História A vida de Ginevra - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Ronald Weasley
Tags Drinny
Visualizações 17
Palavras 1.117
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Magia, Romance e Novela, Saga
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Ahhhh, espero que gostem.

Capítulo 4 - A Viagem


Fanfic / Fanfiction A vida de Ginevra - Capítulo 4 - A Viagem

Gina acabou de chegar em casa, Draco estava comendo. Lindo, aquelas costas, ah meu deus. Ela precisava ficar com ele, foi um dia tão estressante. Só dela entrar na porta e ver aquele sorriso mais sincero e radiante, alegrava ela, mas também o partia em milhões de pedacinhos, sabendo que logo, logo teria que contar o que ouviu no trabalho.
 Gina o abraçou por trás e foi tirando sua camisa, Draco olhou por cima e sorriu.
-Já chega assim Gi? –Ele ajudou ela a tirar sua camisa. Gina mordeu seu pescoço e lambeu seu tórax. Draco disse:
-Ruiva? Voce acha que vou deixar só voce fazer o trabalho todo? –Ele tirou a camisa branca de Gina e logo em seguida tirou seu sutiã, que revelou as lindas formas de Gina, “Caralho, ela é linda, como veio parar em mim? Logo em mim?”.
 Gina foi rebolando até o quarto, o loiro a seguiu hipnotizado, apertava e dava tapinhas em sua bunda, Gina ria.
 Quando chegaram no quarto, Draco a jogou contra a parede e tirou sua calça, penetrava cada vez mais forte e mais rápido, Gina gemia alto. Ao mesmo tempo que penetrava, ele explorava cada pedaço do pescoço da ruiva, que esganiçava.
-Ah... meu deus... mais... rápido –Ela ajudava Draco a penetrar mais rápido, rebolava em seu membro. Draco tinha que segurar mais um pouco, só um pouquinho.
 Gina pegou uma gravata e colocou no pescoço longo do garoto e o puxou para a cama, ela caiu de pernas abertas. Draco coçou o queixo feliz, aquela visão, tudo aquilo era só para ele.
 Ele colocou se jogou em cima dela, seu membro encaixou perfeitamente, Gina gemia cada vez mais alto a cada mordia em seu seio.
-Draco, caralho, eu amo voce. –Depois de um bom tempo, Gina puxou o loiro para o meio dos seus seios e cariciou seus cabelos. Draco fazia carinho nas sardas da ruivinha.
-Draco, eu... eu... me sinto muito bem perto de voce... –Ela colocou ele deitado em seu lado, os dois olhavam para o teto, fantasiados.
-Eu também Gi... Nem parece que é uma semana, para falar a verdade eu queria voce pro resto da minha vida... –Gina começou a chorar, Draco não entendeu:
-O que foi Gi? –Ele colocou ela encostada no seu ombro. Gina soluçava, mas conseguiu falar.
-Draco...Eu também quero voce, mas, a empresa me mandou para frança... –Ela soluçava muito alto. –Eu quero ficar, mas eles não deixaram. –Após falar isso, Draco se levantou de uma vez da cama e começou a jogar varias coisas no chão, ele estava muito, mas, muito vermelho.
-CARALHO, EU SÓ TOMO NO CU, PORRA! MERDA DE MINISTERIO, PUTA É A GERENTE, PUTO É O MINISTRO DA MAGIA! –Ele quebrou um vaso muito caro, Gina se levantou e o abraçou, os dois estavam com os olhos vermelhos de mais.
-Amor... Calma, eu quero ficar, eu quero. –Ela se deitou e  chamou para deitar ao lado dela, ele foi e se virou para o lado.
-Hey, voce acha que é culpa minha? Olha pra mim, temos que conversar... –Gina tentou virar ele, mas nem se mexeu. Draco observava sua marca negra. Era a cena mais linda das costas arranhadas do loiro.
-Podemos dar um jeito, eu... eu... quero ir com voce! –Draco falou, mas nem olhou para ruiva, pois se olhasse, tinha certeza que iria desabar, na frente de sua amada.
 Gina o abraçou por trás e o cheirou.
-Voce faria isso por mim? –Ele virou e beijou delicadamente sua boca.
-Vou com voce até o fim do mundo... –Eles ficaram abraçados, o calor era a melhor coisa...
 Draco, colocou Gina em seu colo e a levou carregada até o carro.
-Draco, onde vamos? Não vai me sequestrar? –Ela riu e mordeu seu pescoço. Draco sorriu.
-Vamos em um bar trouxa, tem bebidas ótimas também... –Depois de minutos dirigindo, eles desceram, Gina estava linda, Draco estava normal, na verdade nem foi trabalhar, mas valeu a pena, ver aquele sorriso diante dele. Até que, um trouxa, moreno e alto, chegou. Não estava bêbado, para falar a verdade, estava bem sãn da besteira que iria fazer.
-Nossa, voce tem sorte ein? Que mulher linda. –Gina sorriu e agradeceu, Draco fez cara feia e foi para o lado dela, entrelaçou seus braços na cintura da ruiva. O trouxa sorriu e disse:
-Acha que ela prefere voce? Essa menina ai, gosta de gente como eu! –Draco se levantou e o pegou pela gola, estava vermelho igual a um tomate, Gina se levantou e pegou no braço de Draco.
-Amor vamos, toda vez acontece isso, não eramos para ter vind... –Draco deu um socão no trouxa, ele caiu, seu nariz sangrava, mas o sorriso sarcástico permaneceu. Gina entrou na frente dos dois antes que fizessem algo. Mas ela mesmo fez. O trouxa olhou para a bunda de Gina e apertou, a ruiva se virou irritada e deu um socão nele, dessa vez ele desmaiou. Gina pegou a bebida e pagou o gerente, que estava de boca aberta.
-Me desculpe pelo transtorno, tome aqui. –Colocou 200 reias no balcão e saiu, quando passou pelo trouxa, deu um chute em sua parte intima, ele gemeu e choramingou.
-É um perigo para a sociedade os seus filhos. –Ela saiu com a cabeça erguida ao lado do seu loiro, ele a observava dirigir até em casa.
-Gi, voce é demais! Já disse isso? –ela balançou a cabeça.
-......... –Ela não falou nada até em casa. Ela só pensava no pedido de namoro, que Draco ainda não tinha nem se quer mencionado.
 Draco não intendia o motivo dela está brava, ficava intrigado.
-Gi? Me escuta eu quero falar uma coisa... –Ele achava o momento perfeito, mesmo que a ruiva estivesse irritada. Ela ficou brava e virou para ele.
-QUER FALAR O QUE? QUE QUER IR A UM BAR? –Ela não ouviu nada que ele disse.
-Eu queria pedir voce em namoro... –Ele tirou um anel pequenino e fino de ouro, Gina nem se deu conta do que estava acontecendo.
-AI CHEGA LÁ E DA UM SOCO... Está me pedindo em namoro? –Ela mudou de voz rapidamente. Draco sorriu e colocou o anel nela, em seguida beijou sua mão.
-Se voce parasse de gritar...
-ah meu deus! É claro que eu aceito, OH DEUS –Ela o abraçou carinhosamente, beijou seus lábios e seu nariz, como era de costume. Draco dormiu de conchinha com a ruiva.
-Eu te amo Gi –Beijou sua testa e segurou em sua mão. Gina sorriu e respondeu.
-Eu também... –Ela olhou para ele, e sorriu. Dormiram com os corpos um colado no outro, Draco com as mãos no cabelo de Gina, e a ruiva com a cabeça encostada na sua barriga.


Notas Finais


Chegou a fic de quarta, até amanhã!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...