História A vez de Sakura: Vivendo o futuro. (VOL.II) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Itachi Uchiha, Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Sasusaku
Visualizações 212
Palavras 4.653
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ecchi, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi =]

Me desculpem a demora para postar. Além das outras histórias, eu resolvi reler "A vez de Sakura" antes de postar um novo capítulo. Fiz isso para separar o que irei usar nessa história e para me lembrar de alguns acontecimentos. Além do mais, usei esse tempo sem postar para fazer um esqueleto dessa história até o final. Agora sim... agora me sinto mais confortável em escrever seguindo esse roteiro.

Outra coisa, "A vez de Sakura" teve postagens diárias porque os capítulos estavam bem menores do que nessa história, então vou diminuir um pouco, coisa pouca, para conseguir ter uma postagem mais regular. Ok?

Ainda sobre "A vez de Sakura", começo hoje uma revisão, achei muitos erros de português e concordância, além do mais sinto que alguns parágrafos poderiam ser melhor escritos e irei mudar isso. Mas para quem já leu, não se preocupem, não mudarei a história ok? Apenas deixarei o texto mais refinado ;)

Sobre essa história aqui... é queima lenta viu, gente? Rsrsrs
E sim, veremos outros casais... e teremos possivelmente um pouco de yaoi, ainda não me decidi ;)

* Essa história diverge do material canônico, não tendo compromisso com total fidelidade de alguns acontecimentos e pode ter personagens OOC.
* Imagem retirada do Google Images, não possuo os direitos. Direitos reservados ao autor da imagem

Capítulo 3 - Mudando nossas interações


Fanfic / Fanfiction A vez de Sakura: Vivendo o futuro. (VOL.II) - Capítulo 3 - Mudando nossas interações

Sakura

“(...) Lee sempre teve um lugar especial no coração de todos. Uma pessoa tão gentil e compassiva, reconhecia a força dos outros e sempre tentava seu melhor. Apesar de alguns se mostrarem mais fortes do que ele, nunca se abateu, treinava cada vez mais duro para superar a si mesmo.

Foi triste vê-lo tão abalado com a perda de Neji Hyuuga. A morte prematura de Neji é uma das coisas que eu gostaria que essa viagem no tempo evitasse. Ele era um ninja extremamente habilidoso, apesar do passado triste, ele se redimiu e perdoou a todos e a si mesmo. Era um bom companheiro de time para Lee e Tenten, assim como um excelente camarada para todos em Konoha.

Se Neji Hyuuga estiver vivo quando você ler esse diário, preze pela felicidade dele. A vida passada lhe tomou muito, e espero que ele encontre a felicidade, não só tendo uma vida boa e com muitos amigos, mas que possa encontrar o amor também. Ino e eu sempre nos questionávamos se havia algo acontecendo entre ele e Tenten antes que ele falecesse, nunca a vimos com ninguém depois que Konoha perdeu Neji na quarta guerra. Preze pela felicidade de Tenten também, seja com Neji ou com outra pessoa, ela também merece. (...)”

 

Desde que o diário de Sakura Uchiha estava em minhas mãos eu me via relendo trechos como esses, onde ela retratava a vida de seus companheiros ninjas, a vida dos MEUS companheiros ninjas.

Eu não queria ler sobre ela, a vida dela com Sasuke e com Madara. Eu ainda não estava pronta para reler essas passagens, na primeira vez que li me fizeram ter pensamentos confusos.

Nessa primeira vez que li o diário de Sakura Uchiha, eu me fiz muitos questionamentos, os quais eu não queria ocupar minha mente agora. Questionei minha vida romântica, deveria seguir em frente ou ser honesta com meu coração que ainda amava Sasuke? O que Sakura Uchiha queria me mostrar com tudo isso?

Preferi focar na vida dos meus amigos, preferi focar em manter o futuro que Sakura sacrificou. A felicidade deles seria a minha, e se no meio do caminho e minha própria vida se resolvesse seria da forma que o destino quer.

Segundo Sakura Uchiha, Naruto e Hinata se casaram e isso estava prestes a acontecer mais uma vez. A Hyuuga era apaixonada por Naruto desde que eu a conheci, foi uma das poucas meninas que não tiveram uma queda por Sasuke nos anos da academia. Parece que dessa vez eles se acertaram mais cedo do que na época de Sakura Uchiha, então com eles eu não iria me preocupar, o destino já havia selado o amor deles.

