História A volta do sábio da montanha - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Akamaru, Chouji Akimichi, Dan Kato, Danzou Shimura, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hashirama Senju, Hiruzen Sarutobi, Homura Mitokado, Ino Yamanaka, Iruka Umino, Jiraiya, Juugo, Kabuto, Kaguya Ootsutsuki, Kakashi Hatake, Kankuro, Karin, Kiba Inuzuka, Killer Bee, Konan, Konohamaru, Kurama (Kyuubi), Kurenai Yuuhi, Kushina Uzumaki, Maito Gai, Mei, Minato "Yondaime" Namikaze, Nagato, Naruto Uzumaki, Nawaki Senju, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Pain, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shizune, Temari, Tobirama Senju, Tsunade Senju, Yahiko, Yamato
Tags Drama, Jiratsu, Jiratsuna, Jiraya, Romance, Tsujira, Tsunade Senju
Visualizações 18
Palavras 3.184
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Hentai, Luta, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Primeiramente desculpa pela demora. Fiquei de terminar o capítulo a uma semana mas não havia sobrado muito tempo pra eu sentar e escrever e não gosto muito de escrever na corrida. Mas finalmente eu consegui sentar e terminar. Eu ia colocar um hot deles já nesse capítulo, mas como quem me acompanha me conhece eu gosto de dar aquela enrolada principalmente quando é jiratsu, então talvez no próximo tenha hentai KKKKK. É isso e espero que gostem.
Ps: tem uma Pitadinha de narusaku porque eu não sou obrigada a nada kkkkkk.
Boa leitura 😘

Capítulo 5 - A volta a Konoha!


Fanfic / Fanfiction A volta do sábio da montanha - Capítulo 5 - A volta a Konoha!

Já fazia uma semana desde o reencontro de Jiraya e Tsunade e isso fazia o coração da Senju explodir de felicidade. Ela se pegava pensado em seu beijos e em como havia sido tola de não ter ficado com ele antes. Mas agora a vida tinha dado mais uma oportunidade para eles e ela não iria desperdiçar. Ela estava animada e ao mesmo tempo preocupada. Ele iria retornar para a vila hoje para ela implantar o seu braço. Seria uma cirurgia difícil devido ao tempo em que ficou sem o seu braço o corpo já estava se acostumando a ficar só com um e provavelmente ele iria precisar de algumas fisioterapias para se adaptar novamente. Mas não era bem isso que a preocupava. Sua maior preocupação era fazer com que ninguém exceto ela o visse. Principalmente Naruto. Ela queria muito contar a ele que o mestre que ele tanto gostava estava vivo mas também não podia quebrar uma promessa. E principalmente porque agora que estavam se acertando e ela não queria perde-lo de novo. Tsunade passou o dia cuidando o relógio, mas sabia que não adiantaria cuidar as horas. Fukasaku iria avisá-la quando ele aparecesse nos portões da vila.

- Está preocupada com alguma coisa senhora Tsunade? Shizune perguntou a ele percebendo seu nervosismo.

- Ah não não é nada. O que tem pra mim aí?

- Alguns papéis sem muita importância que precisam de sua assinatura.

Tsunade pegou a pilha que Shizune lhe passou pensando que o trabalho de Hokage era uma chatice as vezes. Olhou mais uma vez no relógio e resolveu se concentrar no que estava fazendo, não adiantaria nada ficar pensando nele, pelo menos não agora.

---------------------------------------------------------------------

Jiraya não parava de andar de um lado para o outro. Desde que Fukasaku tinha dito que precisaria ensinar o modo sennin a Naruto ele havia ficado preocupado. Afinal nem ele dominava aquele Senjutsu direito e ele tinha medo por Naruto, mesmo que o senjutsu fosse poderoso ele tinha uma duração muito curta além de ser extremamente exaustivo. Se ele não tivesse domínio bom ele não sério útil!em uma guerra pré iminente.

- Jiraya-chan não acredita em seu aluno?

- Não é isso. É que eu temo pela vida dele. Ele é muito valioso para mim sabe disso.

- Sei. Mas eu também sei que ele é a criança da profecia e se você soubesse o sacrifício que a princesa das lesmas passou para protegê-lo e fazer com que todos acreditassem nele. Ela quer que ele venha para cá. Aqui ele estará protegido e poderá treinar.

