História A volta - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys (BTS), Jikook, Kookmin, Taeyoonseok
Visualizações 35
Palavras 3.312
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Ficção, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Vai ter mais um cap..desculpa gente, não deu tudo num só cap

Capítulo 2 - O porque de tudo.


Fanfic / Fanfiction A volta - Capítulo 2 - O porque de tudo.

-Jimin, o que foi aquilo?

Tae entrou no quarto já me questionando, eu não estava com paciência nenhuma, eu gritei com Jungkook e o machuquei sem nem mesmo o enxergar…Eu sentei na cama, mas Tae continuou a minha frente.

-Eu não sei Tae, eu não sei, Jungkook começou a me pressionar e eu não aguentei, naquela hora eu..

-Você estava enxergando o Sam não é?

Eu fiz que sim com a cabeça.

-Jimin, você não pode esconder essa história dele, eu te avisei tanto para falar com ele, contar tudo o que houve, mas você achou que se o deixasse só, as coisas se ajeitaram por completo..nem você acreditava nisso, para de fingir que não ama o Jungkook, tá na sua testa, eu vi seus olhos brilhando no aeroporto quando o viu, você queira ir até ele, pode mentir pra si mesmo mas não para mim. 

-Eu não posso mais Tae e você sabe.

-Pode sim e VOCÊ sabe, a gente muda quando entra no exército, mudamos ainda mais em batalha, a Coreia não para com esses conflitos e nós caímos em um, não finge que isso não faz parte de nossa história, Jungkook vai entender, se não entender, ok, mas não esconde dele.

-Você vai contar do Sam para o Yoongi e o Hoseok?

-Sim...isso faz parte da sua história e da minha, eu vou contar tudo o que passei, tudo, porque eu preciso, eu sou humano Jimin, eu preciso do apoio de quem eu amo. Você precisa do Jungkook também, não tenta segurar tudo sozinho, você não vai conseguir, vai se afogar em si mesmo… Jungkook tentou te estender a mão e você recusou, agora ele está com um roxo nos braços e se acabando de chorar no chuveiro… ele te esperou até agora Jimin, não é justo nem para ele e nem para você. Antes de ir falar com ele, porque você vai falar, toma um banho, dorme, coloca roupas normais, come aquele café da manhã que Jungkook fez pra você e tente se acostumar com isso..essa é nossa casa, a gente voltou, é estranho para mim também, mas essa é a realidade que nos pertence, e não o campo de batalha. Eu quero muito curtir todos eles; dá graças a Deus de está de volta a essa casa, eu passei a noite inteira chorando com Yoongi e Hobi, eles nem sabiam o porque, mas estavam lá e isso foi tão importante para mim, e você? O que fez a noite?Nada. Ficou pensando em maneiras de afastar Jungkook de você. Você foi um homem na batalha, não seja uma criança  agora.

-É difícil para mim Tae, dói.

-Para mim também, eu o perdi também, não estou dizendo que a dor é igual, mas também senti. Promete contar tudo ao Jungkook, não perde tempo, eu não quero perder um segundo do meu presente, por isso farei questão de me livrar do meu passado..esquecer que um dia peguei em uma arma. 

-Foi minha culpa.

-Foi escolha dele, não foi sua culpa. Agora para de auto piedade e siga em frente. Eu vou seguir, e quero que esteja ao meu lado, você é o único que entende o que passamos, não me deixa sozinho, amigo. 

-Eu prometo.

Tae sorriu para mim.

-É assim que se fala. Tenho que ir, Hobi e Yoongi não dormiram, conheço aqueles dois, vão me encher de perguntas.

-E você? O que fará?

-Encher eles de beijos ué! Eu não transo a um ano, acha que vou perder mais um dia? E pela sua calça aberta e pela ereção que tava no meio das suas pernas eu acho que não estavam tão longe disso.

-Ahahaha,.. foi quase mesmo..mas eu afastei ele… ele está muito ferido? 

-Não, mas tá na cara que chorou muito.