Li no diário que Lee tinha uma namorada civil que Sakura Uchiha não conhecia, isso me fez questionar se o Lee de agora estaria vendo alguém. Nunca o vi namorando por aí, quando éramos genins ele me pediu alguns encontros, mas creio que sua paixão por mim morreu com o passar dos anos. Será que já havia um novo amor em sua vida?

Sakura Uchiha também disse que nunca viu Tenten com ninguém. Agora Neji estava vivo e bem, ele se relacionava muito com Tenten e ela parecia sentir algo. Eu já vi seu olhar para Neji, ela parecia gostar do Hyuuga que era denso demais para perceber algo assim. Neji era um jounin aplicado em seus deveres, os levava a sério demais, só o víamos se divertindo quando estava nos jantares regulares que tinha com sua antiga equipe.

Eu deveria fazer algo sobre Neji e Tenten, o primeiro passo era saber se havia algum interesse entre eles.

Mas o meu foco inicial era Ino. Tenho que saber se esse tal Sai existe, o que complica é o fato de Sakura Uchiha ter dito que esse foi o nome que ele adotou e não havia um verdadeiro, além do mais não havia sobrenome... De Sai eu só tinha além do primeiro nome, uma vaga descrição de sua aparência, idade e seu jutsu principal.

Toc Toc Toc

- Pode entrar.

- O que minha aluna preferida faz no hospital até tarde?

- E o que meu sensei faz no hospital que ele tanto evita?

Kakashi ria para mim por debaixo de sua máscara. Algumas coisas eram realmente inevitáveis. Pelo que Sakura Uchiha relatou, o Kakashi de meu tempo sofreu coisas parecidas com o do tempo dela. Ambos perderam os pais, ambos sofreram na guerra ninja e ambos carregavam o olho do melhor amigo. A diferença era que agora Rin e Obito estavam vivos, mas assim como o sensei dela, o meu era solitário. Eu também faria algo a respeito disso.

- Vim conversar com você, Sakura.

- O que aconteceu?

- Escutei de Naruto que vocês três almoçaram juntos hoje e que pensam em entrar para anbu.

- Hai.

- Como um ex-membro anbu eu te digo, tem certeza Sakura?

- Fez essa mesma pergunta para eles, sensei? Ou tenho tratamento especial?

- Só para você.

- Eu não sou fraca, sabia? Eu aguento.

- Eu sei, não é por isso que te pergunto. Não tenho dúvida sobre sua força.

- O que é então?

- Anbu é cruel com alguns membros, principalmente os femininos.

- Mas... todos anbus que eu tratei no hospital foram bem-educados e cordiais, todos me respeitaram.

- Só... não se aproxime de Danzo-sama, ouviu? Provavelmente Itachi irá te dizer a mesma coisa... Shisui também.

- O que tem Danzo-sama? O que acontece na anbu, sensei?

- Algo que não posso dizer a quem é de fora. Só me prometa que irá tomar cuidado. Naruto é filho do Hokage e Sasuke é irmão do diretor da anbu... nada vai acontecer com eles lá dentro. Mas você...

- Eu não sou de nenhum clã de prestigio. E sou mulher.

- Sim, nem o status de aprendiz de Tsunade-sama vai te dar um tempo fácil.

Ficamos nos encarando em silêncio por um tempo, fiquei tocada com a preocupação de Kakashi, mas o que me deixou interessada foi a informação que ele tinha. Como ex-anbu ele sabia que havia algo acontecendo, algo relacionado à Danzo.

- Sakura, você tem certeza que quer ser anbu? Você já tem o hospital...

- Sensei... tenho certeza, sinto falta de atuar efetivamente como ninja.

- Não me venha com essa, vocês ainda recebem missões.

- Mas não com ação como os anbus recebem.

- Qual é o objetivo de vocês três, Sakura? Sasuke pode estar seguindo os passos de Itachi, posso comprar essa desculpa. Naruto está indo manter a rivalidade com Sasuke, também posso comprar essa desculpa... O que eu não compro é se você me disser que está entrando para anbu por causa de Sasuke ou para manter o time unido. Qual seu objetivo?

- É pessoal sensei. Me desculpe, não quero falar.

Kakashi deu um longo suspiro.

- Are are... não há nada que eu possa fazer então. Quando entrar para anbu me procure, teremos que conversar.

