História A única excessão - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias As Crônicas De Gelo e Fogo (Game of Thrones)
Personagens Daenerys Targaryen, Jon Snow, Personagens Originais
Visualizações 35
Palavras 5.350
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi gente! Mais uma loucura de uma fã louca de Jonerys hahahaha
Estava eu lembrando minha adolescência, ouvindo "Paramore - The only exception". Sim, sou velha, vou fazer 30 anos kkkkkkkkkkkk
E aí tipo, essa letra me lembrou o encontro dos dois. Fã vê tudo em todas as coisas kkk
Enfim, espero que gostem. Então, como eu sempre digo: Enjoy 😁❤️

Capítulo 1 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction A única excessão - Capítulo 1 - Capítulo 1

Daenerys havia acabado de chegar em seu lar ancestral "Pedra do dragão", por dentro ela estava ansiosa para chegar e sentir se realmente lhe faria se sentir em seu lar, seu coração batia forte e ansiedade tomava mais conta ainda de si, mas ela era Daenerys Targaryen, nascida da tormenta, mãe de dragões e rainha legítima dos Sete reinos. Deveria agir como uma verdadeira monarca, portanto não demonstrara nada a ninguém, nem mesmo a sua fiel amiga Missandei. Tyrion apenas a observava, Grey Worm organizava os imaculados e os Dothraki a seguiam, alguns já montando acampamento na ilha. Ela finalmente entra no castelo, chegando na sala do trono e os observando por alguns segundos, depois segue rumo a Câmara da Mesa Pintada, onde alguns soldados Dothraki retiram o Standart Baratheon. Ela entra na Câmara, alisa a Mesa Pintada, vendo os bonequinhos de cada grande Casa de Westeros, para logo dizer: 

- Vamos começar! Olhou para Tyrion e Missandei. 

----------------------------------------------------------- 

Enquanto isso no Norte Jon Snow, auto proclamado Rei do Norte, elaborava planos com seus aliados para combater a ameaça do Rei da Noite. 

- Não temos homens suficientes para lutar contra o exército do Rei da noite, mesmo se uníssemos todas as casas do Norte, ainda sim não seriam o bastante. Falou ele para todos que estavam reunidos no grande salão de Winterfell. Com Sansa e Davos ao seu lado. 

Todos não sabiam onde encontrar uma solução. Jon suspirou cansado e deu fim na reunião com os Lordes. Sansa o olhava preocupada. Davos se retirou e deixou os dois sozinhos. Sansa se aproxima e toca em seu ombro. 

- Vamos encontrar uma solução, não se preocupe. Riu gentilmente. 

- Espero que seja antes do Rei da noite chegar até nós. Tirou as mãos de Sansa sobre seu ombro e se retirou. 

A ruiva o olhou sair e suspirou, também estava cansada, e logo se encaminhou para onde era o seu antigo quarto, já reformado depois que tomaram dos Boltons. 

Pedra do Dragão. 

Daenerys organizava tudo para invadir King Sland e tirar de uma vez por todas Cersei do poder. Olenna, Ellaria e Yara a ajudavam e estavam nesse momento com ela. 

- Vamos invadir King Sland, você tem três dragões adultos, dois grandes exércitos, Cersei não tem chance contra você. Disse Yara empolgada e falava como se já sentisse o sabor da vitória. 

- Eu a apoio! Disse Ellaria encarando Yara sensualmente. 

- Não podemos chegar assim e invadir tudo, e as pessoas inocentes ? Perguntou Tyrion encarando a rainha pedindo piedade com o olhar. 

- Estamos em guerra, é inevitável que inocentes não morram. Disse novamente Yara e agora encarando Tyrion com raiva. 

Ellaria o observava com desdém e Olenna apenas observava. 

- Minha rainha, pense bem! Falou mais uma vez não ligando para Yara e nem o olhar de Ellaria sobre si. 

Daenerys o fitou por longos minutos. 

- Vamos encontrar uma maneira de não matar pessoas inocentes. Mais alguma objeção Lorde Tyrion ? 

- Não minha rainha, apenas agradeço por ainda me ouvir. Um olhar de satisfação devolveu a ela. 

- Então a reunião está encerrada! Sentou-se na cadeira principal da Mesa Pintada massageando as têmporas. 

Todos saíram, ficando somente Olenna Tyrell. A rainha dos espinhos ao se ver sozinha com Daenerys pergunta. 

- Como você pretende conquistar o Trono de Ferro? Pedindo com educação?”

