História A uma mentira de você. - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Descendentes
Personagens Ally, Carlos de Vil, Chad, CJ, Dizzy, Doug, Dude, Evie, Freddie, Gil, Harry Gancho, Jane, Jay, Jordan, Lonnie, Mal, Personagens Originais, Princesa Audrey, Príncipe Ben, Ruby, Uma, Zevon
Visualizações 43
Palavras 1.677
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olha quem resolveu voltar depois de um tempo desaparecida, euzinhaaaaa.
Cap não revisado por isso perdoem qualquer erro, assim que puder e tiver um tempo revisarei. Nesse cap temos Adam aprontando mais um pouco assim como Zevon.

Então bora ler

Capítulo 5 - Finalmente uma vitória.


Fanfic / Fanfiction A uma mentira de você. - Capítulo 5 - Finalmente uma vitória.

                  Pov Ben

Entrei na lanchonete e me sentei numa mesa ao fundo, num canto mais reservado, tirei o livro de dentro da bolsa e a joguei no chão. Enquanto o abria na página marcada.

- O que vai querer ? - Desviei meus olhos do livro para a garçonete.

Suspirei frustado ao ver de quem se tratava, era pedir demais distância daquela garota.

- Agora já se tornou perseguição. - Disse a encarando, a vendo revirar os olhos com um sorriso em seus lábios.

- Eu trabalho aqui, então tecnicamente você é o perseguidor. - Rebateu, apoiando as mãos sobre minha mesa, piscando em minha direção.

- Tanto faz, traz um sanduíche e um suco. - Pronunciei voltando meus olhos para as páginas novamente.

- Ok, já trago. - Sorriu anotando em seu bloco e virou as costas indo embora.

Agradeci mentalmente ao ficar novamente sozinho. O que não demorou muito já que em menos de cincos minutos ela estava de volta com o lanche.

- Qual é a sua, em ? - Perguntei impaciente ao vê-la depositar o sanduíche e o suco sobre a mesa e sentar-se a minha frente.

- Tenho uma proposta para você. - Suspirei exausto me jogando para trás na cadeira esperando que ela continuasse - O que acha de passar de invisível para o cara mais popular da escola, assim.

Sorriu sugestiva estralando os dedos para dar ênfase a sua fala.

- Vou tentar ser o mais claro possível, NÃO. - Disse me debruçando para a frente, apoiando as mãos sobre a mesa.

- Deixa de ser chato, Ben. Será que não cansa de ser a chacota da escola. Não quer revidar?

- Me responde só uma coisa, o que você ganha com isso?. - Indaguei erguendo uma sobrancelha, percebi seu corpo ficar rígido como se estivesse com medo de ser descoberta.

O que só confirmou minha desconfiança. Uma garota como ela não me notaria da noite para o dia se não tivesse alguma vantagem. Eu já devia estar acostumado, afinal sou o filho do grande empresário Adam.

- Nada! - Exclamou convicta, mas eu sabia que era mentira.

- Já disse isso mas, eu não sou tão idiota quanto você pensa. - Afirmei jogando sobre a mesa o dinheiro do lanche, intocado, e saí da lanchonete.

Apressei os passos devido a já se passar das dez horas da noite, e no silêncio das ruas desejei só uma vez ser visto como quem eu sou e não como o filho de quem sou. Suspirei frustado ao virar a esquina e para meu azar a minha frente estava Zevon.

- Olá, Benizinho! - Sorriu perverso.

Droga! Foi a única coisa que passou por minha cabeça. Virei as costas decidido a voltar para o lugar de onde havia vindo, mas foi uma tentativa valha. Já que mais dois caras estavam atrás de mim.

- Isso é sério? - Perguntei tendo certeza que estava muito ferrado.

- Não achou que aquilo não teria volta, achou? - Disse ameaçadoramente vindo em minha direção assim como os caras que estavam as minhas costas.


[...]


Pov Mal

Encarei as chamas da lareira, sentada no tapete da sala, já se passavam das duas da manhã. Os garotos provavelmente deveriam estar dormindo em seus quartos. Mas eu não conseguia, Ben sempre me dava uma rasteira quando eu achava que estava avançando. E para piorar Adam ficava mandando mensagens ameaçadoras toda hora exigindo resultados, só que eu não tenho e já não sei mais o que fazer.

- Não devia estar na cama? - Olhei em direção a voz, fitando Jay sentar-se ao meu lado.

- Pergunto a mesma coisa. - Sorri amarelo cansada de tanto pensar.

- O que está rolando ? - Perguntou desconfiado me empurrando de leve com seu ombro.

- Tô com tanta raiva, Jay. Do Adam e do Ben por não facilitar as coisas. Isso é ridículo. - Suspirei frustrada e ao mesmo tempo zangada.

- Tem certeza que é raiva que está sentindo. - Insistiu me olhando nos olhos.

- Tô com medo, muito medo. Se a polícia entrar na jogada, provavelmente vão nos separar somos menores de idade e ninguém é emancipado. Se Adam não fizer pior. - Confessei encarando o fogo ao sentir as primeiras lágrimas descerem por meu rosto.

Minha cabeça chegava a doer de tanto pensar em uma solução.

- Ei! Vai ficar tudo bem, eu prometo. - Garantiu me abraçando com força, escondi o rosto em seu peito soluçando baixinho. - Vamos ficar juntos. Pode desabafar comigo sempre que precisar, baixinha, nunca esqueça disso.

Balancei a cabeça em concordância agarrada a ele, desejando com todas as minhas forças que Jay estivesse certo.


