História A Verdade Não Dita - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags A Verdade Não Dita, Bts, Jikook, Jimin, Jimin Bottom, Jungkook, Jungkook Top, Kookmin, The Truth Untold
Visualizações 122
Palavras 3.917
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpem a demora florzinhas,
Não vou segurar vocês aqui, só vou pedir para lerem as notas finais!

Boa leitura e até lá <3

Capítulo 10 - Lavanda


Fanfic / Fanfiction A Verdade Não Dita - Capítulo 10 - Lavanda

Os garotos acordaram leves, como se a noite anterior tivesse sido a melhor de suas vidas, e tinha sido mesmo, uma das melhores noites de toda a vida daqueles dois, não tinham feito nada super proibido, mas agora se sentiam bem um ao lado do outro, conheciam um pouco mais do corpo do outro e o  próprio, e sentiram o relacionamento se fortalecer apenas com algo que muitos achavam simples demais.

 

— Chim? — a voz rouca de sono se fez presente no quarto frio de Jimin, mas que parecia tão aquecido para os dois.

— Hmm… — o baixinho sentia como se mal tivesse forças para falar, estava tão cansado, só queria dormir mais um pouco.

— Não vai acordar é? — a voz de Jungkook já ficou mais divertida e esse abraçou o corpo seminu do namorado por baixo das cobertas quentes, afinal eles tiveram a decência de ao menos colocar uma cueca antes de dormir.

— Não quero. — um bico birrento se formou nos lábios que ainda pareciam rosados demais comparados com sua tonalidade normal, o culpado sendo provavelmente a sessão de beijos até cair no sono.

— Mas já é mais do que meio dia pequeno. — o maior entre os dois beijou o topo da cabeça de Jimin e o abraçou ainda mais forte. — A não ser que você queira mais carinho. — um beijo foi depositado na nuca do rosado que apenas sentiu sua pele arrepiar e se encolheu no mesmo lugar. — Vamos aproveitar o tempo que nós temos hm? — Jungkook virou o corpo pequeno para que esse ficasse de frente para si e beijou sua testa.

— Ficar deitados juntos também é aproveitar sabia? — o rosado se aconchegou mais no abraço quente do maior e fechou os olhos para que pudesse descansar mais um pouco.

— Eu acho que na verdade a gente deveria aproveitar que seus pais ainda não estão em casa para podermos ficar abraçando e beijando em qualquer lugar. — vários selares foram depositados nos lábios de Jimin que voltou a abrir os olhos levemente inchados pelo sono.

— Mas está tão gostoso aqui. — Jimin se aproximou mais ainda colocando uma perna em cima do corpo do outro, mas esse rapidamente se afastou fazendo o rosado gemer chateado. — Por que está fugindo?

— Sabe como é, problemas matinais masculinos. — o moreno se afastou um pouco mais. — Com você por perto só fica mais difícil para mim. — Jimin não sabia onde enfiar a cara, estava tão envergonhado com o que o outro tinha dito.

— N...Não se fala uma coisa dessas Jungkook! — chamou a atenção do mais novo que apenas riu da situação.

— Qual o problema? Eu apenas disse a verdade, você deveria ficar feliz sabendo que eu mexo assim com você. — o moreno sorriu acariciou o cabelo que já começava a desbotar do mais velho. — Eu te amo demais sabia?

— Não. — mostrou a língua, mas logo a colocou para dentro quando o outro inventou de tentar mordê-la. — Eu estava pensando esses dias Kookie… — suspirou e observou Jungkook se remexer no mesmo lugar, talvez estivesse incomodado com a possível conversa que poderia se formar ali, ou talvez apenas queria dedicar toda a sua atenção ao namorado.

— Aconteceu alguma coisa Minnie? — seu olhar tomou uma forma preocupada, o fazendo diminuir a distância que tinha tomado minutos antes apenas se aproximando rapidamente do garoto.

— Não, eu só pensei um pouco, tipo, a gente se divertiu tanto aqui, juntos, sem se preocupar com ninguém. — a mãozinha gordinha brincava com a franja do moreno, descendo carícias por seu rosto de maneira amorosa e delicada. — Eu não sei mais se eu quero esconder nosso relacionamento, o que acha de contarmos?