-Huhum..eu sei. 

-Faz o que falei, toma um banho e descansa.

-Farei. 

-Tchau Jimin.

-Até.

………………………………………………………..

Nesse tempo todo que tomei banho JImin não veio me vê, melhor assim, eu saí do box, sequei meu corpo e saí pro quarto, pra que roupas? Não pretendo sair daqui tão cedo. eu só me embrulhei nas cobertas e fiquei deitado o que me pareceu horas, Jin e Nam apareceram querendo me levar pra comer mas eu disse que não queria, pelo que entendi eles saíram pra continuar comemorando,  eu não queria sair, então só fiquei deitado. me assustei quando a maçaneta da porta abriu e Jimin entrou no quarto, mesmo o lençol cobrindo a minha cintura e o puxei mais um pouco até só minha cabeça ficar de fora, puxei mais um cobertor, afundei meu corpo deitando totalmente, desviei o olhar para dele e passei a encarar o travesseiro ao meu lado, eles havia tomado um banho e troucado de roupa, os cabelos ainda molhados, o conjunto de moletom quase colado por seus músculos terem crescido, ele sorriu um pouco, eu fechei a cara e suspirei pesado.

-O que você quer?

Perguntei áspero.

-Conversar com você.

-A, agora você quer conversar, achei que tivesse esquecido de bater em mim..acho que só faltou isso.

Abracei meu próprio corpo alisando onde meu braço estava dolorido. Eu estava com tanta raiva, nunca fui tão humilhado em toda a minha vida, ainda mais por ele, ele que sempre me defendeu.

-Eu..fiz besteira não é?

-Bastante.. eu só queria ficar um pouco com você, mas já entendi que você não quer chegar perto de um moleque como eu, pode ir embora, pode deixar que eu não vou mais te incomodar, a aliança está em cima do criado mudo, pode levar esse anel idiota e jogar fora como você deve ter feito com o seu. 

Aquelas palavras doíam em mim, nunca imaginei dizer isso a ele, minhas lágrimas encharcaram o travesseiro embaixo da minha cabeça, virei para o outro lado quando senti que ele deitou na cama, queria mandar ele embora de novo mas eu estava chorando, minha voz ia sair toda embolada.

-Eu perdi minha aliança na guerra, me desculpa.

-...

Me senti um pouquinho culpado, mas não o respondi, só queria que ele fosse embora dali.

-Jungkook..esses meses.. bom..foram complicados. Eu sei que você não quer me ouvir, que está zangado comigo mas eu preciso te contar algo..algo sério..muitas coisas sérias que você nem sonha que aconteceram, que eu escondi de você..que eu não queria que soubesse… porque..Essas coisas, me fizeram morrer por dentro, naquela hora eu estava falando de mim mesmo, eu morri lá… voltei não sei como..quando eu te vi eu senti que ainda tenho vida, mas não sei se tenho direito de continuar respirando. Eu não quero que você me odeie ainda mais, eu não tenho direito de te pedir mais nada mas.. Kook, bebê, eu posso te contar ..quer dizer, você pode me ouvir um pouco? Não precisa responder nada só...me escuta, por favor baby.

Eu fiquei tentado a dizer que não..mas eu queria tanto saber o que fiz pra ser maltratado que eu cedi.

-Sim.

Foi tudo o que consegui dizer. Jimin respirou fundo, senti ele se virar na cama e se aproximar de mim, me afastei do corpo dele. 

-Está tudo bem, não vou tocar mais em você.. aliás, me desculpa eu ter apertado seus dedos e depois o seu braço..aquilo foi..sei lá um desequilíbrio meu, eu não sei, não queria ter te machucado. 

-Você não precisou me tocar pra me ferir, Jimin.

-Eu sei..vi nos seus olhos..vi você chorar pelo vidro do carro. Eu só quero me explicar.

-Explica. 

