História Angels and Demons (Now United) - Capítulo 25


Escrita por:

Postado
Categorias NOW UNITED
Personagens Any Gabrielly, Bailey May, Hina Yoshihara, Josh Beauchamp, Krystian Wang, Noah Urrea, Personagens Originais, Shivani Paliwal, Sina Deinert
Visualizações 165
Palavras 2.558
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Magia, Mistério, Sobrenatural, Suspense
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 25 - 24. "Contos mitológicos"


Fanfic / Fanfiction Angels and Demons (Now United) - Capítulo 25 - 24. "Contos mitológicos"

As meninas sorriam empolgadas, esqueceram até de pegarem suas malas enquanto corriam até suas famílias.

Sina/Hina/Shiv: Mãe! – gritaram ao mesmo tempo se jogando nos braços de suas mães.

Any veio mais atrás quieta e olhando para todos os presentes a procura da única pessoa que lhe faria se sentir completamente em casa. Ele não estava presente.

Sina: Que saudades! – disse animada se afastando da mãe e sorrindo para Alaric segurando um garoto agitado nos braços.

Sina: Cadê meu garotinho preferido de todo o mundo?

Matt: Sininho! – gritou o menino e Alaric finalmente o colocou no chão que correu até os braços abertos da irmã que se abaixou para abraçar ele apertado.

Shivani: Pai, Josie! – disse praticamente saltitando correndo para os braços do pai que abraçou ela rindo e lhe tirando do chão.

Tyler: Meu bebê! – disse lhe enchendo de beijos e fazendo ela rir, Hina continuava agarrada a mãe, mas sorria para o tio.

Sina: Anjo, você está ficando grande! – disse rindo e sacudindo o pequeno irmão nos braços.

Caroline: Any, querida. – disse sorrindo para a menina e indo abraçar ela.

Caroline: Seu irmão não pôde vir, ele trocou o horário no restaurante com um amigo para passar o dia com você amanhã. Você vêm pra casa com a gente, mais tarde ele te busca.

Any: Ah, tudo bem. – sorriu um pouco desapontada, mas logo Kira puxava ela para um abraço. Yudchi era um grande cozinheiro, ou seria assim que ele tivesse dinheiro suficiente para abrir seu próprio restaurante.

Hina: Coisa fofa. – ela foi até Matt que estava grudado na irmã para lhe dar um beijo no rosto, Shiv tinha Josie presa nos seus braços.

Alaric: Onde estão suas malas? – perguntou dando um beijo na testa de Sina que lhe deu um beijo estalado na bochecha.

Nate/Bryan/Kenai/Jace: Malas chegando! – eles ouviram uma voz rouca dizer e se viraram vendo quatro charmosos garotos segurando as malas das meninas.

Matt se sacudiu no colo de Sina sorrindo para os meninos e querendo ir até eles, mas Nate piscou para ele e o menino sorriu ficando quieto. O senhor Paliwal, apertou mais a filha com ciúme daqueles garotos e Any saiu do aperto do abraço de Kira para ir até sua mala.

Sina: Oi, meninos. – disse sorrindo colocando Matt no chão para ir até sua mãe e virando novamente para os garotos.

Sina: Que bom que apareceram.

Bonnie: Quem são os gatinhos? - perguntou para Hina que passava por ela.

Hina: Nossos amigos, conhecemos eles no ônibus. - falando isso, ela foi direto pegar sua mala.

As quatro meninas estavam junto dos quatro meninos pegando suas malas, até que Shivani se virou para a família os apresentando.

Shivani: Esses são: Kenai, Bryan, Nate e Jace. - ela falou apontando para cada um deles.

Os meninos foram cumprimentar as quatro famílias, e cada um foi se apresentando, mas Shivani acrescentou.

Shivani: E essa é nossa família. - ela falou sorrindo.

Eles ficaram conversando por lá mais algum tempo, até que todos resolveram ir embora, Any iria com a família de Sina e Hina e Shivani iriam com suas próprias famílias, as meninas não encontraram nem pai nem mãe de nenhum dos meninos, estranharam, mas não falaram nada.

Sina: Tchau meninos, nos falamos depois. – disse sorrindo para eles e pegando Matt no colo de novo.