 

O mais novo retesou no mesmo lugar, nunca tinha pensado nessa possibilidade, qual eram as chances de o menor pedir aquilo, se estavam não bem, não via necessidade de espalhar para o mundo que os dois tinham algo, era perigoso por não saber como a sociedade os receberia, e também era assustador por não saberem como seus pais reagiriam a tudo isso, pensa só, ouvir que seu filho está se envolvendo com alguém do mesmo sexo.

Isso tudo poderia ser apenas uma enorme bobagem comparada ao tamanho do amor que ambos sentiam pelo outro, mas não deixava de ser assustador, nós tememos tudo o que é novo, o desconhecido, é o básico da autodefesa do ser humano, por isso os dois demoraram tanto para perceber o que sentiam de verdade, enxergar um relacionamento entre dois homens como uma possibilidade e não um pecado como era ensinado.

 

— Eu não sei Chim, eu… — coçou a nuca e voltou a se afastar do menor que pareceu triste com aquilo, achava que o moreno fosse agir de uma maneira positiva sobre aquilo, achou que ele iria se animar de poder gritar para os ventos que o amava, porque era isso o que queria fazer. — Eu tenho medo.

— Medo do quê? Nós temos um ao outro não é isso o que importa? - Jimin se sentou na cama e puxou a coberta para cobrir o seu corpo, estava chateado com aquela reação de Jungkook, não esperava um mar de rosas, mas ao menos uma animação em pensar poder ser livre com seus sentimentos.

— Sim, é só isso o que importa para mim meu amor — Jungkook se sentou rapidamente e puxou o rosto do menor o enchendo de beijos. — Nunca pense que você não é importante para mim, mas você tem que entender que ainda moramos com nossos pais e ainda frequentamos a escola.

— E o que isso tem a ver? — Jimin voltou a se afastar, tinha ficado emburrado e quase ofendido com aquela história, era como se Jungkook tivesse vergonha de si, de dizer para outros que se interessava por garotos e que amava o rosado.

— Se eles não gostarem dessa história podemos ser expulsos de casa e até da escola, já pensou nisso? Nenhum de nós trabalha e também não temos um amigo próximo para nos acolher, vamos morar no jardim? — o mais novo soltou uma risadinha e puxou Jimin para seu colo mexendo em sua franja. — Minnie, o que eu mais quero é ser livre para te amar em todos os lugares possíveis, no parque, no shopping, na sorveteria e até em casa, não quero mais dar rosas, eu quero dividir um anel com você e mais pra frente dividir uma casa para podermos colocar crianças correndo por ela, ou bichinhos, o que preferir. — os olhos de Jimin se encheram de lágrimas, estava sentido pelo maior não querer o mostrar para o mundo, mas entendia esse medo, compartilhava dele com o moreno, não o culpava de não querer contar sua história para qualquer um.

— Então quando você acha que seria o momento certo para que pudéssemos contar nossa história? — o rosado já estava deitado no ombro do namorado apenas aproveitando o carinho que era direcionado à si.

— Eu te prometo que no nosso aniversário de um ano de namoro eu monto um jantar maravilhoso com meus pais pra gente contar para eles sobre o nosso relacionamento, e depois nós falamos com os seus pais e tudo fica perfeito, o que acha? — Jungkook fazia carinho nas costas do menor enquanto o observava atento.

— Não vai passar de um ano então? — Jimin continuava deitado no ombro do moreno só aproveitando todo aquele carinho que ele estava fazendo em si, era incrível como algo tão simples como isso poderia o acalmar.

— Não vai passar de um ano, eu te prometo. — o mais novo iniciou um beijo cheio de paixão com o mais velho, e acabaram ficando mais na cama trocando carícias do que tinham pensado em fazer.


 

----- ♥ ----- ♥ ----- ♥ -----


 

Jimin e Jungkook passaram quase toda a tarde fazendo tudo o que namorados gostavam de fazer quando estavam próximos um do outro, trocaram beijos, contaram segredos, aumentaram a intimidade, e é claro, comeram muito, e jogaram muito videogame, eles eram o casal perfeito, onde Jimin não se sentia seguro em dar um passo a mais no relacionamento e às vezes Jungkook queria dar um passo maior que a perna, mas ele se policiava e ia acompanhando o companheiro.