-Tudo bem. A idéia era só servir e voltar,  nada demais, no começo era, zoamos um ao outro, estava indo bem, eu e você estávamos ótimos, com saudades mas ótimos..mas aí chegaram as notícias, a Coréia do Sul ia entrar em guerra, uma pequena disputa como eles falavam..era a merda de uma guerra, a Coréia do Norte decidiu treinar no mesmo lugar que a gente..

-Mas ela traiu vocês

Completei virando para ficar de frente para ele..ele chorava...queria tanto abraçar ele..

-Traiu.. Jungkook..eu..isso é...Promete que não vai levantar e sair do quarto quando eu te contar..por favor meu bebê, por favor meu amor.

-Eu...Jimin..

-Por favor, depois que e terminar você pode fazer o que quiser.

-Eu prometo.

-Eu traí você...eu não transei com outro mas..eu..me apaixonei por alguém lá dentro.

Eu levantei na hora, o lençol caiu aos meus pés,  não me importei com minha nudez, Jimin levantou em seguida e colou o corpo atrás do meu entrelaçou suas mãos as minhas, ele suspirou e eu senti meus cabelos da nuca arrepiarem....maldito efeito que ele tem sobre mim.

-Não toca em mim, Park.

Eu coloquei todo o rancor que eu sentia na minha alma. Ele se afastou e eu virei para encará-lo

-kook…

-Não me chama assim..você perdeu esse direito, eu só não saio do quarto porque eu costumo comprir o que prometo...assim como quando eu prometi te amar pra sempre no dia que você colocou o pé pra fora de casa…

-Não fala assim, você não sabe como aconteceu, por favor.

-Você estava com ele enquanto eu te mandava mensagem? É por isso que não me respondia?

-Não..nessa época ele..ele já..

-Ele já o que? Já estava com outro? É assim não é? vocês tinham um puteiro só de vocÊs? O Tae tava nessa também? Dormiam vocês três na mesma cama?

-Nessa época ele já tinha morrido. 

-Morrido?

-Eu o matei, está feliz agora Jungkook? Eu matei..eu coloquei uma bala no estômago dele, sabe porque? Porque eu permiti que ele me amasse mesmo eu não correspondendo, porque eu alimentei as esperanças dele mesmo que eu não conseguisse amá-lo como ele me amava...porque eu gostava de ter o conforto que ele me trazia..porque eu fui egoísta e pedi para ele ficar mais um pouco ao meu  lado. Eu sou o motivo pra ele ter morrido e é por isso que eu não posso mais amar você ou permitir que me ame...eu posso trazer o mesmo fim que ele teve a você e eu nunca me perdoaria se eu matasse a única centelha de vida que ainda me resta..Eu te amo. Por favor acredita em mim.

Eu não sabia o que pensar ou como agir, estava tudo dito pela metade. Eu simplesmente sentei na cama e deitei, estiquei minha mão e ele me olhou incerto.

-Deite comigo. Ainda estou puto com você, mas se..ficarmos assim eu nunca vou entender você e..eu quero ao menos saber porque você fez o que fez comigo.

Jimin pegou minha mão e veio para a cama, deitou de costas no colchão e eu me alinhei a ele, deitando em seu peito, a Deus...isso é..tão bom, mais tão bom..o coração dele está acelerado..já o meu está tranquilo, ele no começo me ignorou, mas logo sua mão foi para os meus cabelos e os adentrou..foi tão bom, o toque dele foi doce..eu quase gemi com o alívio..mas eu não posso me deixar levar.

-Conta tudo..prometo não interromper. 

