História Aborrecentes - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 15
Palavras 1.355
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


E, nossa primeira aborrecente, será a patricinha Kenzie.

Espero que gostem!

~ Boa leitura💜

Capítulo 1 - Kenzie


Fanfic / Fanfiction Aborrecentes - Capítulo 1 - Kenzie

NOVA YORK  7:00hs PM

KENZIE

As férias escolares já estavam chegando ao fim, e eu já estava odiando, ter de voltar para aquela escola pacata. É muito chata. As pessoas são chatas. Tudo é chato, naquele lugar. 

Meus colegas de classe são uns malas. Mas apenas um deles, me encanta. As vezes minha única vontade era de estar sozinha, com David. Em qualquer lugar romântico, sem ninguém para nos atrapalhar. E, sem escola. 

David era o único jogador de futebol americano gato, de Xavier. Bem, aos meus olhos, sim. Ele é loiro, alto, malhado, e tem um olhar muito atraente e sensual. Odiava ter que presenciar certas vadias ao seu redor. Sempre que o jogo chegava ao fim e os garotos tinham que ir para o vestiário, lá estavam elas, babando como se estivessem sendo hipnotizadas. Mas não é para menos. Cada corpo malhado, suados, que dava um certo tesão, confesso.


(...)


XAVIER HIGH SCHOOL 9:00 AM

O corredor parecia ir aumentando de distância, conforme eu dava passos. Não chegava nunca, na sala de aula. Se bem que, eu preferia estar em casa, pegando uma piscina. Mas não, estou aqui. 

Ao chegar enfim, na porta da sala de aula, meu coração palpita forte, ao ver que David já estava lá. E, sentado em uma das cadeiras, com seu moletom do time à minha espera, provavelmente. Tento não transmitir tanta empolgação e caminho até ele, de nariz em pé. Todos me olhavam. 

— Oi, gatinho! Sentiu saudades? —Perguntei, ao jogar a bolsa sobre a mesa à sua frente. O mesmo parecia distraído, com algo. 

— Hã... oi, gata. Sim, eu senti. —Respondeu ele, com seu jeito sério de sempre.

— Hum... Você está lindo, hoje. — Digo, me achando um tanto quanto modesta. Mas acho que exagerei. 

— Kenzie, mas eu não mudei nada. Estou igual, como nos outros dias. — Ele rir, com deboche. — Você, ein... Não vai sentar? 

— Sim, sim. Ai, isso aqui tudo é um saco. Menos você, claro. — Sentei e olhei para ele, que me dá uma piscadela rápida. 

De todas as garotas que eu mais odeio nesta escola, é Suzy. Está sempre de olho em David. Típico, de vadias como ela. Ainda pego essa garota e ela vai ver, o que é bom para tosse. Enfim, não estou vendo minha única e melhor amiga na sala de aula. Não acredito que Isa não vem. Logo hoje?! No primeiro dia de aula? Vou odiá-la para sempre.

Passaram-se alguns minutos, até a professora aparecer, finalmente. 

— Finalmente, Olivia... — Digo, ao fazer bico e erguer as sobrancelhas. 

— Bom dia para você também, Kenzie. — Diz Olivia, ao pôr suas coisas sobre à mesa. — E me desculpem a demora, o trânsito de Nova York está horrível. Enfim, como foram suas férias? 

— Saco... 

E aquela mesma baboseira de sempre. Como passaram suas férias e férias e mais férias! Acho que perderei o oitavo tempo, não queria ter de suportar os professores falando suas bobagens durante todo, o dia. Não hoje. 

David estava encostado no seu armário, com uma de suas pernas no mesmo, e ouvindo música em seu Ipad. Era o que dava para perceber, pois ele cantarolava e se remexia todo. 

— Vamos fugir no oitavo tempo?? — E ele continuava a ouvir sua música, mas de olhos fechados, apenas sacudindo a cabeça. — Ei, David!!!? 

— Poxa, Kenzie! O que foi, dessa vez? Que susto... — David retira seus fones, e me olha bravo. — Desculpa. É que odeio quando me interrompem... Você sabe. 

— Tudo bem, desculpa. Bem, sem querer te fazer perder tempo, mas o que você vai fazer daqui meia hora? — Pergunto. 

— Temos aula, sabia? Mas por que, você tem algum plano em mente? Se tiver, é melhor esquecer. Não posso perder mais um tempo de aula, Kenzie. Você sabe muito bem, disso. Não posso sair do time, minha situação está prejudicada, devido as notas baixas. Eu sou o capitão! 

