História A Vadia - Capítulo 6


Escrita por: e roslyn

Postado
Categorias Fiorella Mattheis, Justin Bieber
Personagens Fiorella Mattheis, Justin Bieber
Tags Gravidez, Justin, Vadia
Visualizações 223
Palavras 1.060
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Luta, Policial, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Capa novaaaaaa, estou tão feliz <3 oque acharam?

Capítulo 6 - Capítulo Seis


Fanfic / Fanfiction A Vadia - Capítulo 6 - Capítulo Seis

Anteriormente em “A Vadia”

“Sempre culpa da Vadia...·. 

- Tabom, foda-se... Ela não é porra nenhuma pra mim mesmo, que se foda – disse saindo batendo a porta.”

 

TRÊS MESES DEPOIS

Eu desde que me apeguei ao Justin, me via solitária e o via como minha única família, sempre achando que eu nunca mais daria a vida por ninguém a não ser por Justin. Eu estava errada... Meu filho ou filha é tudo pra mim, acima de Justin, acima de mim. Meu filho... é tão estranho falar isso mas ao mesmo tempo tão bom, uma sensação que me faz sentir como se tivesse me apaixonado de novo, mas dessa vez pela minha pequena bolinha de vida.
Não vi mais Justin, e sinceramente é melhor assim, Patty é um amor tão fofa. Fomos ao obstetra e foi tão emocionante, o coração dele ou dela batendo tão rápido. Eu poderia ter visto o sexo do bebê mês passado, mas meu amorzinho não colaborou, então vamos novamente hoje.
- Luna! – disse Patty gritando do andar de baixo, me fazendo se apressar.
- Já estou aqui! – disse descendo as escadas de duas em duas
- Menina, não corre desse jeito que assim minha netinha não aguenta!
- Como tem certeza que é menina? – disse risonha
- Intuição de vó! Agora vamos que estamos muito atrasadas.·.

O Caminho foi super tranquilo, tirei uma soneca em meios os meus pensamentos.
- Hey querida, acorde meu bem. – disse Patty me chaqualhando de leve me fazendo bocejar.
- A gravidez tem me dado muito sono, estou tão cansada – disse manhosa
- Eu sei querida, mas te prometo que no final vale a pena.

Fomos em direção à clínica, sendo anunciadas pela recepcionista.
- Olá Luna, como vai? – disse se levantando e me dando um abraço
- Olá Doutora Márcia – disse simpática e ela sorriu pra Patty
- Vamos deite logo que até eu estou ansiosa – disse me fazendo deitar e passando o gel na minha barriga e passando o ultrassom.
- Eu amo esse som – disse ao ouvir o coração do meu pinguinho de gente
- Cá entre nós eu também, mas já quer saber o sexo? – assenti – bom vamos ver... É uma garotinha!!! – disse sorrindo e eu comecei a chorar junto a Patty.
- Uma menininha estou louca pra vê – lá correndo por ai – disse Patty.

Após a consulta fomos ao shopping, e saímos com diversas sacolas e encomendamos o quarto da minha princesa com um arquiteto. E fomos pra casa vendo Justin na entrada. Normal... O CARALHO TO EM PÂNICO!!!

-Mãe? Que sacolas são essas? – disse não me notando
-São as roupinhas da minha netinha e o enxoval – disse animada e logo após fazendo uma careta ao ver que revelou o sexo da minha menina. Isso fez com que reparasse em mim, notando minha barriga enorme.·.
- Oi Justin! – disse tímida olhando pro chão
- Mãe posso falar com a Luna um segundo? – ela semicerrou os olhos e assentiu
- Mas estou de olho em você Justin Bieber.
Ele me olhou me causando um arrepio e se aproximou me fazendo ficar com medo, dei passos para trás e encostei-me ao carro. O mesmo ficou muito próximo a mim, me fazendo sentir-me pequena e olhar para cima.
- Oi Luna! – disse me encarando e analisando até descer o olhar pra minha barriga.
- Oi Justin! – disse acanhada quando ele agarrou minha cintura e com a outra mão segurou meu cabelo de leve e me beijou intensamente, nossas línguas dançavam e esse foi o melhor beijo que dei na minha vida. Nos separamos ofegantes e eu ainda me segurava em seu peitoral.
- Por quê? – disse em um sussurro e ele me olhou sugestivo – Por que me deixa confusa?
- Nem eu me entendo Luna, acha que eu consigo responder essa merda? Eu só senti sua falta e vim aqui. Os garotos não me deixaram vir antes, e eu quase enlouqueci.
- Mas... Porra Justin, se decide caralho eu não quero ser sua amante para o resto da vida, eu quero ser alguém. Quero andar de mão dada com você, quero te beijar em qualquer lugar e não me preocupar em ser chamada de adultera e fornicadora. Quero ir ao cinema com você e nossa filha, sem nenhuma das suas namoradas jogarem suco em mim e você me deixar voltar a pé e quase ser violentada... Eu quero um amor de verdade Justin.
- Luna... Eu não vou mentir, eu vim aqui por saudade e até por necessidade de te ver  mas eu não te amo Luna, eu sinto que devo te proteger e parar de ser um babaca mas eu sou um mafioso Luna, não posso andar de mãos dadas e nem ter um domingo em família sem que uma vadia me reconheça ou que algum inimigo atire na minha mulher. Eu confesso eu gosto de você, mas não é amor entende? Não é nem saudável Luna, eu sou um fodido, e apesar de ter consciência disso eu sou egoísta de mais pra te deixar ir. – eu chorava lágrimas silenciosas enquanto o encarava.
- Justin, oque quer de mim então?
- Fique aqui... E se decidir voltar, eu vou estar lá. Mas nunca vou ser o cara perfeito, e você deve se lembrar disso. Só vou tentar ser menos babaca, mas se quiser eu te esperarei lá, junto com a garotinha que vai nascer... Qual o nome?
- De quem? – disse avoada
- Da sua... Nossa... Sei lá, filha – disse confuso
- Eu ainda não escolhi alguma sugestão? – disse risonha
- Julieta... – disse com as mãos no bolso
- Você já havia pensado nisso? – disse rindo de lado e cutucando sua barriga
- Uhmmm... Talvez – disse sorrindo e me puxou pela cintura e acariciou a minha barriga, minha filha se mexeu e Justin sorriu.
- Ela gosta de você – disse o admirando
- A mãe dela também, deve estar no sangue – disse rindo e me beijou carinhosamente, chegava ser estranho, mas era bom demais. – tudo bem linda, tenho que ir cuida da Julieta baby – disse beijando minha testa e depois me dando um selinho – tchau
- Tchau Justin – disse boba
- Tchau princesinha – disse passando a mão no meu abdômen – tchau – disse fazendo uma voz fina me fazendo rir
- Tchau. – disse o vendo se distanciar indo para o seu carro, me fazendo suspirar.

Oque caralhos aconteceu aqui?


Notas Finais


Eaeee, como assim esse puto ta full fofinho? vou dar na cara dele com um marshmellow


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...