1. Spirit Fanfics >
  2. A vez de Lacey >
  3. Lírio branco

História A vez de Lacey - Capítulo 12


Escrita por: CameliaBardon

Notas do Autor


gente, me perdoem que eu esqueci de postar ontem :') tava tão cansada, cheguei em casa e capotei. mas já tô aqui ♥ obrigada pela paciência ♥

Capítulo 12 - Lírio branco


Fanfic / Fanfiction A vez de Lacey - Capítulo 12 - Lírio branco

Manter segredos numa casa repleta de garotas – pior! Garotas hiperativas! – era praticamente impossível. Apesar disso, Lacey manteve-se quieta até o sábado. Contando com a ajuda de apenas alguns criados e dos caprichos de Kathleen com seu cabelo – “afinal”, dissera ela, “uma boa produção conquista até o mais duro dos corações”. Lacey não esperava corações endurecidos em sua festa do chá, porém nunca era demais aparentar o melhor.

Lacey organizou toda a toalha de piquenique com esmero. Sua caderneta estava muitíssimo bem escondida debaixo da cesta de alimentos, e naquele momento ela desejou poder esconder-se do mesmo modo. A ideia tinha partido dela, porém... Ah, céus, Lacey jamais poderia programar-se para caso as irmãs considerassem o presente bobo. Seria seu final de carreira antes menos de algum começo.

Nada de ser pessimista, quase ao mesmo segundo ela corrigiu os pensamentos. Ajeitando o chapéu de sol com uma violência graciosa, Lacey respirou fundo. Aguardava convidados e, como uma princesa, não poderia decepcioná-los.

Por sorte, os tais convidados não demoraram a chegar. Ela já esperava que as primeiras pessoas a aparecerem fossem as que moravam ali, porquanto que eram dois pulos entre um cômodo fechado e o céu aberto. O que não imaginava, entretanto, era que as primeiras convidadas seriam as sobrinhas. Adella, Bianca e Cecilia percorreram a trilha do jardim com seus olhinhos brilhando de curiosidade. Bianca era a menos surpresa, uma vez que Lacey sabia que o jardim era seu lugar preferido no palácio. Abrindo os braços, Lacey ligou seu lado titia.

— Olá, altezinhas — ela sorriu ampla como um lírio a desabrochar. Quem é que precisava de um sol quando Lacey estava bem ali a brilhar para quem quisesse? — Como vão vocês?

A primeira a se jogar no abraço foi Cecilia. A mais nova era extremamente calorosa, diferente das irmãs mais velhas que preferiam ser mais reservadas.

— Bem! E você?

— Muito bem, obrigada — Lacey então lhe deu um beijo nos cabelos castanhos. Mesmo que já fosse uma criança grande, Cecilia não recusava colo quando lhe era oferecido; portanto, ajeitou-se nas pernas de Lacey com um sorriso tranquilo. — Hoje o dia está lindo, não acham?

Adella concordou com um sorriso. Já Bianca acocorou-se ao lado da tia timidamente, pondo-se a observar tudo que seus olhos esverdeados pudessem achar de interessantes. Ela seria uma observadora nata, quando crescesse. Quem sabe ela e Julian fossem grandes amigos, no futuro?

— Vamos fazer um piquenique? — Adella animou-se pela perspectiva iminente da comida iminente apresentada pela cesta. — A mamãe disse que era um chá, mas não estou vendo o bule...

— Ah, mas é um chá! É que pedi para que servissem somente quando todos tivessem chegado, para não esfriar.

— É? Quem é que vem?

— Bem... Todo mundo, eu espero!                                                                

Bianca empalideceu.

— C-como no baile?

— Imagine! — Lacey sorriu tranquilizando-a. — Não caberia todo mundo aqui... E, aliás, eu mesma nunca convidaria por mim aquilo tudo para um baile, que dirá aqui. Não, o todo mundo é da nossa família, meu amor.

Então, a irmã do meio respirou aliviadíssima. Sua timidez não iria permiti-la desfrutar do chá com pessoas como Lady Winters observando-a comer. Lacey a entendia. Talvez fosse a sobrinha de quem mais se sentisse próxima. Já Cecilia levantou-se num pulo com os olhos brilhando.

— Acha que a tia Blair vai trazer o cavalo? Ele é tão fofinho... A mamãe diz que ele tem cara de bravo, mas é porque ela tem medo, eu acho que ele tem uma cara linda.

— Não sei... Mas é provável que sim, é o jeito mais rápido dela e o tio Spencer chegarem do porto até aqui — Lacey opinou. — Se não vier eu posso te levar até o estábulo amanhã para dar uma olhadinha no Ivory comigo, o que você acha da ideia?

