História Above Our Problems - VKook, TaeKook. - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias (G)I-DLE, 2NE1, 4Minute, Bangtan Boys (BTS), Black Pink, CL (Chaelin Lee), CrystaL Clear (CLC), EXID, EXO, Got7, IU, K.A.R.D, Miss A, Monsta X, Pentagon (PTG), Red Velvet
Personagens Irene, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Won Ho
Tags Bts, Jikook, Jungkook, Monsta X, Red Velvet, Taehyung, Taekook, Vkook
Visualizações 36
Palavras 1.587
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi meus amorzineos 💜

Sinceramente não sei se eu gostei ou não gostei desse capítulo, eu falei que apenas postaria algo, se eu achasse que ficasse realmente bom, mas eu não sei o que sinto sobre esse capítulo

~ espero que vocês gostem 💜

Me desculpem se estiver ruim e se tiver algum erro, mas boa leitura 🙏

Capítulo 3 - Capítulo Um: A esperança de uma atitude certa.


Fanfic / Fanfiction Above Our Problems - VKook, TaeKook. - Capítulo 3 - Capítulo Um: A esperança de uma atitude certa.

Ele desferiu vários socos em meu rosto, assim que olhei para o chão do quarto, pude ver uma poça de sangue se formar.

— essa foi a sua escolha, aceite as consequências — em segundos pude sentir, uma faca ser enfiada em minha coxa esquerda, urrei de dor, era insuportável...

Moço...

Moço...

Garoto... acorde!

Assustado, rapidamente abro meus olhos, podendo ver algumas pessoas a minha volta. O que aconteceu?

— garoto você está bem? — perguntou uma senhora pondo a mão em meu ombro, dou um pequeno sobressalto na cadeira, ela percebendo isso, as retirou.

— Você deve ter tido um pesadelo — falou uma jovem mulher, noto que atrás da mesma havia uma pequena criança, a garotinha, que segurava um chocolate, puxou a barra da saia da que talvez fosse sua mãe, que abaixou-se ficando a mesma altura da pequena, essa que sussurrou em seu ouvido algo, a mais velha assentiu, não demorando, a garotinha de vestido roxo, repartiu seu chocolate ao meio, dando um passo a frente, estendendo o doce para mim.

Tão inocente...

Deslizei da cadeira, já ficando a sua altura.

— não precisa pequena... — ela pareceu ter ficando triste. Mas ela não cedeu, e estendeu mais ainda seus pequenos braços. — aceite por favor... — deu um pequeno sorriso... Retangular. — Certo...então eu aceito... — peguei a metade do doce que estava em sua mão. Não resisti, e sorri também. — seu sorriso... é igual ao meu — falou, a pequena expandindo ainda mais seu riso, tendo no fim um eye smile. — Sim... — ri — Hm... Toma isso em troca — peguei em meu bolso, um chaveiro da Apeach e um pirulito, e os entreguei a ela — Obrigado Oppa — sorriu e foi até sua mãe, mostrando a ela o que havia ganhado em troca.

— Com licença... — falou uma mulher de roupa social — os que forem embarcar no ônibus para seoul, por favor, já podem ir para a fila de acordo com o número de assento, obrigado pela atenção — dizendo isso, foi em direção ao ônibus, que já se encontrava estacionado nos esperando.

Olhei para o número do assento, "um"
Ficaria no fundo, como esperava, entreguei o papel, entrei, indo em direção ao último assento.

Coloquei as malas em seu devido lugar, logo sentando-me.

Já faz anos que eu não o vejo...

Assim que todos os passageiros subiram e se sentaram, o ônibus deu partida.
Não demorou a aparecer a paisagem de Daegu.

Espero que desta vez eu esteja fazendo algo certo

•••

 Seoul
  Rodoviária — 16:44

Durante a viagem, em alguns momentos dormi em outros observava a paisagem, e em outros lia, demorou um pouco até que chegássemos.

Peguei minhas malas, e saí do ônibus. Quando estava indo até a recepção pedir uma informação, meu celular vibra, paro proximo a uns bancos, colocando minhas malas ali, pego o celular. Era um SMS dele.

Já estou na rodoviária

Acho bom aparecer logo

Cara qual a necessidade de usar o SMS?

Ri com sua mensagem. O respondi. 

Calma Hyung

Já cheguei
         Estou perto da recepção

Em segundos ele respondeu.

Já estou indo
   Ainda não entendi o por que do SMS

Assim que li, apenas guardei o celular, e sentei-me em um dos bancos.

Passou-se um tempinho e o vejo vindo em minha direção junto de outro Homem, levanto-me, e corro até eles.

— YoonGi Hyung! — gritei, o abracei, demorou até eu ser correspondido, mas logo abraçou-me, e nos separamos rápido. — TaeHyung... É até que você cresceu... — comentou ele, abrindo um sorriso ladino. — TaeHyung este é NamJoon, meu amigo de faculdade, NamJoon esse é o meu irmão TaeHyung — nos apresentou. — Oi... — acenei, por segundos havia até esquecido a presença dele aqui. — Oi... — fez o mesmo. — por que demorou tanto Hyung? — perguntei. — O garotão aqui — apontou para NamJoon — tava afim de um menino que ele viu... — Oh... Ele é... — Sim ele é. Igual a você... Se divirtam com as suas frutas... — dizendo isso virou-se e foi em direção a saída. NamJoon e eu nos encaramos, e acabamos por rir do comentário de YoonGi e seu Mal-humor. — Hm... Quer ajuda com as malas? — perguntou NamJoon. — Sim por favor... Já que alguém aí não liga pro próprio irmão!...— gritei para YoonGi, que rapidamente levantou o dedo do meio, e continuou a caminhar.

