História A vingança da Cry baby!!! - Capítulo 11


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 7
Palavras 916
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Mistério, Suspense, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Heyy pessoas,tô animada para escrever!
Tenham uma ótima leitura e desculpa qualquer erro...💛

Capítulo 11 - A nossa bebê chorona morreu?


Fanfic / Fanfiction A vingança da Cry baby!!! - Capítulo 11 - A nossa bebê chorona morreu?

∆~Cry Baby on~∆

Eu não fazia idéia do que estava estava acontecendo e fui a secretária pois encontrei a Kelly desmaiada no banheiro e prescisva de remédios.

Não esperei nem um segundo para saber o que acontecia apenas dei um tapa na cara do Blue Boy e saí andado com a Kelly.

Kelly - Você tem certeza que não vai tirar satisfação com ele?

Eu - Tenho problemas mais úteis para resolver e se não formos para aula com certeza eu vou reprovar em português.

Fomos até a sala, pedimos licença e nós sentamos,logo tirei o material da mochila e senti estar sendo observada,não esperei um segundo e me virei para trás, não havia ninguém, tô sentindo que cada vez mais minhas paranóias estão me atrapalhando.




...

*18:00*

Acabei de atender todos os clientes e percebi que estava ficando entediada aff, trabalhar numa loja de brinquedos não é nada legal.

Percebo entrar uma garota na loja, não olho para ver quem é pois estava mechendo numas caixas que iriam para o depósito,a mesma vem para o caixa e eu fui obrigada a levantar,me levando e para minha surpresa era a Samantha,meu nível de nojo aumento totalmente.

Eu - Boa tarde, são vinte reais - A mesma me observa e entrega o dinheiro.

Samantha - Pelo jeito você não está dando conta já que seu namorado veio me procurar, não acha?

Eu - Exatamente,meu namorado não te diz respeito

Samantha - Que enganar a quem? Você e a Kelly se pegam,o "seu Blue boy" se canso disso e veio me procurar.

Decidi que eu queria que tudo se acabasse e minha vontade era de matar a Samantha,eu sabia que não podia mais, só de imaginar a Samantha morta me dá uma vontade imensa de satisfazer esse desejo. 

Minha visão começou a ficar embaçada e eu saiba que ia desmaiar logo, só desejei isso o mais rápido possível,uma dor imensa me atingiu e eu simplesmente caí e não sentia mais nada.

Morte talvez? Hahaha que felicidade,pena que não tenho muita sorte com isso.

~Cry baby off~

~Jorge on~

Eu prescisava de um presente para o meu sobrinho já que seria o aniversário dele e para que melhor que ir numa loja de brinquedos e principalmente ver a Mel trabalhando.

Cheguei lá e entrei,logo na porta vi a Samantha sair correndo de lá desesperada,que merda que essa garota fez agora.Me dirigi ao caixa e percebi que não havia ninguém resolvi então chamar a Cry baby.

Eu - Melanie,cade você? - Olhei para o balcão e percebi que a mesma estava desacordada,se a Samantha tiver feito alguma coisa com essa princesa eu mato essa garota.

Eu - Cry baby responde por favor! Começo a ficar preocupado e dou beijo em sua bochecha me levantando e indo em direção ao telefone ligar para um médico.

Pego o telefone e ligo para qualquer médico que eu lembrava no momento, ninguém atende,olho para ela e percebo suas lágrimas caindo mesmo desacordada.

Eu - Inferno, nunca consigo deixar com que alguém realmente me ame,por favor Melanie prometo que vou te tirar das mãos do idiota do seu namorado, não me deixe...

A mesma começa a tossir e vai abrindo os olhos calmamente,fico um pouco mais despreocupado e dou um abraço forte nela.

Cry baby - Eu tô bem,eu acho,o que aconteceu?

Eu - Cheguei e você estava desmaiada, aconteceu algo?

Ela começa a chorar e eu fico confuso,ela vem me abraçar e eu simplesmente retribuo e ficamos assim durante uns minutos.

Eu - Mel,acho melhor eu te levar para casa, você não está muito bem para continuar trabalhando.

Cry baby - Tô sim, só presciso me recupar direito - Ela se levanta e se senta num banquinho que estava no canto.

Eu - Não vou te deixar aqui e mesmo que você não queira ir para casa eu fico com você.

Cry baby - Não prescisa.

Eu - Precisa sim e sempre que você tiver em apuros eu que vou te salvar.

Cry baby - Tô vendo que você é teimoso,tudo bem vamos então.

Saímos e vamos em direção a minha moto, entrego o capacete para ela e seguimos a estrada, só tem um problema,eu não vou levar ela para casa e perder a oportunidade de me aproximar,quero que ela entenda que eu posso ser muito mais que um bom amigo protetor.

Paro com a moto num parque retirado da cidade e ela estranha.

Cry baby - Então, minha casa não é por aqui,onde estamos?

Eu - Um lugar surpresa que eu venho sempre venho quando tô entediado ou confuso com alguma coisa.

Cry baby - Hum, interessante mais eu esperava ir para casa

Eu - E você vai mais, não agora,venha comigo.

Andamos até um riozinho onde tinha uma bela vista.

Eu - Aqui é o meu lugar secreto.

Cry baby - não é mais.

Eu - Podemos dividir, não vai ter problemas.

Cry baby - Sim, posso te fazer uma pergunta?

Eu - Fique a vontade

Cry Baby - O que aconteceu naquele banheiro hoje cedo?

Eu - Não acho saudável tocarmos no assunto

Cry baby - Entendo

Eu - Vamos,a gatinha tem medo de água?Digo entrando no rio e deixando minha camiseta em qualquer lugar.

Cry baby -  Não sei se devo.

Eu - Deve sim,ou eu vou te buscar.

Ela entra e fica observando.

Eu - Aconteceu alguma coisa?

Cry baby - Não, só que sei lá... Você é o pai do filho da minha melhor amiga, não é estranho isso?

Eu - Seria sim mais, só se eu fizesse isso!

Me aproximo calmamente e apenas beijo-a...



🌨️Contiuna?...🌨️


Notas Finais


Tchau,espero que tenham gostado ✨


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...