História Abramov Corporation: Mantenha-se calmo e mate zumbis - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Fear The Walking Dead, Resident Evil, The Walking Dead
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys(bts), Luta, Terror, Violencia, Zumbis
Visualizações 14
Palavras 4.417
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


....................................................................
Pensei muito, mas não parei de escrever essa fanfic, prometo que irei tentar postar mais vezes

Capítulo 6 - Capitulo 6: Mensagem Enviada


Fanfic / Fanfiction Abramov Corporation: Mantenha-se calmo e mate zumbis - Capítulo 6 - Capitulo 6: Mensagem Enviada

Katrina Ligando...

Transferência sucedida

 

Os dias foram passando, se tornaram semanas inacabáveis de procura à Layne, reviramos as regiões possíveis que ela estaria mas não encontramos nada. Algumas pessoas até desistiram me de ajudar a encontra-la, mas eu não, continuava mesmo com os comentários à meu respeito

Felipe - Katrina, descansa um pouco, você nem come direito e se desmaiar no meio da rua

Katrina - Eu sou forte, você sabê

Felipe - Mesmo assim

Katrina - Estou bem Felipe, não precisa ficar preocupado

Felipe - Eu fico preocupado, sou seu namorado, não sou?

Katrina - Sim, você é, mas eu tenho que ir

Felipe - Espera!!!

Ele pegou no meu braço

Felipe - Vamos andar

Katrina - Andar... você se esqueceu que estamos na nossa escola, na nossa antiga escola

Felipe - Vem logo

Segui ele até a entrada

Katrina - Você quer sair, mesmo?

Felipe - Subir no telhado

Katrina - Tá falando sério!

Felipe - Estou!

Ele pegou nas grades e fui subindo até o telhado, eu o segui fazendo a mesma coisa

Felipe - Tenho saudade dos tempos passados, andes disso tudo acontecer

Katrina - Vai falar do passado agora

Felipe - Sei que sente a mesma coisa... também sei que faria de tudo pra achar a Layne e seus pais, mas esqueça isso um pouco, pode acabar ficando doente

Katrina - Foi pra isso que queria andar comigo, falar essas coisas... Felipe estou decidida a ir embora procurar eles, você sabê que é importante pra mim mas eles são minha família

Felipe - Tem razão, desculpa

Katrina - Eu já procurei ela em toda a cidade e nada

Felipe - Calma Ka, tenha fé que vai encontra-la

Katrina - Não tenho mais fé desde que eles levaram todos... eu... eu quero achar minha família e fazer com que isso acabe, mas não tenho mais força

À minha esquerda ouvi um barulho de arma carregando, virei minha cabeça na direção desse barulho e vi uma pessoa em cima de uma casa com uma arma apontada para mim

Katrina - Corri

Peguei minha arma começando a atirar nele, o mesmo começou a atirar em mim, deu tempo de pular para o dentro, mas os tiros não pararam, ele ficou atirando nas janelas no fundo da escola e em todas as partes atingindo algumas pessoas

Felipe - Quem são essas pessoas

Katrina - Não sei, mas estavam atirando em mim pra matar

Amy - O que está acontecendo

Katrina - Pessoa no prédio na frente, estão atirando e acho que era pra me matar

Amy - Eles não vão conseguir

Então outros começaram a atirar contra eles

Amy - Daqui é impossível de acertar eles

Felipe - Precisamos de outra coisa

Katrina - Tem gramadas

Amy - Temos, mas estão na ultima sala, vai ser perigoso com eles atirando

Katrina - Estou indo

Amy - Não! Quer morrer é!

Katrina - Eu volto

Felipe - Espero mesmo que volte

Sai dali correndo desviando das balas e atirando contra eles, até que cheguei na porta. Entrei fechando a porta brutalmente, fui até as caixas com a granada mas encontrei uma metralhadora

Fui na sua direção e a peguei, era tão grande que arrastava no chão, sai da sala virando para eles e mirando a arma para lá, então começo a atirar. Atirei em toda a extensão do prédio em que eles estavam, até não os ver mais

Olhei em volta e vi os estrago que eles causaram, deixei aquilo no chão eu fui em direção a saída

Felipe - Onde você vai

Katrina - Pra onde eles estavam, quero ver se os matei

Felipe - Esqueceu dos Zumbis

Katrina - Eu mato todos

Felipe - Eu não vou deixar você ir

Katrina - Me solta! Felipe!

Amy - Katrina, você não vai sair

Olhei para os dois

Katrina - Me solta!

