1. Spirit Fanfics >
  2. Abandonada. >
  3. Chapter Three- Máscaras.

História Abandonada. - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Chapter Three- Máscaras.


Chapter Three- 

Máscaras.


O mundo é movido por dinheiro, ódio e luxúria, e se você prestar atenção, tudo tem um preço, pode até ser pequeno, mas sempre haverá o preço. Para ter sorrisos, primeiro as lágrimas devem cair, assim como antes das conquistas o esforço se faz presente.

Tudo pode ser resolvido facilmente, apenas se precisa de sangue frio e uma máscara de "Bom-Moço".

Mas afinal, o que me faz pensar assim?

A mente humana é perigosa e frágil ao mesmo tempo, acreditamos em qualquer coisa que nos dê medo suficiente, nos matamos em nome de religiões, nunca se sabe a verdade absoluta, tudo é duvidoso e confuso, você nunca saberá quem realmente está certo, ou quem está errado. Se quiser conviver nesse mundo, você deve criar sua própria verdade, afinal quem garante que a verdade que muitos acreditam não esteja errada? Ou então, que a justiça, na verdade não passa de uma simples manipulação e nós os manipulados por ela?

  O mundo é injusto, cruel e impiedoso, e para você sebreviver nele, deve ser mais cruel e impiedoso que o mesmo. Falsas atitudes bondosas podem ser facilmente reconhecidas, basta você ser muito pior que essas falsas atitudes, simples não?

Nos abrir para alguém não é legal e muito menos relaxante, você só estará dizendo sobre os problemas que você mesmo deve resolver, e no fim, aquela pessoa a quem você confiou para se abrir o trairá, pois a mesma estará pouco se importando com você e seus problemas. O melhor a se fazer é os guardar para você, pelo menos eu faço isso.

Fingir ser o quê não é nunca foi fácil, mas eu sempre fui boa em esconder o quê estava sentindo, era uma dos meus dons. Porém, foi mais difícil do que imaginei, esconder meu rancor de Meliodas e Liz, esconder o que eu sinto em relação aqueles dois seria realmente difícil.

Observo a sala de aula encher de alunos pouco a pouco. Vejo Ban entrar acompanhado de Meliodas e os outros. "Bom, vamos lá." Sorrio amável para eles.

Ban se senta na carteira ao meu lado, Meliodas atrás de mim e Diane em minha frente, Elaine na frente de Ban e King do lado de Diane. Um tempo se passou, conversas iam e vinham, até que o professor entrou na sala, todos se calaram.

A aula estava monótona, como todas as aulas, aquele professor só conseguia deixar aquilo mais entediante do que já era. Ele nem havia percebido que ali tinha alguém diferente, alguém novo. E isso é muito bom, não ser notada significa que não prestam atenção em você, e se não prestam atenção em você  não percebem o seu plano e nem como você está o executando.

Sinto algo tocar em minhas costas, ao me virar percebo ser Meliodas, arqueio uma sobrancelha e ele sorri corado.

-Fico feliz que está de volta.- ele sorri ainda mais e eu engulo a imensa vontade de revirar os olhos.

-Também estou feliz de estar de volta a Liones.- sorrio falsamente fofa e ele coça a nuca ainda corado. " Isso vai ser mais fácil do que eu imaginei."

(...)

Um barulho soou alto por toda a escola, suponho que agora seja a hora do intervalo. Me levantei após ter guardado meu material, caminho até a porta onde Ban e seus amigos me esperavam, sorri gentil para eles.

Nos sentamos em uma mesa qualquer do imenso refeitório, todos conversavam alegremente e eu tentava acompanha-los na conversa, o que estava sendo difícil. Meu foco era Meliodas e Liz no canto da mesa, nenhum dos dois conversavam, nem entre si e nem com o resto dos amigos, estranho, muito estranho.

- Elizabeth?- Fui retirada dos meus pensamento pela voz de Ban.

-Sim?- olho para Ban.