- Não ele não estará protegido aqui. Ele precisa Tsunade. Ela é a única que pode protegê-lo e também é a única que poderá proteger Konoha.

- Então aceite o plano. Naruto precisa agora aprender tudo que você aprendeu. Caso contrário ele morrerá assim como todos os seus alunos. Assim como Yahiko e como... Minato.

Jiraya baixou a cabeça. Ele sabia que Tsunade e Fukasaku estavam certos, mas ele não queria ter que passar por aquilo de novo.

"Quando ele voltou de uma missão para a aldeia viu o Chaos total, pessoas feridas por todos os lados, casas destruídas, pessoas gritando e chorando. Ele correu até o escritório Hokage para falar com o yondaime Hokage seu ex aluno. Mas tudo que encontrou foi seu antigo mestre conversando com os conselheiros. Aquilo apertou seu coração.

- O que...

- Jiraya que bom que chegou. Sarutobi falou se dirigindo a ele.

- O que houve aqui? Onde está o Yondaime?

- Sobre isso Jiraya...

- Cadê o Minato velhote...

Então um dos conselheiros se manifestaram.

- Namikaze Minato morreu. Junto de sua esposa Kushina, o Jinchuuriki da Kyuubi. Eles morreram para salvar o filho...

Ali talvez tivesse acabado para Jiraya. Ele não suportaria a dor. Primeiro Tsunade foi embora da sua vida, depois Nagato e os outros haviam morrido e agora aquele que ele julgou e acreditou ser a criança que traria paz para o mundo havia morrido. Ele saiu correndo, precisava ver com seus próprios olhos e procurou ate achar o corpo do seu ex aluno, que estava junto com sua esposa. O bebê recém nascido ainda chorava no meio dos dois. Talvez tivesse com frio naquela floresta ou apenas estivesse triste com tudo que havia acontecido. Ele pegou o corpo de seu aluno e colocou em seu colo e ali derramou lágrimas de desgosto. Não demorou muito para que a Ambu descobrisse a localização do corpo.

- Sentimos muio mestre Jiraya.

- Tudo bem. Levem o bebê daqui, ele não pode ser achado. Deve ser protegido a qualquer custo.

- Hai. Disseram em uníssono.

Jiraya junto o corpo de Minato e Kushina e levou para o hospital jurando não vingança mas paz. Ele iria acabar com aquele ódio todo. Ele iria achar a criança da profecia e se não achasse ele mesmo iria lutar nem que tivesse que dar sua vida por aquilo. "

- Está certo mas eu ainda não quero contar a ele que estou vivo. Somente quando Naruto dominar a Kyuubi eu aparecerei para ele e e quero que respeite minha decisão.

- Hai, vou mandar o sapo mensageiro até Tsunade-sama avisando que concordou com o plano e que logo você estará nos portões para a cirurgia.

- Só tem um problema. Se Naruto vai ficar aqui, como eu vou ficar?

- Vai voltar para a vila.

- Nem a pau. Jiraya fala carrancudo.

- Vai sim e está decidido Jiraya. Afinal quem é você para desobedecer uma ordem da Hokage.

- Ah eu sabia que tinha dedo dela nisso. Droga ela sempre apela pro poder.

- vou mandar a mensagem e já volto.

Fukasaku saiu do quarto e deixou um Jiraya pensativo. Não que ele não quisesse voltar para a vila, mas por mais que amasse Tsunade não sabia se a mesma o corresponderia da maneira que ele desejava. Não demorou muito para Fukasaku voltar e entregar o embrulho onde continha seu braço para Tsunade implanta-lo novamente.

- Tsunade-sama já sabe de sua volta. Ela estará esperando por você nos portões de Konoha. Vista essa capa. Ninguém pode saber da sua volta.

- Hai. Jiraya disse vestindo a capa por cima de sua roupa.

Fukasaku fez os sinais de mão e ele logo sentiu seu corpo sendo puxado.

---------------------------------------------------------------------

Tsunade estava terminando de assinar o último papel do dia quando o sapo mensageiro apareceu em cima da sua mesa. Ele entregou a mensagem a ela em silêncio e sumiu novamente. Ela pegou o pergaminho e leu o conteúdo sentindo um alívio. Então ele havia aceitado sua proposta. Mas agora teria que contar para Shizune pois a mesma vivia com ela.