Daenerys somente a observava, percebendo finalmente a presença de Olenna, então diz: 

- Não quero ser como meu pai, quero um poder conquistar sem haver sangue e com o mínimo possível de paz. 

 Paz? Você acha que isso é o que tínhamos sob o seu pai? Ou o pai dele? Ou dele? A paz nunca dura, minha querida. Você vai precisar de um pouco de conselho de uma mulher velha? Ele é um homem inteligente. Conheço muitos homens inteligentes. Eu sobrevivi a todos eles. Você sabe porquê? Eu os ignorei. Os senhores de Westeros são ovelhas. Você é uma ovelha? Não. Você é um dragão. Seja um dragão. 

Em seguida a senhora Tyrell se levanta e se retira, deixando uma Daenerys pensativa pra trás. 


 Winterfell 

Davos estava andando perto dos portões de Winterfell quando um soldado lhe chama: 

- Uma carta de Pedra do dragão acabara de chegar para o Rei milorde. Ele diz entregando o conteúdo para o cavaleiro das cebolas.

- Ah, obrigado! Ele agradece e pega a carta, logo se encaminhando para onde Jon sempre ficava, os estábulos. 

- Sabia que te encontraria aqui! Disse fazendo Jon o encarar e logo depois voltar a limpar seu cavalo. 

- Sor Davos! Aconteceu alguma coisa ? Perguntou agora celando seu cavalo. 

- Bom, eu espero que não, mas ... Parou e fez suspense. 

- Mas ... !? Jon parou e colocou a cela no chão, incentivando a continuar. 

- Bom, não li a carta, mas seu soldado disse que essa carta é de Pedra do dragão, e pelo que eu vi realmente está selado com o símbolo da Casa Targaryen. - Tirou a carta do bolso e o entregou. 

Jon encarou o conteúdo e pegou das mãos de Davos. Em seguida abriu e leu. Ele encara Davos pensativo. 

- E então ? Pergunta Davos preocupado. 

- A rainha Daenerys Targaryen está me convocando a comparecer em Pedra do dragão. Disparou e saiu de perto de Davos. 

Davos apenas o olha assustado, e o observa saindo para logo o seguir. 

- Espero que essa convocação tragam coisas boas!  - Pensou ele. 


Isso tudo aconteceu depois que Melissandre a convenceu  Daenerys a se unir ao Rei do Norte e convocá-lo a Pedra do dragão. Daenerys não enviou Yara e nem Ellaria para a guerra. Ainda pensava em um modo de não matar pessoas inocentes. Bolou algumas estratégias e não contou nada. Tyrion. Resolveu seguir parte do conselho de Olenna. Ela reuniu somente Yara e Ellaria para lhes falar sobre seus planos, logo chamou Grey Worm e também lhe contara o que pretendia fazer. Obtendo no final um grande sucesso em todas as suas estratégias e planos de guerra. Euron Greyjoy não era mais um problema pra ela, e isso não dera tempo a ele  de se juntar a Cersei. Agora só faltava tirar Cersei do poder. Olenna estava satisfeita, mas queria a morte de Cersei o mais rápido possível. Tyrion estava chateado e feliz! Chateado por não saber dos planos de sua rainha e feliz por ela não ter matados pessoas inocentes. Tudo estava indo bem. Daenerys tem tudo pra vencer a rainha Lannister. Jaime Lannister e o exército Tarly estavam cativos seu, ela permitira que Tyrion conversasse com seu irmão e assim poder se juntar a sua causa. Mas Jaime era irredutível, berrava que nunca iria abandonar Cersei. Daenerys o olhava nesse momento. 

- Então sofra as consequências! O alertou e logo saiu deixando Tyrion com ele nas masmorras de Pedra do Dragão. 

- Irmão! Pense bem! Cersei não tem chance contra Daenerys. Isso está explícito. O olhou com pena. 

- Não me peça pra abandonar a única mulher que já amei nesse mundo e que também é sua irmã. Cuspiu. 

- Irmã essa que não pensaria duas vezes em me matar! O anão falou triste. 

- Você matou nosso pai! Como queria que ela se sentisse ? O olhava com raiva. 

- Não importa nada do que eu disser agora, não é ? 

- Não, nada! 

- Então sinto muito irmão, eu bem que tentei salvar sua vida. Ele falou e saiu logo em seguida, um Dothraki fechou a porta das grades, Tyrion o olhava do lado de fora, vendo o irmão de cabeça baixa, ele se retira e sai. 


