História A verdade sempre aparece - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Orgulho e Paixão
Personagens Aurélio Cavalcante, Barão de Ouro Verde, Coronel Brandão, Ema Cavalcante, Julieta Sampaio Bittencourt "Rainha do Café", Personagens Originais, Susana Adonato, Xavier Vida
Tags Aurieta, Orgulhoepaixão
Visualizações 394
Palavras 1.479
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá meus babys, só queria agradecer vocês, não sabia que ia ter gente realmente gostando, então... obrigadaa ❤️

Capítulo 7 - Capítulo 7


Fanfic / Fanfiction A verdade sempre aparece - Capítulo 7 - Capítulo 7

"-Ela não esta morta" 

Flora o encarou, mas agora  com medo, pois só voltou por acreditar que a mulher que temia havia morrido, ou pelo menos sumido do mapa, mas do jeito que Pedro Bittencourt havia falado, ela estava viva...e não muito longe

-Do que fala, você tem contanto com ela? Flora falou com o semblante assustado 

- Ah...Pedro engoliu em seco

-Diga Pedro, responda a pergunta de Flora Julieta o encarava desconfiada

-Tá, já que estamos todos falando de verdades, eu conto, conto tudo que sei Ele levantou começou andar pra lá e pra cá da sala com as mãos nas costas, fazia isso quando estava nervoso

-Poderia desembuchar antes que perfure o chão da casa? Flora não tirava a ironia da voz

Ele parou e encarou as moças 

-Eu nunca fui muito com a cara de Osório, ele sempre foi uma pessoa um tanto quanto... desagradável, matava passarinhos nos nossos "passeios", eu era muito pequeno e ele me trancava no quarto, no escuro, por ser pequeno eu não alcançava o interruptor da luz, e minha mãe não ligava, achava Osório um anjo...falava que eu tinha que ser igual ele Ele revirou os olhos, mas estava triste -Até que recebi uma oportunidade de estudar na Espanha, eu fui, recebi uma carta da minha mãe falando, que Osório iria se casar, mas não liguei, escrevi uma carta, falando tudo o que eu achava, fique com dó de Julieta Ele olhou pra Rainha do café 

-Dó de mim? Falou sem entender

-Nas cartas de minha mãe, ela falava mal de você, mas por algum motivo eu não acreditava naquilo, até que disse que você se entregou a Osório, e ele foi "Gentil" e se casou com você pra não sujar o nome dos Sampaios, ali eu vir que Osório foi capaz de...bem, violentar você, como? Não sei, mas eu conhecia Osório, ele não se casa por "gentileza" ele nem sabia o que essa palavra significava, eu mandei uma carta falando tudo que guardei a anos, falei que odiava eles, que estava feliz agora...ela disse que eu não era mais filho dela, por isso ninguém sabe que existo, ela me deserdou, e nem ligo, eu iria herda o que deles? Dividas?, Mas quando Osório morreu, eu vim, fazer o que..., Eu vim, não para o enterro, vim vê-la, depois voltei pra Espanha, até...

-Até?, Homem desembucha que eu já estou ficando tensa com esse suspense todo Despejou Flora

Julieta só observava no sofá, ela via que estava sendo difícil para ele contar 

- Calma, eu vou contar, eu voltei pra cá, porque minha mãe mandou uma carta, falando que precisava de ajuda, não deu nenhuma justificativa na carta, mas parecia está com medo, eu vim, ela estava falida, precisava de ajuda realmente, a gente estava morando em uma casa em Curitiba, um dia, já era de madrugada, fui beber água na cozinha, mas parei no corredor, ela estava rindo na sala com um homem, bebendo vinho, e disse que tudo tinha dado certo, falou da morte de seus pais, eu fiquei em choque, não sabia que ela iria tão baixo, eu queria saber de tudo, eu...eu na minha mente altamente estúpida, achei que conseguiria para-la, ela queria o seu reinado Julieta, o que você ainda estava construindo na época, no dia seguinte eu falei o que ouvir, ela ficou brava, mas então eu falei que queria me aliar a ela e seu plano, mesmo ela não acreditando muito, eu virei...o capanga dela, até que ela finalmente confio em mim, mas depois de certo tempo, anos...eu vi que não iria conseguir denuncia-la ou sei la o que eu realmente pretendia com aquele teatro todo, foram anos dela tentando conhecer cada detalhe seu Julieta, até...que ela depois de anos resolveu por em prática, ela foi a São Paulo, disse a mim que ia falar fazer umas compras para "o dia de glória dos Bittencourt", e deve ter ido mesmo voltou cheio de roupas e... Ele parou pra respirar um pouco

-E...? Mas uma vez Flora o fazia fala de uma vez só

-E, com Xavier, ele foi a São Paulo resolver umas coisas de leilão, eles se encontram em uma lanchonetezinha, conversa vai, conversa vem, Xavier disse de onde era, e...bem, resumindo viraram aliados, agora com um aliado eles podiam por em prática o plano de tomar seu reinado mais uma vez olhou Julieta que estava concentrada no relato

- Tenho que admitir que vi em você minha liberdade, e bem fugimos, não? Confessou Pedro