- Shizune. Chamou

- Hai senhora?

- Leia isso e não faça alarde.

Shizune leu e seus olhos se arregalaram.

- Mas então ele... ele...

- Sim está vivo. Eu mesmo o vi. Estou contando a você porque como Naruto precisa ficar em Myoboku e ele está lá preciso trazê-lo a Vila. E Naruto não pode saber disso em hipótese alguma. Foi a moeda de troca entre mim e ele.

- Hai! Mas aqui diz que ele vai precisar de uma cirurgia?

- Sim e eu mesma farei isso e enquanto eu espero nos portões quero que você arrume tudo no hospital para mim poder fazer a operação em segredo.

- Certo. Então eu já vou indo. Shizune falou eficiente.

Tsunade permitiu sua saída e virou sua cadeira para admirar a vista de Konoha. Ela não admitia mas lá no fundo ela havia ficado feliz que ele estivesse voltando pois seu coração estava morrendo de saudades e seu corpo támbem. Resolveu sair e ir logo para os portões. Ela não iria ficar esperando até chegar a hora que ele estivesse perto.

Quando chegou na entrada de Konoha os guardas estranharam a presença da Godaime Hokage. Ela não aparecia ali a não ser que alguém muito importante estivesse para vir ou sair de Konoha mas resolveram não perguntar nada. Afinal a Hokage não gostava muito de perguntas.

Tsunade olhava fixamente para o nada quando o mesmo apareceu inesperadamente na sua frente coberto por um capa preta de capuz. Os guardas se assustaram e para proteger sua Hokage pularam para cima do mesmo mas antes que isso acontecesse Tsunade interveio.

- Parem! Gritou. - Eu estava o esperado. Ela falou mais para Jiraya do que para os guardas.

O homem sorriu para ela debaixo daquele capuz e Tsunade soltou um suspiro involuntário. Talvez ele não soubesse mas estava irresistível debaixo daquele capuz.

- Vamos! Ela disse fazendo o mesmo o acompanhar.

Os guardas apenas ficaram olhando e se perguntando o que havia acontecido.

Jiraya andava pelas ruas baixando o seu capuz o máximo que podia pra ninguém consegui ver seu rosto. Ele e Tsunade não demoraram a chegar ao hospital. Shizune tinha deixado tudo preparado para a cirurgia. Então quando o homem entrou ninguém lhe dirigiu a palavra.

- Por aqui. Ela indica uma sala que continha o número 3 escrito na placa de identificação.

Ele entra na sala junto dela e finalmente tira a capa.

- Você trouxe seu braço? Ela pergunta eficiente.

- Trouxe. Está aqui. Ele disse entregando para a mesma.

Ela pega e o deposita em cima de uma mesa de metal e então se encaminha até o armário próximo a parede onde pega seu jaleco e coloca sua máscara e luvas. Jiraya observa seus movimentos e sorri. Ele adorava vê-la trabalhar. Ser médica era sua vida e ele sabia disso. Ela volta e abre o embrulho, examinado cada ponto e anotando em seu bloco de notas.

- O que está fazendo? Ele pergunta simples.

- Estou tomando notas. Não posso cometer nenhum erro. Por isso preciso ver exatamente como ocorreu a incisão e a decomposição.

- Mas Fukasaku o conservou.

- Não exatamente. Ele apenas impediu a decomposição superficial da pele mas a carne já está apodrecendo. Então antes de implanta-lo preciso ressuscitar as células de seu braço. E pra isso preciso saber exatamente como foi arrancado de você. Tsunade explicou mais para si do que para Jiraya. Ela estava disposta a fazer aquilo dar certo.

- Muito bem então. Tire a camisa.

- Mas já?! Eu pensei que você iria esperar o meu braço estar no lugar de volta para me atacar mas se é assim eu deixo...

- Baka! Tire logo antes que eu faça você se arrepender de estar vivo. Tsunade fala ficando brava e vermelha de vergonha.

Ele tira e ela vai até ele para ver o ponto onde deveria implantar seu braço novamente. Ela então anota mais algumas coisa e pede para jiraya se deitar na maca.

- Isso vai doer? Ele pergunta.

- Vai sentir um leve incomodo apenas. Mas se né atrapalhar com suas taradices vou providenciar para que dia muito.