— Poxa, David. Eu só queria ficar com você sozinha, será que é pedir muito? Vamos sair, vai... 

— Kenzie... Podemos nos ver mais tarde. E sem mais. 

— Oi, David! — Disse uma garota, ao passar por nós dando tchauzinho para meu namorado. E olha, quanta audácia. Fico de boca aberta, ao presenciar isso. 

— A... Oi, Valeska. — David responde, todo bobo. Ridículo. 

— Quem é essa!? David?? — Ainda continuava distraído, olhando para a tal. — DAVID!! 

— O quê?? O que foi, Kenzie? Outra vez, suas crises de ciúmes? Ah... Faça me o favor. Odeio quando faz isso. Vou embora daqui. A gente se vê depois. 

— David, volta aqui! — O mesmo saiu emburrado, para o refeitório. E continuou a ouvir a porcaria de suas músicas. E claro, me deixou falando sozinha. Ou melhor, gritando sozinha. Tentei fingir que não se importava, pois todos estavam me olhando. 

Era hora de voltarmos para casa. Tentei alcançá-lo quando estávamos saindo da sala de aula.

— Oi? — Digo, baixinho. 

— Oi. — Responde ele, frio. Ele ajustava sua jaqueta. 

— Ah, David! Para com isso, você sabe que eu não estava com ciúmes daquela... Daquela! Eu só te fiz apenas uma pergunta. — Ele continuava calado, de cara fechada para mim e para todos. Era sexy, até. 

— Ok, Kenzie. — Respondeu, finalmente. — Já entendi. 

— Você... Me desculpa? — Pergunto, ao enroscar meu braço ao dele. 

— Ok, eu te desculpo. Mas nada de acontecer outra vez, ta? Eu tenho muitas amigas, você sabe disso. Nós somos namorados, não somos? Eu e elas, Apenas. Amigos. Será que não vai compreender nunca? Caramba! 

— Ta bem, ta bem... Não quero mais falar sobre isso. Vamos embora? — Pergunto, enquanto deito minha cabeça sobre seu ombro enquanto caminhamos. 

— Vamos embora. — Diz ele, por fim. 

David me deixa em casa e, meu pai já estava à minha espera. Provavelmente vai me dar algum sermão, mas não estou com cabeça para isso. 

— Por que, veio com ele? — Pergunta meu pai, com toda sua autoridade. 

— Pai... Não quero brigar com você, tá? Hoje meu dia foi bastante cheio, por favor. — Falo, ao adentrar em casa e ele vem me seguindo, quando bate a porta. 

— Kenzie, eu te fiz uma pergunta. Por que, veio com ele? Você sabe o que eu penso em respeito à isso, não sabe? Ein? 

— Pai, ele é meu namorado! Por que não entende de uma vez por todas? Que saco! David não é, como você pensa. — Falei, ao me sentar ao sofá enquanto ele anda de um lado para o outro. 

— A, não? Você só tem 16 anos, minha filha. E está cega, de amores por ele. David não é um bom rapaz para você. Quer você acredite, ou não. Você está proibida, de namorar ele! Está me ouvindo? Eu te proíbo, Kenzie. 

— Quê? Você só pode está de brincadeira, né? Eu não vou terminar com o David, pai. Não! Me deixa em paz! — Subo as escadas correndo em direção a meu quarto e me jogo sobre as cobertas. 

Saudades, de quando mamãe era viva. Com certeza ela iria adorar, conhecer o David. Sim, ela iria. Meu pai é um chato, vive tentando me controlar de todas as maneiras. Ele não sabe o que é o certo para mim, não mesmo. Eu já sei, me cuidar. 

Limpei as lágrimas do rosto, e levantei da cama. Estava precisando de um banho quente, para voltar a relaxar. Preparei a banheira, os sais de banho, e me adentrei sobre ela, depois de tirar toda a roupa. A água estava morninha, como eu gosto.

E volto a chorar novamente. Mas não por causa do meu pai, e sim, pelo simples fato de não saber o que realmente, David sente por mim. Ou se estou apenas enganando a mim mesma. 

Mas acabo tirando isso da cabeça e volto a pensar em como ele é um ótimo namorado. Volto a sorrir. Nada e nem ninguém, conseguirá nos separar.

“My days end the best when this sunset gets itself behind.”
“Meus dias terminam melhor, quando o pôr do sol fica atrás.

Arctic Monkeys - Arabella



Notas Finais


Algum comentário? Até o próximo!💛


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...