História AaA - Entre beijos e Mordidas - Capítulo 14


Escrita por: ~

Visualizações 91
Palavras 1.629
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Famí­lia, FemmeSlash, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 14 - Capítulo XIV - Baile dos Reinos


Fanfic / Fanfiction AaA - Entre beijos e Mordidas - Capítulo 14 - Capítulo XIV - Baile dos Reinos

Marshall abriu seu guarda sol e saiu antes de eu conseguir dizer alguma coisa ele me deixou.

 

O baile dos reinos finalmente chegou, desde que o Marshall assumiu o seu posto na Noitosfera há 5 ou 6 meses, poucos falam sobre o "Marshall Lee, o Rei dos vampiros", agora se referem a ele como o "Lorde Sangrento" ou "O novo senhor do mau".. Entre outros apelidos. Um tempo atrás, eu resolvi fazer algumas perguntas a um demônio da Noitosfera sobre o Marshall, mas o demônio parecia ter muito medo de Marshall e por conta desse medo ele foi bem leal e não me disse nada a respeito, depois de um ou dois dias fiquei sabendo que o Marshall entrava em contato com a Fionna ocasionalmente. Fionna confessou que as suas conversas são breves, pois ele tem muito trabalho na Noitosfera como espalhar caus, cuidar das almas, distribuir dor, prazer e punição entre demônios, Finn também diz que ele mudou bastante depois que começou a governar a Noitosfera, eu não tenho certeza se ele aparecerá.

 

O príncipe café da manhã estava dizendo quem estava representando os reinos, os nomes que ele chamava teriam que ir até o palco fazer uma reverencia breve para todos, e quando acabava a reverencia aplaudíamos e a pessoa se retiraria.

 

-Príncipe Lagarto, representando o reino dos Lagartos. -Aplaudi. -Príncipe Músculos representando o reino Músculos. -Aplaudi.- Marshall Lee, o rei dos vampiros representando a Noitosfera.

 

Marshall estava com o seu cabelo penteado para trás, com terno preto e gravata vermelha, depois dos aplausos ouvi vários cochichos negativos vindo dos príncipes mas das princesas eram extremamente diferentes, eram apenas elogios.

 

-Oi! Príncipe Gumball, é um prazer conhece-lo pessoalmente! Ouvi muito falar de você!- A princesa Savana sorriu e estendeu a sua mão.

 

-Eu digo o mesmo.- Beijei a sua mão.- E devo dizer que você é mais bonita do que dizem. -Sorri de volta.

 

-Você é um fofo, quantos anos você tem mesmo?

 

- Vou completar 23 anos de idade em breve.- Menti

 

-Que gracinha!

 

A Princesa Savana tem 29, quando completar 30 anos se tornará rainha.

 

-Isso é cruel Marshall!- Ouvi uma voz feminina, olhei para trás e vi o Marshall bem perto de mim.

 

-Só uma dança!- Uma outra voz surgiu.

 

-Dançar não é uma das minhas virtudes.- Ele respondeu.

 

-Hey Gumball.- Ela me entregou um convite.- Meu casamento.

 

-Jura?- Perguntei surpreso.

 

-Aham.- Respondeu empolgada.

 

-Meus parabéns!- Peguei o envelope.- Nossa.. Isso é incrível.

 

-É, eu sei, você parece ser um cara legal e o meu noivo diz te conhecer.

 

-Me conhecer?

 

-É, mas se não se importar ele pediu para fazer suspense até a hora "H".

 

-Sem problemas! - Disse feliz por ela.

 

-Príncipe Gumball? Que tal uma dança?

 

-É.. É claro, ficaria honrado.- Ela me pegou pelo pulso e fomos para o centro.