É verdade que eles não tiveram algo ainda mais íntimo no relacionamento ainda, não fizeram o que seria considerado o último degrau para o conhecimento extremo um do outro, mas não era assim que se sentiam, Jimin jurava que conhecia todos os gostos e desgostos de Jungkook, e Jungkook jurava e conhecia todos os gostos e desgostos de Jimin.

Naquela tarde eles experimentaram um pouco mais da convivência em casal, da possibilidade de estar apenas assistindo um filme e ser surpreendido por um selar que se transformava facilmente em alguns amassos debaixo da coberta, já que o dia estava bem frio, ou quando um inventava de cozinhar algo e o outro vinha apenas para abraçá-lo por trás e dar carinho com beijos na nuca e balançadas de corpo.

Antes de tudo, eles ainda eram garotos com dezesseis e dezoito anos, jovens demais para tentar aguentar a dor de uma sociedade homofóbica, eles mal entendiam o que sentiam um pelo outro, apenas tinham a plena certeza de que amavam um ao outro, não gostavam de rótulos, não sabiam se eram gays, lésbicas, bissexuais, panssexuais, assexuados, não-binários, apenas eram Jimin e Jungkook, dois garotos que apenas se preocupavam em como pegar todo o amor que esmagava seus peitos, apenas para entregar para seu parceiro.


 

----- ♥ ----- ♥ ----- ♥ -----


 

Quatro meses passam rápido demais, principalmente quando você almeja algo que ainda se encontra distante assim,  mas sem desmerecer todo o amor demonstrado durante esse tempo, como a vez que eles foram naquele café e a garçonete voltou para falar com Jungkook, perguntando porque não tinha recebido sua ligação:

 

“— Oppa, por que não ligou para mim? —  os meninos estavam sentados juntos em uma mesa no canto do estabelecimento, aproveitando a parede para que pudessem dar as mão por baixo da mesa sem que acontecesse algum problema.

— Eu acho que eu não sou seu Oppa. — Jungkook deu de ombros e encarou a menina que tinha uma feição surpresa quase que costurada no rosto, ela tinha plena certeza de que era mais velha do que ele.

— Quantos anos você tem? — a garota perguntou, apenas para confirmar, o moreno apesar de calmo estava tendo seus dedos esmagados por uma mãozinha pequena e fofa que estava embaixo da mesa.

— Eu fiz dezessete no início desse mês, e você Noona, quantos anos você tem? — perguntou despretensioso, não sabia que aquilo poderia abalar a garota ou soar rude demais, como se estivesse a chamando de velha.

— E...Eu tenho dezenove. — a garota sorriu sem graça e Jimin abriu um sorriso largo, feliz com o resultado daquela conversa, talvez assim ela parasse de ir atrás de seu namorado toda vez que fossem ali.

— Woah, você é até a minha Noona, woah! — Jimin provocou e Jungkook soltou uma risadinha. — Mas não parece que você tem dezenove. — completou a frase.

— Exato, todos falam que eu pareço nova, me confundem com uma garota de dezesseis anos! — a garota disse metida, como se aquele papo pudesse melhorar sua situação com Jungkook.

— Eu ia falar que você parece ter vinte e dois, mas é porque sua pele parece mais madura. — o rosado deu de ombros e a garçonete apenas virou as costas indo embora e mandando outra pessoa nos atender.

— Você é cruel Jiminnie. — Jungkook riu com a mão na frente da boca para que não percebessem e Jimin revirou os olhos.

— Quem sabe assim ela para de se meter com o que é meu!”

 

Teve também a vez que eles tiveram a brilhantíssima ideia de ir até um cinema, em um filme que quase ninguém iria assistir, para que talvez pudessem ficar abraçadinhos e quem sabe trocar uns beijos aqui e ali sem que ninguém percebesse, não era crime, né?

 

“O casal comprou ingressos para um filme de ação que estava sendo totalmente ofuscado por Vingadores estar em cartaz, sem contar que parecia um filme bem pobre de qualidade.

 

— A gente deveria ter ido assistir Vingadores, eu falei. — Jungkook parecia uma criança chateada por não poder ter ido ver seu herói favorito, o Homem de Ferro, e tudo pareceu pior já que ele tinha visto o trailer na noite passada e descobriu que nesse filme o Hulk teria uma armadura igualzinha.