E Cecilia, como amava todos os cavalos do mundo, concordou prontamente com um sorriso banguela no rosto. Seu sorriso alargou-se ao noticiar a chegada dos pais, o que a fez correr diretamente para as pernas do tão respeitado rei Theodore. Theo, eu sua demonstração diária de carinho imenso pela filha caçula, pegou-a nos braços e segurou-a no colo como se fosse um filhotinho.

— Já está aprontando por aqui, senhorita?

— Hm-hm — Cecilia gargalhou, escondendo-se nos ombros do pai. A mãe, que vinha atrás deles, limitou-se a fazer um carinho na bochecha da filha e sentar-se com as outras duas e a irmã. — A tia Lacey disse que o cavalo da tia Blair pode vir hoje! Eu posso dar maçã pra ele se ele vier, papai?

— Veremos, querida. O que a mamãe diz?

Ashlyn sorriu amavelmente, como tudo que fazia. Até mesmo suas broncas eram amáveis.

— É claro que sim, querida. Mas pergunte à tia Blair, se ele vier, se ele já comeu. Dar comida demais aos bichinhos faz mal, sabia?

— Ah, não! — Cecilia exprimiu sua melhor face do assombro. Porém, distraindo-se no ombro do pai, ela arfou de animação. — A tia Haddy e a tia Lila... Ah! E a tia Dia e a tia Line também. Elas estão todas sujas de terra...

— Novidade — Lacey gargalhou com um quê de maldade, bem como Ashlyn. — Acho que é o estado de espírito normal delas, Cecilia.

Bianca riu com suavidade, abstendo-se da conversa para abrir um livro em seu canto. Tia Courtney tinha mesmo uma discípula à altura na falta de filhos. Bastava saber se Ashlyn permitiria o roubo de sua filha. Provavelmente sim, Lacey sorriu sozinha.

Não tardou até que as referidas tias aparecessem. Os dois pares de gêmeas conversavam animadamente sobre alguma atividade a qual estavam praticando juntas. Pela aparência, tratava-se de algum esporte que envolvia muita terra e contato físico. Que Deus olhasse pelas pobres almas de quem cruzasse seus caminhos...

—... Eu ainda acho que deveríamos... — Hadley continuou, tirando um galho do meio dos cabelos loiros.

—... Costurar uma bola mais oval — Isla finalizou, fazendo o mesmo movimento para retirar um tufo de grama do vestido. — Não é? Ela teria mais movimento...

— Concordo plenamente — Delia estalou os dedos das mãos, o som das articulações atravessando o ambiente sem poupar os ouvidos das demais. Com o resmungo coletivo, Delia atalhou: — Desculpe, se eu não fizesse isso eles iriam ficar doendo o dia inteiro...

Edeline foi a primeira a ver que não estavam sozinhas, e sim na presença de uma boa parte da família. Retirando um papel do bolso, ela o agitou no ar com animação e abriu um sorriso doce.

— E aí, pessoal! Como vão vocês? Eu trouxe o convite!

Lacey sorriu timidamente.

— Vocês gostaram?

— Mas é claro que sim! — Ashlyn foi a primeira a responder, adiantando-se para ajudar as outras irmãs a se apresentarem melhor. Com uma batidinha aqui e ali, amenizou-se o estrago dos vestidos com terra. Uma vez mãe, sempre mãe. — Eu amo gerânios!

— No meu eram girassóis! — Delia exclamou num misto de surpresa e protesto. — Fez um diferente para cada, Lace?

A caçula assumiu um ar blasé que lhe agradou para o momento.

— Vocês verão com o tempo.

— A princesa não tem medo de ser especial — uma voz adicional juntou-se à conversa.

A primeira a notar o papagaio obviamente foi Cecilia. Mesmo sem descer do colo do pai, ela estendeu as mãozinhas para cumprimentar Felix, que fez a gentileza de pousar numa delas. Permitindo-se ser acariciado – e, na suspeita de Lacey, aproveitando-se disso –, Felix emitiu um pio contente. Atrás dele vinham Derek e Genevieve portando Genevieve no colo... E outro alguém que Lacey prometera guardar segredo até que ela quisesse revelar.

— O meu eram rosas — com um sorriso gentil, ela deixou a gatinha preguiçosa no chão para que pudesse escolher onde queria ficar. Para o deleite de Bianca, a gata ruiva avizinhou-se dela. Melhor companhia, não haveria. — Que saudade! Todas vão vir?

— Esperamos que sim — Lacey adiantou-se para abraçar a irmã, repetindo a informação como se fosse para se tranquilizar. Em seguida, passou para o lado do cunhado. — Como vai, Derek?

