1. Spirit Fanfics >
  2. Abraços quentinhos >
  3. Único

História Abraços quentinhos - Capítulo 1


Escrita por: e frogyixing


Capítulo 1 - Único


Jeonghun havia jurado no último rolê que não falaria mais sobre o assunto, Hyunsang apostou uma cerveja que era estilo e Jinho riu — porque ele sabia que, embora todo mundo dissesse que não ia mais dar bola para Youngso, as coisas não eram assim —. O assunto em questão era Kim Youngso e aquela mania estranha de usar pouca roupa, não importa o quão frio estivesse, e o pior era que, não importava o quanto seus hyungs falassem, o moleque de dezenove anos não dava ouvidos para ninguém. 

Os três mais velhos já estavam sentados na mesa do bar, o pedido já havia sido feito porque, honestamente, ninguém ali tinha mais idade para se aventurar em bebidas exóticas ou comidas que eles mal sabiam pronunciar, preferiam seguir pelo trivial e ter uma noite agradável. 

— Quais as chances de vocês acreditarem se eu disser que o Youngso está usando só um moletom com uma estampa duvidosa? — Hyunsang disse para os outros dois a sua frente, bebendo mais um gole da cerveja que segurava, enquanto seus olhos acompanhavam o mais novo se aproximando.

— Não quero nem ver, se não vou voar no pescoço dele — Jeonghun massageou as têmporas, as vezes se questionava onde ele havia amarrado seu burro ao aceitar que aquele garoto passasse a frequentar seu círculo de amizade.

— Oi hyungs! — O Kim sorriu e empurrou Hyunsang para o lado, pouco se importando com todos aqueles pares de olhos sobre si — O que foi?

Ninguém quis responder, Youngso era um caso perdido e tinham noção daquele fato, por isso optaram em disfarçar, cada um da sua maneira e dar seguimento a uma conversa qualquer, que não envolvesse o clima congelante daquele inverno, as roupas do mais novo dos quatro ou a vontade que Jeonghun tinha de socar Youngso na mesma proporção que tinha vontade de enrolar o garoto num cobertor quentinho.

— O Jinho hyung paga a conta hoje — Hyunsang disse em disparada, um pouco estranho, já que ele podia jurar que havia um pedaço de azeitona presa em seu aparelho odontológico.

— Por que eu? — O Hong questionou, apontando para Jeonghun que não estava nem um pouco a fim de se pronunciar e assumir a conta. — É sempre assim. Me lembrem de não sair mais com vocês.

— Concordo hyung — o mais jovem começou, dando esperanças de que falaria algo realmente inspirador para defender o mais velho, no entanto, tratava-se de Kim Youngso. — Deveria achar pessoas da sua idade, sabe, nas reuniões da terceira idade. 

Óbvio que o mais novo saiu correndo para fora do bar após proferir aquelas palavras. Não que ligasse para formalidade, mas Jinho ainda era dezesseis anos mais velho e nada o impedia de sentar a mão no ouvido do Kim a qualquer momento; então Youngso se preservava.

Hyunsang gargalhou com o comentário e ao receber um olhar torto — e fugir do assunto da conta —, saiu correndo, já que ele também não escapava da chance de levar um tapa na orelha. E embora Hong Jinho fosse extremamente calmo e passivo, os rapazes ainda o viam como um cachorro velho: nunca sabiam quando ele iria morder a canela de alguém só por estar de mau humor.

— Eu divido a conta com você — Jeonghun disse por educação, claro. Ele sabia que Jinho não aceitaria, então quando o Hong murmurou que não era necessário, foi a vez do No de sair correndo para fora antes que o mais velho mudasse de ideia.

Do lado de fora, era como estar dentro de um frigobar. Hyunsang se encolheu dentro do casaco acolchoado, Jeonghun dava pulinhos para se aquecer e Youngso, bom, esse fingia estar pleno quando na verdade mal sentia o próprio corpo. 

— Está com frio, seu bastardo? — O Ha foi o primeiro a perguntar o óbvio, e Youngso negou, o que já era de se esperar.

— Claro que está! Seus lábios estão roxos — Jeonghun esbravejou. — Porque você não se agasalha direito? Quer morrer de hipotermia?

— O que eu perdi? — Jinho aproximou-se, observando o monólogo do No.

— Youngso 'ta com o cu congelado, mas nega, ai o Jeonghun 'ta xingando ele. — Hyunsang resumiu. 

— Ele já falou a parte que a mãe do Youngso vai ficar arrasada se ele morrer congelado?

— Ainda não chegamos nessa parte do discurso.

— Ok, acho que ele já entendeu Jeonghun — Jinho deu um passo a frente para interromper o discurso manjado do No, repleto de preocupações e situações absurdas, tal como a de um pai preocupado, e riu da situação porque era sempre daquele jeito. O mais velho abriu o casaco que usava e sinalizou para que Youngso entrasse ali dentro.

O mais novo sorriu e correu na direção do mais velho, sendo envolvido naquele abraço quentinho.

— É por isso que ele não aprende, vocês deveriam deixar ele passar frio — Hyunsang estalou a língua.

— Olha, até onde eu me lembro, na semana passada foi você quem acolheu ele dentro do seu casaco — O No murmurou, recebendo uma careta nada madura do Ha e uma série de gargalhadas de Youngso.


Não era sobre estilo, nem por rebeldia. A verdade era que Kim Youngso usava pouca roupa no frio, porque sempre haveria um dos seus hyungs para acolhê-lo em abraços quentinhos, e tudo bem se Jeonghun falasse sem parar, lhe xingasse e até mesmo lhe desse uns tapas, no fim das contas, Youngso se sentia seguro, porque seus hyungs sempre cuidariam de si.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...