E fui andando para o quarto

Amy - Onde você vai agora

Katrina - Vai ficar me monitorando o tempo todo

Cheguei no quarto batendo a porta com força

Katrina - Eu vou embora daqui, se ninguém quer me ajudar a encontrar ela, eu vou sozinha

Peguei uma mochila, coloquei umas coisas nela e sai

Georgia - Não vai

Katrina - Georgia, não se intrometa nisso

Georgia - Me intrometo sim, você é minha amiga

Ela entrou e fechou a aporta

Georgia - Pra onde vai

Katrina - Embora procurar eles

Georgia - Katrina, você sabê que sobreviver lá fora sozinha é muito arriscado, também indo assim do nada

Katrina - Não posso mais ficar, se eu ficar mais, não sei o que vai ser deles

Georgia - Quer mesmo ir

Katrina - Quero e sinto muito por deixar vocês assim

Georgia - Espera! Fica mais um dia

Katrina - Georgia

Georgia - Só mais um dia, amanhã você vai

Soltei um suspiro olhando pra cima

Katrina - Está bem

Deixei as coisas no quarto e sai procurando por Amy

Katrina - Amy

Ela estava no refeitório ajudando a arrumar as coisas

Amy - Você está bem

Katrina - Quase mais... a Georgia que falar com você

Georgia - Oi! Katrina...

Katrina - Tó brincando... eu vim pra falar que vou embora amanhã, e nem tente me impedir de ir porquê... nada vai me fazer mudar de ideia

Amy - Por quê vai embora? Nós podemos ajudar

Katrina - Amy! Sei que não quer que ninguém mais morra, mas eu preciso procurar minha família, a minha irmã pode estar em qualquer lugar, eu preciso encontrar ela

Amy - Então vai... só, toma cuidado com o que vai encontrar lá fora

Disse vindo me abraçar

Amy - Nós vamos estar aqui quando voltar

Bruno - Amy, alguém invadiu nosso sistema

Amy - O quê?!!

Todas fomos correndo para a sala dela

Bruno - Eles excluirão tudo

Amy - Como isso é possível!

Bruno - Não sei, quando cheguei agora, estava tudo assim, vazio

Katrina - Vocês podem rastrear quem fez isso

Amy - Eu vou tentar

Georgia - Tenta pelo satélite

Poucos minutos depois elas encontraram

Amy - Aqui... mas isso fica aqui do lado da cidade

Katrina - São três horas de carro pra chegar lá

Amy - Vamos para lá destruir tudo

Katrina - Por quê não pode simplesmente entrar e pegar seus arquivos de volta

Amy - Eu tentei, mas não sei como eles estão nos bloqueando

Katrina - Será que isso tem a ver com os caras que atiraram na gente mais cedo

Georgia - Fizeram isso pra nos distrair

Amy - Desgraçados

Katrina - O que tinha nesses arquivos

Georgia - Bom, muita coisa. Nós temos informações de quem começou tudo, e onde estava, quem anda com ele, e agora nada e ver tudo

Amy - Informações secretas de outros lugares

Katrina - Vocês são duas hackers e não me falaram nada

Amy - Você sabia que sabemos mexer nos computadores

Katrina - Mas não sabia o quanto

Bruno - Então agora, vamos explodir aquele lugar

Katrina - Eu vou

Georgia - Katrina, esses caras podem te matar

Katrina - Mas não vão, porquê não vão saber que eu vou para lá

Amy - Tem certeza

Katrina - Tenho, eu entro lá, pego seus arquivos e mando de volta

Georgia - Melhor, coloque esse vírus que eu estou trabalhando nele

Katrina - Mas como vou colocar um vírus sendo que você ainda não terminou

Georgia - Eu disse que estou trabalhando nele, e não terminando de fazer

Amy - Você precisa de um carro bem forte pra te levar pra lá

Olhou para Bruno

Bruno - Não Amy

Amy - Há sim, Bruno, vem Katrina

Fomos para trás onde ficava a direção da escola e lá estava um carro, preparando para um Apocalipce

Katrina - Quem fez

Amy - Bruno, nenhum zumbi vai poder entrar quando estiver dirigindo

Katrina - Bruno, você trabalhou bem, até demais

Bruno - Obrigada

Katrina - Mas como vou explodir aquele lugar inteiro

Georgia - Já sei, Vamos voltar pra sala

Voltando pra sala e nos sentando em frente ao computador

Georgia - Está vendo aqui, são tuneis ligados a prefeitura e o prédio, aposto que foi feito para os prefeitos fugirem

Katrina - Ou as amantes

Georgia - Exatamente, talvez eles até saibam, para ter certeza vá para essa prefeitura, ali era uma área bem aberta então pode a ver muitos deles, precisa tomar cuidado. Entre na prefeitura...