Winterfell 

- Sabemos que ela possui um grande exercíto e se a história for verdadeira, três grandes dragões. Mas ela é uma Targaryen, ela é perigosa Jon. Sansa tentava convencer seu irmão a não ir para Dragonstone. 

- Um Rei de verdade dá a vida pelo seu povo Sansa. Primeiro irei a muralha tentar pegar um caminhante, Tormund irá me ajudar, mostrarei isso a ela para que acredite na ameaça. Confessou o Rei. 

- E depois ? Sansa perguntou aflita. 

- Que os deuses nos ajudem! Finalizou e saiu seguido de alguns homens nortenhos e Sor Davos ao seu lado. 


Porto Real 

Cersei se via cada vez mais fraca, seu irmão Jaime e o exército Tarly haviam sido capturado e as frotas Greyjoy tinham sido abatidas por Daenerys em seu dragão e Yara com Theon que tomara as frotas para si. Mas ela ainda tinha a companhia dourada e seu exército Lannister. Seu Mão Qyburn e Montanha. Não iria se entregar facilmente, mesmo que morresse, preferia morrer em seu reino. 

- Maldita puta estrangeira! Esbravejou e bateu com as mãos fechadas no Trono de Ferro, fazendo-a assim cortar algumas partes de suas mãos. 


Pedra do Dragão

Jon Snow acabara de desembarcar na Ilha, seguido de Tormund e Sor Davos. Clegane também estava junto, levando um enorme caixote sobre os ombros. Missandei e Tyrion os aguardavam, ao lado de alguns homens Dothraki. 

- O bastardo de Winterfell! Se pronunciou Tyrion. 

- O anão de Casterly Rock! Devolveu Jon. 

Os dois se encararam seriamente para logo trocarem um sorriso fino e se cumprimentarem com as mãos. 

Missandei pigarreia lembrando que ela estava ali. 

- Cavalheiros, deixem-me apresentar Missandei de Naath! Amiga da nossa rainha e fiel companheira. 

Missandei apenas acena com a cabeça os cumprimentando, para logo dizer. 

- Bem vindo Milordes! Minha rainha os aguarda. Podem entregar suas armas ? 

Jon e seus soldados olharam desconfiados, e logo os Dothraki vieram em suas direções pegando suas armas e tomando seu pequeno barco. 

- Sigam-me! Pediu Missandei gentilmente. 

E assim todos andavam sobre as imensas escadas e Tyrion tentava tranquilizar Jon, perguntando sobre Sansa e como ela estava. Jon dava respostas secas, tentando evitar falar de sua irmã, mesmo que Tyrion dissesse que nunca faria mal a ela. 

- Me pergunto como um bastardo conseguiu se tornar Rei do Norte! Alfinetou Tyrion.

- Assim como quero perguntar como você também se tornou Mão de Daenerys Targaryen. Devolveu outra vez Jon às indiretas de Tyrion. 

Mas Tyrion não teve tempo de responder, os três dragões de Daenerys voaram sobre eles, fazendo barulhos ensurdecedores, fazendo assim Jon e seus homens se abaixarem. Tyrion e Missandei dão uma risadinha. Tyrion oferece sua mão para Jon para ajudar a se levantar, Jon aceita e Tyrion logo diz. 

- Queria poder dizer pra não temerem, mas sei que não é possível.

Jon olhava  com um misto de medo e admiração os dragões voarem sobre o castelo. 

Tyrion o encarava. 

- Venham! A mãe deles o aguarda. 


Winterfell 

Sansa organizava tudo em Winterfell, os Lordes sempre a chamavam para resolver algo, uma vez que Jon a deixara responsável por tudo. Um soldado veio até ela informando que Cersei a cada dia ficava mais fraca por causa de Daenerys e seus dragões. Sansa ria internamente. Mas ainda sim não conseguia confiar na Targaryen. 

Porém outra notícia tomou sua atenção. Notícias de Bran estava vivo e havia chegado e estava nos portões, então ela foi receber seu irmão mais novo. Arya surgiu 15 dias depois. E os irmãos Stark estavam juntos novamente. Mas Bran não era mais Brandon Stark, Arya surgiu também diferente, mas mesmo assim nada mudou entre eles. As irmãs conseguiram descobrir as tramas de Mindinho e logo depois Arya o executou, graças as visões de Bran que lhes contara tudo o que houve no passado. 

Passado tudo isso Arya encontra Sansa debaixo da árvore coração. 

