História A Vingança de Katherine - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Adolescente, Amizade, Amor, Comedia, Drama, Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Ódio, Poderes, Romance, Sobrenatural, Vingança
Visualizações 27
Palavras 980
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, LGBT, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Desculpem a demora, estou sem tempo para escrever desde que voltaram ás aulas da faculdade.

Boa Leitura!!!

Capítulo 14 - Famílias são Complicadas


Fanfic / Fanfiction A Vingança de Katherine - Capítulo 14 - Famílias são Complicadas

   Meu estômago esbravejava de fome enquanto Dylan e Ed discutiam sobre o que fariam para o café. Ed queria comer panquecas de carne moída, enquanto Dylan queria seus ovos com bacon de sempre. Aparentemente Ed não sabe fazer panquecas para somente uma pessoa, ou algo do tipo. A rainha do drama não pode simplesmente comer sem fazer um tsunami em copinho de xarope.

 - Chega vocês dois! Eu estou com tanta fome que daqui a pouco vou comer os rebocos da parede se vocês não decidirem logo o que vão fazer – subi em uma cadeira e berrei.

 - Olha ela, subiu em uma cadeira e ainda assim consegue ser mais baixa que a gente – Ed falou com uma mão na cintura fazendo pose.

 - Você é tão fofa tentando ser brava Keth, agora desce daí com cuidado porque é muito alto e você pode quebrar uma perna – Dylan falou tirando sarro de mim.

 - Não me obriguem a fazer vocês prepararem um café da manhã Gourmet ao estilo MasterChef em – falei fazendo uma cara maligna.

 - Vamos comer ovos com bacon, eu desisto – retrucou Ed.

 - Obrigada! – falei descendo da cadeira.

 - A rainha do drama acabou de desistir de fazer suas frescuras matinais, uau por essa eu não esperava – Dylan disse pegando uma frigideira.

 - Não começa não em, olha que eu mudo de ideia – Ed falou ameaçando o Dylan com uma colher de pau.

   Enquanto estávamos saboreando nosso café da manhã o celular do Ed tocou algumas vezes, mas ele simplesmente desligava e continuava a comer. Essa cena se repetiu várias e várias vezes durante a manhã, cada vez me irritando mais.

 - Porra Ed, tu tem o celular pra enfeite ou simplesmente só pra sair distribuindo nudes por ai? Atender essa bosta tu não atende mesmo! – esbravejei enquanto tentava ler um livro.

 - O meu pai simplesmente não entende que se eu não atendo o celular quando ele liga é por que eu não quero falar com ele – disse Ed.

 - É melhor você atender ou eu juro que eu atendo – retruquei.

   Eu mal terminei de falar e o celular dele tocou novamente, ele fez uma carreta zangada e atendeu ao telefone e saiu da sala. Dylan estava lendo o jornal e rindo da cena.

 - Ele não gosta do pai dele ou algo do tipo? – perguntei ao Dylan.

 - Gosta, mas é que ele estava com o pai dele ai ele foi ao banheiro e deixou o celular desbloqueado com o Whatsapp aberto e ele viu que o nome do irmão dele estava escrito “filho” com um coração, e o dele estava simplesmente “Edward”, para a rainha do drama isso foi o fim do mundo. O pai dele tentou explicar que havia sido o irmão dele que adicionou o próprio número assim – Dylan respondeu.

 - Pera o Ed tem um irmão? Aliás, se o pai dele é rico por que ele mora aqui com você? – perguntei com uma expressão curiosa.

 - Sim, ele tem um irmão mais velho chamado Erick, ele tem 28 anos, trabalha na empresa do pai deles, e é casado com uma mulher chamada Amanda, e mora na pequena mansão da família do Ed. E ele mora comigo por que ele brigou com a mulher do irmão dele a tal Amanda. Ela disse que o Ed não teria sucesso sendo psicólogo, que isso não dá tanto dinheiro quanto administrar a empresa da família. Ai pra não brigar com o irmão ele pediu se podia ficar aqui e eu aceitei, eu estava precisando de alguém pra dividir as despesas da casa, sem falar que era muito solitário aqui depois que minha mãe foi morar com o novo marido dela – respondeu ele largando o jornal da mesinha de centro.

 - Ah entendi, famílias são complicadas mesmo – estava falando quando o Ed me interrompeu ao entrar na sala falando.

 - Meu pai disse que quer passar à tarde comigo, disse que eu posso mudar o nome do meu contato no celular dele do jeito que eu quiser, ele disse que não gosta quando ficamos brigados, por que quando o pai dele morreu eles estavam brigados, algo assim, me distrai pensando nas possibilidades pro meu contato – falou Ed tão eufórico que parecia até que ia ganhar um carro novo.

 - Legal Ed, boa sorte com isso, mas continuando o que estávamos falando Keth, você tem quantos irmãos mesmo? – perguntou Dylan mudando de assunto apenas para torturar o Ed um pouquinho.

 - Eu tenho dois irmãos, o Sebastian que tem 16 anos e o Samuel com 12. Ambos têm o sobrenome “Duval” do meu padrasto Oscar, que faleceu a oito anos de câncer, deixando a minha mãe com várias dividas com a família do John, que tem o prazer em cobrar sempre que pode. Ela acabou perdendo o sítio pros juros altos que o pai do John impôs pra emprestar dinheiro pra eles poderem comprar os remédios e manterem os animais. Agora ela tem que pagar um aluguel ao John todo mês pela propriedade. - respondi.

 - Deve ser horrível morar no meio mato, e pra piorar com dois irmãos, eu fico quase maluco só com um irmão e você ai com dois, sorte tem o Dylan que não tem irmãos – falou Ed tentando retomar a atenção da conversa.

 - Eu queria ter irmãos, era solitário nessa casa, meu pai trabalhando e minha mãe sempre ocupada costurando. Eu tinha que brincar sempre sozinho – disse Dylan fazendo uma cara triste.

 - Agora você tem a mim de companhia, essa pessoa maravilhosa, e é claro tem também a Keth – disse Ed apontando pra mim.

 - Obrigada pela parte que me toca – retruquei.

   Dylan e eu passamos a tarde treinando meus poderes enquanto o Ed estava com o pai. Não consigo parar de pensar no que falar ao Joseph no dia que marcamos de nos encontrar na praça, estou muito ansiosa.


Notas Finais


Espero que estejam gostando >.<


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...