Katrina - E se o pessoal dessas pessoas estiverem lá

Georgia - Jogue isso, é uma bomba de gás, não faz barulho quando explode e se você estiver com essa mascará, não vai ser afetada... onde estava, há sim. Depois de fazer isso, procure alguma abertura para o solo, ali é o túnel, não tem curva e é reto, se tiver zumbis que provavelmente não vai ter, atire, que o túnel é totalmente fechado e não escuta nada do lado de fora

Ela me explicou o resto do Plano até a parte de explodir o prédio, mas daí ela parou

Katrina - O que foi

Georgia - Esqueci, vai ter que colocar o vírus, aqui está... 

Ela me passou o PenDrive

Georgia - Quando colocar, ele vai pegar tudo automaticamente que estiver ali dentro e infectar tudo, leve esse tablet para nos mandar, pode ficar com ele se quiser

Katrina - E o vírus

Georgia - Também, vai que precise outras vezes, eu já tenho um aqui

Katrina - Mas ele não faz mal no computador

Georgia - Katrina, o que está vendo agora é o vírus, essa é a única coisa que eles não conseguiram pegar, com esse vírus podemos ver tudo que está acontecendo no mundo através dos satélites que estão por ai

Katrina - Então eu posso encontrar meus pais

Georgia - Esse é um ponto complicado, não desenvolvi ele para encontrar pessoas... desculpa, mas ainda posso mudar isso

Katrina - Você é realmente um gênio

Georgia - Mais uma coisa, aqui do lado tem fones com microfone para se comunicar com a gente

Katrina - Com certeza essa é a coisa mais legal que já segurei

Georgia - Aham, sei

Katrina - Georgia

Georgia - Não disse nada

Katrina - Mas está pensando... é melhor ir, eu vou arrumar minhas coisas

Amy - Também vai falar com ele

Katrina - Ele... Felipe

Amy - Acabamos de nos ver, ele disse que quer conversar com vocês mais tranquilamente, ele foi pro quarto dele que fica lá em cima na última sala

Katrina - Certo

Sai da sala delas, e fui para o quarto onde estava as minhas coisas, depois segui para o quarto dele. Cheguei lá e bati na porta

Katrina - É a Katrina, posso entrar?

Ele abriu e me puxou pra dentro

Katrina - Está com presa de conversar comigo

Felipe - Quero me desculpar, pelo modo que conversei com você antes... é que me dói saber que se você for, pode... morrer Katrina, e eu não quero perder você

Katrina - Eu também não, Felipe

Fui até ele e o abracei

Katrina - Você é importante pra mim, mas eles são meus pais

Felipe - Eu sei, vai conseguir acha-los e voltar pra mim... Katrina, eu te amo

Katrina - Você... você, o que...

Felipe - Eu te amo, Katrina

Nesse momento fiquei feliz, mas ao mesmo tempo triste, por que não sabia se o amava

Felipe - E você

Katrina - Não sei te amo, Felipe... me desculpa. Não vou colocar culpa em tudo que está acontecendo mas isso tudo tem tomado conta da minha cabeça que eu...

Felipe - Não se explique, você não tem culpa, sei que lá na frente vai me dizer... e eu vou estar inteiro pra você

Nos beijamos

Felipe - Quero que volte...

Mais um beijo

Felipe - Só pra mim

Em seguida de outro e mais outro, quando vi, já estávamos na sua cama

Katrina - Espero que até lá, você não tenha ficado com outra...

Felipe - Não vou, fica tranquila... só quero você...

De madrugada, depois de tudo que aconteceu, sai de seu quarto e fui para o meu. Ainda estava voando, que nem vi as meninas ali dormindo

Katrina - Katrina acorde... você vai voltar pra ele... e isso tudo vai acabar

Arrumei as minhas coisas, pegando o necessário e minhas armas, depois deitei para dormir um pouco. De manhã bem cedo acordei com elas me balançado

Georgia - Levanta, eles estão bem aqui do lado

Katrina - Quem

Georgia - Aqueles caras de ontem, estão escondidos numas das casas aqui, e um com um ônibus virado a esquina

Katrina - O que sugere

Georgia - Que leve muitos explosivos

Me levantei, me troquei e sai do quarto já com a mochila nas costas

Georgia - Vou mandar colocar os explosivos no carro em uma mochila mais menos que essa, e mais armas com muita munição

Felipe - Já está de pé?