Ele não mudou nada... — ri com meu pensamento.

•••

Nós haviamos pegado o táxi, NamJoon, disse que precisava ir na casa de uma amiga, e desceu no meio do caminho.

— você está morando sozinho? — perguntei. — Sim... Não gosto de dividir o apartamento com ninguém. — falou, enquanto olhava na tela do celular. Então onde eu vou ficar!?, pensei  — bom...com exceção de você agora — disse, passando a me encarar. — você realmente achou que eu iria te largar em algum lugar por aí? — achei. — respondi. — Que tipo de irmão você é? — colocou a mão no peito, fazendo drama. Rimos fraco. — chegamos meninos — indagou o taxista. — estávamos parados em frente a um pequeno apartamento de quatro andares.

YoonGi abriu a porta e saiu, fui logo atrás, peguei as bagagens, tendo uma tirada de minha mão pelo mais velho — ele resolveu ser um bom irmão — o provoquei, irmãos não são irmãos, se não tiverem nem que for um pouco de provocação. — é melhor irmos antes que eu desista. — falou já indo até a portaria, dando passagem a mim, o mais velho foi a frente pelas escadas, parou em frente a porta que continha uma placa com o número da casa "93". — olha Hyung, o número do seu ano...— falei, meio distraído. — Hm? ...ah sim...é...muita coincidência... — destravou a porta. — vamos entre.

O espaço dos cômodos eram médios, a sala até que estava arrumada, tirei o tênis, o colocando ao lado da porta. — até que é Bonito — sussurro. — É... é sim... bom... o quarto fica pra lá... é o último do seu lado direito. — apontou para o corredor. — TaeHyung eu vou ter que sair, mas mais tarde eu estarei por aqui... então qualquer coisa me mande uma mensagem... Mas só se for importante. — deu uma rápida passada pelo cômodo que aparentava ser a cozinha, e quando voltou, olhou-se no espelho que estava pendurada ao lado da porta, quando iria sair, voltou novamente. — Ah... Manda mensagem no Kakao, nada de SMS, por favor... — então Hyung... é que...tipo assim... o meu celular é... — Não vai me dizer que o seu celular ainda é aqueles de tecla embutida e que tem que apertar o botão de encerrar pra ligar e desligar e apertar a tecla Alt pra desbloquear a tela — falou direto e gesticulando. — É... é esse mesmo... — falei pegando o celular do bolso o jogando no sofá. — Meu Deus... — encarava o objeto como se fosse a pior coisa do mundo. — tá... Eu dou um jeito quanto a isso, mas só manda mensagem se realmente precisar, tchau — saiu e fechou a porta atrás de si — senhor a chave... — antes de a porta fechar, corri até ela a abrindo. — YoonGi as chaves! — o mesmo que já estava quase descendo as escadas gritou de volta — estão em cima da mesa! — e foi embora.

Adentrei e fechei a porta por trás de mim, passei a observar a sala.

O que eu posso fazer agora?

...arrumar as malas...

Fui até às bagagens as puxando até o quarto que o Hyung disse.

Parei em frente a ele, e estava apenas encostada a empurrei, o quarto até que era espaçoso, fui até o armário o abrindo. Estava vazio, abri a primeira bagagem, guardando todas as roupas, e na parte de baixo coloquei todos os sapatos.

Tá e agora?

•••

Já havia tomado banho, arrumado mais algumas coisas minhas, estava esperando o lamen esfriar um pouco, nesse meio tempo resolvi olhar os outros cômodos.

Abri a primeira porta do corredor do lado direito.

Estava escuro, procurei o interruptor, logo o apertando, o quarto se encontrava completamente bagunçado, com algumas roupas jogadas pelo quarto. A cama estava toda revirada, em uma parte do quarto havia meio que um "pequeno estudio" ?. Acima da cama na parede tinha um quadro. Eu e YoonGi quando ainda eramos pequenos. Sorri. Se não fosse bagunçado esse não seria o quarto de YoonGi.

Desliguei a luz e fechei a porta, na porta seguinte havia um banheiro e depois meu quarto. Atrás de mim havia uma outra porta, a abri, também era um banheiro.

No final do pequeno corredor em frente a minha porta se encontrava outro cômodo.
Fui até ele abrindo-a.

Era um pequeno dormitório, dessa vez mais arrumado, continha uma mesa assim que entrássemos e a cama ficava no alto. Havia um pequeno closet onde havia algumas camisetas brancas, e algumas outras roupas. Em uma prateleira alguns CDs, cadernos e outros objetos, havia também o retrato de um garoto desconhecido por mim. Quem é esse.... Em cima da mesa continha um notebook, teclado e caixas de som, e mais algumas coisas.

Ouço batidas na porta, que foram aumentando.

— SUGA! ABRE LOGO ESSA PORRA DE PORTA!

suga?

Fui correndo até ela, a abrindo e pondo apenas a cabeça para fora. Podendo ver um garoto, que parecia estar muito irritado.

Quem é você? — indagou ele. — olha quer saber não interessa eu só preciso falar com o Suga — abri a porta por completo. — quem é suga? Você deve estar na casa errada... — eu não estou na casa errada, sai da frente!

o que eu faço?



Notas Finais


Espero que esteja bom...

Obrigado por lerem <3

~ ainda não sei o que pensar deste capítulo, gostar ou não gostar eis a questão... 😑


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...