História A um portal de distância . (camren G.P) - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Camila Cabello
Tags Bruxas, Destino, Lobos, Vampiros, Viagem No Tempo
Visualizações 29
Palavras 1.496
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Esporte, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Poesias, Policial, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi meu amores
Mais um Cap para vcs e hoje eu queria agradecer a Aputaquetepariu nome legal.
Voltando aqui queria agradecer pelos comentários saiba que eu leio todos com muito carinho muito obrigado escreverei o próximo Cap dedicado a você

Capítulo 11 - Filhos da nação


Fanfic / Fanfiction A um portal de distância . (camren G.P) - Capítulo 11 - Filhos da nação

Pov Lauren :

Eu andava calmamente pelas ruas de Salem com a calça repingada de sangue, algumas pessoas me via e saiam aos berros chamando a Deus socorro, outro me observava e ninguém tentando crer se eu era uma miragem, mas eles não sabiam ao certo dizer, mas mesmo assim, eu sentia o medo deles, fui passando pelas ruas e tudo começou a ficar deserto, eu andava como se toda Salem me pertencesse. Logo avistei um grupo de soldados da guarda real e dois deles olharam para mim, um se chamava Harry e o outro Louís, eles eram homems de bem  já os outro seis, eram seres desprezíveis, ouvir um deles gritar para me atacar em nome de Deus, mas quem era ele para colocar Deus nisso? o homem que molestava a própria sobrinha? não era um homem, mas sim um monstro. Antes dele piscar, eu já estava na sua frente e rapidamente, antes que ele fizesse qualquer movimento, retirei a espada da sua baía e o empurrei contra o chão, um dos outros homem me atacou, mas eu já previ todo seu movimento, antes que ele me me acertasse, me Desvie-i colocando meu pé na frente, fazendo com que ele tropessace e caísse de cara nas fezes de cavalo. Ele lenvatava em fúria, eu observava tudo a minha volta, ouvia os corações batendo rapidamente, de cada um deles, a respiração ofegante, o suor que emanava de seus  corpos, a aura de medo, o barulho de suas gargantas secas engolindo em seco, tudo aquilo me trazia prazeres inimagináveis, era delicioso sentir o meu poder afetando eles. Um terceiro guarda veio para cima de mim, empunhando a espada, seguro sua mão com uma leveza imensa e ia ver primeiro o que ele já havia feito nessa vida  e não havia nada de mais, era um bom marido e um bom pai para seus 4 filhos, ele era um bom soldado também, então apenas me concentrei em sua mente e ele caiu desmaiado. Me concentrei na mente dos outros, olhando a mente de cada um, vendo seus roubos as comerciantes, vendo eles batendo em suas mulheres, então resolvi apenas desmaia-los, deixando Harry e Louiz acordados, o primeiro soldado que eu havia empurrado, aquele miserável, abusador de um menininha inocente, olhei em seu olhos, Falei com uma voz autoritária.

Lauren : Louis e Harry, fassa uma pilha de lenha na praça central e convide a todos dessa cidade a comparecer lá por minhas ordens, eu Lauren futura rainha dessa nação, ordenou que todos compareção e depois levem eles a praça e os acorrente-os, faça uma grade fogueira lá. (eles assentiram e saíram correndo de medo, mas eu sabia que mesmo com medo, eles não me desapontariam, pegei o abusador, em seguida o segurei, olhando em seus olhos e disse ) você vai sofrer mais em minha mãos do que no inferno, pode ter certeza (ele nada dizia pois o medo lhe matava por dentro.)

Se passaram algumas horas e muitas pessoas estavam, lá curiosas e com medo pois a minha fama já havia se espalhado e eles queriam saber a verdade, mas ao me ver, o medo se estalava, afinal eu havia morrido e todos eles viram e não fizeram nada. Todos pagaram. A maioria de pessoas eram homens de todas as idades e alguns meninos, poucas mulheres, a maioria estaria em casa com seus filhos em segurança. Quando o murmúrio começou, eu logo me pronunciei.

Lauren: até o dia que o sangue de inocentes for derramado, eu serei o consolo dos oprimidos e puros de coração, mas aqueles que derramar o sangue de crianças e mulheres, homens e velhos, sofreram pela minha espada a minha irá e os filhos dessa nação, a parti de agora seram vingados.

O povo começou a gritar, barracão, mostro, demônio, corja de satã, mas eu não importava, apenas gritei:

Lauren: calem-se ou sofram as consequênciad.( todos eles se calaram menos um )

Chefe da guarda: ou vai fazer o que? matar todos nós como fez com minha esposa?

Lauren: que bom que chegou Afroldo, estava te esperando. E respondendo a sua pergunta todos aqueles que tiverem a alma manchada de crimes contra inocentes, iram pagar até a paz reinar.