- Rezando ? 

- Eu não rezo mais. Estava apenas pensando em Jon. 

- Eu sei que deves estar preocupada, mas a rainha dragão não é uma pessoa má. Eu soube de algumas histórias dela em Braavos. Arya disse tentando-a a convencer que Jon ficaria bem. 

- Isso não muda nada! Falou Sansa friamente. 

- Muda, muda sim! Quem em toda Westeros que se proclama rei ou rainha se prontifica a ajudar os mais necessitados, mesmo correndo o risco de ser contaminado pelas pestilências ? Desculpa, mas antes ela ser rainha do que Cersei. 

- Você pode até ter razão, mas ela é uma Targaryen, os Lordes não a veriam com bons olhos por causa de seus antepassados. Lembrou Sansa encarando Arya. 

- Vamos fazer um acordo ? Não, vamos fazer uma aposta. 

- Que tipo de aposta ? Sansa a encarava descrente. 

- Se Jon voltar vivo e trouxer a rainha dragão você conversará com ela sobre o Norte e sua independência. Se ela aceitar que o Norte seja independente, você pedirá perdão dela na frente de todos os Lordes do Norte. Arya a olhou seriamente. 

- E se for ao contrário ? Sansa pergunta em desafio. 

- Eu mesma a mato, se você permitir eu usar um de meus rostos, afinal depois de Jon você é por direito a Protetora do Norte. 

Sansa pensou por alguns minutos. 

- Tudo bem, eu aceito! Se levantou e apertou a mão da irmã e Arya riu. 

A mais nova ia se retirando quando voltou, ficou se frente para a irmã e disse. 

- Lembre-se! Ela libertou muitos escravos e tá acabando com os exércitos de Cersei. Disse e se virou saindo, com um sorriso de lado e as mãos cruzadas atrás de si. 

Sansa ficou parada, olhando a irmã sair e encarar o nada. 


Pedra do Dragão. 


Jon e Davos finalmente entram na sala do trono, onde vê de longe Daenerys sentada sobre o Trono de Pedra. Ao seu lado dois Imaculados, mas embaixo dois Dothraki e na porta da sala do trono, mas dois Dothraki. Jon a olha admirado, nunca vira tamanha beleza em uma mulher só. Porém jamais admitiria isso para alguém. Só sabia que de uma forma inexplicável ela o atraía. Missandei que estava ao lado de sua rainha, a apresenta com todos os seus títulos. 

 - Vocês estão diante de Daenerys Targaryen, da Casa Targaryen , Primeira de seu nome, Nascida da tormenta, A não queimada, Mãe de Dragões,Quebradora de correntes, Mãe dos escravos, Khaleesi dos Dothraki, Rainha de Mereen, Rainha de Westeros, Dos Ândalos, Dos primeiros homens, Protetora dos sete reinos. Finalizou Missandei. 

Após alguns minutos, todos esperavam Jon e Davos se pronunciarem. 

Davos percebeu todos os olhando, até Jon que virou para olhá-lo, e pigarreou. 

- Este é Jon Snow! Ele é Rei do Norte. 

Daenerys encarou Jon.

- Espero que a viagem tenha sido tranquila meu Lorde. 

- Sim, os ventos estavam a nosso favor Majestade. Jon confirmou com a cabeça. 

Depois de conversarem bastante, e um clima de desconfiança pairar no ar. Jon pede que Clegane e Tormund entre com o grande caixote, depois que pediu uma chance de provar para Daenerys sobre os mortos-vivos

 

Clegane abre o caixote e de lá sai uma criatura horrenda, com gritos ensurdecedores e com um toque de pavor que fazia quem cruzasse com eles desejar a morte. 

Daenerys ficou assustada e todos ao seu redor também. Ela olhou Jon horrorizada, para ele logo dizer que eles só morriam com vidro de dragão ou com fogo. E isso Pedra do Dragão tinha de sobra. 

- Me permita extrair o vidro, porque eu sei que agora acreditas em mim. Falou matando a criatura e respirando fundo. 

Daenerys pensou por alguns segundos, mandou Varys e Tyrion se aproximarem, conversaram por alguns segundos. 

- Deixarei que extraia o vidro! Mas antes irei a King Sland tomar o que é meu por direito. O encarou ferozmente. 

- Tudo bem! Mas, vais precisar de minha ajuda e eu da sua para combater o Rei da noite e seu exército, infelizmente não tenho homens suficientes, e você possui três grandes armas. Falou para logo baixar a cabeça, devido a estar vidrado na beleza da mulher. 