[...]


Pov Evie

Nem acredito! É hoje ! Finalmente os resultados dos testes de líderes de torcida vão sair. Não conseguia me conter de empolgação ao descer as escadas encontrando os garotos na cozinha.

- Sabem que dia é hoje ? - Perguntei animada para Mal e Carlos que estavam tomando café.

- Claro! É o dia depois de ontem. - Pronunciou rindo o de pontas brancas com a boca cheia de torrada.

- Também, mas...hoje saí o resultado dos testes. - Gritei dando uns pulinhos alegres, o que fez Carlos rir mas Mal parecia distante.- Você tá legal?

- Claro! Jay já deve estar nós esperando. Ele achou que talvez você quisesse chegar mais cedo hoje. - Disse mudando de assunto me entregando uma maçã e saindo para o lado de fora.

Assim que chegamos em Auradon Prep corri para o mural principal, que ficava no corredor, para ver os nomes das garotas que haviam entrado.

- Eai ? - Indagou ansioso Jay parado ao meu lado assim como os outros.

- Eu não entrei. - Pronunciei depois de ler a lista pela terceira vez.

Será que havia sido por causa do salto? Um mês inteiro treinando para nada. Senti lágrimas se acomularem em meus olhos, mas me mantive firme. Era só mais um dia normal, para variar.

- Evie, eu sinto muito. - Murmurrou Mal deitando a cabeça em meu ombro fitando o mural.

- Tudo bem, eu tento outra vez, quando tiver oportunidade. - Sorri tentando parecer convincente, mas a verdade era que eu só queria chorar.

- A gente sabe como você queria entrar para a equipe. Tudo bem se não tiver legal - Disse o moreno parado a minha frente.

- Talvez esse resultado esteja errado. - Pronunciou o de pontas brancas esperançoso.

- Sério gente, eu tô legal. Agora vamos para a aula que ainda temos que passar de ano. - Disse sorrindo, deixei que fossem na frente.

Respirei fundo e sequei uma lágrima que escorreu antes de os acompanhar. Assim que dei o primeiro passo meu celular vibrou avisando que havia uma nova mensagem.


" Para ter recompensa primeiro tem que mostrar resultados"


Excluí a mensagem com tanta raiva que minha vontade era de jogar o aparelho longe. Estava cansada dos joguinhos de Adam, será que ele nunca nós deixaria em paz. Me acalmei antes de voltar a acompanhar os garotos, decidindo que era melhor não contar a eles sobre a mensagem.

Assim que entrei na sala me sentei no lugar de sempre, ao lado de Doug, Chad assim que passou por nós se quer me olhou. O que já era esperado, sabia que ele só estava comigo porque provavelmente eu seria uma das escolhidas mas como isso não aconteceu, passei a não existir mais.

- Eu vi os resultados. - Comentou cauteloso o de óculos.

- Esquece isso. - Pedi sendo sincera, se esse assunto continuasse a minha pose não duraria muito.

- Claro, bom eu fiz o nosso trabalho que é pra hoje, você só tem que ver se quer mudar alguma coisa. - Sorri agradecida quando Doug acatou meu pedido, focando nas folhas em sua mão.



                 Pov Mal 

Entrei na sala sentando em uma das primeiras classes, olhei para o fundo da sala avistando o loiro de capuz e com óculos escuros até parecia estar disfarçado. Sorri com esse pensamento voltando minha atenção para o professor que acabava de entrar na sala. As aulas passaram mais lentas que uma tartaruga quando finalmente bateu para o intervalo, resolvi fazer uma nova tentativa.

- Eai! - Cumprimentei ao me aproximar o fitando guardar os materiais de forma lenta e tediosa.

- Hoje não. - Foi a única coisa que pronunciou antes de se erguer da cadeira. Notei uma careta de sua parte ao fazer o movimento.

- O que tá rolando ? - Perguntei estranhando seu jeito.

- Nada que seja da sua conta. - Disse pegando sua mochila.

- Tem razão. - Concordei tirando seus óculos escuros quando Ben foi passar por mim. - Nossa!

Exclamei ao ver seu olho roxo, tirei seu capuz me surpreendendo ao ver mais machucados em seu rosto. Meu primeiro pensamento foi, Adam, afinal dele esperava qualquer coisa.

- Você não vai contar isso a ninguém, entendeu? - Disse puxando os óculos de minha mão, não tive reação alguma pois ainda estava perplexa.

- Quem fez isso? - Perguntei não conseguindo me conter. Ben não parecia possuir somente aqueles ferimentos.

- Quem você acha. - Riu sarcástico. Foi só então que a ficha caiu, Zevon, Ben estava assim por minha causa. Só porque tentou me defender.

- Vou acabar com aquele desgraçado. - Esbravejei furiosa, virando as costas decidida a deixar a sala mas fui empedida por uma mão em meu pulso.

- Você não acha que já fez o bastante? Será que dessa vez dá para você deixar quieto. - Pronunciou alterado sentando- se com dificuldade em uma cadeira.

- Desculpa! - Pedi sendo sincera, me escorando na classe a sua frente. Só me sentia pior agora.

- Sua proposta ainda está de pé ? - O encarei surpresa diante suas palavras, ele realmente estava aceitando ficar popular, só podia estar sonhando. - Quero acabar com Zevon, mas atacando no seu ponto fraco, seu ego.

- E você vai, pode confiar em mim. - Garanti sorridente, quase pulando de alegria.


Notas Finais


E então o que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...