- Você está presumindo que iremos passar, ainda não fizemos o teste.

- Conheço meus alunos. Jaa ne.

Vi Kakashi sensei saindo com uma fumaça. Essa conversa só aumentou a necessidade de estarmos dentro da anbu. Será que Minato e Itachi estariam tendo conversas parecidas com Naruto e Sasuke? Se sim, era sinal que eles também sabiam de alguma coisa. Realmente havia algo muito errado, meu sexto sentido me dizia isso.

Deixando esses pensamentos de lado, peguei o diário de Sakura Uchiha e meu novo diário de Izuna Uchiha e fui para casa. A vantagem de morar sozinha era poder ler com toda tranquilidade do mundo, e foi isso o que eu fiz.

Tomei um banho relaxante, comi algo que já estava pronto na geladeira e fui até meu sofá. Depois de me acomodar confortavelmente eu decidi folhear o diário de Izuna Uchiha.

“(...) Nii-san me disse que algumas pessoas do clã acharam que ela era uma ninfa ou uma fada, devido a todo o mistério que envolvia seu aparecimento e como me curou. Ele disse também que ela era muito bonita e diferente, por isso os boatos se intensificaram. Não sei quem ela é, mas lhe devo minha vida. Nii-san não me diz, mas o conheço o suficiente, sei que está ansioso para encontrá-la e agradecer pelo que ele chamou de milagre.

As vezes o vejo olhando para o longe, perdido em pensamentos, e sei que ele está imaginando como seria sua vida se eu morresse. Então eu realmente tenho que agradecer à essa fada, por ter salvo a mim e a meu irmão.”

 

Sakura Uchiha sabia o que estava fazendo quando resolveu voltar no tempo para impedir a morte de Izuna. Por tudo que li em seu diário, essa foi a peça que tocou todas as outras no dominó. No meu tempo e no tempo dela, antes de ir ao passado, Madara era extremamente poderoso, eu não conseguia nem imaginar se ele fosse uma pessoa tomada por ódio. O mundo seria um caos à mercê do poder de Madara Uchiha, era fato.

O amor pode realmente mudar as pessoas, no clã Uchiha dizia-se que Madara-sama era um homem poderoso e com a feição fechada, mas se derretia totalmente para sua família. Sua aparência sisuda e tratamento hostil eram apenas uma fachada, algo que resistia do seu passado solitário.

Lembro-me de quando era genin e fui até o clã Uchiha com Naruto, iríamos encontrar Sasuke. O achamos junto a outros genins Uchihas que conversavam com Sayuri-sama, única filha de Madara. A velha senhora estava contando a todos genins como seu pai, fundador da aldeia e líder do clã, vivia recebendo represálias de sua esposa na frente de todos. Lembro-me como se fosse ontem, a voz de Sayuri-sama dizendo “Okaasan o repreendia como a um menino levado, tousan costumava ficar muito emburrado, ele era um Uchiha afinal de contas.” Sayuri ria como se estivesse lembrando de algo, e todos os genins, incluindo Naruto e eu que ouvimos parte da conversa, achamos engraçado como um homem como Madara Uchiha sedia para sua esposa.

Madara Uchiha era uma lenda, não só em seu clã, mas em todo mundo ninja. Quando começamos a aprender sobre ele tivemos conhecimento do quanto ele era forte e implacável, o quanto ele era um líder destemido e temido, o quanto seus inimigos o respeitavam. Ele era, ao lado de Hahirama-sama, o sinônimo de poder e força. Então quando soubemos que um dos homens mais fortes do mundo ninja era repreendido por sua bonita esposa, foi engraçado.

Voltei ao diário de Izuna, era divertido ver como ele narrava suas pequenas aventuras amorosas. Ele era um jovem no fervor dos hormônios, apesar de já ter dezoito anos nesse diário, ele se demonstrava empolgado demais com as descobertas do amor e do sexo. Era apenas um garoto afinal de contas.

Mas o mais interessante era como ele narrava o seu irmão e Sakura, que ainda não era uma Uchiha. O olhar da terceira pessoa fez toda diferença para mim, os relatos de Izuna estavam me fazendo ver a aproximação de Sakura e Madara como uma espectadora. Até agora eu só sabia dos relatos de Sakura, e ver como outra pessoa enxergava os dois era interessante.

