História A Voz Mágica - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens D.O, Personagens Originais
Tags Amigos, Exo, Fantasia, Magia, Poderes, Wegotthatpowerkyungsoo
Visualizações 23
Palavras 1.764
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Comédia, Fantasia, Fluffy, Magia, Universo Alternativo

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


EAE GALERINHA, AQUI QUEM TÁ FALANDO É A VICANDRA... MAAAAAAAIS UMA VEZ qqqq
Oi pessoas! Eu tô meio atrasada, na verdade, mas aqui está uma one shot muito lindinha sobre o dono da voz de chocolate do EXO: Do Kyungsoo, também conhecido como o amor da minha vida q
Anyway, eu apostei em um lance de fantasia e tals, espero que vocês gostem, eh isto.
Boa leitura!

Capítulo 1 - A voz dele


Estava sentado em sua cama e encarava a parede em frente a ele há uns bons minutos, tentava se concentrar, esperava sentir alguma coisa que fosse um sinal ou algo assim. Talvez um arrepio ou um formigar na ponta dos dedos, mas até agora nada. Porque nada havia acontecido ainda? Será que não estava se concentrando direito? Ou será que não tinha nada para acontecer mesmo?

Será que era um comum?

- Aish, pare de pensar desse jeito, nunca vai conseguir despertar seus poderes assim. – Ralhou consigo mesmo e tentou se concentrar outra vez, mas o pensamento de ser um comum lhe afetou tanto que desistiu e abriu os olhos, dando um suspiro.

- Vai ficar nisso até mesmo no seu aniversário, Kyungsoo? – Questionou da porta a voz que já era conhecida dele. – Pensei que já estivesse até arrumado, mas ainda está largado de pijama.

- É meu aniversário, porque não posso ficar largado de pijama? – Resmungou o rapaz, voltando seu olhar para a moça que estava apoiada na porta. Então fez uma expressão de admiração. – Está arrumada por causa do meu aniversário? É estranho te ver usando vestido, Kiopaa.

Kiopaa era a garota com quem Kyungsoo dividia o quarto ali naquele lugar, ela estava em seus 23 anos, era morena, baixinha e fofa, segundo o rapaz. Os dois cuidavam um do outro sempre podiam, por mais que fossem muito diferentes acabavam por se completar um no outro. O lado de Kyungsoo no quarto era mais organizado em tons escuros, enquanto que o lado de Kiopaa espalhava cor por todos os lados em uma bagunça conhecida só por ela.

- Eu tinha que ficar mais apresentável uma vez na vida, não é? – Questionou a moça enquanto se sentava ao lado dele, observou que a expressão de admiração logo deu lugar a uma expressão de tristeza. – O que aconteceu? Está assim porque está ficando mais velho?

Kyungsoo ponderou, pensou se contava a ela ou não sobre suas preocupações quanto a sua idade. Talvez ela achasse besteira, talvez não, mas acabou resolvendo contar de qualquer jeito, pois sabia que ela lhe ouviria.

- Eu completo 26 anos hoje e nada dos meus poderes. É isso. – Kyungsoo explicou de uma vez, sentindo-se um pouco melhor por ter contado.

- Ah, a preocupação recorrente... – Kiopaa se arrumou na cama e passou a olhar para o perfil de seu amigo, muito jovem para estar tão preocupado. – Mais alguma coisa a acrescentar?

- Você tinha 14 anos quando seus poderes apareceram, eu lembro bem disso, estava lá e fiquei animado porque me fez pensar que os meus despertariam logo. – Ele esfregou as pontas dos dedos, sentindo-se frustrado. – Mas até agora nada, chego a duvidar que exista algum pingo de magia no meu sangue.

- Eu lembro de você lá no dia que meus poderes apareceram, até porque eu quase te matei. Desculpe por isso, aliás. – Ela se desculpou mais uma vez, como sempre. Quando seus poderes apareceram, Kio ainda não sabia como controla-los, quase matou Kyungsoo no processo e ainda se sentia culpada.

