1. Spirit Fanfics >
  2. A Verdade >
  3. Home (Part1)

História A Verdade - Capítulo 10



Notas do Autor


Oii, sejam bem vindos ao penúltimo capitulo de "A Verdade."
Meus amados... Leitores!!!❤️♥️😓😓😢😢

Capítulo 10 - Home (Part1)


Fanfic / Fanfiction A Verdade - Capítulo 10 - Home (Part1)

Jaskier não conseguia se manter quieto, virava a cabeça pra todos os lados que podia por estar animado demais com a festa e as oferendas que rolavam lá naquela farra gigantesca.

Era definitivamente a segunda (Mesmo não chegando bem perto da "primeira!!") coisa mais linda que já tinha visto.

E não é como se ele falasse isso de metade das coisas que achava bonitas...

Com as árvores sem folhas, e várias feiras cheias de comida gratuitas e perfumes, roupas... tudo que era mercadoria... havia ali, e todas as feirinhas estavam uma ao lado da outra, e todas em duas filas perfeitamente retas que levavam há uma grande e principalmente... belíssima fogueira onde eles aparentemente faziam oferendas.

Jas rapidamente correu até lá junto do outro que sorria minimamente, Geralt ficava feliz só de ver seu bardo daquele jeito, pois aquilo era pouca coisa mas mesmo assim conseguia lhe fazer esquecer de todos seus problemas, apenas com aquele sorriso. 

Riu, achando engraçado como Jas corria atrapalhado com uma mão no bolso da roupa segurando os vários pãozinhos e bolinhos que havia pego, e com a outra segurando seu alaúde.

De repente, o bruxo o viu parar rapidamente na frente da fogueira, franzindo as sobrancelhas ao lhe ver afinar as notas do alaúde e tossir algumas vezes.

- O que está fazendo? - Perguntou do lado dele o cutucando levemente.

- É que... Meus pais sempre me obrigavam a oferecer coisas aos deuses, coisas que eu não queria oferecer, principalmente a deuses que eu não acreditava. - Desviou o olhar corado. - Acho que é uma mania minha, força do hábito talvez... Eu não sei e também... agora que eu sou livre, eu queria oferecer algo a Melitele, algumas pessoas e religiões dizem que ela é a deusa da Liberdade por tanto eu deveria agradecer a ela não é? Não que eu seja religioso ou algo assim, é só a minha maneira de dizer obrigado a Nenneke também, ela vive nos ajudando. E também, talvez assim meus pais se sintam mais orgulhosos de mim. - Coçou a cabeça não conseguindo conter seu falatório, parecendo estar falando de um assunto sensível, algo que ele não gostava de falar... Uma coisa que intrigou Geralt que era acostumado a o ouvir falar de todo tipo de coisa.

 Ele só não queria parecer maluco, sabia que seus pais obviamente não ficariam sabendo daquilo, especificamente seu pai... Mas, não sabia bem... Talvez, bem lá no fundo, ele só queria sentir que seus pais se orgulhavam de si, simplesmente queria fazer algo que eles fossem gostar, um tipo de pedido de desculpas por seus atos que eles achavam tão errados..

O platinado logo pegou em seu braço, pois isso era o máximo que poderia fazer em público. Num pequeno gesto de apoio e jogou um maço de flores que tinha em sua bolsa no fogo, flores de Dente de leão e quelidonia.

- I'm a phoenix in the water... /A fish that's learnt to fly./ And I've always been a son... - cantou lentamente se lembrando de seus pais brigando consigo, dos gritos e os montes de sermões que lhe davam por ser tão arteiro. E dar dor, da dor que sentia.

- But feathers are meant for the sky, so I'm wishing, wishing further, for the excitement to arrive. - As palavras ruins passavam por sua cabeça até de repente ver Geralt a sua frente, ele sempre estava em sua mente.

- It's just I'd rather be causing the chaos/ Than living at the sharp end of this knife...-E lembrou novamente como sempre atraia confusões mesmo que nunca quisesse e como seus pais reclamavam disso, bom... Eles reclamavam de quase tudo que fazia parte de si. Às vezes parecia que eles queriam lhe sufocar ou algo assim... 

Mesmo que no fundo soubesse que eles o amavam, ainda era receoso sobre esse assunto. Pois aquilo era um amor tóxico.

- With every small disaster / I'll let the waters still... / Take me away to some place real. - E então abriu os olhos vendo que todos pareciam prestar atenção em si curiosos, alguns cochichando coisas, falando algo sobre se o conhecessiam de algum lugar. Corou animado com a atenção logo se lembrando de sua primeira apresentação. Tinha sido cruelmente expulso da lojinha onde cantava e tivera que passar a noite ao relento.