Aos olhos de Izuna, desde o momento em que ele viu Sakura e Madara interagindo havia algo ali.

“Nii-san olha para Sakura de modo diferente, já o vi olhando para mulheres admirando suas belezas, já o vi olhando para mulheres que sei que ele se deitou, como Keiko, mas o modo que olha para Sakura não é o mesmo. Nii-san diz que a está vigiando de perto pois ainda não podemos confiar nela mesmo me salvando, mas eu não acredito nisso. Ele a vigia de perto porque está interessado.”

 

Izuna comentou nesse diário um pouco sobre os preparativos da construção da aldeia. Comentou também de outros momentos entre Sakura e Madara, em especial uma luta que eles tiveram. Mas esse diário tinha grandes intervalos de dias, provavelmente Izuna estava se tornando um homem ocupado, ele escreveu algumas vezes o quanto seu Nii-san estava dando responsabilidades do clã para ele enquanto os preparativos para a aldeia ocupavam Madara.

Me peguei em uma parte realmente quente do diário de Izuna, algo que foi inevitável não me colocar no lugar, afinal aquela era Sakura e ao menos nossa aparência era idêntica.

“Nii-san acha que ninguém vê os olhares que ele e Sakura trocam, ele acha que para nós é imperceptível o olhar de luxuria que ele carrega ao olhar para ela. Eu já sou homem, sei desse olhar que ele dá a ela...é puro desejo.

Desejo esse que me fez ter uma péssima insônia, que me fez escrever nesse diário enquanto o sono não vem.

Hoje cedo interrompi os dois enquanto se agarravam a trás de uma árvore próximo à entrada do clã, e ao que parece agora eles estão descontando o que fiz.

Ter que escutar os gemidos altos de Sakura-chan é estranho, pior ainda é escutar os grunhidos do meu irmão. Será que eles não perceberam o quanto estão altos?

Sakura não para de gritar “Madara-sama” enquanto geme. Provavelmente nii-san é um pervertido dominante... Como vou encarar os dois agora?”

 

Kami-sama!!! Não sei o porquê, já que Izuna não foi explícito sobre o que os dois estavam fazendo, mas saber que Sakura e Madara estavam no ato sem se importarem com nada e gemendo alto... fez algo comigo.

Talvez por eu me colocar no lugar dela e desejar algo que eu nunca tive, prazer. Saber que os dois eram sexualmente ativos por um terceiro foi estranhamente excitante.

Toc toc toc

Meu dia era mais interrompido do que de uma celebridade, era o fardo de ser médica e atender urgências, ou de ser shinobi e também atender urgências... ou ainda... era o fato de ter amigos intrometidos.

Toc toc toc

Fui até a porta, confesso que não era quem eu esperava:

- Sasuke-kun?

**************************************************************

Sasuke

- Posso entrar?

- Ah, entre.

Sakura deu espaço para que eu entrasse, talvez eu não devesse ter vindo depois do jantar, mas não me atentei ao horário em um primeiro momento. Agora, a vendo de pijama, talvez eu tenha feito um movimento errado.

- Desculpe aparecer tarde, já estava dormindo?

- Iiê, estava lendo. E não é tão tarde, são nove horas da noite agora. Geralmente durmo depois da meia noite.

- Ah.

- Sente-se, quer um chá?

- Iiê.

Me sentei e percebi que sentei onde ela estava, o sofá estava quente e macio, carregava o cheiro dela. Sakura se sentou na cadeira de frente ao sofá e ficou esperando que eu iniciasse a conversa.

- Depois do almoço Naruto e eu fizemos o que combinamos com você, entregamos nossas aplicações no prédio anbu.

- Obrigada, adiantei muita coisa no hospital para que eu pudesse tirar uns dias de folga.

- Ah... mas meu irmão já veio conversar comigo sobre nossa aplicação.

- Eu sei, Kakashi veio me procurar no hospital, ele também ficou sabendo através de Naruto.

Agora que compartilhávamos as informações que Sakura Uchiha nos deu sobre seu passado e sobre o futuro que ela apagou, deveríamos sempre compartilhar a informação entre nós três. Sei que meu afastamento fez que com Sakura mudasse em relação a mim, eu também não era uma pessoa muito aberta, mas isso teria que mudar. Tínhamos algo grandioso demais para manter esse comportamento.

