História About Dream. - Capítulo 23


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Akai Ito, Bts, Casal, Genius, Golden Maknae, Hobi, Hoseok, Jeon Jungkook, J-hope, Jimin, Jin, Jung Hoseok, Jungkook, Kim Seokjin, Min Yoongi, Namjoon, Nochu, Park Jimin, Rap Monster, Romance, Seokjin, Suga, Taehyung, Yoongi
Visualizações 117
Palavras 2.317
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Fluffy, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, oi, oi!!!
Tudo bem com vocês?
Eu fiquei bem soft com esse capitulo, espero que vocês também gostem.
Só que avisar que HOJE TEM!
1- Twitter/Insta: @wizardryoongi
2- Se tiver algum erro me avisem.
3- Leiam as notas finais, vai ter algo que ai deixar vocês felizes lá.

Capítulo 23 - Confiança.


(OUVIR: POWER OF LOVE - GABRIELLE APLIN)

POV LAILA

Eu e Yoongi ficamos deitados no chão da sala olhando em direção a janela da varanda até o sol se pôr totalmente, fico acariciando seu peito com a ponta dos dedos, estar com ele ali era tão bom, era como se todo o resto do mundo, problemas e coisas ruins não pudessem nos alcançar, sorrio ao pensar nisso, quando levanto minha cabeça ele está me encarando.

- O que? – questiono.

- Estou gravando detalhes. – responde e eu sorrio, me apoio nos cotovelos.

- Yoongi, eu vou viajar e você também, eu não vou morrer. – falo rindo.

- Mas e se acontecer algo? – ele fala sério.

- Ai credo. – levanto e ele segura minha mão. – Não seja dramático. – ainda está deitado no chão e eu fico em cima dele, com um joelho de cada lado.

- Lai, eu tive um sonho e você parecia não me reconhecer ao me ver.

- Sonhos são apenas sonhos, eles são manifestações de nossos medos, pensamentos ou repetições de algo que vimos, pare com isso. – eu dizia isso, mas em parte nem eu mesma acreditava. – Mas caso você volte e eu não me lembre de você, me faça lembrar. – sorrio. 

- Eu posso pensar em maneiras de fazer isso. – seu tom de voz e a forma como acaricia minhas coxas, eu sei onde isso vai dar e eu quero isso, mas ainda penso na minha última reação.

- Eu tenho certeza de que irá pensar, mas eu tenho que acabar de arrumar minha mala. – me levanto.

- Não terminou de arrumar no outro dia? – ele se apoia nos cotovelos.

- Faltam algumas coisas. – falo enquanto caminho até o quarto.

Eu não sei o quão rápido ele levantou, mas antes de chegar na porta do quarto sinto suas mãos se envolverem na minha cintura e me puxando para si, e afundando seu nariz dos meus cabelos.

- Que tal se eu e você assistíssemos um filme, você arruma a mala depois? – o encaro semicerrando os olhos.

- Isso não é tipo “vem assistir Netflix aqui em casa”, mas na verdade é código para sexo, é? – questiono.

- O que? – sua cara é realmente de espanto.

- Como assim “o que?”?

- Eu não sei do que está falando, mas se quiser que seja assim, eu quero. – ele fala sorrindo, aquela risada perto da minha orelha e a forma como seu corpo balança quando ele sorri, meu coração não aguenta.

- Depois fazemos isso, eu só preciso ver algumas outras roupas. – saio dos braços dele e vou até meu closet atrás das roupas que preciso levar. Antes do casamento teríamos um jantar, seria mais para padrinhos e madrinhas se familiarizarem, e não se sentirem completos estranhos quando estivessem no altar, ideia de Jane e Sunny assinou embaixo, essas duas formam um super dupla.

Visto um dos vestidos que havia separado para o jantar, esse tem mangas até o cotovelo, deixa os ombros a mostra, é longo, mas possui uma fenda.

- Bonita. – fala Yoongi assim que saio do closet, está se sentindo em casa totalmente esparramado na minha cama.

- É para um jantar onde vamos conhecer os nossos pares para o casamento.

- Pensando bem, eu acho que não gostei. – o encaro e começo a rir.

- Engraçadinho. – volto para o closet e fico analisando minhas opções, depois de vestir uns 300 vestidos, então escolho um que nem se quer dava nada por ele. Esse é sem mangas, longo, cobre todo o colo, deixa apenas meus ombros de fora e sua fenda é nas costas, é preto, então acho que ficará ótimo para um jantar. Volto para o quarto e analiso o vestido em frente ao espelho, mas está um pouco largo porque não conseguir fechar os fechos de cima.

- Feche para mim, por favor. – ele se levanta e vem até mim, eu posso sentir suas mãos grandes nas minhas costas quando ele fecha o vestido.

- Pronto! – fala e dá um beijo na minha nuca.

