História A Vida Sempre Guarda Surpresas - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Oi gente espero que gostem.
perdoem os erros

Capítulo 4 - Visita Inesperada


Fanfic / Fanfiction A Vida Sempre Guarda Surpresas - Capítulo 4 - Visita Inesperada

Harry, deitado em sua cama, olhava para o teto de seu quarto pensado em como isso tudo era louco, da noite para o dia ele descobria que seu pai não era seu pai, e seu odiado professor de poções é que era seu verdadeiro pai, e como se isso não fosse suficiente, Severus Snape começava a agir como se nunca tivessem se odiado, era como se Severus tivesse uma outra personalidade totalmente diferente da que ele estava acostumado.

E foi pensando nisso que Harry passou o resto do dia trancado no quarto pensando.

Enquanto isso Severus percebia que ele teria que aprender a lidar com os seus sentimentos, por isso ele resolvera descer para o seu laboratório de poções, que ficava no porão da casa, fazer suas poções sempre o acalmava e o ajudava a pensar nas coisas, pensar em Lilian, por que ela escondera seu filho dele? Será que James sabia que Harry era filho dele?

Essas e outras perguntas rondavam a cabeça dele, mais uma coisa lhe perturbava ainda mais, Dumbledore, será que ele sabia que Harry era seu filho? Se sabia por que escondeu a verdade dele, sabendo que seu maior sonho sempre foi ser pai? E se não sabia, como o velho reagiria a noticia de que seu mestre de poções era pai do menino-que-sobreviveu? O que Dumbledore faria quando descobrisse que Harry estava morando com ele? Deixaria que ele continuasse com o menino ou o mandaria de volta a casa de seus tios trouxas? Não, isso não, ele jamais deixaria que afastassem seu filho dele outra vez, nunca, nem que ele tivesse que levar o Harry para o outro lado do mundo, mais ele nunca mais ficaria longe do seu menino outra vez.

E por falar em menino, Severus olhou para o relógio e percebeu que já passavam das 9:00h da noite, ele não fizera o almoço nem o lanche do moreno mais novo, sendo que o  médico fora bem claro, Harry deveria sempre tomar um bom café-da-manha, almoçar, lanchar e jantar para se curar da anemia, de preferencia sempre nos mesmos horários.

Ver que se esquecera de alimentar seu filho, fez Severus se perguntar se ele era mesmo capaz de cuidar do seu menino.

Será que ele seria um bom pai? Será que saberia lidar com um adolescente? Será que estava fazendo a escolha certa?

Severus balançou a cabeça, não, ele seria um bom pai, o melhor que ele poderia ser para seu filho, colocaria Harry na frente, a partir de hoje tudo viria em segundo, Harry seria sua prioridade máxima, todas as suas escolhas seriam feitas sobre o que seria melhor para o seu filho e não para ele, ate mesmo suas amadas poções viram depois do Harry.

E foi pensando assim que Severus desligou o fogo da poção que passara o dia todo fazendo, e subiu para a cozinha, onde logo começou a preparar uma deliciosa refeição, pela primeira vez Severus cozinhava sorrindo, pois ele não estaria comendo sozinho, ele estaria comendo junto com o seu filho, em uma hora a comida estava pronta e a mesa arrumada.

Durante o Dia Harry ficou se perguntando, o que aconteceria agora com a sua vida, ele estava gostando desse novo Snape, ficaria feliz se esse Snape fosse ser o seu pai, pois ele parecia muito carinhoso e atencioso, mais tinha medo que o velho Snape voltasse, principalmente sabendo que ele era seu pai, já era ruim ter que ouvir as ofensas do Snape professor, seria ainda pior ouvir as ofensas do Snape pai.

Ele não ia negar estava com medo, medo do que poderia acontecer, medo que Snape fosse trata-lo da mesma forma que seus tios, mais Snape tinha sido tão carinhoso com ele antes, será que estava só fingindo, ou estava sendo sincero? Nunca fora segredo que ele sempre sentira muita falta de um pai, e agora ele tinha a chance de ter um pai, mais será que esse pai seria bom pra ele?

E quanto a seus pais, sim por que mesmo tendo sido provado que Snape era seu pai biológico, ele nunca deixaria de pensar em James como seu pai, afinal o homem tinha dado sua vida pela dele, e ele seria sempre grato por isso, mas será que James sabia que ele não era filho dele? Sua mãe teria enganado James? Ou será que James sabia que ele não era filho dele e não ligava? Se fosse assim, ele só tinha ainda mais motivos para admirar James Potter, por ter amado, protegido e defendido um filho que nem seu sangue tinha, mais se ele não era filho de James Potter, como é que ele poderia ser tão parecido com ele?

Harry foi ate o espelho e se olhou bem, ele realmente não tinha nada do Snape, talvez o queixo e as sobrancelhas, eram parecidos, fora isso não tinha mais nada, então como? Como ele poderia ser filho do Snape, ele era a cara do seu pai James. Harry voltou para a cama, sua cabeça estava cheia de perguntas e nem uma resposta.

Harry não percebeu, mais enquanto as perguntas rodavam em sua mente, ele lentamente foi caindo no sono.

No andar de baixo Severus terminava de dar os últimos retoques na mesa e subiu correndo para o quarto de seu filho, era tão bom esse pensamento “seu filho”.

Severus bateu na porta do quarto do moreno menor, e como não obteve resposta ele entrou no quarto, para encontrar Harry deitado na cama, dormindo, Severus caminhou ate acama e se sentando na cama, Severus tirou a mecha de cabelo que caia na testa do menor.

“- ele parece um anjinho” – pensou antes de dar um beijo na bochecha do Harry

- filho acorda você tem que comer – Severus falou baixo enquanto sacodia de leve o moreno menor.

Aos poucos Harry foi acordando, parecia mais um gato manhoso.

- o que ouve? – perguntou sonolento

- você precisa se alimentar para curar essa anemia – Severus respondeu – eu preparei seu jantar, vem – Severus chamou.

Harry concordou com a cabeça e com a ajuda de Severus ele se levantou, Harry queria fazer algumas das perguntas que rodavam na sua mente, mais tinha medo da reação que Snape poderia ter, então resolveu se calar, juntos eles desceram em silencio, o jantar também foi em silencio, nem um dos dois sabia exatamente como agir um com o outro.

Foi quando bateram na porta e Severus teve que pedir licença para ir atendê-la, da onde Harry estava sentado à mesa ele podia ver a porta de entrada da casa, assim como quem estava á porta poderia ver quem estava sentado à mesa.

Assim que Severus abriu a porta, Harry desejou que estivesse sentado em um lugar da onde não pudesse ver a porta.

Severus olhava para as pessoas a sua frente sem reação.

Continua...


Notas Finais


Gostaram?
não esqueçam de comentar


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...