História A Última Herdeira - Imagine I'M Changkyun - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias 2NE1, After School, Ailee, Bangtan Boys (BTS), Blackpink, Got7, Monsta X, Stray Kids, TWICE
Personagens Ailee, BamBam, Bang Chan, Bekah, Chaeyoung, Cl, Dahyun, E-Young, Han Ji-sung, Hwang Hyun-jin, Hyung Won, I'M, Jackson, JB, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jeongyeon, Jihyo, Jinyoung, Jisoo, Joo Heon, JooYeon, Jung Hoseok (J-Hope), Jung-Ah, Ka-Eun, Kahi, Ki Hyun, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Seung-min, Kim Taehyung (V), Kim Woo-jin, Lee Felix, Lee Min-ho, Lisa, Lizzy, Mark, Min Hyuk, Min Yoongi (Suga), Mina, Minji, Momo, Nana, Nayeon, Park Bom, Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Raina, Rosé, Sana, Sandara Park, Seo Chang-bin, Show Nu, Tzuyu, Uee, Won Ho, Yang Jeong-in, Youngjae, Yugyeom
Tags Alcateia, Alfa, Changkyun, Jungkook, Lobisomem, Mark, Mark Tuan, Minho, Poder Feminino, Romance
Visualizações 11
Palavras 998
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


MIL PERDÕES!!!!!!!!!!!!!!
Eu acabei atrasando de novo! Nossa Pot, mas oq deu? Esse final de semana estava mt cheio, aí sempre que eu ia dormir pensanva: "MDS, eu falei q ia postar sabado e hoje já é terça!!"
Ai gente, sério, nem sei oq dizer
Me desculpem mesmo

Capítulo 4 - IV - Problemas e Tribo


“Mama! O que faremos?” “Iremos fugir novamente?” “Até quando precisaremos nos esconder dos humanos?” “Eu não quero ir embora!” “Estamos sem alfa, o que faremos?” 

Suspirei, incerta sobre todos os questionamentos, todos se calaram ao me ouvir.

-Eu não tenho respostas para as todas as perguntas! Mas tentarei agir da melhor forma possível! E para isso, preciso de conhecimento, algo que temos pouco em nosso vilarejo. Preciso ir até a cidade para resolver isso. - A cada frase eu sentia o medo, não apenas o meu, mas o de todos. Eu tentava escolher as melhores palavras, queria passar confiança.

-Nós iremos procurar por outro lugar? Isso vai levar muito tempo! Todos sabem das histórias sobre como esse local foi encontrado e como. - Um homem fez frente, com os olhos em súplica, como se implorasse.

-Não! - Pela primeira vez eu sabia o que dizer e manti a firmeza no meu pensamento. - Não nos deixaremos mais ser influenciados pela presença dos comuns! Nós iremos impor a nossa presença e a nossa vontade, que é permanecer aqui. Eu irei até a cidade para dar um jeito nisso!

Nesta frase a reunião se encerrou. Eu saí pela porta usada pelos membros do Concense e Kjud me seguiu. Ele me jogou contra a parede e me prensou.

-O que pensa que está fazendo? - Falei, quando ele pegou no meu pescoço com força. Olhei para ele, surpresa.

-Você está arruinando nossa matilha! - Ele me empurrou para o chão e saiu, me deixando ali, atônita.

-O que há de errado com esse lugar? - Sussurrei para mim mesma, pensando como Kjud nunca havia sido assim comigo antes. Ou com qualquer pessoa.

-Você está bem? - Chang Kyun me levantou, e eu o afastei assim que fiquei em pé. Desfiz minha cara de quem não entende nada e passei a olhá-lo com repulsa. - Você tem algum problema comigo?

-Não sei, eu tenho? - Levantei uma sobrancelha e ele pareceu confuso. Aparentemente não era esperto o suficiente para segurar meu sarcasmo tão bem escondido.

-Pelo jeito que me trata, me faz acreditar que sim! - Ele disse, sem pausas, rapidamente. Foi uma forma esquisita, mas que tornou sua presença mais clara a minha loba, como se ela o reconhecesse ali ao meu lado como algum igual.