Eram tempos difíceis.

- Cause they say home is where your heart is set in stone / It's where you go when you're alone/ It's where you go to rest your bones. -Pois nunca se sentirá em casa antes, nunca... Independente de quantos amigos tivessem ou pessoas incríveis ao seu redor, só se sentiu realmente em casa com Geralt.

It's not just where you lay your head!/

It's not just where you make your bed.../

As long as we're together, does it matter where we go? - E olhou pros olhos do maior que sorria para si, algo que fez seu coração voltar a aquecer-se.

- Home...Home / So when I'm ready to be bolder, / And my cuts have healed with time. - Pensou em tudo que já tinha passado, sozinho e com o amado e sentiu medo, um medo real de perdê-lo. Pois Jaskier sinceramente não conseguia mais se imaginar vivendo sem o bruxo. O amor que tanto quisera desde o início quando seus olhos o viram, desde o primeiro segundo de contato visual quando o bruxo lhe deu mesmo estando de mal humor naquele dia na Pousada.

- Comfort will rest on my shoulder, / And I'll bury my future behind... / I'll always keep you with me, / You'll be always on my mind...- Cantou os versos se lembrando da mãe que lhe cantava aquilo toda tarde quando lhe botava pra dormir, era uma de suas melhores lembranças com ela. Uma das poucas.

- But there's a shining in the shadows... /I'll never know unless I try. / With every small disaster... - E repetiu o refrão mais algumas vezes com o peito acelerado.

- 'Cause they say home is where your heart is set in stone. - Suspirou por um breve segundo para pegar fôlego, mas também para engolir um nó em sua garganta, ou não conseguiria terminar.

- It's where you go when you're alone/ It's where you go to rest your bones/ It's not just where you lay your head/ It's not just where you make your bed - E cantarolava de novo e de novo, feliz por uma coisa. 

Feliz por saber que o único lugar em que seu coração poderia estar era junto do de Geralt.

- As long as we're together, does it matter where we go?/ Home...Home... - Se olharam profundamente, quase se beijando na frente de toda aquela gente, com suas atitudes impulsivas. Era como se nada e nem ninguém tivesse mais ali.

Mas pararam ao ouvirem alguns piados ao longe junto de patas se arrastando.

E o coração do bardo acelerou, fazendo rapidamente olhar pra trás vendo todos os filhotes atrás de si, cansados, como se tivessem ouvido alguma coisa e vindo correndo. Como um chamado.

Suas pernas tremeram e ao ouvir um grito de susto ao longe e um homem que parecia bem velho e cansado vir correndo até eles, se jogou por cima dos pequenos.

Se encolhendo e envolvendo ainda mais eles ao ouvir uma batida de espadas, os pequenos bebes tremiam em baixo de si e lambiam suas mãos parecendo desesperados com seu medo. Então os apertou com mais força e sentiu uma gota de suor escorrer por seu rosto, suspirando em pavor por achar que um daqueles filhotes poderia morrer agora por aquelas lâminas.

Por que tinha que sempre se meter em problemas assim?

Paft.

Puft.


E De repente os barulhos metálicos finalmente pararam, o que lhe fez se acalmar um pouco e lentamente se virar olhando pra trás, vendo o bruxo e o velho se olhando.Parecendo em um impasse sobre o que fazer, até o velho repentinamente abraçar o platinado com um leve sorriso feliz em o ver.

- Faz tanto tempo que não te encontro, seu lobo feio. - E deu um puxão de orelha no outro que franziu o cenho. - E vejo que trouxe um elfo contigo não é? Ele é o tal do Jaskier? - Perguntou parecendo levemente, mas muito levemente preocupado e se aproximando do menor que ainda ficava na frente dos nenes os protegendo como se realmente fosse a mãe deles.

- Vesemir, seu maldito. Onde está? - Gritou um homem tão velho quanto o outro, só que parecendo mais vaidoso e cuidadoso com sua própria aparência. Afinal, tinha um coque no cabelo, a pele clara como a neve que havia no chão dali da cidade e um rosto bem menos provido de rugas. - Ora, se não é o meu bruxo preferido? - Olhou pra Geralt querendo lhe ameaçar de alguma forma, mas não conseguindo pois a atenção dele não estava em si e sim na criatura humanoide no chão.

- Quem é ele? - Jaskier se aproximou ainda mais do tal "Vesemir", lhe olhando curioso.

