1. Spirit Fanfics >
  2. Above average >
  3. Capitulo Único

História Above average - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem, estou TENTANDO melhorar meus hots, então tenham paciência se não ficou tão bom. Kiss

Capítulo 1 - Capitulo Único


Fanfic / Fanfiction Above average - Capítulo 1 - Capitulo Único

Trabalhar e estudar é com certeza muito difícil, mas eu não parecia ter muitas opções se queria ter uma vida minimamente melhor. Depois que acabei a escola parei durante um ano para conseguir um trabalho e pagar minha faculdade, e no ano seguinte quando o dia do começo as aulas estavam chegando eu morria de medo. E se ninguém gostasse de mim? E se eu não tivesse um amigo sequer? E se eu não entendesse nenhuma matéria? Eu iria decepcionar todos ao meu redor. Porem depois, que as aulas finalmente começaram eu vi que não seria tão ruim, pra falar a verdade minhas expectativas foram positivamente contrariadas, e eu vi que ao contrário do ensino médio, a faculdade traria coisas boas, além do conhecimento, e umas delas foi Rafael. Ele foi um dos primeiros que eu conheci quando as aulas começaram, e posso dizer que foi uma das melhores pessoas que conheci, Rafa é simpático, legal, inteligente, bonito e um bom amigo, bom essa parte é difícil, porquê eu não sei se somos bem amigos. Nós voltamos para casa juntos todos os dias, estudamos a noite, certa vez eu estava muito triste, e o Rafa estava lá comigo voltando pra casa como todos os outros dias.

FlashBack on 

- Ei, docinho, por que você está tão tristinha hoje? 

- Eu to bem Rafael 

Deitei minha cabeça no ombro dele 

- Conversa comigo, por favor 

Ele disse enquanto acariciava meu cabelo 

E eu desabafei, como sempre fazia e o Rafa mais uma vez me ajudou 

- Obrigada chatinho, você sempre me ajuda quando eu preciso 

Eu disse levantando um pouco minha cabeça para olha-lo. Eu o conhecia a tão pouco tempo, mas gostava tanto dele, ele era tão bom pra mim e eu o admirava tanto, então sem pensar muito selei nossos lábios, um simples toque, leve. 

-  Droga, me desculpa, eu- 

- Não tem problema bae  

Ele disse sorrindo para mim 

 

Flashback off  

  

Depois disso esses beijos se tornaram naturais, não aconteciam sempre, mas aconteciam, um selinho ali ou um beijo aqui, era muito bom, eu ainda tinha meu amigo ao mesmo tempo que eu podia beija-lo.  

    E estou indo pra casa dele agora, a aula do meu curso havia sido cancelada, mas me informaram apenas quando eu cheguei lá, legal né? Então vou para casa do Rafa, porquê não compensa voltar pra minha já que é mais longe da faculdade e oba! Ele disse que está fazendo Strogonoff, pelo menos nisso eu tenho sorte.  

     Logo chego no seu apartamento 

- Por favor, não repara na bagunça 

- Relaxa garoto, tô com fome o Strogonoff ta pronto? 

Vou em direção a cozinha, já deixando minha mochila no meio do caminho 

- Nossa! Eu estou bem, obrigado por perguntar 

Dou risada do drama, ele é sempre assim 

- Eu vou morrer de fome rafa, por favor 

Faço meu biquinho e me viro pra ele e porra, eu já disse que Rafael Cerqueira é um puta gostoso hoje? Ele estava só de calça moletom cinza, mostrando aquele lindo tanquinho, enquanto passava as mãos naquele cabelo preto e sedoso para tirar os fios que caiam sobre a sua testa  

- Para de babar menina 

- Exibido, você só está deixando seu cabelo desse tamanho porquê sabe que é meu ponto fraco 

- Verdade. Assim eu ganho carinho 

Ele diz enquanto já nos serve 

- A comida está realmente boa, parabéns 

- Não sei porquê esta surpresa, era óbvio que ficaria bom, fui eu que fiz gracinha  

- Pelo menos pra isso serve 

Digo rindo 

- Que? Ta brincando né? Me magoou 

- Garoto, vai tomar banho que jaja temos que ir pra faculdade  

-  Aaaaarg 

Ele saiu resmungando enquanto eu terminava minha comida  

- Ei 

Rafael apareceu na minha frente com os cabelos molhados e com apenas uma bermuda de pano leve 

- Você me deixou curioso, então eu só sou bom cozinhando? 

- Eu estava brincando rafa 

Digo indo para o sofá 

- É que você me deixou curioso, sabe... sua opinião é importante pra mim, queria saber se você me acha bom nisso aqui 

Rafael rapidamente me puxou para si, logo em seguida me beijando, ferozmente, ele me pressionava contra o seu corpo com uma das mãos enquanto a outra lentamente descia pelas minhas costas até chegar na minha bunda, onde ele deu um aperto forte 

- Rafael... 