— Lembra o que combinamos? — Jimin disse já irritado com toda a birra do garoto, nem parecia um quase adulto, tava pior que uma criança de cinco anos que queria um Max Stell, mas a mãe deu um Ken, mais conhecido como namorado da barbie.

— Sim, mas… — o bico ainda estava presente, eles já estavam quase comprando a pipoca para entrar e Jungkook ficou com essa graça.

— Mas nada, eu quero um encontro com você amor. — o rosado era cuidadoso e prestava atenção nas pessoas a sua volta, não queria chamar mais a atenção do que já costumava chamar com seu cabelo colorido.

— Nós podemos ter um encontro enquanto assistimos Vingadores. — disse de maneira infantil sem tirar o bico dos lábios.

— Então vai assistir a porcaria dos Vingadores, mas vai sozinho! — disse irritado pegando a sacola com a pipoca e com as bebidas e saiu andando rapidamente para a sala onde seria aquele filme de ação ruim.

— Minnie! — o moreno correu atrás do namorado, mas só o alcançou dentro da sala que já estava escura e passava os trailers, o abraçou por trás e beijou sua nuca, estavam fora da vista de todos que estavam dentro da sala então não se preocupou em talvez ser visto. — Me desculpe okay? Eu fui um bobo.

— Você vem se desculpar agora, sendo que tudo o que eu queria era poder no mínimo segurar sua mão no cinema, acha que assistindo Vingadores a gente conseguiria ficar em paz? Eu acho que não. — empurrou o maior para longe e saiu andando ainda irritado, subiu até o lugar que tinha comprado o ingresso, se sentou e apenas observou as pessoas a sua volta, a sala de cinema realmente estava vazia, com apenas alguns casais aqui e ali.

— Jiminnie calma. — Jungkook sussurrava para não atrapalhar as outras pessoas enquanto ia apressado atrás do namorado.

— Calma nada, eu não quero falar com você Jeon. — Jungkook se sentou ao lado do outro e colocou um bico nos lábios, sabia que tinha feito algo errado, mas não precisava ser punido daquela maneira.

— Hyung… — o moreno se aproximou do namorado e puxou seu queixo para que Jimin o olhasse, mas mesmo com o rosto virado para si Jimin manteve os olhos na tela do cinema. — Não vai olhar para mim é? — disse vendo a feição teimosa do mais velho e então selou seus lábios o que fez os pequenos olhos do rosado se arregalarem e esse tentar se afastar do namorado.

— O...O que está fazendo? — Jimin bateu no ombro do maior e sentiu as bochechas corarem.

— Calma, não tem quase ninguém aqui, eu dúvido que as pessoas vão se importar ou perder o tempo delas com isso, sem contar que a maioria aqui são casais, eles estão mais interessados em dar uns beijos, igual a gente. — o moreno deu de ombros como se fosse a coisa mais simples e plausível do mundo.

— Se a gente for arrancado daqui a bicudas eu vou te bater, ouviu bem?

 

Os dois discutiram por mais um tempinho antes de se acertarem, no fim de tudo Jimin terminou no colo do Jeon trocando beijos e carinhos por mais da metade do filme que estava chato demais para qualquer um ali, e eles não eram o único casal que estava se engraçando de maneira mais íntima pla sala de cinema, mas provavelmente eram os únicos que estavam tão próximos, já que estavam na última fileira não acharam que seria um problema ficarem mais próximos, não até ouvir alguém reclamar.

 

— O QUE VOCÊS ESTÃO FAZENDO EM UMA SALA DE CINEMA A LUZ DO DIA?! — uma voz feminina preenche a sala do cinema fazendo todos os casais se separar, incluindo o casal de garotos que acham estar escondidos os suficientes para não serem pegos, em um pulo Jimin sentou de volta na sua cadeira e sentiu o coração maltratar seu peito, Jungkook não estava muito atrás, se sentindo nervoso com aquilo, e levemente culpado por estar excitado no meio do cinema.

— M...Me desculpe. — um casal mais a frente se levantou e se desculpou com a mulher que estava acompanhada de uma criança no filme, o que foi estranho já que estava essa pegação para todo lado o filme inteiro e ela não tinha parecido se preocupar ainda.