-Tudo bem. No começo, quando os soldados chegaram, nossa eles eram todos durões, dispostos a morrer por seus países, aquilo foi um choque pra todo mundo, nossos exercícios eram muito duros agora, treinamento de guerra mesmo..você pode imaginar isso? Eu, todo viadinho como eu era ..nossa eu fui massacrado, na primeira semana eu quase morri, tae ainda se deu bem, ele é muito mais forte, por isso tá esse armário todo, eu ainda sou mais resistente e é só por isso que estou vivo..por isso e pelo Sam..Sam era um Norte Coreano, mas ele não era como nós, era mais novo, mas tinha decidido se alistar, eu não entendia ele, ele era alegre brincalhão, muito diferente de todos os outros..quando nossos corpos doíam, quando ardiam pelos cortes e machucados, quando viamos colegas nossos serem estuprados na nossa frente e nos perguntávamos quando seria a nossa vez, Sam estava lá, fazia piadas, brincava e claro..pagava por isso, ele apanhava demais, ninguém gostava muito dele entre seus companheiros, mas nós do Sul o víamos como um sol, uma pequena fagulha de esperança...até que em um dos treinos com adagas e me distraí e ..me machuquei,,você sentiu quando me tocou, aquilo infeccionou e eu fiquei muito doente, nessa época eu entreguei meu celular ao Tae, eu não conseguia mais enxergar nada, foi quando eu pedi para parar com os nudes..era ele e não eu… eu..estava com o Sam, ele estava cuidando da minha febre, eu nem o reconhecia, ele já não fazia piadas, só sussurrava que eu ia viver, que eu ia voltar para casa, ele tentava sorrir mas estava cada vez mais difícil para ele..e para mim.. ele se parecia tanto com você Jungkook, tanto, e eu estava com tanta saudades suas. todo o dia eu mentia pra você..eu fingia está excitado quando eu nem podia me mexer direito, dizendo o quanto você me fazia rir enquanto eu chorava no colo do Tae...eu queria..queria tanto sentir essas coisas com você meu amor queria muito e...naquele instante, naquele segundo eu.. eu te enxerguei ali na minha frente, sorrindo..eu estava delirando, Tae estava desacordado a dois dias, todos dormiam menos eu e ele..eu..eu o beijei Jungkook..eu o beijei, disse que o amava mais que tudo nessa vida..tudo o que eu queria dizer por você eu disse naquele dia, era você que eu via… era como se você tivesse enviado ele para ficar comigo enquanto você não podia...Eu sei, foi bobagem..Jungkook eu achava que eu ia morrer ali antes de te vê de novo. 

Eu abracei a cintura de Jimin e ele retribuiu me puxando mais pra cima dele, eu dei um beijo no queixo dele.

-Quando eu me recuperei eu não sabia mais o que fazer, eu te amava, mas eu tinha feito aquilo tudo com Sam e eu não conseguia me sentir culpado, eu falei com o Tae e ele..bom ele abriu meus olhos dizendo o óbvio..eu estava apaixonado pelo Sam porque eu te amava, porque era parecido com você, porque eu queria que fosse você, eu então conversei com ele, abri o jogo, contei de você… ele sorriu para mim e disse que já havia notado porque eu não parava e chamar por você, inclusive enquanto o beijava, ele então me pediu para deixar ele me amar porque..porque ele estava muito doente e que iria morrer em breve..mas uma vez na vida ele queria saber como era amar alguém porque ele tinha se apaixonado por mim..ele pediu para pelo menos eu fingir que me amava, não queria sair desse mundo sem amor..e eu? Eu fui fraco, aceitei ficar com ele, porque eu gostava dele ainda que amasse você..e ele sabia, fazia mil perguntas de você e eu respondia feliz..mas no final do dia, quando eu lia as suas mensagens, eu não tinha coragem de te responder Jungkook, eu estava sendo um canalha pra você e para ele, a diferença é que ele sabia...minha esperança era que você me odiasse e terminasse comigo, mas você só me amou mais… e eu não parei um segundo de te amar, nunca...nunca parei de te enxergar no Sam, nunca consegui amá-lo...ele foi bom para mim, mas eu não pude cuidar dele como ele me pedia.. eu me senti horrível..me sinto sujo. E.. quando eu fui preso, ele pegou meu celular.. ele leu parte das mensagens. me desculpa.

-Jimin,como ele..

