História Á Venda. - Capítulo 1


Escrita por: e Hoxrns

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Marinette Dupain-Cheng (Ladybug)
Tags Adrien Agreste, Adrinette, Chat Noir, Marichat, Marinette Dupain-cheng
Visualizações 782
Palavras 545
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hey babeex!!

faz um tempinho que Gabs e eu escrevemos essa história, e só hj consegui terminar UHAUHAUHAUH

antes de realmente começa-la, gostariamos de deixar alguns avisos!~~

-> todos os personagens são maiores de 18 anos.
-> NÃO incentiva nenhum leitor a se prostituir e/ou vender seu corpo, é apenas um "conto"!
-> NÃO fere nenhuma lei, afinal, não ocorre sexo sem consentimento, e a personagem quem toma a decisão de vender a virgindade, também não ocorre rufianismo.

esperamos que gostem!
amanhã sai o capítulo completo!
aproveitem a "prévia" uhauha
beijão!~~

Capítulo 1 - 0; personagens, avisos e prévia.


Fanfic / Fanfiction Á Venda. - Capítulo 1 - 0; personagens, avisos e prévia.

Adrien  — Chat Noir — Agreste.
-> O abobalhado herói que ninguém imaginava foder tão bem.
-> 21 anos de porno, dois de fodas escondidas com as colegas da universidade.
-> Quer comprar a virgindade de Marinette para protege-la — e, caso ela queira, também para come-lá.

 

Marinette Dupain-Cheng.
-> 
A garota fofa cuja vontade de dar era maior que o Empire States.
-> 20 anos e muitos anos de fanfic com Adrien como personagem principal.
-> Quer vender a virgindade, porque a crise chega para todos.

[~~]

Chat tinha acabado de escorregar pela claraboia da garota, a azulada mal olhou pra trás acostumada com suas visitas noturnas a essa altura do campeonato.

— Chat, o que dá mais dinheiro? — a mestiça o olhou por sobre o ombro. — A bunda ou a boceta?

— Que?! — Caiu sobre a cama com um baque agudo. Passou a mão sobre a nadega dolorida, e praguejou em mente. — Como vou saber? Eu nunca... tentei vender minha pele ou algum órgão... e... da pra vender a boceta?!

Marinette girou a cadeira com um olhar tedioso.

— Não estou falando da boceta propriamente dita, estou falando da virgindade, Chat! O hímen! O... atrito, bem, como quiser chamar ou acreditar! — Ela se levantou. — Aquele primeiro sangue que sai de você quando um pau é socado na cavidade!

Chat piscou, atônito.

— Eu... não sei?? Eu... não tenho virgindade pra vender... — Ele raciocinou por instantes... — Espera... você... você quer vender a virgindade?

— Uh... talvez... — Marinette suspirou. — Eu... to precisando de dinheiro, sabe? Essas coisas da faculdade são caras! E eu também quero viajar para a próxima semana de Nova York e to com zero de dinheiro...

— Não é mais fácil um empréstimo?

— E continuar endividada? Claro que não! Sem falar que... — Ela suspirou. — O que sobrar... eu posso usar e comprar coisas ‘pra mim!

Chat abriu e fechou a boca diversas vezes. Ele não sabia o que dizer, nem como opinar. Vender a virgindade? Aquilo parecia estar a anos-luz dele, mas Marinette trouxe para o cotidiano naquele momento como se fosse algo normal!

— Eu até achei um site... só preciso fazer algumas fotos... — Ela se encostou na escrivaninha. — Vou precisar de uma lingerie nova...

— Marinette em que tipo de site você anda acessando? — Chat puxou a cadeira da mulher pra longe do computador. — Essa ideia de vender virgindade é sem pé nem cabeça, vai que um velho caindo aos pedaços compra tua virgindade.

— Isso é um risco ocupacional Chat. — A azulada puxou a cadeira consigo pra perto do computador novamente. — É melhor um velhote comprar minha virgindade, que é uma vez só e pronto, acabou, do que eu arranjar um sugar Daddy velhote e esperar ele morrer.

— Eu vou contar essas suas safadezas pra dona Sabine. — Chat decidiu, abrindo a escotilha pronto pra sair do quarto da garota.

— Aproveita e explica pro meu pai porque você está no meu quarto. — Marinette mordeu a ponta da caneta. — Se quiser eu digo que você estava interessado e ficou indignado quando eu disse que ia leiloar ao invés de te vender ela.

Chat fechou a escotilha, franzindo as sobrancelhas pra mestiça e voltando ao divã. Ambos sabiam que desde o dia em que o pai de Marinette tinha sido akumatizado, o loiro tinha um medo do homenzarrão e o evitava sempre que possível.


Notas Finais


FBDSNFBFBDNFBSD

vai ser mt bom, garantimox q


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...