— Pensou se fosse a gente? — Jimin disse baixinho agarrando o braço de Jungkook e sentindo as mãos tremendo de medo, estava apavorado, se perguntando se aquela seria a reação na mulher se eles fossem pegos, ou se seria pior ainda.”

 

Não foi uma sessão de amassos no cinema, e nem alguns toques mais íntimos nos quartos quando os pais estavam fora ou ocupados demais para encher o saco dos dois, que parou os garotos de querer algo a mais, algo mais íntimo, algo mais impuro, se for julgado pelos olhos de outras pessoas, mas para os dois que era apenas passar um nível na confiança, queriam se entregar totalmente aquele relacionamento que parecia certo demais para os dois.

 

“— J...Jungkook-ah… — Jimin tinha a cabeça jogada para trás enquanto rebolava no colo do namorado, já estavam namorando a dez meses e acharam que já tinham passado do tempo de fazer algo mais íntimo.

— Ji...Jiminnie… Q...Quer tentar? — o moreno disse agarrando o tecido da camiseta fina que Jimin estava usando.

— Eu quero. — o rosado encarou o namorado e sorriu terno para esse. — Me faz seu meu amor.

 

Jungkook não esperou que o outro dissesse mais nada, apenas girou os corpos na cama deixando Jimin deitado, tirou a própria camiseta e depois a do amado, sentia seu membro pulsar louco, esperava a tanto tempo por aquele momento, e ele finalmente tinha chegado, finalmente poderia sentir como se nunca pudessem ser separados, finalmente Jimin seria completamente seu, e só seu.

O moreno se levantou apressado, correu até o próprio armário ao mesmo tempo que tentava tirar a calça que parecia estar costurada em sua pele de tanto trabalho que estava dando, pegou o tubo de lubrificante que ainda estava cheio demais para seu gosto, e algumas camisinhas, colocou todos os itens no criado mudo e se colocou por cima do menor, já estava sem calça e agora iria tirar a de Jimin.

Depois de ambos estarem nus, Jungkook pediu para que Jimin ficasse de quatro para facilitar a preparação, afinal ele leu na internet que aquilo era uma das coisas mais importantes que tinha que ser feita naquele momento, foram alguns minutos para Jimin aceitar aquilo, ele estava envergonhado demais.

 

— Jiminnie, eu te amo e você é maravilhoso, e não vou te forçar a nada, mas só fica empinadinho pra mim vai? — o moreno enchia o peito do namorado de beijos enquanto massageava suas coxas.

— M...Mas Kookie… eu… — a voz doce do pequeno estava falha e assustada.

— Eu te amo mais do que tudo nesse mundo e eu quero te mostrar isso, tudo bem? — Jungkook virou o corpo de Jimin de peito para baixo enquanto ele dizia o quanto estava envergonhado, o rosado afundou o rosto nos travesseiros quando o maior puxou seu quadril para cima. — Meu deus… — o moreno olhava estático para cena, Jimin estava com o rosto avermelhado e seu bumbum empinado na sua direção, achou que poderia infartar ali mesmo.

 

Antes que seu namorado mudasse de ideia o moreno apertou as duas bandas da bunda de Jimin as separando um pouco antes de aproximar seu corpo e deixar um beijo perto da entrada do outro que se movimentava como se pedisse por atenção, Jungkook mordeu o lábio inferior e passou a língua de maneira desajeitada pela área erógena do namorado.

Jimin pareceu gostar muito daquilo, e realmente tinha gostado, parecia que iria enlouquecer a qualquer momento, achou que deliraria ali mesmo e começaria a ver unicórnios e coisas que não existem, seu peito pulava de nervoso e eu membro vazava de prazer e expectativa, empinou mais ainda quando Jungkook se afastou para ir atrás do lubrificante, queria mais daquilo, e queria agora.

 

— Amor, eu vou começar a te preparar okay? — Jungkook espalhou o lubrificante pela entrada do namorado e chegou até a passar pelas nádegas branquinhas de Jimin que ficaram com um brilho diferente. — Poder doer um pouquinho, mas eu prometo que vai melhorar, tudo bem?