- Vou usar esse. – me olho no espelho e encontro os olhos de Yoongi me olhando também. – Estou bonita? – ele coloca a mão no rosto e joga a cabeça para trás. – Besta. – volto para o closet para tirar o vestido, mas lembro que vou precisar de ajuda. – Yoongi, vou precisar de ajuda de novo. – ele vem até o closet e abre os fechos do vestido. – Obrigada. – beija meu ombro e sai, eu estou gostando dessa sessão beijinhos.

- Agora que... – ele volta para o closet no instante que tiro o vestido e me olha de baixo para cima. – Já acabou podemos ver o filme. – Não me sinto mais tão envergonhada como da primeira vez que ele me viu sem blusa, os hematomas já sumiram, agora só possuo algumas marcas, mas isso não quer dizer que ainda não tenho vergonha.

- Ah, claro. – ele encosta no batente da porta. – O que foi?

- Estou me perguntando se isso é parte do “vamos assistir Netflix lá em casa”. – não aguento e começo a rir. – Você está linda.

- Obrigada. – pego um blusão e me visto. – Vem, vamos assistir o filme. – seguro na mão dele e ele aperta ela. – O que você? – o olho antes de voltar para o quarto.

- Lai, eu sei tudo o que aconteceu com você, e eu não posso imaginar o quanto você sofreu com tudo isso. – desvio o olhar, ele leva a mão no meu rosto, segura meu queixo e levanta. – Me deixa ver você, me deixe sentir você. – ele passa uma das mãos pelo meu braço.

- Yoongi... – eu sinto minhas mãos suando, respiro fundo. – Eu só não quero que aconteça como da última vez. – encolho os ombros.

- Caso aconteça nós paramos, como da última vez. – ele olha nos meus olhos, como você consegue me passar tanta segurança no olhar? Penso comigo enquanto o encaro. – Posso? – apenas concordo com a cabeça.

 

 

 

POV YOONGI

Estar com a Laila às vezes é como estar em uma montanha russa, você está lá em cima e depois está lá embaixo, está tudo bem e depois não está mais, com isso eu tive que aprender a respeitar muitas coisas, seus limites, identificar seus olhares, até mesmo suas carias, será que ela queria algo a mais agora ou está cedo? Eu ficava me perguntando. Sei que ainda há muito para superar, muito o que ela precisa deixar para trás e resolver consigo mesma, mas no que eu puder ajudar, eu vou tentar e é isso que eu estou tentando fazer agora.

- Lembra quando você estava com aqueles hematomas e algumas marcas, eu disse que ia amar elas, por que eu amava você e ia amar tudo o que viesse em você? – ela concorda com a cabeça. – Eu não menti. – levanto a barra do blusão, ela me encara por alguns segundos e depois levanta os braços. – Você é linda, você está linda. – ela coça atrás da nuca e junta os pés, parece tão envergonhada.

- Yoongi... – a corto.

- Olha, essa marca, eu me lembro dela. – tem a marca de um arranhão em seu ombro, a beijo e ela me olha. – Eu não tenho medo dessas marcas Laila, eu sei que fazem parte da sua história, eu também tenho marcas e elas fazem parte da minha história, quer ver? – se eu quero que ela se mostre, preciso me mostrar também e para isso vou ter que começar a falar.

- Você não precisa fazer isso. – ela fala como um sussurro.

- Eu não quero ser injusto. – espero que ela tome iniciativa dessa vez, então ela se aproxima e tira minha blusa. Eu tenho algumas marcas, arranhões, mas nada comparado ao que ela já passou.

- Você também tem uma marca no ombro, é par da minha? – sorri.

- Eu fui atropelado, machuquei o ombro. – sua cara é de espanto. – Mas já tem tempo.

- Ah, sim. – dá um passo para trás.

Eu seguro sua mão e começo a beijar todas as marcas do seu braço, ela solta o ar entre os dentes, a viro de costas e há algumas marcas ali também, vou beijando uma a uma, então abro o fecho do seu sutiã, beijo sua nuca e ela tomba a cabeça para o lado.

- Yoongi... – a voz dela sai tão sensual que é impossível o meu pau não dar sinal de vida.

- Lai. – levo as alças do sutiã dela até o ombro e ele cai pelos braços dela, seguro sua cintura e junto seu corpo ao meu. Beijo seu pescoço e dou uma leve mordida no seu ombro, com a mão livre passo o dedo pelo elástico da sua calcinha, ela segura minha mão colocando-a dentro de sua calcinha e leva até seu sexo, estimulo seu clitóris, suas pernas vacilam e eu a seguro firme juntando seu corpo ao meu.