- Ok vou ficar bem quieto. Ele disse. Conhecendo bem Tsunade como conhecia ele não duvidava que ela seria capaz de fazer isso mesmo.

Então abriu um pergaminho na mesa e colocou o braço dele em cima e fez os sinais de mãos e logo o braço ganhou uma coloração mais natural e viva.

- Pronto eu vou começar agora. Tente não se mexer ok?

- Ok.

Ela então usa seu chakra para fazer uma leve incisão na altura do ombro de Jiraya onde Pain o havia cortado. Jiraya dá um leve gemido mas não sente tanta dor como pensou que sentiria. Talvez disso falta de sensibilidade no local. Ela limpa o sangue que havia escorrido e controla o fluido para pode implantar o braço de Jiraya sempre precisar colocá-lo em observação depois. Assim que o braço foi colocado exatamente como deveria ela começou a usar seu chakra para criar celular novas e fazer os tecidos, músculos e ossos se ligarem novamente. Não demorou mais que uma hora.

- Pronto já acabei. Levante devagar agora. Ela diz ajudando Jiraya a levantar e se sentar.

Ela se encaminha para a pia para lavar os instrumentos que havia usado para descarta-los depois e tirou suas luvas as jogando no lixo também.

- Como se sente? Ela pergunta gentil.

- Me sinto meio estranho. Parece que sinto todo esse meu lado amortecido.

- É normal, você vai se sentir assim por um tempo. Vai precisar de fisioterapia, seu corpo já estava acostumado só com um braço. Mas sorte sua que vai ficar aqui na aldeia assim poderei cuidar de você.

- Ah é? Então quer dizer que você inventou aquela historinha de que Naruto precisava treinar só pra me ter perto de você. Ele fala convencido.

- Pá...para com isso... Não tem nada a ver... Falei isso como médica ninja... Ela diz saído de perto dele mas antes dela se afastar ele a puxa com seu braço bom para ele.

- Orgulhosa, eu sei que está se corroendo de saudades de mim.

- Você é muito convencido. Não fique dando uma de maneirão Jiraya. Ela diz com a voz doce pois estava difícil sair de seus beijos e carinhos em seu pescoço.

- Me dá um beijo vai. Fiquei a semana inteira morrendo de vontade de sentir essa boca na minha. Ele diz sussurrado em seu ouvido.

A mesma não resistiu a essas palavras, tão inocentes mas que para ela  saíram em duplo sentido e se ela dissesse que não havia gostado ela estaria mentindo. Então ela tomou seus lábios para ela em um delicioso e tentador beijo. O clima havia esquentado e ela sabia que não aguentaria muito. Tudo nele exalava luxuria e ela amava isso nele. Seu beijo que havia começado em um ritmo lento ele havia feito ficar rápido e desesperado. Ele a puxou mais para ele fazendo ficar nos meio de suas pernas e começou a apertar seu quadril com mais força amassando sua roupa. Ela sabia que quando ele fazia isso era porque estava tentando manter seu controle a todo custo para não deixar a besta pervertida sair de dentro dele e tomar o controle.

- Acho... Hum... Melhor pararmos aqui... Ela disse cortando o beijo e dando um suspiro para recuperar o fôlego.

- Eu... Também acho, mas meu desejo era te comer aqui mesmo.

- Baka. Ela diz dado risada e lhe dando um tapa de leve em sua cabeça. - Em casa terminamos!

- Em casa?

- Sim você vai fica na minha casa. Ah não ser que não queira. Nesse caso posso...

- Mas que pergunta estúpida, claro que quero ficar com você, mas a Shizune...

- Ah não se preocupem eu não estou na casa que eu estava quando vim para Konoha.

- Onde você está agora?

- Na casa do clã Senju. Resolvi reestabelecer a propriedade e você sabe... Tem bastante espaço... E Shizune dorme cedo porque ao contrário de mim ela trabalha aqui mais que eu e precisa levantar cedo... E a casa é grande... Ninguém vai poder nos ouvir... Além do mais que as paredes são feitas pelo jutsu mokutou do meu avô. São bem forte... Ela disse se aproximando dele e alisando a gola de sua camisa lhe dando um beijo no pescoço.

- Você realmente me surpreende a cada dia Tsunade. E vai acabar me matando ainda. Ele suspira alisando seus cabelos.

