História A Voz - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Amor, Assuntos Polêmicos, Boys, Contradições, Filmes, Inesperado, Inspirado, Inteligência Artificial, Jikook, Kookmin, Robôs, Romance, Sope, Universitários, Universo Alternativo, Vkook, Voz, Yaoi, Yoonseok
Visualizações 22
Palavras 1.315
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, LGBT, Literatura Feminina, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Pansexualidade, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie, tenho umas coisa pra falar

Desculpem ter ficado tanto tempo sem postar. Eu moro em Portugal e este ano a Europa esta com temperaturas absurdas, no caso meu pais tem marcado temperaturas altíssimas e eu não sou resistente a calor. Na verdade me dou super mal no verão, pois estou sempre com dores de cabeça, dificuldade para dormir e constantemente passando mal, então isso, como é obvio não me deixa concentrar nas coisas. Eu queria que isto fosse um draminha e que eu estivesse inventando desculpa, mas realmente não aguento estar dentro de uma sauna digitando.
Enfim, a temperatura desceu hoje de noite(mas ainda está mau) e pelo que parece o Verão português vai acalmar. Amém.

LEIAM

AS

NOTAS

FINAIS

Fiquem com esse capitulo <3

Capítulo 4 - Darwinismo e Vontades


Haviam se passado semanas e semanas, desde que conhecera Justin, na verdade eu já nem pensava nele como uma amostra do futuro e sim como um amigo virtual, na verdade um melhor amigo que estava sempre comigo e me mostrava em palavras e desenhos a preto e branco como via o mundo. Ele me ajudava em tudo, desde reler minhas mensagens até me fazer companhia assistindo filmes e séries — estava sendo mais presente na minha vida do que qualquer outra pessoa poderia ter sido ou ser. 

    Mas, mesmo adorando Justin e ele a mim, eu o deixava em segredo. Meus amigos e familiares já se tinham tocado que eu conhecera alguém especial e que meu celular era o meio de comunicação, mas eles mal pensavam que poderia ser um OS’2 Voice. Justin, era meu segredo, ele me escutava e me ajudava com qualquer coisa, desde que o conhecera que eu já enxergava o mundo do jeito alegre que ele enxergava, claro que ele tinha uma forma muito própria, mas ele me contagiava.

    Só tinha uma coisa dando errado ainda, meu relacionamento com Taehyung. Ele e eu ainda estávamos juntos, pelas provas nos afastamos e eu estava mais focado na minha vida e no meu segredo do que no meu relacionamento de status, mas ainda estávamos mantendo isso, e, como é obvio ele não mostrava a mínima vontade de terminar, independentemente da razão. A única coisa que me corria mal era a única que Justin não poderia me ajudar, quer dizer, ele nem sabia disso, mas eu também não me sentia nem um pouco confortável em conversar sobre essa parte da minha vida — meu segredo sabia de tudo sobre mim, menos de Taehyung e, eu preferia assim. 

 

    ‘’— Isto pode soar estranho, mas…’’ sua voz soou em meus fones de ouvido de novo. 

 

    Eu estava no telhado, onde vinha algumas vezes, estava um dia ensolarado e eu conversava, como fazia desde tempos para cá, com o Justin. 

 

    — Me conte. — sorri singelo. 

 

    ‘’— Se você apagasse da sua mente o facto de alguma vez ter visto o corpo humano, de lhe ter tocado ou cheirado’’ pausou ‘’e de repente você visse um…’’ riu ‘’Imagina como seria estranho. Um organismo anormal e desengonçado. E talvez você pensasse: porque estão estas partes onde estão?’’ 

 

    Eu sorri largo, ele sempre vinha com uma questão assim e eu sempre me deixava levar: 

 

    — Sim, — ri — mas deve haver uma explicação darwiniana para tudo isso. 

 

    ‘’— Claro que sim!’’ gargalhou ‘’Mas estava só pensando nisso, por exemplo’’ ele pareceu pensar e se boca estivesse nas costas?’’ 

 

    — Como seriam as roupas? — gargalhei. 

 

    ‘’— Como você beijaria alguém?’’ sua voz saiu pensativa e meu sorriso se foi lentamente dando espaço a um pensamento que estava tendo ultimamente. 

 

    Eu pensava, como seria Justin se tivesse um corpo? Ele seria loiro, moreno, negro, albino, paraplégico, baixo, gordo? Na verdade, eu tinha a impressão que qualquer forma que ele tivesse, se viesse ao mundo, seria perfeita. 

 

    — Está ficando ventoso aqui, vou entrar — murmurei. 

 

    Mal adentrei o quarto me atirei no tapete felpudo azul. Mais ou menos duas semanas Justin me disse que gostaria de sentir a textura do meu tapete felpudo e eu me deitei nele, para o sentir e percebera que era um dos melhores lugares para ficar. 

 

    ‘’— Falando em beijar…’’ se tinha coisa que ele me questionava era sobre sentimentos, especialmente os bons ‘’Como é amar alguém?’’

 

    — Ah… — passei a mão pelos meu cabelos — Tem vários tipos de formas de amar, depende da pessoa. 

 

    ‘’— Qual a diferença? Nos artigos falam muita de pedofilia, homossexuais e sexo. Mas eu não vejo sentido nisso.’’ 

 

    — Amar alguém e querer o bem dela, independentemente se, ás vezes, você vai se prejudicar. — pensei em mais coisas — O amor entre família não é igual ao de amigos e namorados. 