Os dois ficaram em silêncio. Kiopaa abraçou um travesseiro enquanto observava Kyungsoo, não queria que ele ficasse daquele jeito no próprio aniversário. Então o cutucou com seu pé, chamando a atenção dele, mas o rapaz ignorou. Kiopaa continuou lhe cutucando por algum tempo enquanto chamava seu nome de um jeito manhoso, como se quisesse lhe pedir algo.

- Kyungsoo... Kyungsoooooo... Kyung... Soo-ya~

- O que é, Kio? – O rapaz acabou cedendo depois de minutos, e segurou o pé dela para que parasse de lhe cutucar. – Fala o que você quer de uma vez.

- Canta alguma coisa.

- Porque?

- E porque não? Você sempre melhora quando canta.

Ele pensou um pouco, ia recusar, mas o olhar pidão de Kiopaa sempre funcionava e ele cedeu de vez.

- Ok, o que você quer que eu cante?

- Deixa eu pensar... Ah! Mr. Blue Sky. – Ela pediu, muito animada. Sabia que ele gostava dessa música e provavelmente o deixaria feliz.

Kyungsoo apenas sorriu e concordou, Kio lhe conhecia bem o seu amigo para saber que ele cantaria com seu coração e provavelmente daria um show. Ele se levantou enquanto Kio colocava a música para tocar em seu celular, logo o rapaz começou a cantar junto com a música, deixando sua voz melodiosa encher o quarto todo.

Sun is shining in the sky, there ain't a cloud in sight
(O Sol está brilhando no céu, nenhuma nuvem a vista)
It's stopped raining, everybody's in the play
(Parou de chover, todos estão brincando)
And don't you know it's a beautiful new day?
(E você não sabe que é um lindo novo dia?)
Hey, Hey

Running down the avenue, see how the sun shines brightly
(Correndo na avenida, veja como o sol brilha esplendorosamente)
In the city, on the streets, where once was pity
(Na cidade, nas ruas antes lamentáveis)
Mr. Blue Sky is living here today
(O Sr. Céu Azul está morando aqui hoje)
Hey, Hey

Mr. Blue Sky, please tell us why
(Sr. Céu Azul, por favor nos diga por que)
You had to hide away for so long?
(Você teve que se esconder por tanto tempo?)
Where did we go wrong?
(Onde erramos?)

Logo Kyungsoo começou a se animar mais, conforme ia cantando a música, e Kiopaa se juntou a ele. Se levantou da cama e agarrou uma escova de cabelo, fingindo ser um microfone, e passou a cantar enquanto inventava uma dança para a música.

Hey, you, with the pretty face, welcome to the human race
(Hey, você, com seu lindo rosto, bem-vindo à raça humana)
A celebration, Mr. Blue Sky's up there waiting
(Uma celebração, Sr. Céu Azul está lá esperando)
And today is the day we've waited for
(E hoje é o dia pelo qual temos esperado)

Mr. Blue Sky, please tell us why
(Sr. Céu Azul, por favor nos diga por que)
You had to hide away for so long?
(Você teve que se esconder por tanto tempo?)
Where did we go wrong?
(Onde nós erramos?)

Hey, there, Mr. Blue, we're so pleased to be with you
(Hey, Sr. Céu Azul, estamos tão gratos de estar com você)
Look around, see what you do, everybody smiles at you
(Olhe em volta, veja o que você causa, todos sorriem para você)

Mr. Blue, you'll get it right, but soon comes Mr. Night
(Sr. Azul, você se conformará em ir, mas em breve vem o Sr. Noite)
Creepin' over, now his hand is on your shoulder
(Rastejando, agora a mão dele está em seu ombro)
Nevermind, I'll remember you this
(Não faz mal, vou lembrá-lo)
I'll remember you this way
(Vou lembrá-lo desse jeito)

Eles continuaram cantando até o fim da música e por fim se jogaram na cama, ofegantes e rindo muito, Kiopaa sentiu seu coração se aquecer depois daquilo e finalmente entendeu que os poderes de Kyungsoo já haviam aparecido há tempos, só que ainda não haviam percebido.

- Kyung.

- Hm?

- Acabei de descobrir que seus poderes já apareceram.

