História A verdadeira face - Capítulo 64


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bads, Comedia Romantica, Jimin, Kook, Namjin, Suga, Vhope, Zoeiras
Visualizações 52
Palavras 2.405
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


volteiiii, desculpem eu estava sobrecarregada com o término do meu curso, e apesar de estar a procura de um emprego, pretendo postar com certa frequência. assim espero
nesse lemon eu estava sem muita inspiração para um lemon, mas a pedido de um amorzinho meu <3, eu me esforcei ao máximo, foi a parte que mais demorei, hehe e.e
ah! eu quase ia esquecendo, se quiserem dar ideias de acontecimentos futuros, ficarei feliz de ver as ideias :3
bom chega de enrolação, vou deixar vocês lerem e.e
se divirtam ^^

Capítulo 64 - 2T - o que fazer?...


Fanfic / Fanfiction A verdadeira face - Capítulo 64 - 2T - o que fazer?...

~~~~~~Jin pov's~~~~~~

Estava voltando para casa pensando em tudo o que tinha ocorrido, e não conseguia me conformar com aquilo. Como alguém pode ser tão obsessivo a ponto de quer matar alguém que ainda nem nasceu. Não importa o quanto pensava sobre isso, sempre chegava na mesma resposta; devo fazê-la desistir e deixar o ocorrido em segredo, pois yoon ficaria tão puto que tenho medo do que seria capaz de fazer, e nam defende a prima como se vivesse para ela, estava só nessa... talvez não.

Pego meu celular discando o número que sabia de cor, mesmo fazendo um tempo que não nós vemos sei que vai me ajudar, ainda mais se contar o que aconteceu. Mas eu hesitei por um momento já que ele anda muito ocupado com seu casamento, e não queria trazer mais noites em claro para eles. Após pensar um pouco resolvi ligar, não vou forçar mas quero ajudar nem que for por telefone. Após alguns toques uma voz cansada atende.

On

-alô -ouvi um bocejo baixinho

-tá cansado em, vou nem perguntar o porquê -digo num tom malicioso

-nem vem, passei o dia todo andando a procura de coisas para decoração

-aham, sei -continuei com a brincadeira

-queria que tivesse sido como você imagina, seria um sonho passar o dia transando...

-eu sei, eu sei tava brincando com você bobão

-besta, mas aí o que quer? Sei que tem um motivo para ter ligado

-nossa, quer dizer que eu só ligo quando quero algo? magoou, poxa eu podia ter apenas saudades, se é que você conhece essa palavra -disse fingindo estar quase chorando e ele riu

-dramático, se esqueceu que ontem me ligou para ver se eu tava me alimentando bem?

-então, podia ser mais uma dessas ligações -disse fungando

-podia, mas não é, né? -eu ri- diz logo srº drama

-quero sua ajuda

-pra?

-eu vou te contar o que rolou, e por que quero sua ajuda, mas vê se não pira

-tá, fala logo

Contei a ele sobre o que aconteceu, e tudo que sabia até aquele momento, como a ameaça que Yuki fez a nanah. Tive que pedir muitas vezes para que ele se controlasse, mas era em vão a cada nova coisa que falava ele pirava mais. Contei a ele sobre o que tinha pensado sobre aquilo, e a questão que deveríamos pensar sobre, que era fazer Yuki parar com essa obsessão com Yoongi.

-eu não acredito, tô com uma vontade imensa de socar a cara dela

-calma viado, preciso de você são para me ajudar

-amanhã cedo eu tô ai, meu casamento pode esperar

-hobi não precisa de tanto... -fui interrompido

-precisa sim, ou melhor é necessário, e se tu tentar me impedir te afogo junto com ela -eu ri

-ok, mas já vai bolando os esquemas

-pode deixar

-preciso desligar, até

-até, beijo na bunda gostoso