 

O rosado nada disse, apenas assentiu com a cabeça e esperou para o pior, seu corpo estava tenso e sua mente nublada de medo misturado com o tesão, não demorou para que o moreno inserisse o primeiro dedo que fez o menor ir com o corpo para frente como se fugisse, Jungkook apenas segurou a cintura com firmeza tentando o manter parado, tinha muito medo de machucá-lo, logo Jimin estava rebolando e acostumado com o movimento de vai e vem do dedo longo do outro, então Jungkook viu aquilo como um sinal para colocar o segundo dedo, começou a penetrá-lo e sentiu um aperto nos dedos, eles estavam sendo esmagados pelo interior de Jimin e aquilo só fazia sua mente viajar por coisas bem mais impuras e o quanto desejava que fosse outra coisa ali, parecia até hipnotizado, mas acordou ao ouvir uns resmungos seguidos de um choro.

 

— T...Tá doendo Kookie, para eu não quero mais. — o moreno sentiu o coração se quebrar em milhões de pedaços ao ver a feição desesperada do namorado, ele estava tenso demais, não ia rolar se ele não relaxasse.

— Tem certeza meu amor? — disse tirando os dedos de dentro do namorado no mesmo momento, Jimin apenas assentiu com a cabeça e continuou sentindo as lágrimas escorrerem pelo rosto. — O que foi pequeno? Doeu muito? Me desculpe eu não queria. — Jungkook estava desesperado, se sentou na cama e puxou o menor para que esse se aninhasseem seu colo.

— D...Doeu. — Jimin disse baixinho escondendo o rosto no ombro do maior que conseguia sentir o coração desesperado do namorado.

— Me desculpe, não vai se repetir isso, você estava nervoso e eu tentei continuar mesmo assim. — o moreno acariciava as costas do rosado com carinho tentando o acalmar.

— N...Não me deixar J..Jungkookie… — o mais velho olhou para o mais novo com seu rosto avermelhado e triste. — Eu só fiquei com medo, eu... eu não sou o melhor para você, m...mas não me deixa, por favor.

— De onde você tirou essas coisas meu amor?! Eu não te trocaria por nada nesse mundo. — Jimin já conseguia sentir uma tranquilidade dentro de si assim que o maior encheu seu rosto de beijos.

— Eu não estou pronto ainda. — disse olhando direto para Jungkook que assentiu com cabeça e beijou seus lábios.

— Eu te espero por todo o tempo do mundo meu amor!”

 

Não poderia ter chamado aquilo de desastre, a ideia de transarem era literalmente s sentirem mais conectados, mas naquela noite Jungkook se sentiu mais conectado a Jimin, e Jimin também se sentiu mais conectado a Jungkook, naquela noite aprenderam que amor não é só estar perto, demonstrar carinho, dar e receber, mas também era acompanhar a outra pessoa nas dificuldades e medos, sem forçar ninguém a dar um passo maior que a perna, cada um tinha seu tempo.

E depois daquele acontecimento nem Jungkook e nem Jimin forçaram o outro ou se forçaram a nada, eles continuariam aprendendo e ensinando um do lado do outro, mesmo que aquilo demorasse anos, já que o primeiro ano deles passou em um piscar de olhos.

 


Notas Finais


Trago novidades!
Eu voltei a usar o meu twitter e estou dando notícias das minhas fics por lá: https://twitter.com/MahrdyBum
Eu fiz uma conta no twitter para montar threads (fanfics curtas que são contadas por imagens, ainda estou montando a primeira para postar, mas se quiser já seguir para receber a notícia assim que o primeiro thread sair eu vou agradecer): https://twitter.com/MochiBunnyStan
E por último, mas não menos importante, eu fiz um curious cat porque eu queria falar mais com minhas leitoras <3: https://curiouscat.me/MahrdyBum

E é isso!!

Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=SwnZJfni_Y8

----------

E enquanto a próxima terça não chega que tal algumas outras Kookmin/Jikook que eu tenho?
Minha Amizade Colorida Hétero: https://www.spiritfanfiction.com/historia/minha-amizade-colorida-hetero-12836129

Vamos Ser Como Bonnie e Clyde: https://www.spiritfanfiction.com/historia/vamos-ser-como-bonnie-e-clyde-12943402

1º de Abril: https://www.spiritfanfiction.com/historia/1-de-abril-12629722


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...