- Eu irei a Winterfell com você, discutiremos sobre isso outra hora, mas vou fazer com planejei. Ainda temos tempo Milorde. 

- Como quiser Majestade! Acenou com a cabeça e confirmou. 

- Bom, está encerrada essa reunião. Irei preparar meus exércitos. Subiu o degrau até seu trono e ficou de costas para Jon. 

O nortenho se retirou junto com Davos, mas antes Daenerys olha para suas costas, algo despertara nela. Mas nunca iria admitir. 

Jon estava extraindo o vidro de Dragão quando soube sobre Bran e Arya ainda estarem vivos e em Winterfell, através de uma carta de Sansa. 

Aquilo o deixou extremamente feliz e louco de vontade a voltar para o Norte. Mas antes teria que esperar a Rainha voltar. 



Tudo aconteceu de forma tão rápida, Daenerys conseguiu tomar King Sland, logo em seguida criou uma boa amizade com Jon, eles conversavam, mas não assuntos sem que seja político. Os dois conseguiram vencer o Rei da noite e seu exército. Infelizmente Dany perdera Viserion na batalha, mas seus dois filhos ainda permaneciam com ela. Drogon e Rhaegal. Eles também comemoraram a vitória. Bran e Sam contaram tudo que sabiam sobre a verdadeira história de Jon a ele, deixaram em suas mãos o segredo, o que ele decidisse, acatariam. Jon logo que soube pediu algumas horas pra pensar e depois disso resolveu procurar a rainha dragão. Ela ainda estava em Winterfell totalmente alheia desse segredo. 

Ele vai até seus aposentos e bate na porta sutilmente. 

Missandei abre. 

- Lord Snow ? Perguntou a morena surpresa. 

- Preciso falar com a rainha. Disse tímido. 

- Só um instante. E entrou, logo voltando. 

- Pode entrar Lord Snow, a rainha o receberá. Com licença, e saiu fechando a porta. 

Jon entra e vê Daenerys de costas, olhando a lareira, com suas chamas chamativas. Ela sente sua presença e logo vira o encarando com pose de rainha. Aquela mulher emanava poder. 

Jon se perdera olhando seus lindos olhos violetas, até que ela quebra o silêncio. 

- O que deseja falar-me senhor? Ela pergunta sem demonstrar algum tipo de emoção. 

Jon sai do transe e a convida pra sentarem sobre uma pequena mesa presente ali, com duas cadeiras. Ela aceita e se senta, ele em seguida faz o mesmo. Os dois se encaram profundamente. Ele toma coragem e... 

- Bran e Sam me contaram sobre minha verdadeira origem. Sobre meus pais. Confessou. 

- Descobriu quem é sua mãe ? Perguntou ela lembrando que ele lhe contara que não sabia quem ela era, logo depois de ter conquistado King Sland. 

Importante lembrar que Jon não foi com ela para a conquista, embora ele tenha (sem motivos aparentes) ficado preocupado com ela. Ela chegou e ele soube que ela havia ganhado. Houve comemoração em Pedra do Dragão também aquela noite, e ali pela primeira vez conversaram abertamente. Daenerys também havia deixado Tyrion em King Sland para tomar conta de tudo. E ela pôder vim ajudar Jon. O anão ficou relutante em aceitar, mas acabou sendo vencido e ficou lá. Também deixou alguns Imaculados para o proteger caso alguém resolvesse invadir a cidade.

Voltando aos dois monarcas. 

- Sim, descobri. Respondeu Jon temeroso. 

- Que benção dos deuses! Fico feliz. Riu demonstrando estar feliz por ele. 

- Não é só isso Majestade. Falou triste. 

O sorriso dela desmanchou. 

- O que é então ? Perguntou preocupada. 

- E..e,eu, sou filho de Lyanna Stark e seu irmão mais velho Rhaegar Targaryen. Você é minha tia Daenerys. 

Aquilo a pegou de surpresa, fazendo-a se levantar e ficar de costas pra ele. Ele também se levanta. 

- Bran e Sam também te contaram isso? Perguntou ainda de costas pra ele. 

- Sim! Bran tem visões e Sam encontrou uma carta na cidadela falando sobre o cancelamento do casamento de Rhaegar com Ellia Martell para assim ele poder casar com Tia Lyanna, digo minha mãe, e eu me chamo Aegon Targaryen, o sexto de meu nome. 