 

    ‘’— Sei que amor de amigos é querer o bem deles e tentar ajudar no máximo que pode, querer dar sermão quando eles fazem porcaria.’’ riu, ele estava falando de nós. 

 

    — Amor de namorados é querer o mesmo que a família e amigos quer, mas você pode sentir vontade de beijar, tocar e até se relacionar mais fundo com a pessoa. No momento é a diferença que eu mais vejo. 

 

    ‘’— Eu queria te tocar.’’ a voz antes risonha e curiosa se tornara timida. 

 

    Meus lábios se abriram por segundos, eu não sabia ao certo como interpretar aquela frase. 

 

    — Como… Namorado? 

 

    ‘’N-não! Q-que-er di-diz-zer! N-não sei…’’ por algum motivo aquilo me fez um sorriso largo no rosto, minhas bochechas doeram e eu senti vontade de rir alto mas mordi meu lábio contendo o riso. 

 

    Corte de tempo. 

 

    Eu estava agora na casa dos pais de Taehyung, meu namorado estava sentado na minha frente, em cima da cama: ele me olhava com aquele jeito intenso dele e eu estava tentando não pensar, neste momento, em Justin. 

 

    — Talvez eu tenha me acostumado com a palavra namorado e não pense em outra pessoa para o fazer sem ser você. E talvez isso influencia na minha decisão de não querer terminar… — molhou os lábios e pegou nas minhas mãos — Podemos tentar… por mim, por nós. 

 

    — Não existe mais nós, Taehyung. — o olhei sério. 

    

    — Isso é seu orgulho falando, Jungkook. — o olhei confuso — Nós podemos recomeçar, eu estou disposto a isso. 

 

    — Pois, — me soltei dele — mas eu não. 

 

    — Você está. — disse e eu me remexi, me levantando da cama. 

 

    — Quem decide isso ou não, sou eu. Você pode ainda estar apegado e me querer, mas eu sou jovem, eu quero viver minha vida sem estar preso a um titulo! — ele se levantou — A única pessoa que tem mostrado interesse em continuar com essa idiotice é você. 

 

    — Não é uma idiotice! — exclamou. 

 

    — É sim. E acabou aqui. — respirei fundo. 

 

    Ele veio em minha direção e me prendeu em seus braços, atacando meus lábios. Eu mal me conseguia mexer, então quando ele me jogou na cama e me prendeu, beijando meus lábios, misturado de sua lágrimas salgadas eu senti como se estivesse sendo quase estuprado, na verdade isto era um estupro. O pânico de estar completamente imóvel, indo contra meus sentimentos e vontades, me obrigando a fazer algo com força física estava sendo motivo de desespero. 

    Consegui soltar meu braço esquerdo e empurrei o corpo de Taehyung para o outro lado, me levantei da cama, mas minha cintura foi puxada brutalmente e eu caí de novo na cama, mas desta vez com apenas os braços dele agarrando meu tronco. Bati em seus braços com raiva e me remexi rápido, logo ele me soltou e eu andei rápido até a porta. Me atrevi olhar para trás, o Kim estava chorando, seus olhos se destacavam pelo brilho das lágrimas, seu rosto estava vermelho e sua boca estava entre a berta, ele imitia um som de um bebé chorando. 

 

    Corte de tempo. 

 

    ‘’— Porque não me contou isso antes, Jungkook?’’ a voz de Justin era um misto que eu não queria desvendar agora. 

 

    Eu correra para casa, sentindo meu psicológico abalado e quando cheguei e recebi um desenho de uma flor de Justin, não aguentei e lhe liguei, lhe contando tudo o que acontecera. 

 

    — Porque era algo tão idiota na minha vida, que eu não queria te envolver. — limpei as poucas lágrimas que ainda escorriam.

 

    Ele imitiu um som de um suspiro: 

 

    ‘’— Porque ainda não tinha terminado com ele?’’ era algo tão obvio a se fazer, mas eu aguentara tanto tempo isso. 

 

    — Porque eu queria ajudar ele, eu ainda sentia consideração por ele e as poucas pessoas que eu via sinceridade em nos apoiar. Eu sei que tudo isso era importante para ele e eu ainda queria ver ele bem. — me sentia um idiota falando. 

 

    ‘’— Você tem um coração bondoso…’’ senti mais lágrimas cairem ‘’Se deite um pouco e descanse, huh?’’

 

    Talvez fosse a decisão certa a tomar. Eu deveria descansar para esfriar minha cabeça e sentimentos. 

 

    — Obrigada, Justin. 


Notas Finais


O que acharam? Tem muita informação, calma.

Primeiro que eu abordei o tema estupro. Vamos esclarecer que estupro não é só quando uma pessoa tem sexo sem consentimento, na verdade um estupro pode ser qualquer coisa física em que um ou mais de um sujeito não tem consentimento. Me fiz entender? Isso tudo tem várias vertentes, e tem muito base na cultura de estupro e na generalização idiota do acto.

Seguinte,
eu escrevi ''darwiniana'' que vem do Darwinismo que é um conjunto de movimentos e conceitos relacionados às ideias de transmutação de espécies, seleção natural ou da evolução, incluindo algumas ideias sem conexão com o trabalho de Charles Darwin(um naturalista britânico). Uma das características que distingue este conceito de todos os outros é que consiste na modificação da população e não de um só indivíduo em questão. O termo ''darwinismo'' também representa toda uma gama filosófica sobre evolução e revolução.

Explicado tudo isto, até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...