Katrina - É melhor eu nem comentar, Felipe

Dei um beijo na bochecha dele

Amy - Anda logo, eles podem nos atacar de novo como fizeram ontem

Katrina - E

Amy - Nós podemos atacar com bombas e matar esses desgraçados

Katrina - Nunca pensei que ouviria você falando assim

Amy - É nem eu

Chegamos no carro

Amy - Vai com cuidado

Ela me abraçou

Georgia - Volte inteira e com eles... pra ele também

Ela sussurrou no meu ouvido e me emburrou para perto dele

Felipe - Isso não é uma despedida, não sabê?

Katrina - Eu sei

Nós dois nos beijamos

Amy - Já tá bom, já tá bom, se separem

Katrina - Ciumenta

Amy - Lógico que não

Abri a porta do carro

Katrina - Eu volto em

Georgia - Pega a champanhe depois que ela sair

Katrina - Sem graça

Liguei o carro e fui descendo a rapa na escola, os meninos foram até o portão abri-lo

Katrina - Calma Katrina...

Eles abriram e fui com tudo para cima daqueles Zumbis, depois fui subindo a rua ouvindo os tiros vindos de baixo. Peguei o tablet que Georgia avia me dado e coloquei ele do lado do volante. Olhei pra trás, tinha um ônibus com duas pessoas em cima atirando no carro

Virei o carro para outra rua mas eles vierem atrás de mim, agora bem mais perto. Dali a pouco ouvi barulho de tiros acertando o vidro 

Katrina - Filhos da puta

Acelerei o carro tentando desviar das balas, Então peguei minha arma e comecei a atirar contra aqueles dois

As balas estavam cada vez mais acertando o carro, ainda continuava a desviar das mesmas. Mas mesmo assim, não parei de atirar

Eles começaram a jogar bombas, mas desviava delas. Já estávamos numa ponte e o carro estava todo destruído pelas balas e algumas bombas

Já estava explodindo de tanto ódio, agora não ligava mais pra nada. Nem pensei duas vezes em pegar a metralhadora, quebrei o vidro de trás e comecei a atirar

Mas só que um deles jogou um explosivo mais potente que as bombas vindo até o carro. Naquela hora vi toda minha vida passar diante dos meus olhos, fechei eles com minha mão para frente esperando minha morte, ouvi uma explosão, abri meus olhos e o ônibus estava girando e caiu da ponte

Parei e sai do carro, indo para a beira da ponte e ver eles, mas acho que nenhum sobreviveu. Corri de volta para o carro antes que Zumbis venham pra cá pelo barulho, segui viagem até a prefeitura. Chegando lá, parei em um ponto afastado, peguei a bolça com o explosivo que Georgia me deu, deixei o carro e fui andando, escondida para aqueles Zumbis desgraçados não me verem

A frente estava a prefeitura, mas como iria chegar até lá? Então olhei pras casas ao redor da Prefeitura. Olhei em volta com a arma na mão e corri até uma casa. Arrombei a porta e entrei, subi as escadas correndo para ir no andar de cima, ouvi um barulho vindo de um dos quartos

Fiz o minimo de barulho possível até chegar lá. Tinha um deles comendo um homem, Atirei na cabeça dele antes que me vice. Depois procurei uma janela, olhei pra fora, especificamente para o lado

Aquela casa era baixa, dava pra pular e segurar na beira do telhado. Tomei impulso e pulei, segurei no telhado olhando para baixo, nenhum deles me viu. Subi e fui andando até o outro lado, passei por duas casas e o ultimo era um prédio

Katrina - Merda

Um prédio antigo, tinha um espaço pra passar para o outro lado, me encostei na parede e comecei a andar olhando para baixo

Katrina - Ainda bem que não tenho medo de altura

Continuei a andar por ali, até senti aquele espaço um pouco mole, fui com um pouco mais de velocidade, até chegar na parede da prefeitura. Subi pela janela e segurei num ferro solto que avia no prédio, mas ele estava pouco preso na parede cai um pouco e agora eles estavam embaixo de mim esperando que eu caísse, quase caí sendo que gravei minha mão na parede que ali fez um buraco

Fui fazendo aquilo escalando a parede até chegar no telhado da prefeitura. Levantei e fui até uma porta que avia ali, abri ela já com a arma nas minhas mãos e uma lanterna, desci as escadas que deram para uma sala escura e bagunçada. Não tinha ninguém ali mas vários corpos mortos pelo chão, não mortos pelos Zumbis mas por tiros