- E o que você vai fazer a respeito disso? Perguntou se virando e o encarando para ficar de frente com ele. 

- Eu estou feliz por não ser um bastardo e ... 

- Legítimo herdeiro do Trono de Ferro. Completou ela. 

- Eu não desejo ser Rei de nada Daenerys! Disse, se aproximando mais dela. Ela não recuou. 

- Quando os Lordes descobrirem vão querer você naquele Trono, por ser o legítimo e ainda homem. 

- Não podem me forçar a nada, e não se preocupe, eu não irei contar isso a ninguém. Você merece aquele Trono, sempre foi o seu sonho. 

- Meu verdadeiro sonho não é esse Lord Snow. Disse e se afastou percebendo que seus rostos estavam muito próximo. 

- Mas você sempre veio lutando por isso, conheço um pouco da sua história. Meistre Aemon sempre nos dizia. 

- Esse sonho era de meu irmão Viserys, eu apenas queria ter um lar. Disse tristemente, dessa vez uma lágrima teimava em descer por seu rosto. 

Jon via que ela queria parecer forte, mas sabia que ela estava querendo chorar, mesmo ela de costas pra ele. Ele lentamente se aproxima tocando em seus ombros, fazendo ela se virar e logo lhe abraçar fortemente. Ela retribui o abraço e então ali nos braços de Jon ela desaba e chora copiosamente apertando seus ombros fortemente. Jon também a aperta como se quisesse protegê-la de tudo e todos. 

Logo Jon pega o rosto dela sobre as duas mãos, limpando as lágrimas quentes dela com as mãos ainda enluvadas, ele fica hiptnozado olhando seus olhos e então encara sua boca carnuda, molhadas pelas lágrimas, fazendo carinho com o polegar ao redor deles. Daenerys apenas fecha os olhos e esfrega seu rosto como um cachorrinho faz quando o dono lhe faz carinho. Jon não resiste e a beija. Começa com um selinho para logo se transformar em um beijo que há muito ele já desejava. Um beijo carinhoso no início que logo se tranforma em um beijo voraz. Ali, eles passam alguns minutos se beijando, mas como num passe de mágica, destruindo todo o desejo e magia, Jon a solta e se afasta bruscamente. Daenerys o olha confusa. 

- Não podemos fazer isso! Você, você é minha tia. Falou de costas pra ela. 

- Mas você quem me beijou Lord Snow. 

- Me perdoe, eu não deveria ter me aproveitado de sua fragilidade, eu ... 

Estava mais claro para Jon que ele a desejava, e que ele não a via como sua parente e ... Ele estava confuso. 

- Saia daqui agora! Disse friamente.

- Dany ... 

- Não me chame de Dany! ... SAIA DAQUI AGORA! Finalizou gritando. 

- Eu ... Não conseguiu completar.

Ele se encaminha para a saída quando ela solta. 

- Não se preocupe, voltarei amanhã para Pedra do Dragão. Não irei atormentá-lo. 

Ele então fecha a porta com força. 

Daenerys desaba no choro, havia admitido que estava apaixonada por ele, e que iria dizer isso aquela noite que ele a procurou, mas os deuses não a ajudaram. 

Dissera a ele que voltaria pra Dragonstone, mas esquecera que agora King Sland era sua também. Se acalmou mais um pouco e resolveu que seria a rainha boa e justa, assim como Alysanne Targaryen fora um dia, já que Jon dissera que não queria o Trono e não contaria sobre sua origem. 

Jon por sua vez foi para o antigo quarto de onde era de Ned e Catelyn. 

- Eu sou um idiota! Bateu com a mão no espelho que tinha na parede do quarto. Nem se tocou que ela sangrava. 

Aos poucos foi se sentando no chão e deslizando sobre a parede. Então admitiu.

- Estou perdidamente apaixonado por Daenerys Targaryen, minha tia. E uma lágrima rolou de seu belo rosto marcado por uma cicatriz. 


No outro dia após a partida de Daenerys e seus dragões, Sansa pede para conversar com ela. 

Dany acariciava seus dragões um pouco afastada de Winterfell, quando um Grey Worm chega com Missandei. 

- Lady Sansa deseja falar-lhe em particular. Missandei avisou. 

- Já estou indo! Ela disse se distanciando de seus dragões e passando pelos dois. 

Sansa estava sozinha no grande salão quando a porta é aberta e Daenerys surge, andando majestosamente até ela. 

- Majestade! A reverenciou. 

- Lady Sansa! A cumprimentou. 