- Sakura, as coisas entre você e eu não podem continuar assim. É um dos motivos que vim aqui hoje.

- Como assim?

- Antes de eu partir eu não te tratava bem e te deixei de fora de muita coisa, não há como voltar atrás nisso... mas, agora temos que ser diferentes. Temos que compartilhar mais, só assim conseguiremos resolver o possível problema que há na nossa frente.

- Eu sei, Sasuke-kun. Por isso te contei que Kakashi me procurou... mas, quem sempre se afastou e se afasta é você.

- No passado sim, mas desde que voltei eu tenho te procurado... tenho tentado agir como um verdadeiro companheiro de equipe.

- Eu sei que você tem tentado, mas você ainda pisa em ovos ao meu redor. Sei que você nunca me verá como uma amiga igual você vê Naruto, sei que nunca compartilhará algo comigo como faz com ele... mas ao menos tente, realmente tente.

- Eu tento.

Antes que eu continuasse, Sakura me interrompeu:

- Não Sasuke, você não tenta. – Ela só largava o honorífico em duas razões, quando estava brava ou quando o assunto era sério, senti que o que ela me falaria era sério demais. – Você voltou mudado, você se preocupa comigo como uma companheira de equipe... mas é só isso. Você não me vê como sua amiga, como alguém que te quer bem ... e eu ainda te quero bem independentemente do modo que você me tratou na nossa infância.

- Sakura...

- Eu tenho uma pergunta para te fazer, Sasuke.

- Qual?

- O que eu fiz para você? Por que você não gosta de mim?

Não gostar? Nunca soube o que era isso, sempre, mesmo nos momentos em que tentei desesperadamente odiar Sakura, sempre me mantive gostando dela. Seja como amiga, que sim, eu achava que éramos mas pelo visto ela via de forma diferente, ou seja como companheira de equipe... ou seja como o algo a mais que as vezes eu me permitia sentir. Eu sempre gostei de Sakura. Não era isso que seria difícil responder, o difícil era encontrar a resposta para o porquê de eu ter tido reações tão adversas a ela, reações adversas ao meu próprio sentimento de gostar.

- Você nunca fez nada de errado, Sakura. Nunca.

- Então, por que?

- Porque eu sempre fui tolo, encarei o fato de você gostar de mim como uma debilidade. Então fui eu que fiz algo errado te tratando daquela forma, não você.

- Entendi... Sasuke?

- Hn?

- Eu queria voltar ao tempo em que confiávamos e nos tratávamos verdadeiramente como camaradas, esses momentos podem ter sido poucos mas eles existiram antes de você partir.

- Eu também quero, Sakura. Estou tentando, eu (...) Olha, eu ainda quero conversar muito com você, mas não quero que seja uma conversa por obrigação. Quero construir mais uma vez minha relação com você e isso leva tempo, eu só posso te pedir que tenha um pouco de paciência.

- Tudo bem, Sasuke-kun, eu espero.

- E quero pedir outra coisa.

- O que?

- Que você também queira construir essa relação mais uma vez e que volte a ser a Sakura que não tinha medo de dizer as coisas.

- Não tenho medo de dizer nada.

- Parece que sim, desde que voltei eu sinto que você quer me dizer algo e sempre desiste. Não podemos ficar mais nesse jogo.

Sakura ficou alguns segundos em silêncio me encarando, aproveitei e fiz o mesmo. Eram raros os momentos em que nós dois ficávamos sozinhos e podíamos conversar sem sermos interrompidos, nesses raros momentos eu era livre para observá-la sem ser julgado por ninguém.

Ela havia se transformado em uma bela mulher nesse tempo que fiquei fora. Sempre foi uma criança e uma adolescente bonita, mas como mulher era uma beleza diferente.

Seu cabelo se mantinha longo, mas não tanto quanto quando éramos genins, sua franja de lado dava um ar angelical em contraste com o corpo extremamente feminino e adulto. Sakura não era daquelas mulheres quem tem o físico apelativo, mas todas suas curvas suaves eram bem colocadas. Ela havia se tornado uma mulher no sentido físico da palavra.

Sua voz me tirou de onde meus pensamentos me levavam:

- Tudo bem, assim como você tentarei meu melhor... e podemos começar fazer isso agora.

- Agora?

- Agora! O que Itachi disse sobre nossa aplicação ao exame anbu?

