1. Spirit Fanfics >
  2. A vida de Luiza >
  3. O dia seguinte

História A vida de Luiza - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - O dia seguinte


Fanfic / Fanfiction A vida de Luiza - Capítulo 2 - O dia seguinte

No dia seguinte após a escola fui a casa de Ana, pois eram lá às reuniões de Francês, sua mãe nos reunia para praticarmos e sempre tomávamos chá, éramos de 3 a 4 moças eu sempre era a última a ir embora, pois menti o horário para o chofer para ter 10 minutos a mais com Ana.

Todas foram embora e resolvemos subir para o quarto de Ana ela queria me mostra sua nova cor de batom, ao passar pelo corredor notei algo que nunca havia visto antes:

Luiza: Ana essas fotos só novas?

Ana: Sim Lu, minha mãe achou uma caixa cheia e resolveu renovar os quadros, essa é a minha avó, esse meu avô, esses são meus tios, essas são as gêmeas minhas primas Antônia e Antonella, esse é Pedro meu irmão e esses meus pais quando mais novos.

Luiza: Calma, irmão? Você nunca me falou dele.

Ana: Hoje ele mora com meus avós e tios, quando ele tinha 4 anos meus avós resolveram retornar a França e meus pais resolveram deixá-lo morar com meus avós, por que também estavam pensado em se mudar de volta para França, no final acabaram desistindo, e ele ja não quis voltar por que estava muito apegado com meus avós, e então minha mãe descobriu que estava grávida de mim, olha minha mãe grávida.

Luiza: Ele tem quantos anos?

Ana: Ele tem 25

Luiza: Nossa. Sua mãe estava linda nessa foto.

Ana: Foi quando ela e meu pai se casaram, vem vamos ver o meu batom.

Derrepente Di empregada da família nós chama e avisa que vieram me buscar, descemos as escadas de damos de cara com Luiz conversando conversando com a mãe de Ana, que está absamada com a novidade:

Luiz: Olá senhora senhoritas, Boa tarde.

Boa tarde Luiz, disse Ana.

Luiza: Onde está Júlio, que houve está tudo bem? Pergunto preocupada

Luiz: Sim, é que hoje eu vim dirigindo. Responde Lucas retirando a chave do carro da família.

Parabéns quanta responsabilidade acredito que seu pai deve confiar bastante em você, Diz a mãe de Ana admiranda.

Luiza: Eu é que não vou com você. Sento cruzando os braços.

Ana e sua mãe riem da situação.

Luiz: Deixe de coisa, e vamos que já abusou de mais da hospitalidade da família da Ana.

Que isso, vocês são sempre bem vindos, gosto de vocês vejo que a Ana está em boas companhias e sempre que quiserem as portas estão abertas, Luiza estarei te aguardando na próxima quarta para prosseguirmos.

Luiza: Muito obrigada, conte com minha presença, como meu irmão disse já está na hora de regressamos, obrigada pelo chá estava formidável.

Ana: Mãe posso os acompanhar até a porta?

Claro só não demore lá fora pois ja está a ficar tarde.

Eles saem.

Ana: como você está? 

Luiz: Bem, estava morrendo de saudades. (Diz ele Abraçando Ana), queria saber se quer ir comigo ao baile em comemoração ao aniversário do André filho do prefeito.

Ana: É claro que sim.

Luiza intervém com desdem: Vocês vão? eu é que não piso lá, aquele muleque desavergonhado não me desce.

Luiz: Lu se você não for Ana não vai! Por favor não estrague nossa noite.

Ana: É amiga vamos, vai ser super legal, só a alta sociedade, diversos garotos legais quem sabe você não desencalha.

Luiza: Ora pois, aí é que não vou mesmo.

Você vai e pronto. Diz Luiz.

Luiz se despede de Luiza com um beijo.

Entramos no carro e seguimos em direção a nossa casa, chegando lá Luiza desce e Luiz vai estacionar o carro, entrando na sala da vê seu pai sentando ouvindo rádio e bebendo whisky e admirando um retrato de sua mãe: 

Pai, diz Luiza.

Meu amor! Deixe-me adivinha estava na casa de Ana?

Luiza: Sim.

Ele sorri e pergunta:

 Como estão todos lá?

Bem.

Ele pergunta: E você meu amor como está?

Estou bem mais cansada, a mãe de Ana pega muito no meu pé por conta do francês ,a hora do chá até que não foi um total fiasco, hoje me senti mais confiante. Digo sentando ao lado do meu pai.

Ele: Isso mesmo meu amor sua mãe deve estar muito feliz que tem uma figura feminina há representando, graças aos céus pela vida da mãe de Ana pois não sei o que faria foi ela quem praticamente te criou quando sua mãe morreu, eu bruto do jeito que sou não saberia criar um dama.

Olhamos um para o outro e rimos.

Luiz entra na sala, e entrega a chave do automóvel ao nosso pai que o questiona:

Luiz você viu que chegou um convite pra o baile em comemoração ao aniversário do filho do prefeito?

Sim pai, mas ele mesmo já havia me convidado pessoalmente no futebol.

Luiz e Luiza quero que vão ao alfaiate e encomende roupas novas pra você minha flor o mais belo vestido, do jeito que quiser, quero que seja a mais bela da festa.

Pai não sei se vou pois André não me dá nos nervos.....

Ora é claro que vai, André é o filho do prefeito, você não faria tamanha desfeita, isso não só prejudicaria a sua imagem como dama da sociedade, como prejudicaria a minha relação com o Prefeito Antônio, preciso estabelecer laços firmes com ele.


Notas Finais


858 Palavras


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...