-Me salvando..quando nos traíram, descobri que Sam era um dos principais generais da Coréia do Norte...ele não parecia decidir de que lado ficar, fomos feitos prisioneiros, dessa vez o Tae caiu, Sam queria nos ajudar mas não conseguiu, ficavam de olho nele..mas eu via Jungkook, ele tentava, muito mesmo, eu implorava para não fazer porque tinha medo dele acabar morto, mas Sam já estava condenado de qualquer forma, então, ele passou a trazer remédios pro Tae, mas isso o complicou e muito..Tae melhorou do nada, os guardas desconfiaram, a guerra estava cada vez pior, os prisioneiros estavam morrendo..só restavam 10 de nós, Sam tentava nos manter vivo mas já estava no fim, as nossas tropas tinham chegado, íamos ganhar..agora eles queriam nos matar de vez e assim foi..um a um o guarda ia nos matando, Sam assistiu tudo, só haviam nós ali, o último morto antes de mim e Tae caiu e ..Sam estava tão desesperado quanto nós dois. 

E subi em Jimin, sentei no seu colo e abracei seu pescoço.

-Continua.

-Bom meu amor, eu nunca cheguei tão perto de morrer..eu sabia o plano do Sam, ele queria deter o guarda, mas pra isso, não poderia arriscar tanto..quando o guarda matasse o Tae, ele então poderia lutar sem problemas…

-Mas ..se ele cuidou do tae também ele se importava com ele

-Sim.. Você entendeu mas eu não. O plano dele não era salvar a mim e matar o Tae, ele sabia o que eu faria..o plano dele era salvar nós dois, quando o homem atirou eu me joguei na frente do Tae..Sam me abraçou e a bala o atingiu..era aquelas que estilhaçaram as pessoas por dentro, por algum milagre ela não atravessou o corpo dele, eu o abracei na hora que tae puxou a arma da cintura de Sam e matou o inimigo, logo depois os reforços chegaram e nós ganhamos a guerra..Sam morreu nos meus braços.. ele me disse que você me amava muito e que eu  era um cara de sorte..disse para eu esquecer dele e me agradeceu por eu gostar dele só um pouco… a vida dele se foi nos meus braços… ele morreu para que eu e Tae vivêssemos...Quando eu vi você, eu fiquei tão feliz...mas me senti tão culpado… eu não sei se eu deveria ter morrido aquele dia ou não… Sam me salvou para que eu voltasse pra casa e ficasse com você e eu quero muito isso..mas acho que não sou digno. 

-Jimin...

Eu levantei a coluna e me dirigi a ele.

-Eu acho que eu que não mereço parecer com ele.... Ele..parece que te amou muito..eu não o que dizer.. eu nem sei como agir.

-Jungkook..eu só te peço para não pedir que eu esqueça o Sam, eu não quero esquecer ele..

-Nem eu quero que esqueça e nem quero esquecer..faz parte de você..e agora de mim, talvez ele fosse um anjo, porque eu pedi mesmo a Deus para mandar alguém te ajudar..talvez Sam seja esse alguém.

-Você não tem culpa nenhuma Kook, me desculpe ter gritado com você..tudo isso estava dentro de mim e eu não consegui segurar a onda de tudo.. eu me sinto insuficiente..sinto que traí você e eu-

Calei Jimin com um beijo apressado, urgente, quando paramos para recuperar o ar eu rebolei no colo dele.

-Não sei se você me traiu ou não, só sei que estou feliz por ter me contado tudo, por está arrependido, por estar comigo, e ..eu agradeço ao Sam por sua vida e a do Tae, eu ainda não sei como reagir a essa história toda, enquanto eu penso nisso..Jimin, mata essa saudade que está me sufocando, eu não aguento mais Jimin..por favor..vocÊ me ama? É a última vez que te pergunto.

-Eu te amo Jungkook.

-Então me prova.

Jimin me girou com violência na cama, prendeu meus pulsos nela e eu abracei sua cintura com as pernas, ele arrastou a ponta do nariz do meu peitoral, até meu ouvido.

-Mais do que te provar...eu sou devorar você inteiro.


Notas Finais


Sim, eu chorei


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...