História A vida por trás das máscaras - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Tags Ladybug
Visualizações 126
Palavras 535
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Aventura, Ficção Adolescente, Lírica, Magia, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Desculpem me a demora, estava sem tempo, espero que gostem. ♡

Capítulo 14 - Olha quem tá de volta...



Povs Marinette:

A voz mais doce do mundo me acordou:

- Bom dia meu amor...

- Não me lembro de você dormir aqui...

- Eu não dormi. - ele disse rindo - Já são 11:40. Meu pai chega em meia hora...

- O que?!

Levantei rápido. Ele deu gargalhada e me segurou dizendo:

- Aonde você pensa que vai sem me dar o meu beijo de bom dia...

Ele me puxou para um beijo, depois de vários beijos ele saiu. Tomei um banho, fiz a minha igiene matinal e notei um vestido branco justo em cima e solto embaixo, ia até a minha coxa, tinham flores coloridas. Coloquei uma sapatilha verde bebê, sequei o meu cabelo, fiz ondas na ponta do cabelo (que eu deixei solto) e fiz uma leve maquiagem. O Adrien bateu na porta e disse:

- Uau, você tá linda!

- Que nada... mas você que está lindo com esse termo...

Trocamos um longo beijo e fomos para o aeroporto. Quando chegamos o pai dele estava chegando com as malas, um dos empregados o ajudou e ele foi até o Adrien e disse:

- Que saudade filho.

Eles se abraçaram e ele se virou para mim dizendo:

- Oi Matinette, lamento a sua perda...

- Tá tudo bem...

Ele me abraçou olhou para o Adrien e disse:

- Escolheu bem, sua namorada é linda.

Eu sorri e agradeci. Voltamos para o carro, o caminho tinha sido bem animado, assim que chegamos em "casa" fomos almoçar. Durante o almoço o pai do Adrien disse:

- Eu sei que é ruim falar disso Mari, posso te chamar assim?

- Claro... 

- Como estava dizendo: sei que é ruim mas o que você achou da proposta que eu fiz?

- Por mim tá tudo bem... O meu tio Mário e eu estamos bem próximos, ele era quase como um segundo pai...

- Hum... Eu falei com ele e ele disse que vai se mudar pra Paris, mais especificamente pra sua casa, e como o teu pai queria ele vai cuidar da padaria.

- Ótimo. Quando ele vem?

- Segunda-feira depois da aula ele vai te buscar para vocês almoçarem e irem pra casa...

- Ok.

Percebi que o Adrien ficou calado o resto do almoço, seus olhos que estavam alegres com chegada do seu pai ficaram mais tristes e ele ficou mais desanimados. Eu tinha que admiti que também fiquei bem triste. Quase não nos falamos depois. A noite eu cansei de esperar. Corri de pijama mesmo pro quarto dele.

Bati na porta e ele disse:

- Entra.

Ele estava deitado assistindo televisão. Entrei, fechei a porta e disse:

- Não vai me dar Boa noite?

- Hum, esqueci foi mal.

Sentei do seu lado e disse:

- Amor... O que ouve?

- Nada...

Sentei no colo dele fiz olha-lo nos meus olhos e disse:

- O que ouve?

- Não queria que você fosse...

- Você acha que eu quero ir? Por mim eu passaria o resto da minha vida aqui na sua cama do seu lado. 

Ele forçou um sorriso. Eu (que ainda estava em seu colo) cheguei mais perto do seu rosto e o beijei. Começamos a nos beijar delicadamente, ele foi se esquentando, quando percebi o Adrien já estava sem blusa. Ele parou pra me ver tirar a minha. Quando ele ia tirar a sua calça ouvimos uma batida na porta:

- Vocês estão aí?

- Não acredito...

Cochichei em seu ouvido...


Notas Finais


Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...