-Então talvez eu realmente tenha um problema com você! - Fiz uma cara de inocente, dei de ombros eme virei, saindo do lugar. 

As folhas estavam começando a cair, e o outono já ganhava suas tonalidades tão tipicas e belas. Aquele era um lugar lindo e eu não queria me esforçar para encontrar um de igual ou melhor, já que menos que aquilo não me contentaria. Respirei fundo, escutando os passos me seguindo. Ele ainda estava atrás de mim. Parei bruscamente e me virei, ele calmamente se ajeitou.

-Qual é o seu problema? - Olhei para ele, com raiva.

-Na verdade, é você que tem um problema comigo! - Ele disse, como se aquilo respondesse toda e qualquer pergunta no mundo. Fechei os olhos e respirei fundo novamente.

-E sua grande solução vai ser me seguir até minha cabana? - Levantei ambas as sobrancelhas e lhe dirigi um sorriso de deboche.

-Então era para sua cabana que estava indo? - Ele sorriu e sua coluna ficou ereta, como um cachorro que acaba de ganhar uma recompensa. Idiota.

 

¨ ¨ ¨ ¨ ¨ ¨ ¨

Eu continuava a encarar a porta, mesmo não entendendo como tudo estava acontecendo. Era tão difícil defender a alcateia? Era por isso que tínhamos fugido? Porque a luta deles foi em vão? Várias perguntas sem respostas enchiam a minha cabeça, a fazendo latejar. Pensar demais também não estava adiantando. Eu deveria invadir a sala do prefeito e mostrar quem eu sou?

-É crime se eu aparecer como loba? - Questionei, ainda olhando a porta e sentindo minha loba querendo aranha-la.

-Hãn? - Ele estava tão distante em pensamentos quanto eu, e logo que percebi o que tinha pedido, me dei como sortuda por ele não ter me escutado bem.

-Nada! - Respondi, simples.

-O que iremos fazer agora? - Questionou ele, parando repentinamente na entrada para o bosque, onde poucas pessoas passavam e por isso não seríamos ouvidos. Suspirei irritada.

-Você acha que eu sei? Ou você tem uma ideia melhor, gênio? O prefeito não quer nem nos ver, quem dirá nós ouvir! Nem sei porque viemos, aquele babaca nunca escuta ninguém! - Respondi para ele.

-Você não falou de impor nossa presença? Faça isso então! Ou você só será igual a eles, prometendo o melhor e fingindo que não sabe de nada depois. - Ele me provocou, o que gerou um rugido da minha garganta e seu colarinhos em meus punhos.

-NÃO OUSE ME COMPARAR COM AQUELES IDIOTAS!Eu só não te soco, porque tenho pena de você! Apesar de que merece muito! 

-Com licença! - Um homem colocou a mão em meu ombro, mas logo foi tirada por Chang kyun de forma bruta, e logo ficou entre eu e o homem. - Me desculpe, não queria assustá-los! 

Olhei desconfiada para o homem, ele parecia desconfortável perto de Chang kyun, que parecia em alerta com a presença dele.

-Como se chama? - Questionou o homem de terno preto. 

-Sou Aiyra, filha de Scare e futura líder do grupo do Sul! - Respondi, escondendo informações importantes sobre minha origem e nossa alcateia. Chang kyun rosnou tão baixo que apenas minha audição sensível foi capaz de escutar. Aquilo era um aviso, e foi para mim.

-Ah sim, o Tribo Ibérico! - Ele sorriu, enquanto os meus sentidos lutavam para decifrar o que acontecia entre os dois. Chang kyun mal respirava, ele parecia um caçador prestes a pular em sua presa. Era a primeira vez que o virá dessa forma.

-Quem é você? - Perguntei, mais por curiosidade do que por qualquer outro motivo.

-Me chamo Jeon Jungkook! - Assim que ele disse aquilo, Chang kyun pulou por cima do homem, surpreendendo a todos.


Notas Finais


Como prometer não deu certo, eu só digo que volto logo S2
Me aguardem que desta vez será logo mesmo hihihihi


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...