- Obrigada por ter vindo, mas eu não teria como me aproximar junto com seus dragões. Confessou.

- Eles só atacam sobre minhas ordens, não se preocupe. Disse gentilmente. 

- Entendo! 

- Então, sobre o que queria falar ? 

- Sobre a independência do Norte! Disparou. 

- Independência ? 

- Sim, eu, conversei com Davos e ele me disse que a melhor maneira de conseguir isso é você casando com o nosso Rei do Norte, ou seja meu irmão Jon. 

Daenerys a analisou. 

- Desejas ser a Rainha do Norte Lady Sansa ? 

- O quê ? Não, eu ... Só quero ter certeza que minha casa não cairá novamente em mãos erradas. 

- Pensas que vou fazer algo contra Winterfell ? 

- Eu não quis dizer isso mas é que ... Aqui eles não a vêem como a rainha deles. 

- Eu sei que não, mas não se preocupe, eu não irei forçá-los a me aceitar. Vou mostrar que posso governar sozinha os Sete reinos, sem haver derramamento de sangue. 

- Ainda acho que deves casar com Jon! Eu vejo como ele a olha, e isso seria bom aos olhos dos Lordes Nortenhos. 

- Nunca! Sinto muito. Eu ... Baixou a cabeça. 

- Você também o ama né ? Perguntou tentando olhar em seus olhos. Sem sucesso. 

- Como posso amar alguém que nunca tive nada ? Disse voltando a sua pose de rainha fria. 

- Perdoe-me, eu não quis ... 

- Tudo bem Lady Sansa! Mas se queres tanto ser rainha, lute pra isso. Falou rindo gentilmente. 

Sansa entendeu e riu também. 

- Vá um dia a King Sland para conversarmos melhor! Por enquanto quero sair logo daqui. 

- É o frio ? 

- Sim, meus dragões estão sofrendo. Riu novamente. 

- Tudo bem Majestade, voltaremos a ter essa conversa. 

- Sim! Então ... Até outro dia Lady Sansa. Se despediu e saiu voltando para onde seus dragões estavam. 

Jon observava tudo de cima do castelo, não teve coragem de ir se despedir dela, vira ela e Sansa conversando e Daenerys partindo. Ele só não contava que ela fosse virar e olhar na direção dele, lhe encarando firmemente durante longos minutos com um olhar frio e logo se virando novamente para tomar seu rumo. Aquilo cortou seu coração. Sansa também o observava, ele voltou e a viu, ela somente meneou com a cabeça e saiu 

- Dois estúpidos apaixonados.   Pensou ela, logo rindo com a mão sobre a boca disfarçando o sorriso. 


------------------------------------------------------------- 


 Alguns dias se passaram depois da partida de Daenerys. Jon permanecia em Winterfell com Sansa, Bran e Arya. O Norte não obteve independência, uma vez que o Rei se ajoelhou. E assim Jon era somente Protetor do Norte. Sansa passou a ir ver Daenerys em King Sland e as duas passaram a conversar e descobrir que tinham histórias em comum, fazendo até ela desistir da questão "Independência do Norte", e assim aceitar Daenerys como sua rainha. 

Jon por sua vez nunca ia ter com a Rainha, mandava Sansa para representar o Norte. Mas um dia isso fora inevitável, Jon teria que ir, era sua obrigação como Protetor do Norte. 

- Você não pode misturar as coisas! Tens responsabilidade no Norte. Disse Sansa zangada pra Jon. 

- Eu sei, eu só quero estar aqui se algo acontecer com o Norte e ... 

- Pare de se enganar Jon! Desde que a Rainha foi embora você evita de ir a King Sland. 

- Eu não vou ficar me explicando pra você Sansa. Se levantou e ia saindo, mas Sansa foi mais rápida. 

- Você não é mais o Jon que conheci, que age pelo bem do seu povo e não porque está apaixonado e age como adolescente bobo. 

Sansa mexeu no ponto fraco de Jon! Na verdade ela queria que ele fosse até ela e se entendesse, por isso disse isso a ele, pois também sabia que a Rainha sofria. Porém era mais madura e não misturava as coisas. 

Sansa viu Jon paralisado, e então o deixou sozinho com seus pensamentos. 


King Sland 

Daenerys recebia todos na sala do Trono, ao seu lado estavam Tyrion e Missandei. Dois guardas Imaculados e Dothraki. 

- Quantos ainda tem Tyrion ? Perguntou a rainha massageando as têmporas. 