- Sério?! – Ele questionou em um misto de animação e confusão, sentou-se na cama rapidamente e arrumou seu pijama. – Como assim, Kio?

Kiopaa se sentou também, olhou para Kyungsoo e se lembrou de diversas ocasiões em que seus poderes apareceram, como ainda não havia notado?!

- Kyungsoo, você tem a capacidade de tocar o coração das pessoas quando canta. – Ela explicou em uma frase, o que deixou Kyungsoo mais confuso ainda. – Se você canta algo alegre, nos alegra. Se canta algo triste, nos deixa triste. É algo muito profundo.

Kyungsoo bufou, fechou a cara e cruzou os braços, estava irritado só com a possibilidade de aquilo ser real, Kiopaa não tinha certeza, não podia saber. Tinha que ser outra coisa.

- Mas eu não quero isso, Kio! Eu quero poderes de verdade, caramba. – Disse irritado, mas Kiopaa apenas riu. Kyungsoo parecia uma criança reclamona. – Eu quero poderes como os seus.

- Poderes como os meus? Kyungsoo, isso aqui é magia superficial. – Ela estendeu uma das mãos e logo uma pequena chama incandescente apareceu em sua palma. O rapaz observava fascinado, mesmo sabendo que Kiopaa podia machucar alguém com aquilo, não podia deixar de achar bonito. – Eu posso controlar o fogo, manipular água, controlar ventos, mexer com a terra e mais um monte de coisas que não sei. Mas é superficial.

Ela fechou a mão e a chama sumiu. Então colocou as mãos nos ombros de Kyungsoo, o fazendo olhar para ela.

- Você toca o coração das pessoas quando canta, é algo profundo, magia pura, magia de verdade. – Kiopaa dizia cada palavra com confiança, queria que ele entendesse o quão raro era aquele tipo de magia. – Eu só vi coisas assim em livros de história, nunca mais tinha ouvido falar de alguém com esse dom, mas olha só você. Uma pessoa que pode fazer isso. Por favor, entenda, você tem uma coisa muito rara que só te torna alguém ainda mais especial do que já é.

Aos poucos Kyungsoo foi entendendo o que aquilo significava, e acabou concordando com sua amiga. Percebeu que ela estava certa ao se lembrar de todas as vezes em que cantou para as pessoas, elas sempre reagiam de forma mais forte quando ele cantava, lembrou-se de já ter arrancado lágrimas de algumas pessoas quando cantou e também se lembrou dos sorrisos que conseguira quando deixava sua voz fluir em uma canção.

Os poderes dele já estavam lá há mais tempo do que imaginava.

- Kiopaa, acho que você tem razão no fim das contas. – Ele disse por fim, fazendo a moça sorrir. – Eu não sou um comum. Tenho poderes.

- É claro que tem. – Kio o empurrou levemente, fazendo-o rir. Então lhe deu um abraço carinhoso, beijando sua testa em seguida. – Feliz aniversário, voz mágica.

- Obrigado, abraço de urso. – Ele respondeu retribuindo o gesto.

- Agora vai se arrumar, antes que sua mãe apareça aqui e comece a ralhar com você como se você tivesse 6 anos ao invés de 26. – A moça brincou, se afastando e indo em direção a porta. – Ah, e não demore. Quero mais cantoria hoje!

- Pode deixar, Kiopaa. – Ele assegurou e acenou enquanto ela saia do quarto.

Quando ela se foi dali, Kyungsoo ficou pensando no quão bom era ter amigos que se importavam com ele, e agradeceu aos céus por ter alguém como Kiopaa em sua vida. Com poderes ou sem, sabia que sempre podia contar com ela.

Foi se arrumar sentindo-se mais leve e feliz do que antes, para aquele que seria, sem dúvidas, um de seus melhores aniversários.


Notas Finais


Chegou até aqui? BRIGADA1, CÊ É UMA PESSOA MARAVILHOSA!
Eu espero ver vocês com mais estórias em breve, fiquem bem.
Ah! A música do capítulo é Mr. Blue Sky - ELO: https://youtu.be/QAOMIH7cgh0
E até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...