História About Dream. - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Akai Ito, Bts, Casal, Genius, Golden Maknae, Hobi, Hoseok, Jeon Jungkook, J-hope, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Jungkook, Kim Seokjin, Min Yoongi, Namjoon, Nochu, Park Jimin, Rap Monster, Romance, Seokjin, Suga, Taehyung, Yoongi
Visualizações 165
Palavras 2.418
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Fluffy, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


VOCÊS NÃO IMAGINAM O PRAZER QUE É ESTAR DE VOLTA!
Oi, oi, oi!
Tudo bom com vocês, amores e flores?
Eu estava morrendo de saudades, desculpa a demora para atualizar. Espero que todos tenham entendido o meu lado, provas na faculdade e estou com 0 tempo para estar aqui os dois dias que prometi postar sempre, que no caso seria quarta e sábado, assim que der prometo voltar com os dias certinhos, mas não vou ficar mais tanto tempo sem postar, PROMETO!
Chega de conversa e vamos lá!
1- Twitter/Instagram: @wizardryoongi , segue lá, eu converso com você sempre que dá.
2- Se tiver algum erro me avisem, por favor.
3- VAI TER RECADO NAS NOTAS FINAIS, SUPER, ULTRA, MEGA POWER IMPORTANTE.

Capítulo 20 - Deixe-me ajudar.


POV YOONGI

Depois que deixei Laila no seu prédio aquela noite nós nos beijamos, mas foi estranho, porque mesmo que o segurança dela estivesse de longe, era como estar sendo observado e de fato estávamos. Chamei um taxi, não queria voltar andando para o dormitório, acho que de certa forma andei demais por uma noite só, quando chego no dormitório apago totalmente, parece que a dúvida que tirava o meu sono havia sido sessada.

Sonho com a Laila, é o costumeiro, mas parece que cada vez eu fico mais feliz por sonhar com ela e não sinto mais o mesmo cansaço que sentia antes, o que é bom, não tiro mais meu cordão de conchinha para nada, chego a me arrepender do dia que o joguei longe, se eu tivesse levado isso adiante talvez nós não tivéssemos nos conhecidos, não estaríamos como estamos agora e nem vivenciando tudo isso, claro que há momentos que eu gostaria de apagar, mas há outros que graças a esses momentos ruins, infelizmente, aconteceram e foram bons. Nesse sonho, a Laila está usando roupas de gala, parece estar indo para um baile de máscaras, ela está usando um vestido vermelho escuro, sua maquiagem é clara, apenas sua boca está bem marcada com um batom do mesmo tom do vestido, ela está segurando a máscara na mão, me olha e parece espantada ao meu ver, eu a chamo, ela sorri, acena com a cabeça e entra no meio das outras pessoas que estão ali, eu acordo.

- Eu tenho que parar com esses pensamentos do que pode acontecer quando eu não estiver aqui. – sussuro para mim mesmo. – Meu Deus! – pego o celular e vejo que faltam alguns minutos para duas horas da tarde.

- Vai aonde correndo assim? – pergunta Hoseok quando passo por ele no corredor.

Entro no banheiro, faço minha higiene o mais rápido possível e volto correndo para o meu quarto, pego uma blusa preta lisa, calça e jaqueta de mesma cor, pego a chave do carro e nem me despeço dos meninos.

O caminho para casa da Laila eu já sei, não demoro a chegar, falo com o segurança que está lá embaixo e subo, Liu está saindo no momento que eu chego.

- Oi. – ele me cumprimenta.

- Oi. – aceno com a cabeça.

- Ela está no quarto. – ele fala e segue pelo corredor até o elevador e eu entro.

Entro e olho na cozinha, será que ela esqueceu do nosso almoço e eu corri atoa ou será que ela decidiu sair? Não há nem cheiro de comida no ar e eu tenho essas duas dúvidas

- Laila?! – a chamo, não quero falar quando já estiver no quarto para não assusta-la.

- Oi, estou aqui. – ouço a voz dela no final do corredor

- Nossa. – chego na porta do quarto, ela está com uma mala aberta no chão e milhões de roupas ao seu redor. – Para que tudo isso? Caixa do exército da salvação de novo?