 

Ficamos conversando sobre varias coisas, ela é bem inteligente e também tem muito interesse sobre ciências. A música começou a ficar lenta, ela encostou sua cabeça em meu ombro, e assim que ela o fez, vi o Marshall sentado batucando a mesa e me olhando com uma expressão nada agradável, minha respiração ficou tremula por um instante,ele revirou os olhos e começou a olhar fixamente para a esquerda, deu um sorriso de lado e se levantou da cadeira, Glob, ele vai aprontar algo.

 

-Me desculpe princesa, eu já volto.- Antes dela responder eu fui atrás do Marshall, ele estava segundo o Príncipe Wild-Berry. O Berry foi para o corredor dos quartos, onde não tinha ninguém, o Marshall estava prestes a ataca-lo quando eu o empurrei em um quarto.

 

-O que você pensa que está fazendo? Como ousa tocar no rei sem permissão?- Ele me perguntou de cabeça erguida.

 

-Permissão?- Ergui uma sobrancelha e ri. -E desde quando preciso de permissão para toca-lo? Tá, não importa, o que VOCÊ pensa que está fazendo? Tem vários vermelhos pelo Castelo, por que foi atrás de uma pessoa?

 

-Bennibel, eu não bebo mais vermelhos.- Respondeu em um tom sério.

 

-Marshall, beber sangue é errado!

 

-Só porquê você diz que é errado não significa que eu não vá fazer, se me der licença, estou faminto.- Ele saiu andando.

 

-Então se alimente de mim!- Disse sem pensar.- Eu não sou totalmente feito de doce.

 

Ele se virou com um olhar incomodado. - Tem certeza?- Ele veio em minha direção e acariciou minha bochecha.- Eu não vou parar nem se você implorar.

 

-Eu não me importo.

 

-Eu pensei que fosse mais inteligente, está deixando o seu reino e toda AaA por apenas uma vidinha?

 

-Não irei deixar nada, porque eu sei que você não vai me matar.- Disse confiante.

 

-Não tenha tanta certeza.- Ele segurou o meu pescoço e enfiou os seus caninos em minha pele rosada.

 

Encravei minhas unhas em seus ombros, cada vez mais fundo, depois de alguns segundos comecei a me sentir fraco, já não tive tanta certeza que ele pararia, minha visão começou a ficar escura, minhas pernas estavam bambas e minha respiração estava falhando,  Marshall tirou os seus dentes do meu pescoço e me empurrou, devido a minha fraqueza eu cai no chão, ele deu um curto grito de frustração enquanto andava para o lado e para o outro.

 

-Mais um pouquinho eu iria te matar sabia!?

 

 

-Você não me mataria.- Peguei uma siringa que contia lágrimas de ciclope e injetei em mim mesmo.

 

-Onde conseguiu lágrimas de ciclope?

 

-Eu peguei..- Falei em um tom baixo.

 

-Aham, sei, "mentir é errado!"- Ele tentou imitar a minha voz.

 

-Eu não estou mentindo Marshall, eu realmente cacei e peguei um ciclope!- Disse com um pouco de raiva por ele ter me chamado de mentiroso.

 

-Com toda essa fragilidade de princesa? Eu duvido..

 

-Você é um idiota!

 

-Ouço muito isso.- Ele sorriu debochando.

 

-Eu tenho a Ciência ao meu lado, e não sou tão fraco como você pensa!

 

-Hum.. Incrível, mas como você fez? Você pe- O telefone dele começou a tocar, pegou e imediatamente atendeu. -Hey Finn... Nada e você?... Legal, diz para a Cake que mandei um beijo bem gostoso para ela... Hahaha.. Cake sempre tão simpática..  Estou naquele negócio dos reinos.. Benny? Estamos frente a frente agora.. É, ele morreu.. To brincando to brincando.. Mas foi quase... Ok Finn, tenho que desligar, tchau..- Ele desligou.

 

-Ta de sacanagem comigo não ta?- Perguntei nada satisfeito.

 

-Só um pouco, mas por que a pergunta?