Comecei a andar pela casa procurando por uma saída para o subsolo. Até que ouvi um barulho vindo de uma sala, me encostei na parede e olhei pra dentro dela, três homens saíram de uma porta vinda do chão

Homem 1 - Eles não fazem nada direito, e agora quem tem que ver se ela está viva, nós

Homem 2 - Pare reclamar, pelo menos temos bastante munição para matar todos que se meterem no nosso caminho

Homem 3 - Vamos logo, temos pouco tempo para... escutem

Estava tirando a bomba de gás na bolça, isso fez um pouco de barulho mas eles escutaram

Homem 3 - Ali... Saia dai

Katrina - Merda...

Homem 3 - Vamos contar até três e se você não sair, atiramos, e convenhamos que parede não vai te proteger

Katrina - Está certo, aqui vou eu

Tirei a tampa do Gás e joguei no chão, em seguida coloquei minha mascará

* Cinco minutos depois *

Katrina - Foi mais fácil do que pensava

Abri a passagem para baixo, deixando eles amarrados com o gás ainda evacuando no lugar. Desci e liguei a lanterna, apontando a arma para frente, levou alguns minutos mas cheguei até a saída ou a entrada

Precisava escanear algo para poder entrar

Katrina - É né

Atirei naquela coisa e a porta abriu. Entrei já dando de cara com uma mulher, ela Iria pegar a arma mas não deixei, coloquei meu pé entre as pernas dela e a derrubei, depois a emburrei no túnel

Katrina - Desculpe, mas tive que fazer isso, aqui sua arma

Fechei a porta e segui subindo as escadas, logo umas sirenes ligaram e começaram a vir. Em cima de mim vi um daqueles túneis de ventilação, subi no corrimão e pulei até ela para abrir

Mulher - Ela está aqui

Fiz isso novamente e entrei na ventilação, eu sabia que tinha que subi, só não sabia por onde. Encontrei uma passagem para uma sala, não tinha ninguém, então desci ali

Sai andando procurando por uma escada ou um elevador, até que encontrei, também alguns homens que estava armados até os dentes, olhei para o outro lado e uma pessoa estava vindo

Fui até ela e soquei seu rosto que a mesma desmaiou, peguei a jaqueta dela e um boné, puis de volta minha bolça e fui em direção à eles

Homem - Boa dia, Lara

Katrina - Bom dia

Homem - Sua garganta está meio ruim

Katrina - Mais ou menos

As portas se fecharam na mesma hora em que os outros chegaram

Mulher - Parem esse levador

Ele subiu normalmente mas parou na metade do caminho

Katrina - Merda

Sabia que tinha uma saída pelo teto e foi por ali que sai. Depois comecei a subir pela corda, subia o mais rápido que podia quando ouvi os gritos vindo do elevador e o mesmo começar a subi

Katrina - Ah não

Ele venho mais rápido que antes, se eu não saísse dali morreria esmagada por pelo teto, as portas tinham que abrir... Ou não. Abri devagar a saída do teto do elevador, e puis meu corpo de volta devagar

Mulher - Estamos chegando no último andar, se ela chegar nele nós estamos mortos pelo Diego, estão ouvindo

Diego... então, Layne também está aqui, eu vou matar esse desgraçado

Homem - Você já estava aqui?

Eles olharam pra mim

Mulher - É ELA!!

Peguei a arma do cara que estava do meu lado, me abaixei derrubando o que estava na minha frente pegando a arma dele e passando para a frente dela

Katrina - Quietos ou mato ela

Mulher - Não teria coragem

Katrina - Não sei quantos Zumbis matei atirando na cabeça, com certeza matar você não vai me tirar o sono

Mulher - O que quer aqui

Katrina - Diego... onde ele está

Mulher - Ele está fora do país

Katrina - Pra onde esse desgraçado foi com a minha irmã

Mulher - Isso é uma coisa que ele não nos contou, mas ele só vai chegar semana que vem... vai me matar agora

Katrina - Só mais uma pergunta, quem era aquelas pessoas que estavam me seguindo... FALE LOGO

Mulher - Eles tinham que te matar... mas ai, você conseguiu os matar

Katrina - Quem eram

Mulher - Os mesmo de sempre e uma novata, ela poderia facilmente estar viva

Katrina - Como

Mulher - Por isso

Ela me mostrou um Celular e o peguei

Mulher - O que vai fazer...