- Não, estou arrumando as coisas para viagem. – ela ri. -Tudo bem? – ela estica os braços como se estivesse me chamando para um abraço.

- Tudo. – a abraço sorrindo. Há poucos lugares no mundo onde eu me sinto bem, com certeza os braços da Lai é um desses lugares. – Nós não íamos almoçar? – ela para de por um instante e me olha com cara de espanto.

- Nós vamos! Por que íamos? Não vamos mais? – se levanta e corre até o celular. – O que quer comer? Comida coreana mesmo ou algo diferente, fica pronto e entregam em 40 minutos. – ela fala rindo, o que me faz ri também.

- Eu quero coreana mesmo.

- Ah, não previsível, deveria comer algo diferente. – resmunga olhando a tela do celular.

- Parece uma ahjuma. – olho para a tela para ver o que ela está escolhendo.

- Moro em um prédio cheios de ahjushis e ajhumas, você queria que eu me comportasse como?

- Já, já vai descer e alimentar os pombos. – ela me belisca na cintura. – Isso doeu.

- Se fosse para fazer cosquinha, eu faria. – me entrega o celular. – Escolhe o que quer. –sai andando e eu ouço a porta do banheiro bater.

Escolho o que quero e ela já tinha marcado as coisas que queria comer, termino a compra e vejo um panfleto de viagem em cima da cama dela, era um panfleto sobre Jeju, lembro da vez que ela disse que iria para Jeju e não foi, será que está pensando em ir agora?

- Terminou de pedir? – fala quando entra no quarto e volta se sentar entre as roupas e mala.

- Sim. Vai para Jeju? – me sento na ponta da cama.

- Não, Islândia. – continua dobrando as roupas sem me olhar. – Por que?

- Isso. – entrego o panfleto.

- Ah, isso o porteiro entregou junto com as contas e assinaturas. – olha e o põe de lado. – Gostaria de ir para Jeju, muito tempo que não vou para lá. – para como se tivesse imaginando algo e volta a arrumar a mala.

- Então vamos. – sugiro de supetão.

- Vamos? – questiona arcando uma sobrancelha. – Você tem tour e eu tenho que viajar daqui a alguns dias.

- Então vamos antes de você ir e eu também, podemos ir de manhã e voltar no outro dia a noite.

- Yoongi...

- O que? Você está trancada aqui desde que tudo ocorreu, precisa sair um pouco.

- Eu saio, eu sai ontem. – ela murmura.

- Você entendeu o que eu quis dizer.

- Eu não quero mais falar sobre isso. - ela se levanta e no mesmo instante a campainha toca. - Finalmente! –  vai até o interfone que fica na cozinha.

Eu sei que a deixei aborrecida, mas eu gostaria tanto de passar um tempo só eu e ela, sem olhos de seguranças em cima, em um lugar no qual ela se sentisse segura, que trouxesse segurança a ela e que ao mesmo tempo eu fosse a segurança dela.

 

 

 

POV LAILA

Yoongi aparece na minha casa e eu estou arrumando as malas, ele se assusta com o que vê e eu fico intrigada por ele aparecer sem avisar, mas logo ele faça do almoço que tínhamos marcado e eu me levanto correndo para pedir algo no celular, eu estou tão elétrica pensando nessa viagem, as coisas que o Liu falou, a demissão eu não aconteceu e o que eu tenho que contar para as meninas que acabei me esquecendo do almoço. Nosso almoço não tem o clima tão leve, Yoongi cismou que que temos que fazer uma viagem para Jeju antes dele e eu viajarmos, eu amo Jeju, eu quero ir para Jeju, mas eu não acho que esse momento seja o melhor para ir a Jeju.  Yoongi parece estar cada vez mais famoso, ele em Jeju com uma mulher não parece ser uma coisa que as fãs vão querer ver no jornal. Pelo que eu vi dando uma pesquisa, sim, eu fui ver umas coisas sobre BTS, queria saber mais do grupo e como era a imagem deles por ai, enfim, eles já tiveram alguns problemas com sansaeng, então acho que ter mais um problema agora não seria legal, ainda mais me envolver em mais um.