— Muito bem, Alteza! E a senhorita?

— Radiante como uma alvorada!

Ashlyn e Genevieve trocaram um olhar significativo. Lacey fingiu não vê-las todas cheias de cumplicidade, preferindo recepcionar o restante das irmãs com abraços e sorrisos. Blair e Courtney embarcaram numa conversa junto a Spencer e Paul – é claro, após entregar Ricochet nas mãos das altezinhas –, e Fallon permitiu que Aidan brincasse com o cavalo e com Twyla e Felix. Lacey sentiu a tensão acumular-se no peito quando Janessa e Kathleen – definitivamente, a ruiva havia conquistado o título de nova atrasada da família – apareceram supostamente por último. Ainda faltavam convidados...

— Mary-Anne, pode servir o chá, por favor? — Lacey sorriu timidamente. A criada correu para atender seu pedido, fazendo com que seu coração se aquecesse um pouco.

— Espere, ainda falta alguém — Kathleen abriu um sorriso cúmplice, juntando-se à irmã para olhar para o horizonte na ponta dos pés. Sorrindo, ela voltou-se para os outros convidados e anunciou: — Retiro o que eu disse, já estão aqui!

Então, o coração de Lacey deu mais um salto. Virando-se para olhá-los, lá estavam Miles, Maren, Dash e Luke. Seus convidados de luxo. Lacey não podia estar mais radiante.

❀⊱┄┄┄┄┄┄┄┄┄┄┄⊰❀

Mary-Anne serviu o chá, e todos os presentes reuniram-se ao redor da toalha de piquenique como se fosse um grande banquete. Muitas xícaras foram servidas, torta e bolo enchiam os olhos. Para não se incomodarem com o sol, Lacey pediu para que fossem instalados também dois guarda-sóis bem grandes, assim quem quisesse poderia dividir metade do corpo entre o sol e a outra metade aproveitar-se da sombra. Quando finalmente teve a certeza de que todos estavam bem-instalados, Lacey respirou fundo para fazer sua confissão criativa.

— Então... — ela pigarreou, reunindo a coragem suficiente para transitar o olhar entre todos. Sentia-se prestes a fazer um discurso, e olhe que o que tinha a dizer sequer era de grande importância. — Sinto que devo explicações a vocês pelo convite... Acho que foi meio repentino, apesar de ter sido feito com antecedência...

— Eu confesso que achei que seria algo do tipo “Blair, quero ser uma amazona” — Blair gargalhou, fazendo com que as outras fizessem o mesmo. — Já ia chamar um médico!

— Nem me diga — Delia abriu um sorriso maníaco. — Já estava pronta para um jogo entre irmãs e cunhados!

— E convidados — Courtney acrescentou num tom gentil.

Os “convidados de luxo” de Lacey ora ficaram vermelhos de vergonha pelo reconhecimento, ora sorridentes como se tivessem ganhado um bolo para cada. Miles e Maren trocaram risinhos contentes, já Dash e Luke pareciam nem estar ali. Lacey retomou o raciocínio antes que perdesse a coragem.

— Há... Três meses, primeiramente, eu contatei vocês para me... Darem umas aulas. Para me ensinarem seus talentos e para eu passar mais tempo com vocês — Lacey sorriu, com as bochechas coradas. — Vocês sabem, eu... Tinha acabado de fazer dezesseis anos e queria muito algum colinho das minhas irmãs...

Todas elas exprimiram um “awn” coletivo, o que fez Lacey rir de nervoso.

— Calma, eu juro que não sou tão carente assim. Só um pouquinho. Bem, depois de passar um tempinho com todas vocês, eu cheguei ao meu veredito final. E... Na verdade, a resposta era bem mais óbvia do que eu pensei. Alguém já tinha me dito o que eu precisava anos atrás, mas... Voltei a precisar entender o eu já sabia.

Ashlyn sorriu de lado, bem como Genevieve. Sempre tinham sido as mais velhas que eram as mais próximas de Lacey. De fato, ela amaria carregá-las por aí feito chaveiro para sempre receber conselhos e abraços quando necessário. Por outro lado, Lacey pensava que justamente as ausências produziam o valor que ela dava para as mais velhas.

— Acho, inclusive, que é completamente normal repetir algo até que se entenda... Cada um tem um ritmo de compreensão. Nossos tutores que o digam — Lacey lançou um olhar carinhoso a Paul, que o devolveu com gentileza. — Porém, também é muito mais difícil ouvir com repetição o que não condiz com o que nosso coração quer ouvir.