 

-Eu te liguei mais de cem vezes e você nunca me atendeu, ai a Fionna liga para você e você nem hesita!

 

-A Fionna é diferente-

 

-E em quanto a mim hein? Eu te procurei por todo canto, te enviei cartas, mensagens, hologramas, e até pedi para que alguns demônios te enviassem recados!- Ele deu de ombros.- Eu quase comprometi o meu reino inteiro me focando no objetivo de achar você!- Eu me levantei furioso e fui em direção a ele.- Fiz o possível e o impossível e nem assim você....

 

-"Você" o que? O que achou que eu faria? Acariciaria o seu rosto doce e te beijaria?- Ele disse acariciando minhas bochechas e se aproximando cada vez mais de mim.-Que eu dissesse que senti a sua falta? E que eu vou ficar aqui e não vou mais sair do seu lado?

 

Olhei para ele quase acreditando em suas palavras.

 

-Desculpe Benny, não vai rolar.- Ele tirou suas mãos lentamente da minha bochecha.

 

-Quando você vai parar com essa palhaçada?- Segurei a sua mão. -Rei da Noitosfera? O que deu em você afinal? Isso é ridículo!

 

-Não era isso que você queria? Que eu assumisse meu posto!?

 

-Não, não era, por que você não me deixa se preocupar com você?

 

-Porque eu não preciso.-Retrucou soltando a sua mão da minha.

 

-Príncipe Gumball?- A princesa Savana bateu na porta e logo em seguida abriu.- O Principe Wild-Berry me disse que você estaria aqui.- Ela olhou para o Marshall.-Desculpe interromper a sua conversa.. Mas precisamos falar de negócios.

 

-É claro, me desculpe, perdi a noção do tempo.- Disse me retirando.

 

-Princesa Savana, pode aguardar a sua vez?- Ele segurou o meu braço e ela olhou para o Marshall apavorada.

 

Olhei para o Marshall e ele estava com os olhos completamente vermelhos amostrando os seus dentes afiados, voltei meus olhos a ela e ela já não estava mais lá.

 

-Por que você fez isso? Eu gostava dela!- Olhei para ele com raiva.

 

-Como você pode gostar daquilo?- Ele riu de uma forma sarcástica.

 

-E como não gostar? Ela é bonita, inteligente, madura e bastante elogiada na ciência!

 

-Ela não chega nem aos meus pés!- Ele me soltou e riu irônico.

 

-Ahh!- Eu comecei a rir. -Você está com ciúmes.- Disse entre risos.

 

-Eu não tenho ciúmes de um verme como você!- Marshall estava começando a ficar corado.

 

-Então eu devo estar enganado.. Te entregaram o convite do meu casamento?

 

-Casamento?- Ele arregalou os olhos.

 

-É, de qual "negócios" você pensa que ela estava falando? Vamos unir os nossos reinos.- Menti.

 

-Eu não acredito em você!

 

-Quer ver o convite?- Puxei o convite da Princesa Savana.

 

-Você não pode se casar!- Gritou.

 

-O que foi Marshall? Parece nervoso.

 

-Isso é algum tipo de vingança? Você não vai se casar!- Ele se aproximou mais de mim furioso.

 

-E por que se incomoda tanto?- Estiquei minhas mãos impedindo que o Marshall se aproximasse de mim.

 

-E Por que você acha!?- Ele segurou os meus pulsos e se aproximou do meu rosto.

 

Marshall me encarou com raiva e ao mesmo tempo demonstrando preocupação e insegurança, não deu para conter o meu sorriso, ele estava tão preocupado, estava se importando tanto.. Marshall inclinou a cabeça para direita e franziu o cenho confuso,  e logo depois se tocou.

 

-Você não vai se casar não é?

 

-Não.- Respondi ainda sorrindo.

 

Ele apoiou sua cabeça em meu ombro e suspirou aliviado.

 


Notas Finais


Deixe seu comentário s2


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...