História A vida de Heather Chandler - Capítulo 1


Escrita por:

Visualizações 2
Palavras 542
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Adolescente
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Capítulo 1


E lá vamos nós para essa baboseira.

"Dois de setembro de 1989. Querido Diário", como escreve minha amiga Verônica em seu caderninho que eu secretamente roubei de seu armário ontem a tarde. Sei lá, a garota vivia grudada naquele treco, precisava saber se ela falava mal de mim ou coisa assim. Só prevenção. E acho que vadia fabulosa não é BEM um xingamento.

Porque claro, quem não gosta de mim? 

Na realidade, parecia que ela nos idolatrava para um caralho e eu, na minha boa vontade, aceitei-a no meu grupo. Fizemos umas comprinhas no shopping ontem para limpar aquela cara de nerd horrenda dela e, finalmente, ela parece um ser humano razoavelmente atraente. Hoje ela está atraindo todos os olhares para si, é a garota revelação do Westerburg High. Vou deixá-la aproveitar seus cinco minutinhos de fama antes de iniciá-la no trabalho pesado.

Só um adendo, estou matando a aula de física para escrever isso. Depois eu pago uma grana boa para o professor não me reprovar.

Daqui a pouco tenho aula de matemática com a Heather. Puta que me pariu, eu detesto essa garota desde o início da nossa convivência. Sempre querendo ser a tal, querendo ser minha amiga por popularidade. Pelo menos ela come na minha mão, apesar de que, quando eu disse que ela precisava emagrecer uns dois quilos ela começou a ter bulimia. Sinceramente, isso é tão 87 que me dá ânsia de vômito. Aí eu tenho que aturar o barulho do vômito DELA no banheiro. Urgh! Nojo!

Eu prefiro a Heather. Sei lá, eu acho meio fofo o jeito dela, me cativa. Ela sempre foi minha amiga, e por ser minha vizinha de longa data, crescemos juntas. Ela tenta ser legal com todo mundo, é simpática demais pro meu gosto. Mas, como eu disse, é fofo.

Ugh, o sinal tocou. Eu volto daqui a pouco.

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Estou em casa. Meu Porsche vermelho está no lava rápido e Bryan Johnson está fazendo minha lição de casa. Sem nada para fazer.
O resto do dia foi bem entediante: mais vômito da Heather, mais idiotices da Verônica e mais babaquices de Ram. Minha avó foi fazer algo que eu realmente não quero saber e estou sozinha no meu quarto. Como sempre. 

Minha mãe morreu quando eu tinha uns 7 anos, num acidente de carro. Desde então sou sustentada pelo meu pai, que não pára em casa mas, em compensação, me enche de presentes e dinheiro durante o mês. Tudo isso para esconder que tem uma família na Flórida, com uma mulher linda e uma criança pequena. Eu o espionei em uma de suas viagens, mas, não me afetou tanto quanto parece. Ele parecia verdadeiramente feliz. 

O que mais tenho que contar? 

Ontem eu peguei um cara de 21 anos. Foi bom. O nome dele era Thomas.

Eu sei lá, acho que não tenho inteligência suficiente para escrever um diário. Deve ser por isso que Verônica mantém o seu cheio e rabiscado: ela é super inteligente. Detesto admitir mas, trocaria as minhas almofadas de cetim francês por um pingo de inteligência dela. 

Inteligência torna uma pessoa intimidante. Então, para evitar ser intimidada, é preciso manter o controle de tudo, mesmo que as pessoas te temam.

 

Cansei disso. Até um outro dia

 

 


Notas Finais


Oiee, se vocês gostaram desse capítulo, comentem aí embaixo para eu saber hihi

beijoos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...