Quando todos se despediram dos meninos e já tinham se virado para irem embora, Matt virou no colo de Sina para acenar para eles.

Matt: Tchau, anjinhos.

Hina foi pra casa junto com o tio e com a mãe, durante o caminho eles foram conversando, e lógico que o tio e a mãe queriam saber tudo do colégio, como era, como eram os professores, as aulas, os alunos, tudo.

Hina foi falando tudo, omitindo as partes estranhas, quando chegaram a casa da mãe, Hina se emocionou, o tio veio abraçá-la e ela pensou, que realmente tinha sentido saudades de casa, do abraço do tio, do colo de sua mãe.

Durante o almoço, Hina contou sobre as aulas de Educação Física, juntas e separadas; a mãe e o tio pareciam bem interessados em tudo que ela contava.

Hina: E assim, quando fazemos aulas separadas, cada um em sua modalidade, ficamos em locais separados, mas sempre perto do ginásio. O professor é super legal e já sabia que eu tinha algumas medalhas no arco e flecha. – disse colocando mais carne no prato.

Hina: Mãe, você não sabe como senti falta da sua comida. – ela disse e a mãe e o tio riram.

Ben: Não servem comida, lá não? – perguntou colocando suco no copo pra elas.

Hina: Servem, mas nada se compara a comida da minha mãe. – retrucou e todos riram.

Depois do almoço, Hina ajudou a mãe a lavar a louça, enquanto ela secava o tio guardava. Quando terminaram, Hina foi para o quarto tomar um banho e se preparar para ir para a o seu apartamento, já que o combinado era o almoço cada um em sua casa e o jantar ia ser na casa da sua mãe para caber todo mundo.

Hina estava se trocando quando a mãe apareceu no seu quarto, querendo saber de outra coisa que Hina não tinha nem falado: garotos.

Kira: Pode ir falando, quero saber de tudo! – disse sentando na cama da filha, Hina riu olhando a mãe pelo espelho.

Hina: Não tem nada demais, mãe. É só um garoto, lindo, educado, cavalheiro, amigo e somos só amigos. – falou e se lembrou do quase beijo entre ela e o Kenai.

Kira: Pelo seu olhar, são mais do que isso... – a mãe falou ficando de pé.

Kira: Seja lá o que vocês forem, tome cuidado.

Hina: Vou tomar. – disse abraçando a mãe.

Kira: E liga pra ele, sei que ele vai gostar. – falou e Hina riu ficando vermelha.



(...)  



Sina: Só vamos colocar as minhas coisas no meu quarto. – falou avisando a sua família e puxando Any pela mão pelo longo corredor até seu enorme quarto.

Sina jogou sua bolsa em cima da sua cama de casal com cobertores rosa claro e Any se sentou na cadeira giratória em frente a uma mesinha branca onde o computador da menina estava.

Sina: Está tudo bem? – perguntou a Any que sorriu para a amiga dando de ombros.

Any: Eu acho bom o Yudchi não se atrasar. – ela falou sorrindo enquanto Sina tirava seus sapatos, Any ficou de pé indo até a estante de madeira onde tinha vários livros e ficou olhando por ali distraidamente até que sua mão parou num livro mais antigo.

Any: Não sabia que você gostava de livros tão antigos.

Sina ficou de joelhos na cama engatinhando até a beirada e depois pulando para o chão indo até Any e pegando o livro da mão dela.

Contos mitológicos.

Estava escrito simplesmente.

Sina: Esse livro não é meu. – comentou Sina sem entender colocando o livro no topo da estante. 

Sina: Alguém deve ter esquecido aqui, vamos comer e depois revolvermos isso.

Any: Por mim está ótimo, estou sentindo o cheiro da lasanha daqui, não escuta? Minha barriga roncando? – brincou puxando Sina pela mão as duas rindo enquanto iam até a sala de jantar.

Sina: A comida já está pronta? - perguntou para sua mãe assim que ela e Any entraram na cozinha.

Caroline: Quase, querida, cinco minuto no máximo. - respondeu dando uma olhada no forno.

Caroline: Vocês podem colocar a mesa para mim?

Any: Claro! – falou rapidamente já indo pegar as coisas, Sina riu achando ela apressada para comer.

