História About Love - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Os Vingadores (The Avengers)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Feiticeira Escarlate (Wanda Maximoff), James Buchanan "Bucky" Barnes, Maria Hill, Natasha Romanoff, Nick Fury, Sam Wilson (Falcão), Scott Lang, Sharon Carter (Agente 13), Steve Rogers
Tags Black Widow, Buckanda, Buky Barnes, Capitão América, Capwidow, Feiticeira Escarlate, Natasha Romanoff, Romance, Romanogers, Stasha, Steve Rogers, Wanda Maximoff, Winter Soldier
Visualizações 124
Palavras 1.009
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 13 - Despertar


>Natasha

-Eu não sei, Fury...

-Eu já decidi que vou pelo menos tentar e tens de admitir que seria benéfico para todos- ele contrapõe.

-Sim, eu sei. E sabes que por mim pode ser. Mas eu não sei se os outros vão concordar. Especialmente Steve, ele vai ser particularmente difícil de convencer se... enfim, e todos o têm em grande consideração, aliás não é para menos, portanto eles vão provavelmente ficar do lado dele.

-Sim, é bastante provável. Mas podemos avançar antes dele acordar.

-Se assim for não contes comigo.

-Esperemos até que ele acorde então.

-E já descobriram mais alguma coisa sobre a HYDRA?

-Não, a Agente Carter estragou-nos os planos todos. Enfim, eu tenho uma reunião, vou indo.

Fury sai e eu fico novamente sozinha no quarto de hospital de Steve. Solto um demorado suspiro.

Passaram-se dias e estado de Steve mantém-se. Tenho tentado manter a calma mas não está a ser fácil. Aproximo-me da cama dele e levo a minha mão até ao seu rosto, acariciando-o ao de leve. As suas feridas no rosto estão praticamente saradas, ainda assim os danos internos foram bem grandes, ele perdeu demasiado sangue e segundo li no relatório, que eu só tive acesso porque invadi o gabinete do médico, dizia inclusive que o coração dele parou durante uma das suas operações. Não quero nem pensar no que aconteceria se Steve morresse…

Retiro a minha mão do seu rosto e sento-me na poltrona ao lado da sua cama onde tenho passado grande parte dos últimos dias…

Horas depois os enfermeiros vêm busca-lo para fazer exames. Espero durante o que me pareceu uma eternidade até que finalmente o médico responsável vem falar comigo.

-Steve está a recuperar-se dos ferimentos aos poucos, mas ele tem de continuar ligado às máquinas e eventualmente pode acordar, no entanto as pessoas podem ficar em coma durante meses ou até anos. No caso de Steve era de esperar que não demorasse tanto, devido ao soro, mas ele parece demasiado fraco para o soro atuar. Resta-nos esperar e ter paciência- o médico diz cautelosamente.

Eu apenas assinto e viro costas. Todos parecem ter medo de mim aqui, que bom!

Entro no quarto dele e penso nas palavras do médico: meses ou até anos sem Steve? Acabar com esta guerra de uma vez sem ele? Lutar contra a HYDRA, extraterrestres, seja lá quem for, sem ele?

-Não… Não é possível- digo baixinho- Steve por favor tu tens de acordar!- digo desesperada abanando-o um pouco.

 

‘‘Volta

Fica só mais um segundo

Espera-te um abraço profundo

Nele damos voltas ao mundo

No amor mergulhamos a fundo

Quero-te só mais um momento

Para pintar o teu céu cinzento

Marcar o teu rosto no meu peito

Recrearmos um dia perfeito

Volta para bem dos meus medos

Preciso de ti nos meus dedos

De acordar-te sempre com segredos

Com um sorriso paravas o tempo!

Volta porque não aguento

Sem ti tudo ficou cinzento

Prefiro ter-te com todos os defeitos

Do que não te ter no meu peito

Porque sem ti não consigo

Volta para me dar sentido

Sou apenas um corpo perdido

Por isso só te peço que voltes’’

 

Calma, Natasha! Respira fundo. Repito para mim mesma tentando manter a calma.

Antes de começar a entrar em desespero, tomo um calmante e deito-me na cama ao lado da de Steve, que instalaram só para mim, e decido que é o melhor é descansar. Estou cansada, tanto física como psicologicamente, se eu me sentir melhor tudo parecerá mais fácil… eu espero…

 

>Steve

Tento abrir os meus olhos, tento mexer-me mas apenas sinto um enorme peso sobre mim. Demoro um tempo até finalmente conseguir agir, e ainda mais até finalmente me sentir consciente.

Mas onde é que raio eu estou e o que é que se passou?

Entreabro os olhos e ao pouco vou habituando-me à luminosidade. Pelo ambiente e pelas máquinas ligadas a mim apercebo-me de que estou num hospital. A questão é porquê?

A minha última memória é de ter ido para uma missão e de Tony nos ter apanhado. O que será que aconteceu depois? Se eu estou no hospital, será que os outros também estão? Será que fomos todos presos?

Aos poucos vou conseguindo ter forças para me levantar e tirar de mim os fios que me ligam às máquinas. Talvez não seja a coisa mais racional a fazer-se, Mas eu até me estou a sentir bem, tirando a fraqueza e uma enorme dor de cabeça. Ainda assim eu preciso de descobrir o que se passa. Não posso ficar nem mais um segundo nesta cama sem saber o que é que se está a passar.

Levanto-me a cambalear da cama e ao olhar à volta vejo que não há ninguém a guardar-me, o que me deixa ainda mais confuso. Reparo também que há alguém deitado na cama ao lado da minha. E eu reconheceria aquele cabelo ruivo em qualquer lugar.

Aproximo-me o mais depressa que consigo da cama onde a Nat está para me certificar que está tudo bem com ela.

Ela não está ligada a nenhuma máquina ou ao soro, está vestida com roupas normais e não tem ferimentos à vista. Suspiro aliviado ao perceber que ela está bem, provavelmente está ali por minha causa e não por estar magoada.

Mas tirando a Nat não se vê sinais de mais ninguém no quarto de hospital. Não entendo, ela está aqui sozinha? E a Sharon? Ou até Sam ou Bucky? Será que está tudo bem com eles?

Nat parece bastante tranquila enquanto dorme e por isso resisto ao impulso de a acordar para esclarecer todas as minhas dúvidas, e vez disso  sento-me na poltrona que está entre as duas camas, até porque não estou a conseguir aguentar-me muito bem de pé. Estendo a minha mão e acaricio o seu rosto, o meu objetivo não era acordá-la, mas estamos a falar da Nat, a melhor espiã da SHIELD, é claro que ela iria sentir a minha presença e acordar. Estremece com o meu toque e logo depois entreabre os seus lindos olhos verdes…


Notas Finais


Música do Capítulo: Volta- Digo Piçarra ( https://www.youtube.com/watch?v=fJZZIqiBPwQ )

Desculpem, demorei para postar, mas a inspiração estava muita lá em baixo…

E então, gostaram do capítulo? Sobre o que acham que Fury e Natasha estavam a falar? E esta música era para ser na morte de Steve, mas como eu não quero mais matá-la, achei que ela se enquadrava imenso neste capítulo. Não deixem de ouvir porque ela é linda. E não é que o Steve não se lembra do que a Sharon fez? Como será que ele vai reagir quando souber? E qual vai ser a reação da Nat ao ver Steve? Deixem os vossos palpites ;)

E agora que o Steve (finalmente) acordou esperam-nos muuuuuuitos momentos Romanogers!

Até ao próximo capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...