lado - Enfim é bom saber que posso conhecer mais você, agradeço mais uma vez por ter me ajudado.

HOSEOK - Não precisa agradecer (S/N), e eu também fiquei bem surpreso, achei que nunca mais nos encontraríamos, e o resultado foi que agora trabalhamos juntos! Isso é realmente divertido - ele diz fazendo uma cara de surpreso.

Nós rimos e o nosso pedido chegou, começamos a fazer perguntas para nos conhecermos mais, e ele se revelou encantador e muito engraçado.

HOSEOK - Sabe eu queria trabalhar com música na verdade, mas meus pais disseram que isso não iria ter futuro, então parei, mas a pouco tempo resolvi voltar e confesso que isso me faz bem - ele fala com um sorriso doce nos lábios.

(S/N) - Então você compõe? Wow! qualquer dia desses me mostre por favor!

HOSEOK - E você? Tem algum hobby ou algo que queira fazer?

(S/N) - Tenho sim, nas horas vagas eu costumo escrever ou desenhar, embora ainda não tenha mostrado minha arte para muita gente, mas posso mostrar pra você!

HOSEOK - Que tal esse fim de semana? Você está livre?

(S/N) - Eu estou livre sim! Nos encontramos aqui mesmo? Ou tem outro lugar em mente?

HOSEOK - Tenho um lugar em mente mas quero que seja surpresa, então, me espere as 16 horas na frente desse café okay?

Ele depois de insistir muito paga a conta e andamos até a saida, conversamos mais um pouco até chegar no mêtro e nos despedimos, por que estou tão ansiosa para o final da semana? Por que sua companhia me agrada tanto? Me perguntava durante o caminho.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...