História A Viagem de Chihiro 2 - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias A Viagem de Chihiro (Sen to Chihiro no Kamikakushi), Kamisama Hajimemashita (Kamisama Kiss), Mononoke Hime, O Castelo Animado
Personagens Calcifer, Chihiro Ogino, Haku (Kohaku), Howl, Markl, Nanami Momozono, Personagens Originais, Sophie, Tomoe
Tags A Viagem De Chihiro, Chihiro, Haku, Mononoke Hime, O Castelo Animado
Visualizações 5
Palavras 1.239
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Fantasia, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Juro que to tentando nao transformar essa historia nun hentai

Capítulo 3 - A Saudade e o Susto


Fanfic / Fanfiction A Viagem de Chihiro 2 - Capítulo 3 - A Saudade e o Susto

Haku tinha mudado tanto, seu cabelo estava grande, igual o de Hane, seus olhos ainda tinham a mesma intensidade de antes, mas tinha a mesma seriedade de sempre.

- Haku... – as palavras lhe faltavam, nunca se sentira tão nervosa como agora. – Você...

- O que te trouxe de volta? – O tom dele era severo – depois de tudo que fez para voltar ao seu mundo? – Ele avançou em direção a ela.

- Zeniba... – Ela quase não conseguia raciocinar e recuou um pouco – Ela junto com Hane me trouxe aqui, eu não lembrava de nada, não sabia que isso poderia acontecer, Hane disse... ah, eu nem sei como voltar... o motivo real de estar aqui... – Hiro apenas abaixou a cabeça.

Depois de um tempo a encarando, Haku cedeu a saudade e foi abraçá-la. Era um abraço quente e aconchegante, um abraço de reencontro, um muito esperado.

- Nunca pensei que a veria tão rápido. Visitei você algumas vezes no caminho de sua escola, até esbarrei de propósito em você, mas não me reconhecia mais. – Haku falava entre os cabelos de Hiro – vi seus amigos, como evoluiu entre os humanos, como é responsável, sinto tanto orgulho de você, Chihiro.

Ela apenas chorava com a cabeça apoiada no ombro dele, havia tanto que queria perguntar, mas não tinha palavras para aquele momento, so de tê-lo novamente em seus braços, ouvir sua voz novamente era o suficiente. Hiro nunca se apaixonou por ninguém antes, pois dentro dela sentia que já amava alguém.

- Eu senti tanto sua falta – Hiro chorava ao falar – agora eu finalmente posso ver você, pois eu me lembro de cada momento que passei aqui.

Haku não pode deixar de encarar aqueles olhinhos cheio de lágrimas, achando-a tão fofa, não resistiu em secar suas lágrimas e beijar aquelas bochechas vermelhas e testa com toda ternura. Ele também não se contentou em beijar apenas o rosto, segurou o queixo dela e uniu os lábios aos dela, um beijo calmo e terno, como o de um casal que se amava desde antes de se conhecer.

Ele teve que se afastar, seu corpo fervia de paixão, estava tão feliz em vê-la que queria levá-la para longe dali o mais rápido possível. Mas com tudo o que estava acontecendo no Mundo dos Espíritos ele sabia que não seria tão fácil assim. Haku não queria ter a chance de perdê-la, mas também sabia que se houvesse outro ataque ela poderia perdê-lo, por isso ele se enfurecera tanto em saber que Zeniba a trouxe de volta isso ele tiraria a limpo com ela.

- Você deve estar cansada. Amanhã eu virei vê-la novamente, agora descanse, não conte a ninguém que eu estive aqui, e nem sobre o beijo, será nosso segredo, por enquanto, certo? – O olhar dele estava diferente, e Hiro sabia o porquê, apenas assentiu com a cabeça e se despediu com outro beijo, um lembrete de que ela o esperava.

Aquela noite foi difícil dormir, Haku ocupou sua mente, com muito esforço ela adormeceu. Na manhã seguinte, ela acordou muito bem e sorridente. Ela vestiu-se com uma saia azul claro, uma camisa de manga longa e fina branca com uma sapatilha. Prendeu o cabelo e ajeitou a franja, colocou brincos delicados e um colar com uma pedra verde musgo. Hiro desceu acompanhada de Booh que a levou para tomar café da manhã e quando terminou foi procurar por Lin.