-Diane lhe fez uma pergunta.

-Desculpe, poderia repetir por favor?-digo calma para a morena e ela concorda.

-Por que quis vir para Liones?

-Ah, eu já havia morado por um tempo aqui antes de ir para Danafor e quando Ban veio para cá eu pensei: "Por que não voltar a velha cidade..." -"E me vingar de algumas pessoas."

-Você já morou aqui?! - Todos, exceto Ban, Meliodas e Liz, perguntaram surpresos.

-Sim, vivi aqui por dez longos anos.- sorri de lado.- Passei minha infância aqui e durante esse tempo conheci muitas pessoas, algumas até desagradáveis.- olhei de soslaio para Meliodas e Liz sorrindo ladina, acho que deixei claro de quem eu estava falando.

- Sempre encontramos pessoas assim, isso é um saco!- vi Elaine inflar suas bochechas.

- Sempre.-concordei sorrindo, bem, errada ela não estava.

(...)

Caminho pelos extenso corredor escolar, havia dito a Ban que queria ir ao banheiro, mentira. Ao menos sabia onde ficava.

Sorrio ao ser prensada contra a parede, meu alvo estava caindo na armadilha.

-O que acha que está fazendo sua vadia?!- Liz disse claramente irritada, meu plano estava começando a dar certo.

-Eu? Eu não estou fazendo nada.- disse com a maior inocência.

- Você acha mesmo que me engana com essa sua carinha de anjo? Não vou cair nesse seu plano fajuto. - disse ela "Mas você já está caindo..."

-Mas eu não tenho nenhum plano.-continuava com a minha máscara inocente.

- Não interessa! Tendo plano ou não, quero que fique longe do meu namorado, ouviu?

-Mas ele é tão lindo, acho difícil eu conseguir ficar longe daquela boquinha ou então daquele corpo. Ele é realmente um deus grego, não acha?- eu disse sorrindo maliciosa. Não era mentira que ele é lindo, porém a última coisa que passa pela minha cabeça agora é dormir com ele.

Senti uma ardência em meu rosto, ela havia me dado um tapa.

-O que foi? Não vai me dizer que não percebeu o jeito que ele me olhava, né?

-Q-que jeito? Ele não estava te olhando de jeito nenhum!- ela estava começando a fraquejar e isso é perfeito para mim.

-Ah, tolinha! Não sabe nem a metade do que havia naqueles olhos, o desejo, a luxúria, aquilo tudo misturado num olhar só me deixou tão molhada.- falei manhosa.- Tenho certeza de quê ele me faria gemer a noite toda.- "Eca!"

Vi a angústia em seu olhar, ela era totalmente insegura de si, e isso só facilitava as coisas para o meu lado.

-N-não, ele... ele não faria isso!- passava as mãos pela cabeça como se estivesse desesperada, me soltando.

-Será que não? -sussurei próxima ao seu ouvido. De repente eu estava prensada na parede novamente e ela me olhava como se fosse me matar só com o olhar.

- Isso... isso não é verdade!- ela tentava convencer a mim ou a si mesma?

-Aceite Liz...- segurei seu queixo com o indicador e o polegar a fazendo me olhar, puxei seu rosto para tão próximo do meu que senti sua respiração entre-cortada batendo contra a minha.-, No fim, você sempre será inferior à mim.

A soltei vendo a rosada sair pisando duro. Ri com isso e massagiei o local onde a mulher havia batido.

-Elizabeth? Elizabeth?- ouvi Ban me chamar.

-Sim?- disse pegando meu batom e um espelho na bolsa, retocando-o.

-Vamos?- ele perguntou e eu concordei desencostando da parede e o seguindo.

Fomos conversando até chegarmos ao estacionamento, me despedi dele seguindo até a minha moto.

      "Uma pequena parte do plano está completa..."


Notas Finais


Finalmente consegui passar todos os capítulos pra cá!

Por hoje é só pessoal!

Até o próximo!😍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...