- Yoongi, por favor. – ouvir ela assim, entregue a mim, é impossível se controlar. Paro de estimular ela, a viro de frente para mim e a pego no colo, ela envolve suas pernas na minha cintura e rebola em cima da minha ereção, ela envolve os braços no meu pescoço e começa a me beijar, seu beijo agora é diferente de antes, é com mais urgência e desejo, aperto sua bunda e ela geme entre o beijo, caminho com ela até a cama e a deito o resto da roupa que me resta, se eu não estivesse tão excitado ficaria com vergonha da forma como ela me olhou.

Deito com por cima dela e volto a beija-la, passo a mão o corpo pela lateral do seu corpo, paro de beija-la e tiro sua calcinha, me encaixo entre suas pernas e passo meu pau na sua entrada, ela geme e eu a acompanho, entro devagar, quero que ela me sinta, como eu estou sentido agora. Suas unhas descem pelas minhas costas me arranhando, ela envolve suas pernas na minha cintura, me puxando mais para si e rebola, eu entro e saio devagar, mas aos poucos acelerando o ritmo, o som dos nossos corpos ecoa no quarto.

- Jagi, você é tão gostosa. – beijo seu pescoço, ela joga a cabeça para trás chamando meu nome.

- Mais rápido... Por favor, Yoongi mais. – ela fala ofegante. Seguro suas coxas, começo amentando o ritmo, ela rebola no meu pau e logo se aperta mais a mim, me puxando mais para si e joga a cabeça para trás. – Ah, Yoongi. – vejo quando seu corpo relaxa.

Entro e saio, rebolando dentro dela e logo seu eu que também gozo, meu corpo cai sobre o dela, beijo seu pescoço e esfrego meu nariz ali.

- Eu acho que agora entendi bem o lance do filme. – sua risada toma conta do quarto que antes só dava para ouvir nossa respiração.

- Ridículo. – ela morde meu peito.

Eu sei que dizer isso pode soar mal ou nada a ver para algumas pessoas, mas eu sinto como se agora estivéssemos mais completos, ela me deixou toca-la, senti-la, e como senti, me deixou vê-la, é como se a vergonha dela naquele momento tivesse se esvaído.

 

 

 

POV LAILA

Eu não... O que... Eu não sei nem o que dizer. O Yoongi me viu, me tocou e fez eu me sentir amada.

Eu vou dizer que de início eu estava com medo, mas a cada coisa que ele foi fazia eu fui me sentindo mais segura, ele se mostrar também me deu segurança, me pareceu que um estava conhecendo o outro. Eu aceitei fazer isso, de me mostrar, mas com medo e terminei sentindo um praze, eu não tenho do que reclamar.

- O que está fazendo? – fala de olhos fechados, o lençol está até um pouco mais abaixo que seu umbigo.

- Fazendo um mapeamento do seu corpo. – falo passando a ponta do dedo indicador nas veias do seu peito.

- Você não precisa dormir? Vai viajar daqui a pouco. – ele abre os olhos, segura minha mão e beija meus dedos.

- Eu acho que vou tomar um banho antes. – me espreguiço na cama. – E estou com fome.

- Eu não. – Yoongi me puxa para cima dele e acaricia minhas costas.

- Garoto, pare com isso. – me levanto. – Vou tomar banho e você prepara algo para comer.

- Quer ajuda no banho? – sorri.

- Não, você da última vez que foi me ajudar acabou me atrasando.

- Se aproveitou de mim e agora reclama. – reviro os olhos, pego uma blusa que está no chão e jogo nele.

Vou para o banho e logo depois sinto cheiro de comida, meu estômago reage.

Deixo a água escorrer pelo meu corpo, lembro do que houve e começo a rir, eu estou me sentindo uma dessas menininhas de dorama que finalmente deu um beijo no seu oppa, só que a diferença foi que eu dei mais do que um beijo. Saio do banho, me enrolo na toalha e enrolo outro nos meus cabelos, sigo o cheiro da comida até a cozinha.

- Ué, eu pensei que o cheiro estava vindo aqui? – falo quando chego na cozinha e não encontro nem Yoongi e nem comida.

- Como já está tarde para comermos fora, decide comer na varada. – ele vem até mim, me abraça por trás e me leva até a varanda. A varanda do meu apartamento não é muito grande, então ele basicamente colocou algumas almofadas no chão, para sentarmos e um bandeja com pés para ser nossa mesa, ficou tão fofo, eu vou lembrar disso para sempre.

Nós nos sentamos para comer, Yoongi começa a me contar de como as tours são, já que vamos ficar um bom tempo separados por causa da que vai vir, é estranho, mal começamos a namorar e já vamos nos separar, tudo bem que eu também vou viajar, mas ele vai ficar muito mais tempo longe do que eu. Quando terminamos de comer vamos para sala e tentamos assistir um filme, mas eu acabo cochilando.


Notas Finais


E aí, o que acharam desse momento mais íntimo de YoonLai?

Estava vendo que falta pouco para AD ter 3K de views, então assim que completarem os 3K eu faço atualização dupla na semana.
Obrigada por lerem e comentarem, até mais. ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...