Of

Desci do táxi e paguei o motorista. Subi para meu apartamento, o qual dividia com o nam, os garotos ficavam no mesmo prédio, mas cada um no seu. Não estava muito empolgado em voltar para onde provavelmente Yuki estava, mas não tinha jeito. Ela vai ouvir umas coisinhas ainda hoje.

Abri a porta um pouco nervoso, já que raramente dava brigava com alguém, é algo que eu detesto e evito a todo custo. Para a minha surpresa não havia ninguém na sala, e o único som do ambiente vinha do banheiro, alguém provavelmente tomando banho. Me dirigi até lá e bati na porta.

-Jin? -perguntou nam do outro lado

-sim, cadê os dois? -perguntei com curiosidade

-Yuki disse que estava mal, e yoon foi leva-la pra casa

-ah sim, ah! hobi vai vim amanhã cedo -digo tentando não parecer suspeito

-mas ele não tava ocupado?

-sim, mas ele quer relaxar um pouco, tá sobrecarregado -digo encostando na porta

-tá tão sobrecarregado assim? -ele parecia desconfiar

-nem imagina, nem energia para transar ele tem -digo e o ouço rir

-agora eu fiquei com pena, vou preparar um quarto para eles depois -ele disse tentando se controlar- mas me diz ai... -ele abre a porta- quer participar desse banho não?

Meu rosto esquenta, mesmo que somos quase casados ele ainda causa isso em mim. Apesar disso adoro, quando ele fica malicioso assim. Ele sabe o quanto isso mexe com meu psicológico, e tira o máximo proveito da situação.

-eu... v-vou pro quarto -digo tentando sair do transe que estava

Mas antes que pudesse dar um passo, sinto suas mão em minha cintura que logo começaram a passear pelo meu corpo, e para piorar a minha situação, sinto sua respiração quente em meu pescoço. Nesse momento eu já estava fora de mim, não conseguia resistir aquilo, ele tem um efeito em mim que nem eu entendo.

-vamos... -ele diz em meu ouvido de forma sensual, "puta merda"- acho que você quer tanto quanto eu -ele diz pressionando minha bunda contra sua intimidade, e pude sentir o quão animado ele estava.

"nanah sei que devia pensar o que fazer com Yuki, mas não consigo resistir a ele... me perdoe" -penso antes de me render aos braços do ser que tirou toda a minha sanidade e render a luxúria.

Me viro de frente á ele, olhando seus olhos brilhantes repletos de desejo. Cabelos bagunçados e molhados, fazendo algumas gotas de água escorresse pelo seu corpo. Essa visão estava me deixando louco, na verdade eu já estava fora de mim. Não resisti em ficar apenas olhando, tomei seus lábios e sem demora ele retribuiu o beijo. Um beijo sedento, feroz e cheio de luxúria me fazendo perder o ar em segundos. Nesse momento eu estava tão necessitado, que mal conseguia controlar meus instintos.

Nam me empurrou contra uma parede, junto nossos corpos, nossas ereções não contive em soltar um gemido. Não fora alto, mas foi o suficiente para que fizesse nam apressar as coisas. Ele começou a me despir com pressa, jogando as roupas em qualquer lugar, em menos de um minuto já estava totalmente nú. Suas mão passeavam pelo meu corpo, dando leve apertos em minhas coxas, subindo lentamente me arrepiando por inteiro.

-como eu senti falta desses toques -digo controlando minha respiração

-e eu senti falta desse corpinho totalmente a minha mercê -ele diz intercalando com beijos pelo meu pescoço

-nam... -gemi ao sentir suas mãos em meu membro- eu tô necessitado, não brinque, não agora -pedi manhoso

Ele deu um curto riso, antes de sussurrar um "está bem" em meu ouvido.

-mas isso se for um bom garoto -ele morde meu pescoço

