1. Spirit Fanfics >
  2. About Being Popular; A Vhope Story >
  3. Chapter Thirteen: Dane-se.

História About Being Popular; A Vhope Story - Capítulo 13


Escrita por:


Capítulo 13 - Chapter Thirteen: Dane-se.


— Que tal Doutor Cerebral?


— Não. 


— Doutor Pensamento! Esse é bom! 


— Taehyung, — Hoseok respira fundo, de saco cheio, o que é compreensível já que o perturbei a manhã toda enviando mensagens com sugestões de nomes. — eu. Não. Sou. Um. Super. Herói.  


— Tudo bem, tudo bem. — desligo o celular, decidido a parar — Posso dizer pelo menos que temos um esconderijo secreto? 


— Temos? — olha pra mim, confuso.


Assenti com um sorriso expresso no rosto. 


— Te levarei para a batcaverna no fim de semana. A não ser que queira ir hoje mesmo. 


— É longe?


— Se formos até lá teremos que ficar no mínimo dois dias para fazer a viagem valer a pena. 


— Melhor final de semana mesmo. Hoje podemos ir às compras.


— Ir às compras? 


— Vou te ajudar a ser popular, lembra? 


— Oh, okay! Iremos só nós dois? 


Algum problema?


Faço que não. 


Nos arrumamos — pelo menos eu me arrumei, Hoseok ainda está com o figurino da peça, roupas comuns — e saímos normalmente pelo portão. Não sei como é na escola/faculdade de vocês, mas aqui, na Tokyo Theater University, é permitido sair e entrar quando o estudante bem entender, pois cabe a ele ser responsável ou não — claro que precisa de limites, e há apenas um, não passar das onze fora da faculdade, pois se algo acontecer, aí sim eles seriam culpados, e é só por isso que essa regra existe. 


Fui na garupa novamente, não importa quantas vezes eu já andei ou irei andar de moto, acho que sempre irei sentir essa sensação de estar livre, não consigo não sorrir.


— Grite. — diz Hoseok.


Como?


— Não é o que quer? Ser livre ou sei lá. 


— Não vou fazer isso. — afirmo, todavia instantes depois, fechei meus olhos e esqueci que estávamos na rua, sinto o vento bater em meu rosto e, sem pensar muito, abro os olhos e grito o mais alto que consigo, sorrio de orelha a orelha e cuidadosamente solto meus braços da cintura de Hoseok os levantando para o alto. Não podia faltar, né? 

O frio na barriga me consumiu, no entanto, ver Hoseok sorrindo trouxe um sinal de paz, nada irá me acontecer com ele na liderança. 


— Taehyung Livre é bem diferente do Taehyung Mauricinho. — diz ele, assim que estacionamos. 


Acho que por eu ser mauricinho que fui capaz de fazer isso. 


Nos entreolhamos sorridentes. 


— Pois bem, aqui estamos. 


— Isso é um brechó? Pensei que íamos comprar roupas. 

   

— E vamos. O dinheiro daqui vai pra caridade então quero que esqueça que é rico e compre o que achar confortável. 


Antes que pudesse opinar sobre, Hoseok me arrasta para dentro.


— Com todo respeito e sem ofensas, só tem coisa feia e barata aqui. Não podemos comprar na Gucci?  


— Com todo respeito e sem ofensas, deixa de ser babaca. Lembre do que eu disse, ache roupas confortáveis. 


Suspiro e faço o que ele pediu. Quando me dou conta, a bolsa de roupas dele estava cheia até a boca enquanto a minha permanecia vazia.


— Garoto, não é possível. — começa frustrado. — Não gostou de nada? Nadinha? 


— É barato demais… e é usado.  


Hoseok revira os olhos e me puxa para o provador, entramos juntos na mesma cabine. 


— Prove isso. 


Faço uma careta nada contente para a camisa quadriculada que ele sugere.


