História A Viagem de Chihiro 2 - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias A Viagem de Chihiro (Sen to Chihiro no Kamikakushi), Kamisama Hajimemashita (Kamisama Kiss), Mononoke Hime, O Castelo Animado
Personagens Calcifer, Chihiro Ogino, Haku (Kohaku), Howl, Markl, Nanami Momozono, Personagens Originais, Sophie, Tomoe
Tags A Viagem De Chihiro, Chihiro, Haku, Mononoke Hime, O Castelo Animado
Visualizações 2
Palavras 1.066
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Fantasia, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Segue o mantra.

Capítulo 6 - Tudo em seu lugar


Fanfic / Fanfiction A Viagem de Chihiro 2 - Capítulo 6 - Tudo em seu lugar

Ao chegar a sala de jantar Zeniba e Yubaba vibraram ao ver que ela estava tão linda e familiar nas roupas que fizeram a noite ser uma alegria só. Mesmo com todo divertimento Hiro não parava de pensar que Haku ainda não havia voltado. Depois de Nanami ter se embebedado o suficiente para mal conseguir andar Yubaba acomodou Tomoe, Nanami e Hane nos aposentos e Howl com a família foram para o castelo flutuante. Hiro para distrair foi ler um livro de aventura que ela havia colocado em sua mochila, “ O espirito perdido “. Quando estava chegando na página 10 ela ouviu um murmurinho vindo do corredor, a voz era de Hane e Tomoe.

- Então, o dragão está apaixonado? – Falava Tomoe com uma risada baixada de extrema felicidade.

- Eles se conhecem desde que Chiriro eram praticamente um bebê – explicava Hane fazendo uma careta olhando para o final do corredor que dava para a sala.

- Mas me conta, por que ele sempre quer ela longe mesmo descaradamente amando ela?

- O dragãozinho é traumatizado, ele tem um pouco mais que a idade dela e se acha o dono do destino. Ele acha que pode evitar perder tudo... e o tudo dele é ela.

- Profundas palavras – Falava Tomoe batendo palmas leves e rindo com sarcasmo logo depois – Mas me fala aí, você acha que ele vai pedir ela em namoro? Que tal uma aposta? – Tomoe se divertia – Aposto 50 que ele pede ela em namoro no final da missão.

Hane arqueou uma das sobrancelhas e riu.

- Okay, 100 que ele pede ela em C A S A M E N T O 3 dias – confiança era o que podia se ver no rosto dele.

Haku se aproximou dando um soco no braço de Hane balançando a cabeça em desaprovação.

-Vocês vão acordar as pessoas com essa fofoca. E se alguém estiver ouvindo?

Nesse momento, depois de estar completamente perplexa, sem chão, vermelha e ao mesmo tempo feliz, Hiro correu para a sacada e deixou a porta entre aberta como já estava, pegou o livro e fingiu que nada havia acontecido.

Haku continuou:

- Já está tudo pronto, partiremos amanhã de manhã, vamos para Oeste e eu falei para os responsáveis pelo vale eu vamos para o Sul, já abasteci o castelo do Howl e não temos mais com o que nos preocupar.

Despedindo-se os amigos entraram em seus cômodos e Haku foi conferir se Chihiro estava bem. Ela estava sentada na sacada do quarto lendo o livro. Ele se aproximou chamando sua atenção:

- Você não ouviu eles, não é? – Ele massageava a nuca com as faces levemente vermelhas.

- Eu... não se preocupe, se tiver que acontecer algo entre nós eu não recuarei, eu amo você – Ela virou o rosto para evitar ficar mais vermelha.

Haku não gostava quando ela desviava o olhar e se aproximando ordenou

 – Olhe para mim. Adoro quando fica vermelha – dizia beijando-lhe a testa – Está tudo bem mesmo você ir? Não quero que nada te aconteça.

- Irá me perder se me mandar embora – ela fez careta – e também, agora, não há como se livrar de mim – O modo e o tom que ela usou ao falar tal frase o deixou fervendo, ainda bem próximo a ela, colou seus corpos e por iniciativa dela iniciou-se um beijo ardente.

Aquilo o deixou louco, Haku não raciocinava bem, suas mãos apertando os quadris e a cintura dela, a puxando mais para si. Ela achou que seus corpos iriam se fundir. Seu corpo não a obedecia e ele so queria mais. Haku a puxou pelas coxas e entrelaçou suas pernas na cintura dele, ele parou de beija-la, ofegante, quando se deu conta do que estava fazendo. Dando um beijo na boca dela a sentou na cama.

- Eu não sei o que fazer com toda essa química que há entre nós. Mas ao menos sei que não manterei distancia de você. Seria torturante demais. – Ele tinha um sorriso e um olhar que enfeitiçavam ela.

- Eu não te deixarei ir – a fala na cabeça dela foi boba, mas para ele, foi tudo.

Mais alguns beijos depois ele estava pronto para ir quando o pedido inesperado dela o fez corar.

- Dorme aqui comigo? Não quero ficar sem você o resto da noite.

Ele a fitou incrédulo, mas depois de uma pequena insistência e uma carinha de choro ele cedeu, retirou o kimono revelando estar sem camisa e apenas com a calça curta, ela não ficou constrangida. Estava com tanto sono que apenas o puxou. Enrolados e de conchinha, ela adormeceu sentindo o peitoral quente em suas costas. “ Te amo Haku “ foi a última coisa que ele ouviu dela antes de adormecer logo em seguida.

Na manhã seguida Hane bateu na porta do quarto de Haku e não o viu, então foi até o de Hiro, bateu, ninguém respondeu. Bateu novamente. Silencio. Preocupado ele abriu levemente a porta e quase gargalhou ao ver os dois dormindo juntos. Fechando a porta devagar ele deu de cara com Tomoe que praguejando falou:

- Seu imundo! Você sabia que isso ia acontecer, não é? – A raposa bufava.

Com uma cara de inocente ele correu ante a ameaça de surra de Tomoe e Hiro acordou com a balburdia. Ela sentiu um peso quente nas suas cosas e um braço musculoso que a apertava. Ela conseguindo se mexer, virou para o rosto dele, era lindo acordado, lindo dormindo, ela só sabia pensar na sorte grande de tê-lo com ela. Deu um beijinho na boca dele e olhou para baixo observando o corpo escultural. Sua mão começou a passear pelo abdômen até que ele fala baixinho.

- Se você não parar agora vai se arrepender – a voz rouca e sonolenta a fez se sobressaltar e ele riu da situação – temos que levantar, daqui a pouco começará nossa partida ao desconhecido – ele usava um tom de divertimento ao falar. – A propósito, tenho que agradecer as velhas, a roupa está idêntica a de quando você veio aqui pela primeira vez, continua linda nela – Hiro apenas corou e lhe deu um sorriso que mexia com seus sentidos.

Saltando da cama ele se vestiu, a beijou e disse que a esperaria lá na sala para o desjejum. Mal o dragão saiu do quarto se pode ouvir a zoação dos amigos. Haku os levando para longe tamanha era a euforia.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...