1. Spirit Fanfics >
  2. A vida de um jovem podolatra >
  3. Superação part 1

História A vida de um jovem podolatra - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


Chegamos a reta final, fiquem com a parte 1 do último capítulo de nossa história.

perdão por qualquer erro de ortografia que passou despercebido.

Capítulo 13 - Superação part 1


Fanfic / Fanfiction A vida de um jovem podolatra - Capítulo 13 - Superação part 1

------Na manhã seguinte------

Tudo estava silenciosos, eu só ouvia o som do vento passando pelas folhas e o canto dos pássaros.

Abri meus lindos e maravilhosos olhos e vi o rosto do Júnior pertinho do meu, ele estava tão tranquilo, parecia um anjo.

Lhe dei um beijinho e corri meus olhos pelo quarto e parei nos pés do Júnior, que estavam para fora do cobertor, fui até lá e comecei à acariciar um de seus pés, meus dedos escorregavam suavemente por sua sola macia mas levemente áspera.

-Faz cócegas. O Junior disse com a voz rouca enquanto puxava o pé, sorrindo de leve

-Bom dia amor. Sorri para ele que retribuiu o sorriso.

-Você ama meus pés mesmo né. Ele disse enquanto esfregava um de seus pés no meu pau.

-Não me provoca aqui, não estamos sozinhos. Apontei para o Dani

-Em público é mais gostoso. Júnior disse e apertou um dos meus pés.

Logo ele passou a língua do meu calcanhar até meu dedão, finalizando colocando ele na boca, aquela língua quente e molhada me deixou louco,

Peguei um de seus pés e fiz o mesmo, nós cheiramos, beijamos, lambemos e chupamos os pés do outro.

Botei o pau pra fora e ele veio me chupar, sua boca molhada e quente envolvia meu pau e eu revirava os olhos me contorcendo de tanto tesão, ele me chupava inteiro e engolia minhas bolas com tanta vontade que eu estava prendendo para não gozar.

-Espera, não posso gozar. falei ofegante

-Então vem aqui, vem. Ele disse se encostando na parede e colocando o pau pra fora.

Fui com cede ao pote, agarrei aquele pau e chupei inteiro, enquanto apertava as bolas, fazendo massagem.

-Chupa meu saco. Ele disse com voz de tesão.

Abocanhei suas bolas enquanto o masturbava, as deixei todas babadas, ele gemia baixinho e contorcia seu quadril ofegante.

Ele me puxou para um beijo quente, daqueles bem molhados e com tesão.

Subi no seu colo, fazendo com que nossos paus babados se encostassem, começamos a esfregar um no outro, a essa altura eu estava prendendo o orgasmo com todas as minhas forças, não queria parar nunca, se eu pudesse pausava aquele momento para sempre.

Estava tudo ótimo até percebemos o Dani se mexer, rapidamente disfarçamos o que estavamos fazendo e encaramos o Daniel que ainda não havia aberto os olhos.

Dani- Bom dia...Ele disse com a voz rouca e abrindo os olhos

-Bom...Bom dia. Respondemos juntos

-Eu: Você acordou agora ?. Perguntei preocupado.

-Daniel: Quer horas são ?. Ele disse apoiando a cabeça encima dos braços no colchão da minha cama.

-Junior: 6:30...

-Daniel: Acordamos muito cedo...

-Eu: Vamos tomar café, já que levantamos cedo, depois nos arrumamos para a escola.

Descemos para a cozinha onde minha mãe já estava preparando o café, nos sentamos à mesa, o Dani sentou do meu lado e o Júnior na minha frente.

-Bom dia meninos.

-Bom dia. Respondemos minha mãe em coro

-Tão cedo ? A hora da escola é as 8:30.

-é... pois é... Resmungamos

-BOM DIA. O Marcos chegou na cozinha radiante como nunca e sentou-se à mesa

-Bom dia. respondemos

-Eu: Uiii, olha como ele está radiante.

-Marcos: kkkkk e com razão.

-Mãe: E qual razão sería essa ?

-Marcos: Ainda não é a hora, em breve vocês saberão.

Nessa hora todos estavam interagindo entre si, foi quando o Júnior encostou seus pés nos meus. Achei romântico e fofo, até ele começar q subir um dos pés até o meu pau, que já criou vida. O tesão veio e a coragem também, porque eu coloquei o meu para fora e deixei o Júnior fazer um delicioso footjob por debaixo da mesa.