— Esse, então. — sugere uma regata preta, tenho certeza que não vou gostar mas visto para não ter que negar novamente.  


Gostou? — pergunta, e aposto que ele já sabe o que irei dizer e com certeza concorda comigo.


— Estou ridículo. — ele solta uma risadinha. — Também acha isso, não acha?


— Tenta com isso. 


Tiro a calça que estou vestindo e ponho a saruel, assim que a solto ele cai de minha cintura.


— Achei estiloso. Com certeza na hora H não terá problemas em retirar as roupas. 


Não tem um menos largo? 


Hoseok checa na bolsa e retira de lá a mesma calça saruel cinza porém num número menor, a visto e dessa vez coube perfeitamente.


— É definitivamente confortável.


— Mas…? — começa Hoseok, sabendo que haveria um “mas."


— Mas não é estilosa. 


Você gostou? 


— Sim. — digo me olhando no espelho. 


— Usaria dentro de casa?


Com certeza. Na rua é outra história. 


— Já é um começo. E a regata?


— Sem chance.  — retiro-a e olho de desdém a bolsa, vejo uma estampa de ratinho e pego, era uma camisa rosa claro coberta por pequenos Mickey Mouses, a visto instantaneamente. — Ok, eu amei essa! — sorrio contentemente.


— Eu também, tinha pego pra mim. — comenta Hoseok. 


— E era a última do estoque? 


— Não. 


— Pois então, meu patrão! — exclamo com a voz de piadista, dessa vez o fiz soltar uma risadinha nasal, sorrio do resultado. 


— Tudo bem. Mais alguma coisa que gostou? 


Hesito por um momento.


— Crocs! Eu gosto bastante de crocs. 


— Compraremos uma crocs então. 


Sorrio.


Agora acredito ser a vez de Hoseok provar as que ele escolheu, já que retirou toda sua roupa. Restou apenas a cueca, que aposto que se fosse comprar novas teria as tirado na minha frente também. 

Tento desviar o olhar do corpo dele, não quero ter pensamentos impuros, ele leria tudo.


— Seu-corpo-é-sexy. — se não posso pensar, tive que dizer.


— Sério? Obrigado. 


— Quero-sentir-você. 


— O que?! 


Quis dizer que quero sentir seu corpo. Tipo seu braço e abdômen. Não seu pênis dentro de mim, não quis dizer isso se foi o que deu a entender.— pioro minha situação. 


Hoseok começa a rir alto, me deixando ainda mais vermelho e constrangido do que já estou.


— Fique a vontade. — ele se aproxima de mim, tanto que me pressionou contra a parede. Olho pra cima para garantir que ninguém estava vendo a gente e me dou a liberdade de sair de mim. Passo a mão em seus bíceps primeiro, não eram tão fortes ou musculosos como os de Jacob, por exemplo, mas prendem minha atenção, desço minhas mãos para sua barriga, não era sarada e cheias de quadradinhos, se é isto que estão pensando, na verdade, ele é bem magrinho, mas definido, diferente de mim que tem bainhas quando senta. 

E na minha mais humilde opinião, ele é bem mais sexy que Jacob Black.

Sem me dar conta, meus olhos miraram para debaixo de seu umbigo, onde minhas mãos — extremamente bobas — desceram. 


Ele se impressionou, pude ver em seus olhos arregalados, mas não se afastou ou algo parecido, ao invés disso, penetrou o olhar em mim, provavelmente tentando me ler.


Não preciso ler sua mente para saber o que você quer. Pode fazer.


Se eu hesitasse sobre, teria tirado minhas mãos e saído de lá correndo, e provavelmente iria me arrepender. Se eu fizer, teria que dizer adeus a minha heterossexualidade — se é que tenho — e provavelmente também iria me arrepender. 


— Então a grande pergunta é; se arrepender por ter feito ou se arrepender por não. 



— Dane-se.

  


Notas Finais


Obg por terem chegado até aqui, me deixem sbr oq acharam do cap💗


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...