-Sim, tudo faz sentido, menos o fato do por que matar meus pais?, Por que disse que o seu "chefe" não machucaria Aurélio?, Por que disse que estavamos em Campinas, se é quase impossível sair de Campinas e vim para Sorocaba em uma noite? Julieta o olhava seria

-Realmente a cabana que estava era aqui em Sorocaba, mentir porque ainda tinha medo, não sei, eu ainda tenho, vocês duas não imaginam o que eles são capazes

-Eu sei muito bem, do que Xavier é capaz Julieta estava séria

-Bem, voltando...ela matou seus pais, pois no contrato pré nupcial, dizia que 20% da herança dos Bittencourt iriam para eles, e ela queria tudo pra ela 

-Mas Osório não estava falido? Flora de pronunciou depois de um tempo quieta

- Osório sim, Julieta não, e como ela é uma Bittencourt, se ela morresse antes dos pais a herança ia pra eles e para Camilo, por isso antes de acabar com Julieta ela tinha que acabar com os pais dela, e com o filho...

Julieta ficou com ódio no olhar, levantou-se bruscamente

-Ela não ousaria mexer em uma criança, MINHA criança disse irritada 

-Sim Julieta, ela ousaria Pedro falou triste 

-O que vou falar agora, não é necessáriamente importante prosseguiu Pedro como se não tivesse sido interrompido - A um tempo a atrás, minha mãe veio ao vale, com Osório eu não tinha nascido ainda, Osório devia ter uns 6 anos, eles vieram morar depois do pai de Osório morrer...

-Pai de Osório?, Ele não era seu país também? Falou Flora

-Não, minha mãe veio ao vale, ela...nunca amou pai de Osório foi casamento arranjado, até que...ela achou o... Barão, e acho que pra ele era só uma aventura, mas sinto que ele foi a única pessoa fora Osório que aquela mulher foi capaz de amar realmente

-Barão de Ouro Verde? Flora estava confusa 

-Sim, ele é meu pai, mesmo que não saiba disso, ela nunca contou, falava que já estava grávida antes do marido morrer

-Você é irmão de Aurélio? Julieta saiu do transe

-Hm, meio irmão 

-Mesmo assim, é...nossa ela não esperava por essa, quantos filhos o Barão teve fora do casamento, Pedro, Tenória...meu Deus

-É, está no destino rainha do café, tínhamos que ser cunhados ele esboça o primeiro sorriso

Flora olha pra Julieta e não entende nada

-Flora você não deve entender, é que a...a Ju, está de rolo com Aurélio Cavalcante

-O que?, E não me disse? Falou Flora olhando Julieta 

Julieta estava corada a essa altura, olhou irritada e envergonhada para Pedro

-De rolo? Me respeita! tentou parecer brava

-Ah, desculpe, esqueci que a Rainha do café e o futuro Barão de Ouro Verde...ACHAM que estão escondendo o relacionamento falou provocando-a e dando ênfase no "acham" 

Julieta cruzou os braços e ergue uma sombrancelha

-Que absurdo!, que história é essa de "acham" "relacionamento escondido", posso saber? Ela queria parecer irritada mas não estava

-Olha... eu não disse "relacionamento escondido" ele sorrio malicioso 

Julieta corou totalmente, pode até sentir, mesmo não vendo sua imagem 

Flora levantou, olhou de braços cruzados e uma expressão divertida 

-O que foi? Julieta notou ela a olhando

-Hmm, então a senhorita está de...Rolo

-Mas você também? EU NÃO ESTOU DE ROLO NENHUM, COM NINGUÉM esbravejou

-Suas bochechas coradas a desmentem Flora agora também provoca Julieta

- Ah!, Se eu estou de, de "rolo", esse flerte que vocês dois deram deis que se viram... é o que? Ela disse com os braços cruzados, uma sombrancelha erguida e um sorriso presunçoso

Pedro olhou Flora, que corou automaticamente

-Que história é essa de "flerte"?, Não vi flerte algum, apenas... repugnância desse intojado Flora revirou os olhos

- Intojado?, Você nem se quer me ofereceu um café Pedro realmente parecia chocado 

- Café?, Isso realmente é sério? Flora indignada -Julieta por favor olha isso virou o olhar pra Julieta apontando Pedro com a mão -Sinto muito, por não ter pegando uma xícara de café para o senhor, mas...o momento não era propício, não sei se percebeu falou ironizando cada letra

- Sempre é um momento propício para um bom café minha querida ele esboçou um sorriso 

-Sua querida? Revirou os olhos disfarçando -não me lembro de ter lhe dado essa intimidade 

-Eu chamo muita gente de querida, não se ache TÃO importante assim falou claramente a provocando 

Flora o olhou irritada, Julieta que estava apenas observando se segurou ao máximo para não rir, podemos jurar que Flora tacaria a primeira coisa que achasse na cabeça de Pedro, se a porta da chácara não tivesse aberto, e os três paracem para olhar quem havia chegado...







Notas Finais


Uma pergunta, estão me odiando por ainda não ter posto Aurieta?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...