Bati no pescoço dela e apontei a arma para eles

Katrina - Fiquem ai, nem me sigam, se não vai ser pior pra vocês

As portas do elevador se fecharam e corri pra fora, Aquele corredor levava direto para sala que queria. Entrei e tranquei a porta, Ali não avia ninguém só os computadores, várias telas com sensores, transmissões e imagens de vários países

Katrinas - Eles podem ver tudo daqui

Peguei o fone, coloquei no meu ouvido e liguei para eles

Conectando com a rede... ... ... Conexão realizada

Katrina - Amy... Georgia, estão ai

Amy - Katrina... Você está dentro do prédio?

Katrina - Estou. E eles... tem a mesma coisa que vocês só que mais avançada

Georgia - Coloca o vírus agora

Peguei a bolça e coloquei numa das maquinas ali, na mesma hora apareceu na tela para colocar a senha

Katrina - Georgia, você não me disse que tinha que colocar uma senha

Georgia - Eu esqueci... A senha é Zumbi

Katrina - Sério!

Georgia - Não pensei em outra coisa

Coloquei a senha

Katrina - Pronto...

Os computadores todos começaram a piscar e passar umas letras, então as sirenes tocaram novamente

Katrina - Como tenho raiva dessas sirenes

Conectei o Pendrive no tablet

Amy - Agora está tudo bem ordem

Katrina - Que bom

Olhei pra tela e vi aparecer dois minutos

Georgia - Hã, Katrina seria uma melhor hora pra você sair... tem muitas pessoas vindo pra sala e logo esse prédio vai deixar de existir

Este sistema irá se destruir automaticamente em dois minutos...

Katrina - Tem que a ver uma saída

Georgia - Tem um tubo de ventilação ai, é reto que leva para o lixo fora do Prédio

Katrina - Melhor que nada

Estava tirando as grades da frente e a porta começou a ser forçada, quando ela abriu eu já estava dentro do tubo

Katrina - Acho melhor vocês correrem se não quiserem morrer

Me soltei e foi caindo. Deixei uma surpresa pra eles lá em cima, estava sem a mochila. Cai no lixo e saí correndo dali, mas não podia sair, estava cheio de Zumbis em volta da grade

Katrina - Maravilha

Georgia - Consegue ver uma saída?

Katrina - Não

Amy - Mas tem uma corda ei perto, pode se pendurar

Katrina - Olha já assistir The Walking Dead, e cara que subiu em uma corda querendo passar pra outro lado, e não deu muito certo... Mas vou subir num poste e pular numa janela

Corri para a parede, dei impulso colocando meu pé ali e peguei na beira da janela, depois pulei mais pra cima da grade onde eles não alcançavam, fui até o poste subindo ele até em cima, em seguida pulei numa janela. Sai correndo pegando a arma e a colocando na minha frente, não avia Zumbis na casa, nem na saída. Estavam ocupados tentando entrar e pegar as pessoas que estavam saindo correndo de dentro do Prédio

Mas uns me viram, comecem a mata-los com balas e uma faca. Daí ouvi uma explosão vindo de trás, era o prédio, aumentei a velocidade da minha corrida até o Carro. Chegando nele, liguei o mesmo e sai de perto daquele lugar

Amy - Que bom que saiu desse lugar

Georgia - Por quê não entrou em contato com a gente antes

Katrina - Estava muito ocupada...

Amy - Descobriu algo sobre Layne, enquanto estava indo até ai

Katrina - O prédio era do Diego, foi ele quem pegou a Layne e agora está fora do País

Amy - Como ele pode estar fora do País sendo que os aviões...

Katrina - Pode ser que ainda tenha pessoas ricas no mundo que ele tenha contato com elas, isso explica a tecnologia do prédio

Georgia - E o que vai fazer agora, ir atrás dele

Katrina - Sim, se ele saiu do País, é claro que minha irmã está com ele... se conheço ela, deve estar assustada com medo e querendo ajuda...

Ouvi um apito do celular que peguei daquela mulher. Peguei ele e vi um luz piscar

Katrina - Então você tá viva

Entrei em caixas de mensagens para mandar uma para ela, escrevi:

Não sei quem você é, mas foi mantada para me matar, não sei por qual motivo mas só te digo uma coisa, tente quantas vezes quiser mas nunca vai me matar, pelo menos não tão fácil, tome cuidado posso ser mais perigosa do que pensa, nos vemos por ai 

. . . . . 

Mensagem enviada

Katrina Desligando. . . 


Notas Finais


Obrigada por lerem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...