Então, as outras fizeram silêncio para ouvir o que a caçula tinha a dizer. Até mesmo as altezinhas pararam de dar atenção aos cavalos. Eram sobrinhas muito fofas, Lacey tinha de lembrar-se com frequência.

— Apesar de eu ter apreciado e muito as conversas com Courtney e Genevieve... As aulas de música com Ashlyn e Fallon... Os trabalhos com Hadley e Isla...  E as atividades animais com Blair e Janessa... Até os esportes com Edeline e Delia foram divertidos, apesar de eu achar que foi uma tentativa de assassinato seguida da outra...

Até mesmo os criados tiveram de rir de sua colocação. Era quase certeza de que pensavam a mesmíssima coisa quando as gêmeas inventavam de praticar algum esporte com eles por perto.

— Foi só com Kathleen que me dei conta de algo que era óbvio. Eu não... Preciso me esconder ou me menosprezar por não saber ou não querer fazer o mesmo que vocês — Lacey sorriu de lado, segurando uma mecha loira entre os dedos. — A graça de sermos 12 está nas nossas diferenças... O problema foi que pensei que eu fosse ser a única que atribuísse a “diferente” um significado ruim. Mas não sou! Foi por isso mesmo que pedi para que viessem... Para verem o que consigo fazer sozinha e que me dá alegria, ainda que não seja grande coisa comparado ao que vocês fazem..

Então, Lacey resgatou a caderneta com todas as prensas que tinha acumulado desde os gerânios que Luke estava cuidando após o baile de aniversário. Segurando-a contra o peito, respirou fundo antes de finalmente chegar ao ponto que queria.

— Eu gosto de cuidar das flores e catalogá-las — Lacey sorriu com timidez, evitando propositalmente o olhar de Luke. — Comecei a fazer isso com gerânios...

— São minhas flores favoritas — Ashlyn sorriu com emoção.

— Eu sei! E coloquei-as na primeira página justamente por isso.

Pronto. Lacey tinha causado a comoção que queria.

— Eu as conheço muito bem... Escolhi a ordem das prensas pelas flores favoritas de vocês!

Todas as onze irmãs se agitaram, Oferecendo a caderneta primeiramente à Ashlyn, Lacey observou as três altezinhas indo acocorarem-se atrás da mãe, bem como Theo inclinou-se para observar o trabalho da cunhada. Ashlyn soltou um arquejo de empolgação, colocando a caderneta na altura dos olhos das menores.

— Olhem! Gerânio significa “carinho e harmonia”!

— E tem as preferidas das meninas também — Lacey sorriu, indicando a página seguinte. —Mimosas para Adella, begônias para Bianca e dálias para Cecilia!

— Significam “sensibilidade e alegria da juventude”, “cordialidade e amabilidade” e “paixão impulsiva” — Bianca leu, com um sorriso orgulhoso. — Eu achei que combinou muito, tia!

— O que é... Impo... Oliva? — Cecilia indagou confusa até a raiz dos cabelos.

— Mamãe te explica depois — Lacey segurou a risada com respeito

Enquanto Ashlyn passava as páginas com tranquilidade, Blair analisou-as com menos delicadeza. Nas páginas de Hadley e Isla, Maren e Miles colocaram-se no meio das duas para ver o que Lacey havia escrito sobre as amigas. Fallon desviou a caderneta antes que Aidan mandasse-o para longe com uma batida fatal. Já Kathleen e Janessa dividiram a caderneta com uma mão cada, compenetradas. Quando chegou a vez de Dash e Luke olharem as páginas, também dividiram a caderneta entre suas mãos, porém ao chegarem à última página um olhar desconfiado atravessou o rosto de ambos. Lacey tinha deixado a décima terceira prensa ali de propósito, porém agora que o plano estava finalmente em prática ela não sabia mais se a coragem iria permanecer com ela a todos os instantes...

— E então? — para afastar os pensamentos inseguros da cabeça, Lacey dirigiu-se às irmãs com um sorriso amável. — Vocês gostaram...?

Todas se expressaram positivamente em uníssono. As afirmações variaram entre “sim”, “mas é claro!”, “com certeza” e “absolutamente”, o que provocou mais um dos sorrisos radiantes de Lacey.

Era simplesmente o melhor dia de todos. Agora ela entendia o que significava a magia dos dezesseis anos. Sentia vontade de abraçá-la com o corpo todo. Porém, como ainda estava em público e a julgariam como louca, limitou-se a sorrir sozinha e pensar...

Seja bem-vinda.          


Notas Finais


esse não é o último! teremos um décimo terceiro pra finalizar a história ♥ dessa vez, no dia certo, prometo xD


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...