Eu apenas acenei positivamente com a cabeça, e então ele pega na minha cintura me virando, me deixando de costas para ele. Sua mão alisando todo meu corpo, me deixava ansioso pelo seu próximo toque. Senti suas mão apertarem fortemente minha bunda, seguido por um tapa, tentei mas não contive um gemido. Seus dedos passeavam pela minha entrada, me deixando louco, e logo senti um choque ao sentir sua língua quente e úmida em minha entrada. Juro que desequilibrei por um momento, mas consegui me manter de pé.

-nam, Jin -batidas na porta

-é o yoon -nam diz antes de continuar o que fazia

-foda-se ele... aah.. -gemi

-e se for algo importante -ele diz se levantando

-importante só nós agora -digo me virando contra ele

Ele apenas sorriu e me beijou, de uma forma lenta e de perder a sanidade. Então ele me pega no colo e me prende contra a parede com brutalidade. Vários beijos são distribuídos do meu pescoço a minha boca, mas nada tirava a atenção do seu membro que estava firme em meu ponto fraco. Ele me ajeitou em seu colo e logo me invade, soltando um gemido baixo ao pé do meu ouvido. Seus movimentos começam num ritmo lento e torturante, mesmo não sendo intencional arranho forte suas costas a cada gemido que solto.

Os movimentos vão aumentando devagar, no tempo certo para aproveitar o máximo cada uma de suas investidas. Nossos corpos já estavam quentes, ou melhor pegando fogo. Gemidos que poderiam ser ouvidos em outros apartamentos, foram soltos por mim quando atingiu meu ponto fraco. Distribui mordidas a fim de conter meus gemidos, o que fora mais ou menos em vão, já que ele sempre me pegava despreparado. Suas mãos intercalaram em percorrer meu corpo, e dar atenção ao meu membro, que já estava pulsando de tanto desejo.

Ouço outra batida na porta, e novamente ignoro. Sinceramente eu estava pouco me fodendo para o que fosse, eu apenas queria continuar com esse momento. Estava quase no meu limite e não vai ser uma campainha que vai tirar isso de mim.

-melhor ver o que é.. -nam diz se preparando para ir até lá

-nem fodendo -o empurro, fazendo o mesmo cair

-mas... -o interrompi

-mas nada, você fica quietinho -digo subindo em cima dele- quem está no controle sou eu

-adoro ver esse lado seu -ele sorri malicioso- sou todo seu

Apenas sorri me encaixando nele, e assim que seu membro em mim, ele solta um gemido rouco que tanto amo. Com minhas mãos apoiada em seu peitoral, começo a subir e descer aumentando a velocidade aos poucos. Suas mãos livres foram diretamente em minha ereção, me masturbando. Namjoon estava ofegantes soltando gemidos altos, e sei que estava perto de seu ápice, não nego estar também. Mais alguns movimentos sinto meu corpo esquentar e uma grande onda de prazer percorrer meu corpo, que foi passando aos poucos me deixando sem forças. Notando isso nam me faz deitar no chão agora ficando por cima de mim, suas estocadas eram intensas me fazer gemer alto, mas logo senti o mesmo me preencher com seu líquido. Já sem forças ele deita ao meu lado, ambos ofegantes e sem forças.

-acho que esquecemos do banho -ele diz rindo

-merda... -ri- o chuveiro tá ligado...

-melhor ir, vamos tomar banho, mas banho mesmo -ele diz e eu ri

"precisamos repetir isso" -penso, mas lembro que sempre tem alguém em casa- "foda-se"

Me levanto com a ajuda de nam, e vamos para o banheiro. Mesmo precisando pensar em ideias, para ajudar a nanah, decidi deixar isso para outro momento. Mas que aquela garota vai pagar, vai! isso é certeza.