Arfei em resposta 

- Precisamos ir pra aula 

- Faltam duas horas até que a gente precise sair daqui, senta aqui bebê 

Ele disse sentando no sofá, e com o penhasco que eu tenho por esse garoto, logicamente fui 

- Você ainda não deu minha resposta 

- É que eu acho que eu preciso testar mais 

- Ok 

Novamente começamos a nos beijar enquanto suas mãos forçavam meu pescoço para aprofundar mais o beijo, sua outra mão não deixava de se mover pelo meu corpo, logo ela entrou por dentro do meu moletom e ele apertou meus seios por cima do sutiã 

- Rafa... 

- Vamos tirar essa sua roupa 

Ele dava beijinhos molhados no meu pescoço  

- A-Uhum 

Logo tirei o moletom e a calça que eu estava vestindo 

- Hum, gostei dessa calcinha, vem cá 

Ele disse sorrindo 

Entramos no quarto dele e ele me deitou na cama vindo pra cima de mim 

      Sua língua se enrosca na minha como se já fosse um costume e eu gemo contra a sua boca, sinto ele começar a fazer movimentos lentos contra mim, simulando estocadas me deixando louca 

- Rafa... para de brincar comigo 

- Por quê? É tão legal 

Ele morde meu pescoço e desce mais, pegando meu peito e brincando com o bico 

Desce mais um pouco, distribuindo selares pela minha barriga, então ele chega na minha intimidade, dando um beijinho antes de tirar minha calcinha, então ele afunda a cabeça entre minhas pernas e eu logo sinto algo mais quente me tocando, solto um gritinho fino quando sua linda percorre tudo, tento fechar as pernas mas Rafael é mais rápido segurando minhas coxas firmemente e mantendo-as abertas, um dedo é logo inserido em minha intimidade e eu percebo que sou sensível demais a ele, eu quero gritar pros quatro cantos do mundo 

- Docinho, não se segure, quero ouvir você gemendo meu nome 

- Ra-Rafa 

Senti um formigamento me atravessando e minhas pernas começarem a tremer e então os dedos foram tirados  

- Ainda não pode gozar, gatinha  

Aperto seu membro por cima da bermuda e ele morde os lábios enquanto me encara, esperando meu próximo passo, empurro a roupa com os pés, logo vendo o membro majestoso dele. E olha... Eu gostei muito. Começo a masturba-lo enquanto Rafael continua me beijando 

- Você é muito boa com a mãos docinho 

Empurro ele pro lado e logo começo a chupa-lo, tento colocar o máximo que consigo e Rafael parece gostar muito, suas mãos vem pro meu cabelo onde ele segura com força e começa a forçar, fodendo a minha boca, quando eu começo a sentir falta de ar ele para, eu o olho e ele sorri, como sempre 

- Senta em mim bae 

E eu faço, me encaixo nele e desço devagar começando a sentar lentamente, as mãos dele vem para o fecho do meu sutiã e ele o abre, segurando meu seio em seguida com força enquanto segura minha cintura me dando mais impulso, sinto ele indo fundo dentro de mim, e já não tento disfarçar que estou gostando muito, meus gemidos são descontrolados e eu me esforço para sentar com mais força nele, Rafael me olha com devoção, seus lábios entreabertos e os gemidos entrecortados mostram como ele também está gostando.

- Gostosa do caralho, porra, fica de quatro pra mim docinho 

   Rafael passa as mãos pelo cabelo que agora gruda na testa enquanto ele se posiciona atrás de mim, e eu tenho quase certeza que cheguei ao paraíso, quando ele me penetra com força, fazendo com que a cama vá pra frente bruscamente, ele estoca com força enquanto puxa meu cabelo e me traz pra ele, começo novamente a sentir aqueles tremores 

- Você é tão sensível gatinha, eu estou adorando como você geme pra mim, tão apertadinha  

- Rafa... 

Ele cola nossos corpos e diz coisas obscenas no meu ouvido enquanto entra mais fundo ainda em mim, e eu sinto tudo vindo de uma só vez  

- Aaaaa- Caralho 

Rafael beija meu rosto enquanto também chega ao limite 

 Deitamos na cama e ele me puxa pra perto dele e se afunda no meu pescoço respirando profundamente 

- Bae, eu gosto de você, gosto mesmo, se você me disser que se sente assim também prometo sempre te alimentar bem  

- Ta tentando me comprar com comida? 

- Acho que tô 

- Não precisa, eu gosto de você também 

- Então eu posso sempre te beijar agora? 

- Pode sim gatinho, faça isso enquanto estivermos indo pra faculdade, ok? 

- Como você quiser, mas me dê a resposta agora, eu sou bom? 

- Você é muito acima da média 

Nós damos risada  

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...