Afroudo: aberração, você deveria está queimando no inferno,  obra de satã, o que você quer de nós e de mim? ( ele gritava cada vez mais alto e eu sorria cada vez mais)

Lauren : eu quero vingança, eu quero paz, mas como diz o ditado; não a paz sem guerra, e esse é um preço que eu estou disposta a correr e de você, eu logo logo terei o que eu quero, meninos prendam ele junto aos outros. ( o povo murmurava de medo, alguns iam embora de mansinho, mas logo avistei minha irmã agarrando Keana pelas pernas. isso vai ser interessante. )

Taylor: que ideia Lolo, me deixaste sozinha o dia todo, isso não se faz a uma dama, é um grande perigo uma dama como eu sozinha na floresta (disse ela fazendo doce e eu gargalhei, ela era hilária.)

Lauren : não me faça rir irmã, venha até aqui e aprecie o show, que já vai começar ( ela atravessou a multidão com todos se afastando e não fazendo nada para ajudar Keana, que gritava por ajuda, ninguém se atrevia a ajudar, era um bando de covardes. Ela chegou e jogou a Keana perto dos outros, foi aí que eu reparei nela, faltava dois últimos dedos da mão direita, na parte lateral de sua cabeça faltava cabelo e seu corpo estava ensanguentado, ela estava toda roxa e parecia não ter mais forças, mas o que me intrigava, era o por que dela estar viva ainda, já que seu coração na Rua, lentamente quase parando ela estava a beira da morte, só que a própria morte não a queria e isso era bom para mim. Sorri com esse pensamento e começei a dizer.)

Lauren: pelos crimes de abusos contra os filhos dessa nação, por roubar os comeciantes, por adultério, por assassinato e diversos outros crimes, eu condeno a cada um uma punição e o primeiro será você, Afroldo .

Peguei ele, chegou pedir da árvore que minha irmã tinha sido enforcada e pendurei ele pelos braços na árvore, pegei a espada de Harry, que estava atrás de mim junto a Louis e rasguei sua blusa e comecei a fazer um conte de seu umbigo até sua garganta, ele se contorcia de dor e jorrava sangue para todo lugar, pegei uma tocha e finquei na terra  debaixo dele, vendo seu pés queimando, virando churrasco, suas causas pegaram fogo e ele se tomava fogo puro, logo a corda se queimou e ele caiu no chão morto.

A multidão gritava, mas foi só eu olhar para eles e todos, sem exceção se calaram 

Lauren : vamos aos próximos, taylor e meninos, peguem cada um uma tocha (eu também peguei ) peguem esses quatro, temos contas a tratar com esse ladrões.

Ajoelhados com as mãos e posição de reza, todos eles ficaram.  Pegamos as tochas e colocamos em sua frente e segurando seus braços, colocamos suas mãos sobre as trocas, vendo seus punhos e mãos queimarem, eles gritavam, choravam, mas não os soltavamos, o que estava comigo fez xixi nas calças de tanta dor, eu apertei seus braços, vendo seus ossos partirem e seu osso saindo para fora de sua carne e ele  logo desmaiou, ja os outros aguentaram mais alguns segundos e caíram chorando vendo, seu ossos do lado de fora com a carne toda queimada.

Não por completo, peguei a espada e cortei a cabeça do Mijao e os outro três fizeram o mesmo, e a hora do abusador, ele morria de medo mais não pensava nas consequências de seus atos, agora é a sua vez, coloquei a espada na grande fogueira e comecei a contar tudo o que esse canalha fez, todos ficaram horrorizados e o desgraçado chorava mais ainda, peguei ele e coloquei de quatro e disse.

Lauren : Você não vai mais encostar em criança alguma.( cortei sua mão com a espada quente ) você não olhará pra criança alguma ( e furei seus olhos ) você não abusara de criança alguma ( abaixei sua cauça com ele aos berros dizendo coisas incoerentes e com um movimento devagar com a lâmina quente, cortei seu pênis e coloquei na boca dele, os gritos dele estavam me irritando, ele se estalava e engulia o vômito com o seu pênis na boca ) você vai sentir a dor de com é sentir seu corpo invadido ( coloquei a espada fervendo em fogo e coloquei em seu ânus entrando fazendo um corte em toda a sua extensão, ele começou a cair, mas os meninos seguraram ele e eu coloquei a espada inteira dentro dele e ele, morto, sai do sangue por todos os lados. Olhei a keana e ela parecia estar em outro mundo.

Lauren : agora é a sua vez.

 

 

 


Notas Finais


O Cap não está revisado depois a gaby revisa hoje ainda eu posto outro para compensar ontem. Beijos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...