- Por incrível que pareça ele não tentou nos persuadir a desistir, achou interessante até. Apenas deu um conselho e pediu que eu o estendesse a Naruto.

- Não a mim? Por que? Qual conselho?

- Apenas para Naruto e eu... É para ficarmos de olho em você, segundo ele os anbus são cruéis na admissão e no tratamento. Eu sou irmão do diretor e Naruto é filho do Hokage, não pegarão no nosso pé... já com você...

- Kakashi veio dizer a mesma coisa. Mas eu não estou preocupada com isso.

- Com o que está preocupada?

- Kakashi disse para eu procurá-lo depois de entrar para anbu, segundo ele tem coisas que só podem ser conversadas entre os membros. Eu sinto que ele sabe de alguma coisa que acontece por lá.

- Hn.

- Itachi deu a entender algo assim? Alguma preocupação nesse sentido?

- Não para mim diretamente. Itachi é muito bom em esconder qualquer problema.

- Sasuke, você acha que Itachi sabe sobre Danzo?

- Sinceramente eu não sei, mas não duvido que saiba... se realmente existir algo que Danzo esteja fazendo na surdina, ele vai descobrir alguma hora.

- Não devemos demonstrar que temos um objetivo certeiro ao entrar na anbu, Kakashi também desconfiou em meu objetivo.

- Vamos pensar em algo para distraí-los de nosso interesse na anbu.

- Hai. Sabe de Naruto? Como Minato-sama reagiu?

- Não falei com Naruto ainda, tem momentos em que eu preciso de paz.

Se eu deixasse, Naruto ficaria o dia inteiro me seguindo pela aldeia. Agora que ele e a Hyuuga eram de fato um casal as coisas melhoraram, mas mesmo assim, as vezes acompanhado por ela, ele arrumava tempo para ficar me importunando.

Com a falta de resposta de Sakura eu passei a observar mais uma vez o local, dessa vez percebi que em cima da mesa de centro havia o diário de Sakura Uchiha e um outro caderno com uma capa que eu conhecia, era algo que já vi no quarto de meu irmão.

- Esse livro é de Itachi?

Sakura viu para onde eu apontava, rapidamente pegou o livro e o fechou, o colocou em suas mãos o segurando.

- Sim, Itachi-san me emprestou.

- Ah.

Ainda me incomodava a relação que Sakura tinha com meu irmão, sei que da parte de Itachi não havia interesse amoroso em Sakura, o coração dele já tinha problemas o suficiente. Meu receio era que Sakura começasse a sentir algo por ele, isso sim me deixava chateado e até enciumado.

- Conseguiu folga para quantos dias, Sakura?

- Hummm, hoje é quinta-feira, não é?

- Ah.

Ela começou a contar nos dedos de modo silencioso.

- Então estarei de folga de amanhã, sexta, até terça-feira.

- Como vai ficar o hospital se entrarmos na anbu?

- Se? Vamos passar no exame! Bom, ainda não conversei com Tsunade-sama, mas há muitos médicos e com ela lá não preciso me preocupar. Talvez eu não trabalhe mais no hospital e só seja recrutada em extrema necessidade. Ainda não sei.

- Entendi, já que amanhã você está de folga podemos treinar cedo e ir a tarde prestar o exame. O que acha?

- Achei que iríamos esperar até segunda-feira, mas por mim tudo bem.

Sai do apartamento de Sakura com a promessa de nos encontrarmos amanhã cedo na cerejeira de Sakura Uchiha.

Por alguma razão estranha, mas que eu sabia a origem em meu íntimo, eu não queria compartilhar isso com Naruto. Queria treinar com ela a sós.

Fui direto para casa fingindo esquecer de chamar o Namikazi para o treino.

******************************************************************

Sakura

Cheguei cedo ao local combinado e Sasuke já estava lá, com sua katana deferindo golpes no ar. Era algo bonito e elegante de se ver, ele tinha destreza e habilidade sem igual. Era um paradoxo de beleza e suavidade com força e imponência, assim como era Sasuke de modo geral.

Claro, Naruto ainda não havia chegado e provavelmente se atrasaria.

- Ohayo.

- Sakura.

- Então, vamos esperar Naruto ou já vamos começar?

Sasuke desviou o olhar para os lados, algo que era incomum dele e eu realmente não entendi a reação.

- Vamos começar, taijutsu?

- Hai.