- Me dá um motivo para não ir para Jeju e eu paro de falar sobre isso. – ele ainda está insistindo sobre a viagem.

- Yoongi. – respiro fundo. – Você é tipo muito famoso agora, acha mesmo que você e uma mulher em Jeju seria algo legal se descobrissem? Pois eu não acho, então aí está meu motivo. – enfio um pedaço de carne da boca, está muito boa, tinha que está, do jeito que carne é cara nesse país.

- Eu sei me camuflar bem e ninguém tem nem o costume de me ver por aí, é quase que impossível descobrirem algo assim, se fosse o Namjoon ou o Taehyung tudo bem, mas eu não. – ele sorri. – Então seu motivo vou deturpado, vamos para Jeju.

- Yoongi, eu só não quero sair daqui, não agora. Eu estou me sentindo bem e segura. – tento explicar.

- Eu posso proteger você, não se sente segura comigo? – questiona.

- Me sinto, mas... – ele me interrompe.

- Então não tem porque não ir. – ele sorri.

- Chega! – falo sério. – Eu não quero ir agora, não me sinto segura para isso. Eu não vou! – saio da mesa e vou para o meu quarto, ouço a porta bater.

Volto a arrumar a mala e depois de umas 2 horas eu termino, ouço um barulho na sala e vou correndo ver, mas é Liu.

- Você pareceu triste em me ver. – eu aposto que minha cara realmente foi de desanimo.

- Como entrou? – pergunto mudando de assunto.

- Eu tenho acesso ao prédio e a porta estava só batida, não trancada. – ele dá os ombros.

- Hum.

- Que foi?

- Nada. – me sento no sofá emburrada.

- Que nada o que, fala logo, o que foi? – ele senta do meu lado e me emburra com o cotovelo.

- Yoongi quer que eu viaje com ele por alguns dias, antes dele ir para tour e eu ir para o casamento. – falo sem encara o Liu.

- Já estão nesse nível no namoro? – ele fala rindo.

- Não estamos namorando, estamos nos conhecendo.

- Conhecendo? Lai, ele trata você como namorada, já te mandou flores? – fala me zoando.

- Tchau, Liu. – me levanto.

- Tá bom, parei de brincar. – ele para de rir. – Por que não quer ir?

- Sério que está me perguntando isso? – arco uma das sobrancelhas.

- Sério! – ele fala como se tivesse realmente dúvida.

- Eu não me sinto segura para sair por aí, não agora. – encolho os ombros.

- Mas você disse que se sente bem e segura com ele.

- Eu disse. – concordo.

- Então vai. – ele dá tchau.

- Liu! – o repreendo.
- O que? Não se tranca aqui, vai com ele, se precisar me liga e chego rápido lá. – diz simples.

Dou as costas, volto para o quarto e fecho a porta. Fico pensando sobre essa viagem, ir ou não, eu teria que ligar para o Yoongi, fazer outra mala, ia realmente ter que ir em um dia e voltar no seguinte, me levando e volto para a sala.

- Liu, mas e se...- ele me interrompe.

- Fica tranquila, ele vai passar o final de semana em Seul, eu já providenciei isso, agora vai.- eu não precisei dizer a frase completa e nem ele mencionar nomes, mas sabíamos que estávamos falando da mesma pessoa. Volto para o meu quarto correndo, pego o panfleto da viagem e faço as reservas, depois ligo para Yoongi, vamos ver no que vai dar.

 

 

 

POV YOONGI

Eu estou realmente chateado, tentei convencer a Laila de fazer a viagem para ela sair daquele apartamento, enxergar a luz do lado de fora, pegar um sol, não que eu goste de sol, mas acho que iria fazer bem para ela. Ela ia ter ao menos um dia livre sem andar olhando por cima dos ombros, sem segurança, tendo um dia sem medo e ela não quis, eu sei que fui um pouco insistente, ou bastante, reconheço a minha parcela de culpa, ela não gosta de ser pressionada, mas eu realmente queria fazer algo bom para ela e por ela. Quando ela levanta da mesa eu acho que é melhor eu ir embora, chego no dormitório um pouco revoltado, acabo descontando na porta que faz um enorme barulho quando a bato, Namjoon que estava deitado no sofá da sala se senta num pulo.