~~~~~~luhh pov's~~~~~~

- eu vou esfregar a cara daquela puta no asfalto, ela acha que é quem? -digo extremamente irritada

- calma, vamos cuidar da nanah e quando der a gente acaba com a Yuki -lari diz tentando me acalmar

- nem fala o nome daquela putiranha -digo começando a andar pelo cômodo sem paciência- se a nanah tivesse perdido a criança eu cometeria um crime

-calma porra, eu sei como estava se sentindo, você acha que eu não quero arrebentar aquela vadia? -ela suspirou- a gravidez da nanah agora é de risco, precisamos ficar de olho nela e cuidar para que nada aconteça

Detesto admitir, mas ela tem razão. Nanah nunca foi de se cuidar bem, e sempre trazia problemas em certos tempos.

-afe, só vou aceitar, porque eu sei que eu concordo com você -digo cruzando os braços

-ah que fofas -nanah diz chamando nossa atenção para ela- vão cuidar de mim -ela sorria soltando pequenas risadas

-vamos, mas não pense que seremos amorzinhos -disse e ela parecia ficar confusa

-ela tem razão, acabou lanches todo dia, vai se alimentar de acordo com o médico -lari disse séria

-ah não! eu detesto legumes -nanah falou manhosa

-vai aprender a gostar -disse rindo da expressão que ela fez

-afe, tô pensado em considerar a ideia do yoon e ir morar com ele -ela diz se sentando no sofá

"Pera... É O QUE?"

-o que você disse? -lari parecia não ter entendido

-nada não -ela diz rindo desviando o olhar

-O YOON TE CHAMOU PRA MORAR COM ELE? -gritei ainda perplexa

-eu não acredito -lari diz chocada

-RESPONDE DESGRAÇA -gritei me estressando com ela, que não para de rir

-poxa, eu ainda não vi como estão kook e Jimin... -interrompi ela

-estão uns deuses, e não muda de assunto -digo e ela ri- me conte essa história -digo me sentando em sua frente

-lari... -ela foi interrompida

-nada de lari não, pode ir falando -lari diz se sentando ao meu lado

-ai, o yoon só pediu pra deixar ele cuidar de m... do nosso filho -ela diz pensativa- ele quer acompanhar a gestação, apenas isso

-ele trabalha muito, mas ainda quer cuidar de vocês -lari diz toda alegre- que fofooo

-não é? até fiquei com vontade agora -digo e elas ri

-mas pera, tem aquela psicopata... -lari diz pensativa

-duvido que fará algo comigo novamente, omma jin viu e notei o quão puto estava -nanah disse parecendo recordar de algo- e vocês sabem como ele é

-mesmo assim, eu vou ficar em cima toda vez que formos lá -digo cruzando os braços

-não vá morar com o yoon, iremos pra lá todo dia depois do trabalho, até pelo menos a encosto ir embora de vez -lari diz pensativa- ela vai ver o inferno que podemos fazer na vida de alguém

-isso é a partir de hoje? -nanah perguntou confusa- já que ainda não fomos para o trabalho

-não, só amanhã -diz lari calma se levantando- eu vou me trocar

-vou também -disse nanah se levantando

-mas nem fodendo, você fica aqui -lari diz brava- acabou de sair o hospital e quer trabalhar? eu vou te bater

-não saia daqui, voltaremos para o jantar -disse me levantando- se precisar sair, chame o omma

Ela apenas afirmou calada, deu até dó, ela parecia uma criancinha que fica triste quando a mãe sai. Apesar de eu ter que ir trabalhar para compensar a falta dele, o que eu queria mesmo era ficar com ela assistindo filme, e fazendo brincadeiras idiotas. Mas não podia fazer nada quanto a isso.

Quando ia entrar no banheiro meu celular apita, era uma mensagem. Uma mensagem do Jin dizendo para deixarmos Yuki com ele, e ficarmos de olho atento na nanah, principalmente quando elas estiverem juntas. Coloquei o meu celular em cima da cama, e fui para o banho. Eu não sabia o que ele estava planejando, mas sabia que podia confiar nele. Mas ainda sentia que devia fazer algo, mas eu vou quando ver que será necessário. Prometi a mim mesma que Yuki seria problema do Jin, até ela encostar novamente na nanah, mas confesso estar curiosa sobre o que omma fará com ela.

-nos surpreenda Jin -disse para mim mesma entrando no chuveiro


 


Notas Finais


eu disse que tentei, mas perdoem se ficou muito ruim, estou um pouco enferrujada ;-;
aceito críticas construtivas, sintam-se livres para dizer o que pensam <3
até mais, beijinhos de purpurina <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...