Caroline: Aqueles meninos, eu tenho a impressão de já tê-los visto antes... - falou encostada a pia.

Sina: Talvez quando a gente foi pela primeira vez na escola?! - falou revirando os olhos e colocando os pratos na mesa.

Caroline: Não, há muito tempo atrás, quando vocês se conheceram. - ela falou pensativa.

Caroline: Não sei, posso estar enganada, faz tanto tempo... - desencostou da pia e foi ver se a lasanha já estava pronta, confirmando isso a tirou anunciado que o jantar estava servido.

As duas meninas se olharam esperando o assunto sobre os garotos começar de novo, até que Sina mais curiosa resolveu voltar ao assunto.

Sina: Mãe?! Como foi que nos conhecemos, adoro ouvir a história. - Any revirou os olhos achando a amiga uma péssima mentirosa, mas não falou nada, pois a mãe pareceu acreditar no que a filha disse.

Caroline: Você insistiu para ir no parquinho, e no outro dia eu te levei, lá encontramos a Any, Hina e Shivani, e claro as mães delas. - falando isso Any baixou o olhar, lembrando da mãe.

Caroline: Sinto muito, eu não queria...

Any: Tudo bem, eu só sinto falta dela, cada dia que passa eu lembro menos dela, me sinto uma péssima filha por isso. - ela ainda continuava com o olhar baixo, mas só por alguns instantes, logo já voltou a comer.

Alaric: Você era pequena. - falou colocando a mão no ombro da garota.

Matt: O que aconteceu com sua mamãe, Any? - perguntou olhando para a menina.

Any: Ela morreu. - ela respondeu dando um sorriso triste para o Matt.

Matt: Como? - ele perguntou fazendo uma careta.

Sina: Matt, esse tipo de pergunta não se faz! - Sina que estava do lado dele o chamou a atenção.

Any: Não, tudo bem, Sininho. - falou olhando para a amiga.

Any: Ela estava voltando do trabalho, quando o carro perdeu o controle e caiu no rio, mas nunca acharam o corpo.

Matt: Então ela pode estar viva... - ele falou tentando animar a menina.

Any: Não tenho tanta certeza assim. - ela falou simplesmente.

Matt: Não se preocupe, seu anjinho está com você. – falou meigamente sujando sua boquinha ao comer a lasanha.

O almoço continuou sem muita conversa, as duas meninas ficaram para ajudar Caroline com as coisas, já no quarto Sina e Any continuaram o assunto sobre os garotos.

Sina: Você não acha estranho que desde que nos conhecemos tenhamos feito tudo juntas? - perguntou para a Any.

Any: Pode ser o destino. - falou dando de ombros.

Sina: Destino que fala que somos parte de uma coisa maior? - ela perguntou parando de arrumar sua cama e olhando para Any.

Any: Eu não sei, ok? Por isso fui atrás de respostas e acabou onde acabou. - ela queria de todo jeito fugir da conversa, mas parecia impossível.

Sina: E que anjinho é esse que toda hora Matt fala? - perguntou, não desistiria fácil de descobrir a verdade.

Sina sentou na cama e logo sua amiga sentou ao seu lado ainda calada.

Sina: Any?

Any: Eu não sei Sina, eu não sei toda a história. E não quero mais saber. – disse a pequena irritada, Sina levantou as mãos em forma de rendição.

Sina: Relaxa, não está mais aqui quem falou. – disse fazendo Any rir.

Caroline: Meninas? – a porta do quarto foi aberta e a mulher apareceu sorrindo para elas.

Caroline: O Alaric vai comprar sorvete para mim e para o Matt, vocês querem?

Sina: Flocos. – respondeu prontamente.

Any: Morango. – disse.

Sina: E mãe, tem um livro aqui sobre mitologia é seu? – perguntou apontando para sua estante de livros.

Caroline: Não, filha, meus livros estão no meu quarto. Eu vou perguntar ao Alaric, tá? – disse sorrindo e acenando para as meninas saiu do quarto fechando a porta.

Sina: Então... – ela se virou para Any sorrindo marota, fazendo a meninas revirar os olhos e rir.

Any: Vamos pro computador. – disse a menina ficando de pé rapidamente.