- Que isso? – ele fala colocando a mão no peito.

- Nada, eu só, sei lá, a porta bateu. – falo passando pela sala.

- Hyung...

- O que? – me viro em direção a ele, parece que minha cabeça vai explodir.

- Está com algum problema? Quer conversar?

- Por todo mundo agora me faz essa pergunta? – questiono. – Eu pareço tanto assim precisar de uma conversa?

- Sinceramente, sim! – balança a cabeça afirmando.

- Eu queria fazer algo legal para alguém...

- A médica? – questiona.

- Vamos manter sem identificação.

- Ah, tudo bem. – levanta as mãos em forma de rendição.

- Mas ela não aceitou, eu acho que não soube abordar o assunto corretamente ou não era momento, eu não sei o que houve. -apoio os cotovelos nos joelhos.

- E por que não ficou para saber? – ele me encara.

- O que?

- Hyung, se você não sabe o que houve, acho que irá encontrar a resposta aqui no dormitório? Você só veio para casa porquê sabe a resposta ou não quis saber, fora isso você não estaria aqui, você é do tipo que nunca sai de uma briga sem resolver ou dar a última palavra.

- Eu não sou assim. – me arrumo no sofá.

- Claro que é, hyyung.

- Namjoon. – o repreendo.

- Viu, ai o que eu falei. – ele ri.

- Talvez ela esteja fugindo de algo e você também, eu já entendi que quer ajuda-la, mas, as vezes, mesmo que você se se sinta melhor ajudando alguém, não significa que isso vai mudar algo que você precisa fazer por você. – Namjon as vezes sabe exatamente o que dizer.

Meu celular toca e o nome da Laila aparece na tela, eu saio da sala e vou para o quarto.

- Oi. – ela parece tímida.

- Oi.

- Desculpa. – falamos juntos.

- Eu não queria te pressionar.

- Eu não queria ter sido rude.

- Eu não quero nem imaginar quando você quiser ser rude. – falo brincando.

- Fica tranquilo que você vai sair quando eu quiser ser. – ela ri. – Eu fiz reservas.

- Fez o que? – eu acho sinceramente que não entendi o que ela disse.

- Eu fiz reservas. – ela fala pausadamente, como se estivesse explicando algo a uma criança.

- Você disse que não... Pera, eu devo fazer as malas. – eu ando meio perdido pelo quarto.

- Só se você quiser. – está rindo, seu tom dá para perceber isso e eu rio também. – Yoongi, eu sei que você quis me ajudar, mas eu preciso fazer isso por mim, e tem que ser aos poucos.

- Eu sei, eu entendi isso, mas deixe me ajudar.

- Eu deixo se você chegar aqui em uma hora.

- Ok, vou arrumar tudo. Tchau!

E desligamos. Parece que tudo havia se acalmado, a nossa briga de algumas horas atrás, o medo dela, tudo. Eu só fico pensando no que o Namjoon disse, sobre eu precisar me ajudar também, enfim Jeju ai vamos nós.


Notas Finais


✩ RECADO IMPORTANTE ✩
1- Fiz um insta, para quem me segue no twitter eu até postei, no insta postei alguns spoilers e ainda estão lá, então se quiser me seguir lá é @wizardryoongi , é uma forma de ficar mais proxima de vocês e falar mais sobre a fic, lá eu interaja com todos que comentam ou me mandam direct, estou inclusive pensando em criar um grupo na direct ou whats, mas deixa para frente.
2- Ainda sigo sem tempo para postar duas vezes na semana, mas eu não vou deixar mais vocês sem posts por muito tempo, pelo menos uma vez na semana irei postar, quando der para postar duas aviso, porque quero ver vocês felizes.
3- Eu quero agradecer DEMAIS a vocês que esperaram esse post, me esperaram a voltar a att a fic, vocês são uns amorzões.
4- Ufa, esse é o último. Obrigada pelo amor, carinho, atenção, views e comentários aqui, até a próxima.♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...