Suas solas quentinhas me masturbando alí escondido, em um ambiente inapropriado poderia me deixar desconfortável, mas só me deu mais tesão, AAAAFFFF o Júnior tem razão, assim é mais gostoso.

-Não vai comer Bruno ?. Minha mãe me encarava.

-Am ?. falei com a maior cara de paisagem

-Não entendeu ??. Ela disse mais alto

-O que ? am ? onde ?. Gaguejei

-Coma, vai esfriar.

-Ok...ok... Eu disse voltando a comer

O Júnior tirou o pé daqui tão rápido que eu nem percebi...Aff, incrível como alguma coisa sempre nos atrapalha na melhor parte. Pensei guardando o pau

Voltei a comer e pior que a minha mãe tinha razão, a comida estava esfriando mesmo...Afff

Subimos para nos arrumar para à escola, tomamos banho e eu tive que emprestar roupas, uniforme e tênis para o Júnior e o Dani, nem vou falar que amei emprestar os tênis né hehe.

Seguimos os três a pé para a escola,no caminho o Júnior me perguntou.

-Posso segurar sua mão ?.

parei um pouco para pensar, mas acabei concordando, minha família já sabe mesmo.

Segurei a mão dele e seguimos o caminho

-Daniel: Vocês realmente vão aumentar minha situação de vela aqui ?. Ele riu

-Eu: Desculpa Dani, mas você que lute. Todos rimos da situação.

A essa hota na escola o sinal ainda não tocou, todos os alunos ficam no pátio da escola esperando o portão abrir.

Quando chegamos perto da escola meu coração gelou, imagino que o do Júnior também, afinal, só nossas família sabem de nós, e agora vamos mostrar para toda a escola.

Entramos pelo portão e eu quase quebrei a mão do Júnior de tão forte que eu apertei, eu senti o suor frio na sua mão, mas eu falei...

-Relaxa, eu te amo e estou aqui.

O auge sou eu dando esse concelho a ele, quando minha situação é pior ainda kkkkk

Atravessamos o portão e logo todos os olhos dali viraram para nós, os outros alunos nos olhavam chocados, mas não vou mentir que amei ver a cara passada das meninas que viviam perseguindo o Júnior pra lá e pra cá.

"eles são gays ?" "gente ? como assim ?" "eles namoram" "não sabia que esse o Júnior é gay" - Esses eram alguns dos comentários que eu pude ouvir da multidão, mas eu e o Junior tentamos ignorar.

-Daniel: Ei, vocês estão bem ?

-Eu: Estou ótimo. falei na lata.

-Junior: Estamos sim Dani, obrigado.

-----(Sinal tocou)------

Todos os alunos seguiram suas vidas para entrar na escola, eu pensei que todos fossem deixar pra lá, mas foi só nós chegarmos na sala que os olhares e os comentários voltaram.

Ignorei e me sentei no mesmo lugar de sempre, junto ao Júnior e Dani.

Logo chegaram as "fãs" do Junior para falar com ele.

-fãs: Jú... Desculpa pergunta, mas você e o...

-Junior: Bruno...

-fãs: Sim, esse mesmo... Vocês estão namorando ?

(Sim, elas estavam falando de mim NA MINHA FRENTE)

-Eu: É, a gente está!

-Júnior. Amor... calma. Ele disse cochichando perto do meu ouvido.

-Junior: Sim, a gente está namorando.

-fãs: Desculpa, a gente não sabia que você é gay...

-Júnior: Não tem problemas. Ele disse sorrindo

A professora chegou e as meninas voltaram a seus lugares.

Bom dia turma. A professora Angelina comprimentou a turma.

-Bom dia, processo Angelina. Toda a sala respondeu

-A senhora sabe da novidade, fessora ?. Era o Jefferson, o menino mais chato da sala.

-Angelina: Que novidade ?

-Jefferson: O Novo casalzinho da escola. Ele disse debochando de mim e do Junior.

-Angelina: Ahhhh é ? e quem é ?

-Jefferson: O Bruno e o Junior. Ele disse rindo alto.

Um clima tenso tomou conta da sala, o único som era a risada do Jeferson que ecoava por toda a classe.

-Tá rindo do quê ?. o Júnior disse se levantando.

-Jefferson: Qual é ? Agora virou hominho ? viado.

Eu vi o ódio tomar conta dos olhos do Júnior, enquanto a cara de provocação do Jefferson o encarava.

Quando eu menos esperava o Júnior voou encima do Jefferson e lhe deu um soco no olho.

continua...


Notas Finais


Ansiosos para a parte 2 (final) ?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...