Sina: Cara, e eu sou a teimosa. – murmurou.


(...)



Shivani: Como é bom estar em casa. – disse sorrindo assim que passou pela porta de sua casa. Bonnie riu e Josie pulou do colo do tio e correu escada acima alegando que iria pegar sua boneca nova para Shivani ver.

Bonnie: Vou preparar o almoço. – disse sorrindo e indo para a cozinha.

Shivani: E eu vou matar a saudade do meu quartinho lindo. – brincou dando um beijo no rosto de seu pai e correndo para seu quarto.

Jogou-se na cama e abraçou seu ursinho de pelúcia. Poucos segundos depois Josie entrou saltitando no quarto com uma boneca na mão, ela pulou para a cama de Shivani e esticou a mãozinha dando a boneca para a prima.

Shivani: Que linda, Josie! – sorriu passando a mão nos cabelos da boneca e a observando.

Josie: Ganhei do tio. – a pequena sorriu e ficou em pé na cama.

Shivani: Sério? Ah, também quero! – fez bico e Josie riu.

Josie: Você não pode. Já é grande, e gente grande não brinca de boneca. – ela começou a pular na cama.

Shivani: Quem disse isso? - ficou de pé na cama e começou a pular também.
Shivani: Viu? Gente grande também pode brincar.

As duas brincaram de boneca até a hora do almoço. Desceram para a cozinha planejando nadar na piscina depois de comerem.

Shivani: Senti falta desse cheiro maravilhoso. – disse entrando na cozinha para ajudar a mãe a por a mesa.

Bonnie: Eles não servem comida boa lá na escola? – riu passando os pratos e os talheres para a filha.

Shivani: Até servem. Mas todo mundo dessa casa sabe que sua comida é a melhor. – disse dando um beijo na bochecha da mãe e colocando os pratos na mesa.

Josie: Yeah! A melhor! – disse sentando em seu lugar na mesa.

Bonnie: Se vocês dizem... – disse rindo. Depois de servidos, eles comeram, Shiv contou tudo que aconteceu com ela e as amigas enquanto estavam na escola – ocultando as partes dos acidentes graves -.

Josie: Vamos assistir desenho até podermos entrar na piscina? - perguntou quando ela e Shivani saíram da cozinha.

Shivani: Eu acho melhor nós irmos escolher nossos biquínis. - disse sorrindo para a prima, mas a pequena fez bico e balançou a cabeça negativamente.

Shivani: Que tal então ver fotos antigas? - a sugestão de Shivani alegrou Josie que correu até as prateleiras onde ficavam os álbuns de fotos.

As várias fotos de todas as épocas de Shivani e Josie estavam espalhadas pela cama, mas Shivani começou a perceber uma sequencia, antes dos seus dois anos todas as fotos eram com sua mãe e a família materna, mas não tinha nenhuma foto com seu pai, franzindo a testa Shiv deixou a prima sozinha no quarto e seguiu para o quarto dos pais.

Shivani: Mãe? – chamou na porta do quarto fazendo sua mãe levantar o rosto do livro que lia e sorrir para ela.

Shivani: Porque não tem fotos minha com o papai antes dos meus dois anos?

Bonnie: E-eu... Ér... - gaguejou com a resposta o que fez Shiv ficar mais desconfiada.

Tyler: Nós tínhamos fotos juntos, mas o álbum que elas ficavam foi perdido quando nos mudamos para cá. – o pai da Shiv disse entrando no quarto passando a toalha no cabelo para secá-lo.

Shivani: Ah, é mesmo? - o olhar de Shiv estava fixo na mãe, que sorriu amarelo e assentiu.

Bonnie: É sim. Fiquei muito triste com essa perda. - ela disse com um olhar triste.

Shivani: É, é muito triste mesmo perder fotos da infância. - ela levantou e foi até a porta. 

Shivani: Obrigada por tirarem minha dúvida. – ela sorriu para os pais e saiu do quarto, indo colocar seu biquíni.

Ela estava magoada. Pois sabia que estavam mentido para ela.

Passou o resto da tarde brincando com a prima, depois se arrumou e ficou no computador até dar a hora de ir para a casa de Hina.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...