- Vamos! Chega de flertes. Ela diz saindo junto com ele que já estava colocado a capa. Quando saíram o hospital estava trocando o turno. Jiraya observou de longe Naruto e sorriu ao ver o mesmo tentando convidar Sakura para dar uma volta.

- Ah vamos lá Sakura-chan. Vai ser legal.

- Nem vem com essa seu baka. Sei muito bem o que tem em mente.

- Bom se você sabe então não tem porque não aceitar meu convite. Ele disse todo convencido.

- EU JA DISSE QUE NÃO IDIOTA. Ela fala lhe dando um soco no meio da cara.

- Aí Sakura! Era só dizer não.

- Eu já disse isso um milhão de vezes Naruto seu baka. Eu tenho que trabalhar imbecil.

- Nossa a vovó Tsunade é uma feitora de escravos.

- AHHHHH COMO SE ATREVE A FALAR MAL DA SENHORA TSUNADE NA MINHA FREMTE NARUTOOOOO. TOMA SEU BAKAAAA. Sakura disse lhe pregando outro soco.

- AHHHH SUA PUXA SACO, TESTUDA.

- O QUE DISSEEE?

- Ah por favor esse dois brigando no meu hospital de novo. Tsunade suspira. Ela havia voltado para trás quando viu que Jiraya não o acompanhou.

- De novo?

- Naruto é um baka que vive incomodando minha pupila. Sakura é a enfermeira chefe do hospital junto de Shizune, mas ele não a deixa em paz. Sempre insistindo para ela sair com ele. Quem iria quer sair com esse moleque. Tsunade olhou feio para Naruto, mas Jiraya sorriu. Sabia do amor não correspondido do seu aluno e sabia mais ainda que Tsunade gostava demais "daquele moleque" como ela mesma o chamava. Mesmo sendo orgulhosa demais. Mas Naruto também era então eles combinavam bastante nisso. Os dois pareciam se odiar, mas Naruto falou uma vez pra ele que considerava Tsunade como sua avó. E quanto a Sakura. Ela era igual a Tsunade em tudo, era quase uma reencarnação e agora que ela também tinha o Byakugou estava mais parecida ainda e ele não acreditava nem um pouco que a rosada não gostasse do loiro cabeça oca. Eles pareciam ele e Tsunade aos 16 anos. Ele sempre correndo atrás da loira exatamente como Naruto fazia com Sakura e Tsunade o ignorando como Sakura fazia com Naruto.

- Eles não tem lembram a gente com essa idade?

- Por mais cômico que isso seja. Eles me lembram nós naquela época em que brigávamos todos os dias. Mas vamos, vamos deixar os dois.

Eles saíram e deixaram Naruto e Sakura discutirem sozinhos. Enquanto andavam até a mansão Senju que ficava nos limites da vila perto da floresta. Jiraya segurou na mão da mulher ao seu lado que lhe lançou um sorriso incrivelmente lindo que fez seu coração desmanchar. Ele a parou e lhe deu um beijo cheio de amor.

- O que foi isso? Ela suspirou de olhos fechados.

- Foi para dizer que meu amor por você nunca se apagou. E nunca vai se apagar. Ele será como as estrelas que mesmo depois de mortas ainda brilham lindamente no céu.

Ela deixou algumas lágrimas escaparem de seus olhos sendo rapidamente secadas pelos beijos do sannin que beijava seu rosto entre suas mãos grandes de Shinobi.

Ela sorriu se sentindo amada e acolhida e lhe acariciou os cabelos encostado sua testa na dele e lhe dando um beijo ali.

- Eu te amo.

Jiraya sorriu e lhe abraçou sentindo o cheio de seus cabelos loiros.

- E eu te amo mais ainda.

Aquela noite era realmente uma noite perfeita para os casais mais improváveis de Konoha por no outro lado da aldeia, um certo loiro estava feliz porque uma certa rosada que ele amava estava ao seu lado comendo Lamen e rindo com ele das coisas idiotas de sua infância. Naruto ficava apenas a observando e pensando que era esse amor que o Ero-Sennin havia falado. É ele havia achado a resposta, assim como seu sensei que sem ele saber estava nos braços de sua sempre amada princesa das lesmas.


Notas Finais


Então o que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...