Me aqueci rapidamente, me posicionei e em poucos segundos começamos a deferir golpes.

Por sermos da mesma equipe por tantos anos, tínhamos conhecimento sobre como o outro lutava. Mesmo ficando três anos separados, ainda havia sinergia entre nossos movimentos.

Assim que Sasuke voltou de viagem, Kakashi sensei sugeriu mais uma vez que trabalhássemos juntos para pegar os sinos dele. Esse momento, apesar de parecer bobo e fútil, foi ótimo para conhecer as novas habilidades que cada um adquiriu e para lapidar o entrosamento.

Depois disso não demorou muito para que nossos movimentos voltassem a ser extremamente coordenados, era como andar de bicicleta, algo impossível de esquecer.

Ficamos por horas treinando todo tipo de golpe e combinação possível, Naruto ainda não havia aparecido. Ele costumava se atrasar, mas geralmente não pulava nenhum treinamento.

Distraída por pensar em Naruto, fui pega de surpresa com um golpe de Sasuke.

Caí de costas no chão e ele rapidamente me imobilizou. Com a guarda baixa, não havia mais o que eu poderia fazer.

Eu estava deitada e ele sentado em meu quadril. Seus joelhos mantinham meu corpo no lugar, seus braços seguravam minhas mãos acima da cabeça. Por mais íntima que a posição parecia ser, nossos corpos quase não se tocavam.

De repente entramos em um limbo. Percebi que Sasuke me encarava, verdadeiramente me encarava. Seu olhar estava grudado no meu, mas não era algo desconfortável.

Meu coração errante que ainda sentia algo, bateu descompassado. O olhar dele vagou por todo meu rosto e parou na minha boca.

Tudo parecia ser imaginação minha, o fato de estarmos sozinhos, o fato dele me encarar, o fato do ar ficar mais pesado e dificultar a respiração, o fato dele aproximar cada vez mais o rosto do meu... tudo parecia ser minha imaginação, Sasuke me beijaria. Quando senti sua respiração quente muito próxima de minha boca eu fechei os olhos, já estava entregue e queria o beijo.

Porém realmente não era minha imaginação, na minha imaginação eu não escutaria Naruto gritando e interrompendo o momento.

- Oeeeee, Sasukeeeee, Sakura-chan!!!!

Sasuke rapidamente se levantou, sem olhar para mim ele estendeu a mão me ajudando a levantar. De lado, pude ver que seu rosto estava vermelho e extremamente envergonhado.

- Oe, por que não me chamaram para treinar? Não sabia que Sakura-chan estaria de folga. Te procurei a manhã inteira, teme.

Sasuke tossiu para interromper Naruto, os dois trocaram olhares e de repente Naruto coçou a cabeça enquanto sorria. Parecia que alguma mensagem silenciosa foi trocada entre eles.

- Bem ... vamos treinar mais, sim? Qual combinação vocês estão treinando?

- Podem começar, vou beber uma água. – Disse enquanto me afastei deles.

Então Naruto não sabia que iríamos treinar hoje? Sasuke deu a entender que ele viria, qual motivo Sasuke teria para querer ficar a sós comigo? E Kami-sama... quase nos beijamos!!! Seria esse o motivo?

Talvez (...) talvez ele já quisesse aplicar o que me disse ontem, que deveríamos agir mais relaxadamente um com o outro. Mas se fosse só isso, o que foi esse quase beijo? Foi algo apenas no calor do momento?

Kami-sama! E que calor do momento foi esse?

A aproximação de Sasuke ontem, o olhar que ele me deu agora, o desejo estampado em seu rosto... fiquei tão acesa. Acho que ler sobre o que Izuna disse sobre seu irmão e Sakura, me fez consciente dessa parte da vida. De desejar, de ser atrativa, de ser ativa.

Coloquei a mão em meu peito que ainda estava acelerado. Olhei para onde Sasuke e Naruto já estavam lutando e admirei o Uchiha que agora estava sem camisa.

Kami-sama, eu realmente queria isso!!! Era tão confuso desejar Sasuke.

Eu ainda o amo ou apenas o desejo? Ou sinto os dois?

Independente da resposta, só tinha uma coisa que eu conseguia pensar... aliás ver... e isso era ele suado e sem camisa. Kami, o que estava acontecendo comigo?


Notas Finais


Quem vocês acham que é o suposto casal yaoi heim? Hahahaha


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...