- Uns 19 e acaba Minha Rainha. Disse olhando o rascunho onde estavam anotados os nomes de pessoas que vinham deixar suas queixas e também presentes para a rainha. Daenerys recebia a todos, independente de cor ou classe social. 

- Mande esses 19 vir amanhã, estou com dor de cabeça. 

- Sim, minha rainha! Como quiser. Acatou Tyrion. 

- Bom, vou me retirar ... Na verdade Tyrion resolva o problema desses pra mim, sabes o que fazer. Disse se levantando. 

- Sim, minha rainha!  Meneou com a cabeça. 

Daenerys seguiu para os seus aposentos, ao chegar ela dispensa Missandei querendo ficar um pouco sozinha. Tira os trajes de rainha e fica somente de camisola fina, deposita a coroa ao lado de sua cama numa almofada dourada. E deita, lágrimas grossas deslizam sobre seu belo rosto. Ela se entrega ao sono, mas antes ... 

- Eu só queria que você estivesse aqui ... Lord Snow. Falou baixinho para si mesma e dormiu. 

Jon havia chegado em King Sland, junto com alguns soldados. Entrou na cidade e foi recebido por Tyrion e Missandei que informou que a Rainha estava descansando. 

- Preciso falar com ela. 

- Não acho que ela queira ser incomodada. Disse Tyrion. 

Jon baixou a cabeça, Missandei viu que ele ficara triste, e fez o que seu coração mandou, afinal ela via o sofrimento da rainha desde que deixara Winterfell, estava na cara que era pelo jovem e belo Lord, sempre os via conversarem e darem risadas, chegou até presenciar um beijo deles.  

- Venha comigo Lord Snow. 

- Mas Missandei, a rainha ... 

- Ela vai ficar mais zangada se souber que um certo Lord veio até ela e não q chamaram. Falou baixinho somente para Tyrion ouvir. 

- Ah, entendi! Compreendo... Nesse caso, pode vim Lord Snow. Disse olhando Jon e dando passagem para ele os seguir. 

Jon os seguiu descendo de seu cavalo e entrando no castelo, deixando seu cavalo sobre os cuidados de seus soldados. 

Quando chegaram, pararam e o olharam. Estavam em um corredor, onde no final era o quarto da rainha. 

- Bom, aqui podes ir sozinho Jon! Disse Tyrion levando Missandei junto e saindo, deixando-o sozinho. 

Ele foi andando lentamente. Chegou na porta do quarto. Viu que estava meio aberta. Foi entrando lentamente encontrando a rainha dormindo como se fosse um anjo, para ele era uma cena feita pelos deuses. Não, Daenerys fora esculpida pelos deuses. Se aproximou lentamente até sua cama, tirou algumas mechas de seu belo rosto. Foi beijando cada canto dele, até chegar em seus lábios. Fazendo Daenerys abrir os olhos lentamente e dar de cara com olhos cinzentos. 

- Lord Snow! Minhas preces foram ouvidas. Eu ... Falou ainda deitada, mas se ajeitando para vê-lo melhor. 

- Shiii! Jon tampou seus lábios com seus dedos enluvados. Não diz nada, eu quero te admirar. Sussurrou 

Daenerys ficou calada alguns segundos encarando firmemente aqueles olhos. 

Então ele a beijou, beijou vorazmente. Fazendo ele se deitar e ficar por cima dela, afinal estava sobre a beira de sua cama. 

E ali naquela cama, Jon a fez sua. 


(Povs Jon)

Quando vi Daenerys pela primeira vez, foi inegável sentir o que senti. Mas eu não queria admitir, havia amado uma vez e jurei que não amaria mais, mas com ela não tive como fugir! Cada conversa que tivemos, cada beijo trocado e cada noite que eu sentia sua pele sobre a minha, sim, depois que ela tomou King Sland, nós nos entregamos e dali não paramos mais, não sabíamos se iríamos sobreviver ao Rei da noite e seu exército, mas sobrevivemos! E quando chegamos em Winterfell eu quis fazê-la minha novamente. Mas aquele segredo sobre minha origem me pegaram de surpresa e me deixou confuso. Mas era tarde demais, eu já tava totalmente entregue a ela. Tentei me afastar, mas Sansa me despertou e aqui estou eu, casado com a única mulher que amei e sempre vou amar. E que agora carrega um filho meu. Porque ? 

- Ela é minha única excessão! 







Notas Finais


Ai gente! Sou uma boba mesmo 🤧


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...