- Nossa, você tem bom gosto mesmo! E eu tenho que passar a maior parte da semana usando este uniforme! – Lin falava enquanto andava vistoriando as banheiras cheias e as que estavam sendo limpas e começou a tagarelar – Sabe, desde que Haku virou sócio da velha ele nos deixa ir até a cidade e até visitar o mundo dos humanos, deixamos de ser escravos por contrato e agora somos pagos. A casa de banhos recebe mais visitantes que antes e até deuses que nunca ouviram falar de nós vieram e nunca mais nos deixaram.

- Poxa, isso foi uma mudança e tanto, mas... quando isso tudo mudou?

- Assim que você voltou com seus pais, Mestre Haku terminou seu contrato com Yubaba e foi morar com Zeniba e o sem rosto, durante três anos, a quem ela tem como aprendiz até hoje. Depois de construir a própria casa numa colina próxima ao Swamp Bottom, ele veio até Yubaba, apresentou a proposta de serem sócios e cá estamos, anos e anos funcionando e com uma demanda maior.

Hiro ouvia tudo, mas não sabia o que pensar a respeito. Até que um estrondo alto as tirou de seu diálogo. Lin e Hiro correram para ver o que havia acontecido, quando viram Haku lutando, em sua forma de dragão, conta um monstro que assumia a forma de uma mancha negra com olhos vermelhos e horripilantes, ele mais parecia uma fumaça, mas era sólido, pois via o dano que Haku causava a ele, Yubaba estava transformada em um pássaro e Hane estava em sua forma de raposa projetando um escudo ao redor da casa de banhos. Hiro não sabia como reagir e apenas gritou “ HAKU, TENHA CUIDADO! ”, na esperança de que ele a estivesse escutado. De repente, como num passe de mágica, aquele ser desapareceu e Haku caiu em queda livre sendo amparado por Hane, que o levou até o escritório de Yubaba.

Hane o deixou em cima de um sofá, o analisou e tranquilamente impôs as mãos sobre ele e começou um processo de cura. Hiro saiu correndo pela casa, subindo pelos elevadores até chegar no escritório, foi uma comoção só, mas Hane garantiu que ele ficaria bem. A raposa precisou sair e deixou com Hiro uma caixa com remédios, lenços e uma loção anticéptica feita por Hane em seu templo.

- Passe a loção nos ferimentos do rosto, braço e peitoral. A pílula quando ele acordar e caso ele queira comer, apenas balance o sininho que está na mesa. – Hiro assentiu e Hane foi até lá fora ver os estragos feitos.

Hiro começou a fazer o que Hane havia falado, cuidadosa para não o acordar. Quando Hiro abriu o Kimono dele ficou surpresa ao ver que Haku era mais lindo do que imaginara, era forte e definido, apesar de ser alto e magro, chegou até a pensar: dragões que também são feiticeiros não deviam ser tão bonitos assim. Ela estava tão distraída passando a loção e admirando o corpo dele que não notou quando ele acordou, Haku ficou lá observando ela e pretendendo deixá-la envergonhada falou:

- Que pouca vergonha, se aproveitando de um homem desacordado – o olhar de deboche dele era evidente.

Hiro deu um grito de susto e ficou vermelha ao processar a acusação não muito falsa.

- Eu só estava fazendo o que a raposa me pediu, cuidado de você – ela virou a cabeça e ficou encarando o fogo da lareira, estava tão vermelha quanto um tomate.

Haku soltou uma gargalhada e se arrependeu logo em seguida com a dor que sentiu na região direita da costela, onde havia um machucado nada profundo, mas que causava um desconforto grande. Hiro deu-lhe o remédio e balançou o sino, não demorou muito e três serviçais apareceram trazendo bandejas de comida para ele.

- Sabe Haku, eu sei que não é a melhor hora, mas você poderia me contar o que era aquilo que você estava enfrentando?

Haku a olhou com desconforto, estava claro que ele não gostaria de dizer a ela o que estava acontecendo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...