- Stregobor, se me chamar de maldito mais uma única vez eu te jogo no meio da estrada. - Enfatizou a palavra “estrada” tão grosseiro quanto Geralt. - Esse daí é meu antigo aluno, um grande idiota francamente.

- Hm... Agora vejo as semelhanças... - Sussurrou Jaskier com um bico no rosto. Não conseguiu deixar de pensar em "Será que Geralt ficaria daquele jeito quando envelhecesse?". Cruzou seus braços parecendo pensativo e também aborrecido pela maioria das pessoas terem saído de lá quando viram a "batalha" repentina. Não que esperasse que elas ficassem, não era isso, ele só não gostava daquele silêncio todo que havia se formado. - E eu me chamo Jaskier, e o senhor deve ter se enganado, sou humano. - Disse se levantando mas do mesmo jeito não dando um passo para se afastar dos filhotes.

- Não é, não. - Stregobor cruzou os braços lhe analisando de cima a baixo. - Ou pelo menos não completamente. Humanos não fazem laços com grifos. Os pequenos sabem diferenciar muito bem as espécies e os caráteres. Tem certeza de que não quer dar um pra mim? Adoraria fazer uma poção com eles. São excelentes para cura. - Riu maldoso vendo o bardo se aproximar ainda mais dele. - E além de terem uma carne deliciosa. - Deu de ombro em seguida e logo tirando o olhar dele, mas não sem antes ouvir uma pequena mas esclarecedora resposta.

- Se tocar em um fio dos meus filhotes, uma maldição vai parecer pouco pra você, para o que vai te acontecer. - E rapidamente lhe mirou com aqueles olhos, que para muitos poderiam se mostrar meigos e adoráveis, mas que para si pareciam duas tempestades gigantescas dentro de uma tormenta.

- Tsc. - Stregobor saiu murmurando algo para Vesemir que pareceu revirar os olhos logo indo até o moreno.

- Geralt me falou muito de você, Jaskier... - Olhou para as roupas horríveis que o menor usava e parou ao notar algumas marcas vermelhas em sua pele, principalmente na região do pescoço. - Eh... Ele pode ser um idiota, mas por favor não seja cruel com ele. - Brincou - Ele é chamado de Lobo Branco por algum motivo afinal. - falou de forma enigmática fazendo Jaskier sorrir e Geralt bufar.

- Então avise-o, pois é ele que é cruel comigo. É um lobo maldoso... - Fez um bico dramaticamente se segurando pra não gargalhar da carranca que o maior lhe fez - E aliás, eu cuido muito bem dele, se ele lhe disse algo ao contrário e contra mim, não passam de calúnias. E não sei do que estão falando... - Cruzou os braços como se estivesse ofendido fazendo Vesemir ficar confuso no meio daquilo.

- Tem certeza que é você que cuida de mim? - Questionou Geralt, lhe lançando um pequeno sorriso.

- Absoluta. - Afirmou como se tivesse toda a certeza do mundo do que falava, fazendo o bruxo mais novo revirar os olhos e sorrir pra si outra vez.

- Está bem então... - E foi interrompido por Vesemir antes que pudesse continuar sua fala.

- Eii, esperem... Você, é um elfo não mesmo?

- Já disse que sou humano, - Jaskier se interrompeu ao se lembrar de uns livros de sua família proíbidos na biblioteca, pois depois que Geralt tinha lhe explicado sobre os grifos, ele ficou pensativo sobre isso. E agora novamente esse assunto foi posto em evidência pelo outro bruxo.

Será que... Os bruxos e aquele mago estava certo sobre ele ser um elfo?

- Acho que... - o bardo olhou para os dois bruxos e coçou a nuca um tanto nervoso de querer saber se era mesmo ou não um elfo. - Ou pelos menos metade... - Sussurrou a última parte desviando o olhar, meio incerto disso. O que surpreendeu o platinado mais velho.

- Pois tome cuidado, rapaz. Elfos só se apaixonam uma vez. E Geralt, vê se tenta não arranjar confusão por aqui, ok? Aproveitem a festa. - e saiu do lugar deixando um bardo preocupado e um outro bruxo confuso pra trás.


Notas Finais


Oii povo, esse EP foi parecido com o primeiro focando quase que completamente no Jas, afinal... O nosso nenê merecê toda a atenção do mundo!!❤️❤️
E também, quis mostrar um pouco mais do passado dele, por que né... Ele não é só o namorado do bruxo ou um simples bardo do continente, ele é mais... Muito mais!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...